OPPOSTI

Sinopse: Bella não é tão fútil quanto parece e cabe ao Edward descobrir que por trás daquela fachada de garota esnobe, existe um coração machucado que só deseja conforto e amor.

Disclaimer: A história pertence a mim, Twilight e seus personagens pertencem a Stephenie Meyer.


Capítulo 15 – Um adeus para a cidade do amor


Edward PDV

Os dias passaram entre festas, viagens e noites em casa. Nós fomos para Cannes, passamos um final de semana em Roma e outros dias em Veneza. Algumas festas aleatórias e outras de amigos de Riley lotavam as nossas noites. E nós também nos divertimos em dias de filmes e jogos com pizza, hambúrgueres, cerveja, guloseimas, tudo o que nós gostávamos, pois sabíamos que na faculdade o nosso tempo não seria tão livre e as responsabilidades da vida adulta começaria a pesar.

Tínhamos apenas mais um final de semana de viagem, e não decidimos que ficaríamos aqui ou nós iríamos para outra cidade curtir nossos últimos dias. Emmett tinha sugerido Ibiza, todos ficaram animados, porém não chegamos a nenhuma decisão final.

Rolei na cama sentindo o espaço frio ao meu lado, abri um dos olhos e vi Bella penteando os cabelos em frente ao espelho. Levantei a cabeça e vi que passava das 9 da manhã. Sentei observando-a terminar de se arrumar e sorriu pra mim fracamente.

"Hey baby, bom dia." Estiquei os braços e sai da cama.

"Bom dia" sussurrou, fui até ela para lhe dar um selinho rápido.

"Acordou tem muito tempo." Perguntei sentindo o cheiro do seu shampoo.

"Não, tem uns 30 minutos. Você vai tomar banho agora ou fazer o café?"

"Banho primeiro, tem alguém acordado?" envolvi meus braços ao redor dela que fez o mesmo comigo.

"Quando eu acordei não tinha ninguém, agora eu não sei." Encostou o queixo no meu peito para me olhar.

"Certo, vou tomar banho e faço um café da manhã gostoso. O que você vai querer?"

"Waffles" beijou meu queixo e apertou seus braços um pouco. "Eu vou para o quarto dos meus pais e quando estiver pronto você pode me chamar." Murmurou dando um beijo no meu peito e afastando, beijei sua testa. Ela parecia um pouco distante hoje, mas não perguntei nada. Ela teria os seus motivos particulares.

Tomei um banho e logo desci, ninguém tinha acordado, então comecei a fazer os waffles. Quase vinte minutos depois Alice e Emmett apareceram na cozinha, Emmett já assaltava a geladeira, enquanto Alice começava a fazer o café.

"Onde está a Bella?" ela perguntou sentando em um dos lugares do balcão.

"Está no quarto dos pais dela. Ela está meio estranha hoje, não sei o por quê."

"Ohh" murmurou parando um pouco como se estivesse pensando. "Ai droga, como eu pude me esquecer."

"O que foi?" perguntei franzindo a testa.

"Hoje é o aniversário da tia Renée. A mãe dela. Em momentos como aniversário deles, o dia da morte, aniversário de casamento. Ela fica assim." Alice respondeu quando o café ficou pronto e colocou em uma caneca.

"E também nas datas que lembram a nossa mãe" Emmett encolheu os ombros. "Nós sentimos falta dela é claro, mas a Bella é quem sofre mais por causa da tia Renée e do tio Charlie."

Assenti lembrando da primeira vez que ela me contou sobre a sua vida. Coloquei mais waffles prontos em um prato, que Emmett logo reivindicou alguns como dele e Ali foi chamar Bella para comer. Logo Rosalie chegou na cozinha, e depois Alice, Jasper e Bella entraram. Todos sentamos para comer, e Bella estava silenciosa. Emmett falou com Rosalie sobre o dia de hoje antes dos outros chegarem, e acho que a Alice avisou ao Jasper também, então todos a deixamos no seu canto.

