Regulus: é a estrela mais brilhante da constelação de Leão, representando o coração do animal. É uma das quatro estrelas Reais (Antares, Aldebaran,Formahaut e Regulus).

Se Regulus estivesse a mesma distância que Sirius seria um astro com o brilho seis vezes mais intenso.

"Regulus nasceu com o estigma da mediocridade" foi o que Walburga pensou quando tocou os pequenos dedos de seu filho, pela primeira vez. Ouviu a respiração deficiente do recém nascido.

"Tem sorte de ter nascido" e com pena beijou seu rosto de ratinho, contraído e penoso, daquele ser que obtivera o milagre do nascimento com dificuldade. Um rosto que conseguira plena atenção quando se mostrou pela primeira vez.

Depois fora ofuscado pelo centro de toda atenção de sua mãe. Aquele que colocava o maior dos sorrisos em seus lábios.

Sirius, o preferido. O Black perfeito com um olhar aguçado, um ar arrogante, inteligente, educado e bonito. Tudo que sua mãe poderia esperar e desejar de alguém.

Regulus sempre observava o irmão conversar com as primas aos pés da cadeira antiga de Walburga. A conversa era a mesma todas às vezes. O grupo prestava atenção no que o garoto falava- apesar da expressão indiferente de Bella e o olhar de insatisfação de Narcisa -. O sorriso de sua mãe era todo dele, o belo primogênito.

Pensou se alguém dia conseguiria que a mãe lhe demonstrasse tanto carinho...O máximo que conseguiria era a aprovação de seu pai...

O grupo falava de como Sirius seria bem sucedido em Setembro, quando fosse para Hogwarts. E ele sorria a cada elogio, principalmente, quando Bella comentou que o uniforme verde e prata combinaria com seus olhos cinza.

Entretanto, não foi o que aconteceu. Os olhos de Sirius tiveram que se contentar com vermelho e dourado. E Regulus não pôde deixar de se preocupar, pois a presença Black na Slytherin era certa. Walburga se orgulhava disso, precisava disso para ocupar sua vida vazia. Como seu próprio filho não entrara para a Slytherin? o Black perfeito?

Foi nessa época que sua mãe se tornara cada vez mais instável, gritava à toa e se irritava por pouco. Regulus começou a achar que ela estava sendo mais criança que ele.

Além disso,quando Sirius voltava para casa fazia questão de deixar claro quem era o preterido. Tratava Regulus com a atenção que qualquer mãe trata o filho, perguntando o que ele queria comer ou divertindo-se quando conversavam.E obviamente Sirius não se importava com o tratamento, poderia ser o centro em outro lugar.

Regulus entrou para Slytherin e não sabia realmente se queria estar lá, mas até Sirius o parabenizou e sua mãe mandou uma carta, dizendo que não poderia estar mais emocionada e que ele era o filho certo. Ainda com a carta em seus dedos, não teve muita certeza do que aquilo significava. Ela sempre lhe teve desprezo, não? Ou ela era extremamente simplista? Se ele a decepcionasse, ela o deixaria também?

Quando Regulus entrou para o seleto grupo de comensais, não sabia se realmente queria estar lá. Não concordava com metade das coisas que o Lord dizia, enquanto via sua prima se tornar a louca que esperava a salvação de seu senhor. Matava em nome de ideais duvidosos, mas ali ninguém se ofuscava. Todos eram amados pelo Lord igualmente. Eram todos igualmente letais. Eram todos suas armas.

Por outro lado, não via mais seu irmão. Sirius era tecnicamente seu inimigo, e estava certo de seus ideais, e mesmo que estes fossem os certos sua mãe receberia Regulus com todo seu amor maternal.

Se ele o visse, provavelmente, apanharia de seu irmão mais velho e depois levaria uma bronca. Regulus era sempre tratado como uma criança por seu irmão mais velho.

Encontrou um ideal pelo qual valia à pena morrer. Entretanto, para aqueles que diziam que o Lord estava indo longe demais, já era tarde demais, ele era um traidor de ambos os lados.

Não poderia voltar para seu irmão. Não poderia lhe contar pelo o que estava disposto a morrer. Não poderia voltar para o Lord e lhe contar que não estava disposto a matar.

E no final ele fora somente mais um traidor sujo e desprezado, menos para um elfo velho que mal sabia o que seus atos significavam.

N/A: eu sou completamente apaixonada pela família Black. Portanto cá está minha homenagem a eles.

Ainda estão por vir: Andrômeda, Orion, Bella e Sirius.

Se você leu e gostou - ou não- dessa fic deixe uma review. Eu prometo que eu respondo!