Nota: Capítulo final que acabou de sair quentinho do forno! ^^ Fazia tempo que eu queria terminar essa fic e finalmente consegui! ^^ Ele também não está betado, mas assim que as mudanças ocorrerem eu aviso! Espero que gostem!

Capítulo 5

Ainda sem poder acreditar no que via, Roger exclamou:

_Tony, você está louco? Seu novo gênio é a irmã de Jeannie? Não pode ter se esquecido de tudo o que ela já fez com a gente!

_É claro que ele não está louco, dahling! Na verdade ele caiu em si ao finalmente perceber que essa tolinha não serve para ser o gênio dele... É melhor que ela fique com um idiota como você, que faz mais o tipo dela!

_Mas do que estão falando? Eu sempre fui o gênio do Major Healey! Não é verdade, amo? _Jeannie pergunta olhando carinhosamente para Roger.

Engolindo um seco e sabendo que quem realmente merecia aquele olhar era seu melhor amigo, ele decide contar toda a verdade a ela. Mesmo sabendo que nunca mais poderia ter seus desejos realizados por Jeannie, ela não pertencia a ele, não era seu direito tomar algo que não lhe pertencia. Segurando firmemente os delicados ombros da bela gênia, ele responde sinceramente:

_Não Jeannie, não é verdade. Eu não sou o seu verdadeiro amo, Tony é. Tenho certeza de que sua irmã fez algum feitiço para que vocês se esquecessem de tudo, mas se enganou ao me deixar de lado. Eu ainda me lembro de tudo!

_Isso é mentira, amo! Minha irmã nunca faria algo assim comigo! Além do mais, se isso o que diz fosse mesmo verdade, eu me lembraria do tempo que Major Nelson e eu passamos juntos!

_ Sua irmã não tem coração, só pensa nela mesma. _responde ele _Jeannie... Por acaso você tem alguma lembrança mais antiga de mim como seu amo?

Colocando a mão na cabeça, ela negou ao constatar que não tinha. Com um olhar melancólico, ela fita o rosto zombeteiro de Jeannie Segunda e o belo rosto do Major Nelson, que parecia esperançoso. Mas não. Não conseguia se lembrar de nenhum momento de Roger e Tony como seus amos. Se lembrava apenas de seus pais, do cruel Blue Djinn a transformando em gênio e em seu último amo, um sheik já muito idoso e bastante ambicioso. Vendo que a pobrezinha estava a ponto de chorar, Roger completou:

_Sei que talvez seja difícil me deixar, afinal, sou irresistível... Mas você deve voltar para ele.

_Irmãzinha, dahhhling... Não acredite no que ele diz. Se o Major Nelson fosse o seu verdadeiro amo, é lógico que se lembraria dele!

_Então por que não tenho nenhuma lembrança do Major Healey como meu amo antes de hoje de manhã?

_Ahn, bem dahling... Porque...

_Eu sei porquê! _respondeu de repente uma voz muito forte que ecoou por todo o pequeno apartamento. Era um homem muito velho que trajava roupas de sheik e segurava uma garrafa semelhante à de Jeannie, porém muito escura _Jeannie Segunda! Como ousou escapar de meu palácio e hipnotizar sua irmã para roubar o verdadeiro amo dela?

_Amo! _exclamou Jeannie Segunda muito assustada _C- como chegou até aqui?

_Haji me trouxe! Você será duramente punida com cem chibatadas por isso! Se não quiser ser castigada com duzentas, desfaça agora o feitiço de hipnose que lançou em sua irmã e volte para a garrafa!

Uma vez que o velho sheik era seu verdadeiro amo e possuía sua garrafa, a gênia má obedeceu à ordem resmungando e dizendo novamente outras palavras em persa, piscou desfazendo o feitiço.

_Isso não ficará assim, dahhlings! Eu voltarei e da próxima vez conseguirei o que tanto desejo! _ameaçou, antes de se transformar em uma fumaça verde e entrar na garrafa, que foi firmemente arrolhada pelo velho.

Sentindo-se um pouco tonta devido ao tempo em que esteve enfeitiçada, Jeannie por pouco não desfaleceu no chão, antes foi amparada por Tony que saiu de seu torpor e veio correndo em sua direção.

No mesmo instante, o sheik também ficou envolto por uma densa fumaça e tomou a forma de um homem velho, porém baixinho, barbudo e com um turbante vermelho na cabeça que todos conheciam tão bem: Haji!

Segurando delicadamente o queixo de Jeannie, Tony perguntou meio desesperado:

_Jeannie, você está bem? _ao vê-la menear a cabeça em afirmativa, Haji explicou:

_Você esteve dominada por um poderoso feitiço de sua irmã, que tentou convencê-la de que o outro mortal almofadinha era seu amo.

Engolindo a ofensa por ter sido chamado de 'o outro mortal almofadinha', Roger disse:

_Eu tentei lhe contar a verdade, Jeannie, mas você não acreditou. Puxa, ela quase conseguiu dessa vez! Mas... Como você sabia o que estava acontecendo, Haji?

_Eu não sou um mortal fraco como vocês, sou o rei de todos os gênios! _respondeu, gritando. Depois se acalmou e continuou, um pouco frustrado: _Mas desta vez ela conseguiu agir em silêncio...

_E então como soube dos planos dela? _perguntou Jeannie, ainda um pouco confusa.

_Seu amo me pediu ajuda, minha pombinha. Por pouco não o tranformei em um sapo após me chamar usando todos aqueles insultos. Ainda penso nisso. _olhando para a expressão meio desesperada de Tony, ele continuou: _Por isso vim disposto a colocá-la em seu devido lugar e irei agora mesmo devolvê-la para seu verdadeiro amo.

_Muito obrigado, Haji. Por tudo. _agradeceu Tony sinceramente.

Com um leve balanço de cabeça e fazendo com que todo o apartamento tremesse – e quebrasse várias obras de arte, para o desespero de Roger – Haji foi embora.

_Amo... É verdade que você desafiou Haji para me salvar? _quis saber ela, com um leve sorrisinho nos lábios.

_É verdade Jeannie, e não tive medo. Faria tudo isso novamente. _a abraçou fortemente e exclamou aliviado: _Você não sabe o medo que eu senti ao ouvi-la dizer que não era meu gênio... Quando vi que não se lembrava mais de mim, pensei que a tinha perdido.

Mas não tinha e nunca a perderia. O destino deles já estava escrito nas estrelas há muito tempo e o encontro que tiveram naquela ilha perdida no Oceano Pacífico não havia acontecido por acaso.

Pertenceriam um ao outro para sempre e não desejavam mais nada além disso.

Fim