Ricos, Famosos e Felizes?

Disclaimer: A história pertence a Karen Vera, os personagens a Stephenie, e a mim somente a tradução.

Sinopse: Edward Cullen é filho de um milionário, irmão de Alice e Emmett. Seus pais Carlisle e Esme eram o casal perfeito, até que ele toma a medida drástica de separar. Os olhos não podem acreditar, nunca viram qualquer evidência de desunião, muito pelo contrário.

Mas até então o marido e pai perfeito, esconde um jovem segredo, um amante, Isabella Swan. Edward tenta contato com ela para parar essa relação que terminou com sua família, mas vai ficar chocado quando encontrá-la…


Capítulo 1

Ricos, famosos e felizes?

A separação dos meus pais foi extremamente complicada porque sempre fomos muito unidos. Éramos dessas famílias felizes que aparecem em capas de revistas em papel artesanal em tamanho grande, colorido e posando só por sermos bonitos, ricos e bem sucedidos. Meus pais eram maravilhosos e continuavam apaixonados, mesmo após 20 anos de casamento. Aceleravam corações e provocavam inveja em quem cruzasse por eles.

Eram donos de uma famosa cadeia de fast-food. Carlisle um economista de renome, dividia seu tempo entre hobbies, aulas na universidade, os negócios da família e seus esportes preferidos. Minha mãe, a carismática Esme, assim chamavam suas amigas sarcasticamente, estava envolvida com fundações de caridade. Sua paixão eram as crianças, os idosos e os doentes. Participava das campanhas solidárias que passava pela frente. Conseguia parceiros facilmente, organizava eventos de caridade, reunindo suculentos valores, ela sabia perfeitamente como fazer… a verdade é tão certo dizendo que o dinheiro chama dinheiro. Uf!

Meu irmão Emmett, se dedicava a viajar… essa era sua grande e única paixão. Relutantemente concluiu o ensino médio em escola pública, porque as particulares não o recebiam, apesar da minha família fazer doações para essas escolas. No entanto, ele tinha um talento especial com as mulheres e flashes. Os paparazzi o seguiam nos cantos mais distantes do mundo, eles eram muito exóticos.

O escândalo mais recente da família foi graças a ele. Ele gostava de organizar festas luxuosas e privadas, que envolveu la creme de la creme,, as mulheres mais bonitas de Los Angeles, e os jovens e não tanto, mais ricos da cidade. Na ocasião, infiltrou um paparazzi que estava obcecado com Emmett, durante a festa da Casa Grande. Como de costume, houve um desfile de garotas belas e desejadas, esperando por alguém que algum homem as apanhassem… para conversar, dançar, tomar uma bebida… ou simplesmente aquecer a noite com um desconhecido.

A casa estava cheia de convidados ricos e famosos, tipo de OC. No pátio central estava a piscina, totalmente iluminada. De um lado a outro, como se fosse uma passarela, as meninas andavam de vestidos de pretos, ouro e prata, minúsculo e decotados, oferecendo-se bandejas de prata.

Emmett teve a brilhante idéia de levar uma de suas novas amigas para "percorrer" o lugar. Sua turnê foi encerrada justamente no quarto principal. Ele abaixou as calças até os joelhos e tomou a calcinha da morena, das pernas longas e finas, de modo que seus quadris fossem adornados. Tomou contra uma parede e Plaf! Apareceu o paparazzi perto da porta, tomando milhares de fotos do "momento", sendo gravado para sempre nas muitas capas de revista que existiam nas bancas… Clic, clic, clic, a foto! E o pior… até ai chegaram suas conquistas de Don Juan com a reconhecida advogada e modelo, Rosalie Hale… Adeus noivado!

Eu participei, em algumas ocasiões, de suas festas. As mulheres eram sensuais e muito acolhedoras. Seus quadris proeminentes, com derrière firmes e seios retesado, faziam qualquer um perder a cabeça, incluindo eu mesmo, mas às vezes tinha que fazer das tripas coração e retribuir a gentileza com nada além de um sorriso. Dormir por dormir por ai… mmm… ainda que fosse tentador, podia ser um tanto contraproducente. No entanto, em mais de uma ocasião sucumbi diante da desgraçada tentação, cueck!

Após o agitado episódio do meu irmão na capa como o melhor gigolô, meus pais decidiram mandá-lo para viajar pelo mundo para ver se ele se acalmava um pouco, mas eles eram contraproducentes e só aumentaram o "amor" que ele sentia por mulheres, que se estendia ára diferentes raças e cenários.

Minha doce Alice era a menina perfeita que seguia os passos de nossa mãe. Estava namorando à dois anos com Jasper Hale, o irmão da despachada Rosalie. Tinha planos de casamento. O duende, como chamávamos a pequena, estava encarregada do departamento de Relações Publicas do negócio da família. Entre meu pai e Alice, tentaram mover suas redes socias para baixar o perfil do escândalo das fotos de Emmett, reforçando a imagem da família as cruzadas sociais da minha mãe.

Nada, nem na vida dos ricos e famosos, é perfeito. Há um mês, meus pais anunciaram a nós e à imprensa, a separação. Para todos os três, foi como um balde de água fria, nunca vimos qualquer sinal de ruptura no relacionamento deles, sim, pelo contrário, era o casamento ideal. Foi realmente triste…

Ao longo dos dias eu percebi que a decisão final não havia sido de Carlisle e não de Esme. Na noite da quarta-feira passada fui à cozinha pegar um copo de leite antes de dormir, estava a ponto de entrar quando escutei soluções, era minha mãe sentada na mesa. Chorava sozinha e não tinha me escutado. Olhei entre a fresta da porta, eu não ousei entrar, não era quem iria quebrar a sua privacidade, mas ao mesmo tempo, eu era um covarde nojento incapaz de confortar a sua própria mãe.