Beijei seus cabelos algumas vezes e ela sorria fracamente enquanto comia. Quando terminamos, Alice e Jasper ficaram com o trabalho de lavar a louça enquanto Rose e Emmett iam arrumar a sala que estava bagunçada pela nossa noite de jogos ontem. Bella me chamou para o quarto e lá me disse o que a Alice tinha me contado.

"Eu fico um tanto que triste nesses dias e por isso estou distante." Fungou enquanto algumas lágrimas caiam dos seus olhos.

"Eu entendo você baby. Meu pai morreu, você sabe, eu lembro dele nos aniversários, no dia da morte, no ação de graça, dia dos pais, Natal, enfim são as pessoas que nos fizeram ser o que somos e sempre vamos lembrar de datas especiais, que passamos ao lado deles."

"É muito difícil e dói." Ela limpou as lágrimas e fungou mais um pouco. "Eu queria saber se você quer ir no cemitério comigo. Quero levar umas flores para eles, e essas coisas."

"Claro que eu vou com você meu amor" beijei sua testa e ela suspirou se aconchegando em mim.

"Obrigada por estar comigo." Murmurou e acariciei seus cabelos.


Antes de entrar no cemitério Bella comprou lírios brancos para os túmulos. Caminhamos pelo local de grama verde e silêncio ensurdecedor, algumas pessoas também estavam por ali, mas a falta de ruídos continuava. Eu não falei nada, apenas a segui até um local onde tinha alguns túmulos cercados por um cercadinho de trinta centímetros de altura. O local tinha 2 túmulos com inscrições e um grande espaço vazio.

Bella colocou metade das flores em casa tumulo e depois murmurou algumas coisas que eu não ouvi, mantive minha distância dando o tempo para ela. Quando ela terminou e fiz a pergunta que me intrigava.

"Porque esse local tem um espaço para pelo menos mais umas três lápides?"

"Isso vai parecer estranho" ela limpou algumas lágrimas que tinha derramado. "Mas esse é um local para a família, então o espaço seria pra mim e para a minha família."

"Ohh... sim isso é estranho. Espero que você não precise usar em pelo menos setenta anos."

"Eu também" ela sussurrou, e pegou a minha mão. "Vamos para casa?"

"Claro." Beijei ela rapidamente e saímos dali mais rápido do que entramos. Bella ficou em silêncio enquanto dirigia de volta para casa, e imaginava que ela fosse ficar assim depois da nossa visita.

Em casa tomamos um banho juntos enquanto Rosalie fazia o almoço. Ficamos apenas em carícias e beijos, Bella não estava com clima para outras coisas, e respeitei, dando a ela o meu amor e apoio.

Terminamos e nos vestimos a tempo de arrumar o quarto, descer e almoçar junto com os outros. Rosalie tinha feito salada simples e frango com damasco. E enquanto comíamos começamos a falar sobre o nosso destino.

"Eu acho que poderíamos mesmo ir para Ibiza. Posso ligar para o meu pai e ele com certeza vai deixar" Alice disse e Bella assentiu.

"Papai disse que se quiséssemos ir para um lugar mais distante de Paris poderíamos apenas avisar que ele deixava."

"Então é para Ibiza que nós vamos." Emmett comemorou e já fizemos planos para reservar voos para amanhã à noite, reservar hotel, fazer as malas, e claro, as garotas disseram que deveriam ir as compras durante o dia, por isso íamos sair daqui as 7 da noite.

E para fecharmos a nossa viagem em Paris todos decidimos ir jantar no restaurante da Torre Eiffel, como o local precisava de reservas, Bella usou do poder do seu nome e conseguiu uma reserva com mesa para seis. Sorri vendo que ela começava a se animar e como todos estavam ajudando-a a passar por esse dia.

A tarde foi preenchida por ligações para o Carlisle, reserva de voos e quartos no hotel. As garotas começaram a se preparar para ir ao jantar, enquanto eu e os garotos jogamos um pouco de vídeo game, logo subimos para colocar uma roupa e às 8 da noite as garotas apareceram deslumbrantes. Alice usava um vestido beje e Rosalie estava de vermelho.

