Normal: narração e fala

Itálico: pensamento

Prólogo.

E se Lily e Petúnia tivessem um irmão-caçula e pensassem que ele estivesse morto? E só descobrissem a verdade muito tempo depois? Foi o que aconteceu 8 anos antes do real início dessa história.

Lily, Petúnia, o irmão Nathan (na época com 3 anos) e Severo brincavam juntos num parquinho. Bom, pelo menos Lily, Petúnia e Severo, pois Nathan estava mais interessado em ler um livro infantil que havia ganhado de seus pais.

No passado, quando a Sra. Evans dava aulas particulares em casa, Nathan sempre ouvia e observava. Tanto que, com 2 anos, já sabia todo o alfabeto e logo começou a ler tudo que via em voz alta. Souberam logo que ele era superdotado.

Mas voltando à história, um tiroteio aconteceu bem perto daquele parquinho e Nathan foi acertado sem querer por um tiro. Desesperados, os Evans levaram-no ao hospital e descobriram que o garoto, apesar de ter sobrevivido, havia entrado em coma profundo.

Pra piorar a situação, o hospital em que Nathan foi internado pegou fogo e os noticiários anunciaram que não houve sobreviventes. A família Evans ficou desesperada, principalmente Lily, que era mais próxima do irmão.

Só não faziam ideia de que Humberto Gatou, um bruxo mestiço, estava no mesmo quarto que Nathan quando o incêndio aconteceu e conseguiu salvar a ambos.

Everybody loves Nathan

Capítulo 1.

Expresso Hogwarts. Início do 2º ano dos Marotos. E por falar neles, estes procuravam uma cabine vaga.

Thiago: *ao avistar Lily* LILY, MEU AMOR! PODEMOS SENTAR COM VOCÊ E A MARLENE?

Lily: *irritada* É EVANS PRA VOCÊ, POTTER!

Marlene: *completando* E DE JEITO NENHUM QUE VOCÊS VÃO SENTAR CONOSCO!

Em outra cabine, havia um garoto lendo o livro "Quadribol" enquanto comia feijõezinhos de todos os sabores. Ele tinha cabelos curtos bem vermelhos e olhos azuis, além de estar vestindo um uniforme de beisebol.

Garoto: *curioso* Esse esporte "quadribol" é bem interessante! E tem até batedores, como num time de beisebol! Talvez eu possa fazer testes quando chegar em Hogwarts!

Sua leitura foi interrompida com vozes do lado de fora.

Voz 1: POR FAVOR, LILY, EU ESTOU IMPLORANDO!

Voz 2: JÁ DISSE QUE NÃO!

Voz 3: Melhor esquecer, Thiago! Vamos ter que procurar outra cabine ou dividí-la com outra pessoa!

Garoto: *colocando a cabeça pra fora da cabine* Está tudo bem aí fora?

Remo: Está tudo bem! Só estamos procurando uma cabine!

Garoto: *simpático* Eu posso dividir a minha com vocês!

Pedro: *empolgado* VALEU!

Os Marotos agradeceram e entraram na cabine.