Normal: narração e fala

Itálico: pensamento

Capítulo 4.

No dia das finais, Twister estava tão cansado que resolveram não tirá-lo da cama. Ele acordou perto da hora do almoço, meio assustado, mas ficou aliviado ao ler um bilhete que Sam havia escrito, avisando que levou sua câmera pra filmar tudo.

Twister: *sorriso leve* Pelo menos, poderei ver toda a competição através do Sam!

Trocou de roupa, almoçou e foi dar uma volta por Vancouver. Queria relembrar, pela última vez, da cidade que morou quando criança. Seus passos o levaram ao bairro Peach Creek, e ao ver um playground, deu um "click" em sua cabeça.

Twister: *chocado* Agora eu me lembro de tudo, até da Natálie! Ela era... meu primeiro amor, e brincávamos juntos nesse playground!

Ao olhar pra caixa de areia, sua mente ficou perdida em lembranças, e podia jurar ter visto a si mesmo e Natálie brincando juntos ali. Perto dos balanços, tinha uma árvore, que Twister percebeu ser oca por causa do buraco.

Twister: *desconfiado* Será que é a mesma árvore em que o baú está escondido?

Mesmo com receio, Twister enfiou a mão dentro do buraco na árvore e, ao sentir algo parecido com um baú, puxou pra fora. Usando a chave que tinha no pescoço, abriu o baú, ao mesmo tempo que seu boné saiu voando.

Twister: Droga!

Nazz resolveu dar uma volta, algo lhe dizia que devia fazer isso. Ao passar perto do playground, notou um boné voando em sua direção. Ela conseguiu pegá-lo ao mesmo tempo que entrou no playground.

Só assim pode ver Twister com o baú aberto em suas mãos.

Nazz: *surpresa* Ele achou o baú e o abriu! Se ele conseguiu abrí-lo, isso significa... Maurice?

Twister virou-se ao ouvir alguém dizer seu verdadeiro nome e ficou surpreso ao ver Nazz... com o seu boné nas mãos. Na hora, lembrou-se da menininha de 10 anos atrás e resolveu arriscar.

Twister: Natálie?

Nazz correu até ele e o abraçou forte, sem conseguir conter as lágrimas. Twister ficou surpreso no início, mas retribuiu o abraço.

Nazz: *emocionada* Eu senti tanto a sua falta! *confusa* Mas... por que o seu amigo te chamou de Twister?

Twister: *sorriso leve* É assim que me chamam agora! E, pelo que vejo, agora te chamam de Nazz!

Nazz: *apontando o baú* Você lembra da promessa de abrí-lo daqui a 10 anos?

Twister: Sim! E nós cumprimos a promessa... embora eu nem me lembre mais o que colocamos aí!

Nazz: Vamos ver!

Os dois sentaram num banco e tiraram todas as coisas de dentro do baú: fotos dos dois juntos quando crianças, grampos de cabelo, figurinhas velhas...

Twister: Quanta coisa! É uma pena que tenho que ir embora amanhã!

Nazz: *pegando as fotos* Então que tal continuarmos nos falando, apesar da distância? Podemos escrever nossos dados atrás das fotos!

Cada um pegou uma foto e escreveram seu endereço, MSN e telefone atrás dela. Depois, trocaram as fotos.

Twister: *corando* Você considera isso... namoro à distância? Porque... você foi meu primeiro amor e eu não namorei mais depois de ir embora de Vancouver!

Nazz: *corando também* Nem eu! E você também foi meu primeiro amor... além de ser o primeiro cara que beijei na vida!

Twister: *confuso* Mas a gente não se beij...

Nazz lhe tascou um beijo rápido.

Nazz: *risinho* Agora nos beijamos!

Com um sorriso leve, Twister a beijou novamente, assumindo o amor de infância que os dois tinham desde os 5 anos. Tanto que continuaram a namorar depois que Twister foi embora de Vancouver.

Quanto à competição radical, Otto e Kevin chegaram empatados, para o desespero dos dois. Se eles moravam em cidades diferentes... como iriam dividir o troféu?

FIM!