Bella estava mais do que incrível com um lindo vestido azul e um sorriso nos lábios pintados com um gloss cor de rosa e os olhos apenas destacados com um lápis. A puxei para mim sentindo o seu perfume delicioso e coloquei um beijo suave em sua bochecha. (Look das meninas: polyv . re / VmajP6)

"Você está deslumbrante, querida." Sussurrei em seu ouvido.

"Obrigada." ela respondeu com uma risadinha.

"Os táxis já chegaram, vamos." Alice nos chamou e saímos em três táxis diferentes, dando liberdade para cada casal.

Bella e eu ficamos abraçados durante todo o caminho até o restaurante, não conversamos, pois palavras eram dispensáveis nesse momento. Apenas tê-la em meus braços já fazia da minha noite a melhor de todas. Era como ter a paz que eu sempre quis ali, a fonte da minha felicidade era essa garota linda que a cada dia se mostrava diferente daquela mimada que eu encontrei a apenas dois meses.

Não demorou muito para chegarmos, subimos até o restaurante e eu posso dizer que a visão de Paris à noite era de tirar o folego. A cidade tem o ar de romance e tem por mérito o titulo de cidade do amor e da luz.

Nos levaram até a nossa mesa que tinha uma visão incrível da noite. Casais e grupos se juntavam nesse local, brindando a felicidade e eu estava mais do que deslumbrado por tudo. Era como entrar em um universo paralelo. Os garotos sentaram de um lado da mesa com as nossas meninas em frente a nós, e logo Bella pediu a um garçom uma garrafa de vinho que eu não sabia repetir o nome, mas que ela disse ser bom.

Com o menu em mãos todos pediram a mesma entrada, legumes frescos com creme de parmesão, e deixamos para pedir os pratos principais quando o garçom voltasse. Entre conversas e risadas, nós desfrutamos da nossa última noite na cidade, Bella brilhava com os olhos encantados e pura felicidade. A tristeza do dia foi deixada para trás e isso era o suficiente para que um sorriso fosse colocado no meu rosto.


Bella PDV

Suspirei contente ao terminar minha entrada e observar todos na mesa. Eu nunca tinha experimentado a felicidade em um dia como hoje, quando a lembrança dos meus pais fica mais forte. Apesar de ser nova quando meus pais morreram, eu lembro claramente de que no aniversário da minha mãe, meu pai sempre fazia com que o dia fosse mais do que especial.

Começava com um café da manhã na cama, presentes espalhados pela casa, um almoço com nós três, algum show, concerto, peça, filme, qualquer coisa que ela gostava e estava em cartaz na cidade. Perto do anoitecer ele dava a ela o presente mais importante do dia, que era algo que nós escolhíamos, mesmo eu sendo tão pequena e não sabendo bem o que estava escolhendo. E no final eles saiam para jantar juntos, apenas os dois como o casal felizes que eles eram.

O amor deles era algo que eu antes invejava, não de uma maneira ruim. Desde que comecei a descobrir a paixão, eu desejava que algum dia eu pudesse ter o que eles tinham. E hoje eu tenho, Edward é mais do que qualquer coisa que eu poderia desejar. Lindo, educado, charmoso, paciente, carinhoso, apaixonado, quente, sensual. E me amava.

Sorri para ele que me olhava atentamente, com o mesmo sorriso nos lábios. Mexi a boca sussurrando um 'eu te amo', e ele fez o mesmo. Mordi os lábios, segurando sua mão por cima da mesa. Não era rude estar em uma bolha com o meu namorado, em uma mesa com seis pessoas, já que percebi que os outros dois casais também estavam em seu mundo, mas nossas bolhas foram rompidas quando o prato principal de cada chegou.