Eu estava irritado, apertei meu queixo e engoli em seco. Fui para meu quarto com o estômago fechado e com vontade de mandar ao cume o idiota do meu pai. Não peguei o olho à noite. Eu estava olhando através das cortinas de cetim, a lua grande, forte e impenetrável que nos abrigava, mesmo nesta família desigual.

Claro, a atitude repentina de Carlisle, pareceu a mais duvidosa. Quem sabe ele não tinha outra? Nossa! Não! Que raiva! Não podia fazer isso a eterna apaixonada Esme. Inferno! Que difícil a separação! Não disse nada, guardei pouco a pouco o rancor, no fundo da minha tolerância. Todos os dias nos reunimos para almoçar com meu pai e jantávamos com minha mãe, excluindo os finais de semana. Um dia desses, quase dois meses após a seu rompimento em público, Carlisle nos deu a horrenda notícia.

Era uma tarde fresca e nos aprontávamos para almoçar na orla do Clube de Iates, onde Carlisle era seu principal acionista. Desfrutei de deliciosos aperitivos. Ele parecia um pouco nervoso, usava os cabelos loiros impecavelmente penteados para trás e os olhos brilhando como se tivesse rejuvenescido, lentamente estávamos prontos para a grande notícia, enquanto a sua voz continuava a calma e conciliadora. Alice sentou ao seu lado direito da mesa, Emmett e eu na frente dele.

— Filhos – anunciou com voz cerimoniosa – devo contar-lhes algo que provavelmente não seja de seu gosto, mas é uma realidade e não quero que descubram por terceiras pessoas. Alice abriu os olhos de par em par e o olhou com cara de horror, se inclinou para ouvi-lo melhor. Emmett, agarrou as duas mãos e parou de sorrir. Eu esperei impacientemente, me lembrei da minha querida mãe, chorando na cozinha, e esperei.

— Adiante! – o desafiei. Levou a mão ao cabelo e finalmente falou. Agora, tinha o rosto sério e os olhos apagados.

— Tenho namorada! – cuspiu rapidamente, mas com voz firme.

— O que? – exclamou Emmett, exaltado, dando um soco na mesa. – Deve ser uma brincadeira de mal gosto? – continuou irritado.

— Você não pode! Não papai – choramingou Alice, confusa.

— Infeliz! – exclamei com raiva, levantei-me e me virei para não continuar escutando estupidez. O que diria agora? Que estava profundamente apaixonado por aquela puta. Maldita, puta! Arggggggggg! Tinha tanta raiva que via tudo vermelho intenso. Peguei as chaves do meu carro e deixei aquele lugar

Rmmm! Rmmm! Fiz o motor do meu Lamborghini conversível, arrastando-o para mais de duzentos e vinte quilômetros por hora, até ficar somente uns centímetros de uma família que cruzava tranquilamente a rua até a praia. Eu me sentia podre, me desculpei, mas o pai quase me deu um soco com tudo isso, com certeza, teria deixado-me com uma fratura, mas meus reflexos eram rápidos e consegui esquivar-me. Eu peguei o meu carro de luxo e sai.

Fui para um bar de garotas belas que entregavam bebidas, vestindo somente um fio dental na bunda e um mini triângulo que mal cobria os mamilos, mas podia imaginá-los de qualquer maneira: rosa, marrom, meio violeta, grandes, pequenos… bem, era uma distração agradável para passar este desagradável anúncio do meu pai. Eu bebi quatro tequilas e fumei mais de dois maços. Cheguei em casa bêbado como um bucha. Entrei esgueirando em meu quarto, porque a última coisa que poderia acontecer a minha mãe era que agora, seu outro filho, fosse um bêbado sem-vergonha. Eu afundei nas minhas colchas brancas engomadas.

No dia seguinte, acordei com um machado no meio da cabeça. Pedi um café para Lucinda e tomei uma ducha fria para acordar. Quando cheguei ao escritório, esquivei de passar pela de Carlisle. Não o queria ver nem em uma foto! No entanto, senti-me muito intrigado com aquela mulher que tinha se separado dos meus pais. Que não me contam histórias! Essa puta havia terminado com seu casamento e não era nenhuma inocente pomba que conheceu uma vez divorciado.

Eu me esforcei pelo céu, mar o céu e terra, para encontrá-la. Tentei com alguns velhos amigos de meu pai, mas não disseram uma palavra, sua lealdade era com ele, fora como fora. Velhos estúpidos! Claro, era provável que cada um deles tinha sua amante Óbvio! Que tolo de pensar que iriam dizer alguma coisa!

Dei voltas e voltas no tema, até que mmmm… Ângela! Certamente "A secretária" do meu pai saberia o número, ela era sua mão direita. Quando todos se foram entrei no seu Outlook, busquei um nome desconhecido e ali estava: Isabella Swan. Bingo! Puta descarada! Agora se veria comigo, lhe cantaria algumas verdades e acabaria com a vontade de ter algo com meu pai. Amanhã, na primeira hora lhe faria uma "cordial" visita.


Nova Tradução na área. Essa história é muito boa, esse primeiro capítulo mostrou apenas um pouco sobre a família Cullen, e o começo dos problemas. O que acham que vai acontecer quando ele conhecer a Bella? Espero que gostem dessa história tanto quanto eu.

Tentarei postar duas vezes por semana, mas não prometo nada.

Bjs e deixem reviews

;)