Tipo assim, essa e muitas outras fics que estão por vir são baseadas nas de Emperor Hades e Peeh. Ou seja, crack. Ou seja, have fear.

Bleach não pertence a minha pessoa.

-x-

Joguinhos Humanos

- Ichigo Kurosaki. Abra suas pernas, por obséquio.

- COMO?

- Ficou surdo? Abra suas pernas, assim será mais fácil e prático.

- Eu sinceramente não acho boa idéia nem prático. Aliás, eu NÃO acho que seja uma boa idéia!

- Pois eu acho boa idéia, Kurosaki. A situação presente requer posição acomodada e eficiente para tal, assim ninguém aqui sairá no prejuízo. Abra suas pernas.

Byakuya estava encarando-o seriamente e impacientemente, o que fez uma gota de suor escorrer pela testa de Ichigo. Ceder a seu pedido faria dele um homem submisso. Não ceder poderia trazer consequências nada agradáveis. Mas como o olhar-freezer de Byakuya estava incomodando demais, resolveu obedecer.

Não que fosse fácil mover sua perna naquele momento.

- Eu não consigo...Byakuya!

- Que seja.

O nobre então pousou sua nobilíssima mão na coxa do Kurosaki. Mas não encima! Pelo contrário. O Kuchiki agarrou a parte interna (o que causou um súbito gemido de Ichigo) e levou para o lado. Agora, a parte mais tensa.

O mais velho movimentou-se. Ichigo, que antes estava tenso, quase tremendo de nervosismo, agora suava abundantemente. Seu tórax agora se colava com o de Byakuya, juntamente com o abdômem e algumas áreas da coxa e perna. Sem contar em como ele ouvia a respiração pesada do nobre em seu pescoço com tanta facilidade.

Byakuya, por outro lado tentava não dar importância a tudo isso. Na verdade, ele tinha um objetivo em mente, que o obrigava a não se ligar com o fato de estar tão próximo de um homem. Agora, ele só precisava se esticar mais um pouco, e pronto, estava feito.

Em compensação a tanto esforço, ele deu um gemido. Ichigo tentou se segurar para não enfartar. Se não fosse um shinigami, estaria rezando.

- Kurosaki, está tudo bem aí?

- O que você acha?

- Não sei. Só estou perguntando, para então podermos continuar.

- Estou bem, sim.

- Então, Rukia gire a roleta.

A morena, quieta desde o começo da brincadeira (talvez evitando gritar ou ter uma síncope ao ver seu irmão e seu amigo em posições no mínimo constrangedoras), girou a roleta de Twister. Enquanto a roleta girava, estava mentalmente calculando em como alguém ali poderia se mexer, já que Ichigo estava de quatro de barriga para cima, com as pernas abertas e Byakuya encima dele, apoiando-se com a ponta do pé de uma perna esticado num canto do tapete, e o joelho de outra perna bem entre as pernas do Kurosaki. Uma mão se esticava a frente dele e a outra estava livre. O único membro livre.

"Porque eu resolvi testar minhas forças num jogo de Twister!" Praguejava Ichigo, prestes a querer desistir de jogar. Agora, é oficialmente humanamente impossível mover-se a mais!

- Mão direita no azul, nii-sama.

Ah, claro. É bom se lembrar que eles não são humanos. Ichigo olhou a mão de Byakuya indo em direção á bolinha azul mais próxima, que ficava ao seu lado. Ichigo alertou:

- Byakuya, cuidado aí que tá molhado de refri...

Tarde demais. Um grande estrondo ecoou pela sala. Logo depois de sofrer o baque de cair no chão com um homem feito de músculos, uma dor descomunal num certo local atingiu velocidade inestimável da espinha dorsal até o cérebro de Ichigo e antes que a razão, o respeito e a educação se fizessem presente, Ichigo gritou, vociferou e amaldiçoou:

- AAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHH! PORRA DE JOELHO DE AAAAAAÇO! MEU P** SEU FILHO DA...!

-x-

ANYWAY.

Deixem reviews.