Eu tinha pedido um linguado gratinado com camarão ao molho branco, com aspargos e cogumelo. Edward pediu filé de cordeiro com creme de azeitonas pretas e tomate cereja. Alice escolheu codorna assada com mel de trufas e aspargos na manteiga, já Jasper optou por filetes de linguado no vapor com arroz e ervas. Rosalie foi mais simples com um filé de frango com molho de limão picante e Emmett pediu filé de salmão com molho de framboesas, o que era incomum, já que ele era fã de um bom filé bovino quando ia a restaurantes.

Comemos entre conversas sobre coisas embaraçosas que já fizemos na vida, cada história mais engraçada que a outra. Como por exemplo, Edward e Jasper fizeram uma aposta com uns garotos da reserva que ficava perto da cidade onde eles moravam, e os dois perderam, como pagamento tiveram que pular nus de um penhasco em uma água bem gelada. Esme quase matou os dois e os colocou de castigo por três meses pela pneumonia que eles pegaram. Rosalie tinha arrancado tufos de cabelo da ex-namorada do Edward. O motivo é que Rose pegou a garota beijando outro em um show que Edward não pode ir, ela disse que os meses de castigo valeram a pena, ao ver a garota humilhada na frente de tantas pessoas.

Logo terminamos o prato principal, pedimos nossas sobremesas, cada um pediu morango silvestre com manjar de baunilha. Assim que todos acabaram ficamos mais uns minutos no restaurante até o garçom trazer nossa conta. Edward fez bico dizendo que queria ajudar a pagar, não com o cartão que meu pai deu, mas com seu próprio dinheiro. O ignorei completamente, entregando meu cartão para o garçom e logo ele voltou com a conta para que eu assinasse. Saímos do restaurante e decidimos ficar na Torre por mais um tempo, cada casal foi para seu canto, e eu tinha um namorado bicudinho para cuidar.

"Edward, você vai mesmo ficar de bico porque eu paguei a conta?" virei de frente para ele quando paramos em um canto da torre, ele colocou um braço de cada lado do meu corpo e encolheu os ombros.

"Eu queria pagar também." Murmurou olhando para a vista da cidade e depois pra mim.

"Você sabe que não precisa."

"Eu sei, é só que..." encolheu os ombros novamente desviando o olhar. "Sua realidade ainda continua sendo diferente da minha, eu sou o garoto que comia em uma lanchonete na minha pequena cidade e ficava satisfeito gastando apenas 6 dólares. Mas eu quero poder lhe proporcionar noites assim, em lugares sofisticados, com comidas mais sofisticadas ainda."

Coloquei minha mão em seu rosto e gentilmente o fiz olhar para mim, beijei seus lábios várias vezes antes de falar.

"Edward, eu não me importo com isso. É só dinheiro, nada mais. Prometo que da próxima vez que nós formos para um restaurante assim, eu deixo você pagar. Certo?" Ele sorriu levemente assentindo. "Agora pare de fazer esse bico e me beije."

Ele o fez, com suavidade. Seus lábios deslizando nos meus, sua língua acariciando a minha, uma mão segurando na minha cintura e a outra no meu rosto. Minhas mãos estavam em seus cabelos, era tão bom beijar Edward, eu sentia que o céu estava bem perto. Borboletas voando no estômago e a sensação de que pequenos fogos de artifícios explodiam eu meu sistema nervoso.

"Eu te amo." Sussurrei separando nosso lábios, com os olhos fechados.

"Eu também te amo Bella. Sempre." Respondeu beijando-me novamente.

Nos despedimos da Cidade do Amor com um beijo de tirar o fôlego, e sussurros apaixonados. Nada poderia me fazer mais feliz do que isso.


E estamos na reta final da fic. Eu vou concluir ela esse mês com mais 4 capítulos e TALVEZ um epílogo.

A única outra fic que eu tenho certeza de que vou postar antes do ano acabar é Why Don't You Kiss Her. Se eu conseguir terminar o capitulo de Vicious Circle eu posto.

Não pensem que eu demoro para postar porque eu quero, se dependesse de mim eu postaria em todas toda a semana, mas não é sempre que eu tenho inspiração para escrever e tempo.

Espero que tenham gostado do capítulo, e volto na semana que vem.

Beijos

xx