Disclaimer: Harry Potter é propriedade de J. K. Rowling, da Warner Brothers e afiliadas. Sem fins lucrativos.


they pray no one has to see them fall

1.

Às vezes ficavam parados, sentados ao lado da inconformidade do mais ousado deles. Era nesse silêncio que eles se viam, e sabiam que um dia tudo iria cair por terra, mas eram teimosos demais para dar importância a essas coisas. Havia risos e gritos e momentos de silêncio quase envergonhado, e eles eram amigos, apesar de tudo.

2.

Eles tinham uma ligação que não era compreensível. Não eram eles que arranjavam os problemas, mas defenderiam o mais ousado com vontade, mesmo quando não fosse algo característico deles. Um rodopio, um ajuste, mais uma detenção e era impossível não se tornar a mesma pessoa dessa maneira.

3.

Ficavam nos cantos das páginas, nas entrelinhas, e assim era mais fácil observar. Olhavam mais para dentro e não se tornaram melhores por isso, viam mais um ao outro e isso fazia toda a diferença. Conheciam o herói deles também. Conheciam brigas, sorrisos e ideologias.

Qualquer um podia ver.

4.

Mas eles decidiram não ver. Assim era mais fácil, pelos tempos, pelos amigos, pelo orgulho e por mais alguns motivos patéticos.

Então dançavam. Seguiam em equilíbrio, só de vez em quando saiam do compasso; havia o tempo de amaldiçoar o outro lado e o tempo de ter dezesseis anos. Quem sabe um dia se isso tudo acabasse, se algum dia não pudessem mais evitar.

5.

Nunca puderam, na verdade. Sentimentos não seguem lados, eles perceberam, e isso, sim, os fez crescer. Ron e Hermione mereciam continuar, Blaise e Pansy mereciam continuar, mas não dá para ser assim. Não dá para fingir que não importa, que agora não é tarde demais para declarações de duas histórias que são quase iguais, impossivelmente. Eles lutam, eles torcem para não cair justo naquele momento de elucidação.

Amor não escolhe lados, e por isso eles sobrevivem.