Classificação etária: em grande parte, 16 anos

UA/ Romance/Drama/Angst/longShot: em três temporadas

Shipper: ItaSaku & menções a SasuSaku

Disclamer: O Naruto não é meu.

Ambientação: A fanfic foi escrita bem antes da autora saber que Itachi era um agente duplo a serviço de Konoha.

Sinopse: Quando Sakura embarca numa busca por Sasuke, acaba sendo capturada pela Akatsuki. Agora ela não pode negar que a gravidade a está colocando no caminho do irmão do amor da sua vida.

Autora: Mitsuki Shiroi

Tradutora: Kahli Hime.

BetaReader da versão em língua portuguesa: Bela21 (a partir do 4 cpt)

N/T: A fanfic começou a ser postada há algum tempo, no entanto, foi interrompida por motivos de déficit de feed-back. *complicado ne..*

No entanto, resolvi recomeçar a postá-la novamente. Afinal de contas: Eu ainda sou itachete de kokuro *apanha muitooooo*

Então, amores, espero vê-las por aqui para conferir essa história linda.

=)


Metamorfose

Capítulo I - parte I

Consumida pela Escuridão


Ela sabia que não podia continuar assim por mais tempo.

Já havia se passado seis anos desde que vira aquele sorriso arrogante; seis longos anos desde que ouvira aquela voz magnética e sentira o aroma único que a lembrava da chuva e da floresta. Seis anos após ele simplesmente tê-la deixado inconsciente e partido a deixando com apenas duas simples palavras. Sakura, arigatou.

Desde aquele dia, tanto ela quanto Naruto haviam tentado de tudo em seu poder para tirar de suas mentes o seu companheiro de equipe, para poder treinar individualmente e quando o momento fosse propício, eles se encontrariam novamente, para trazer Sasuke de volta.

Infelizmente, eles fracassaram miseravelmente uma vez que nunca foram capazes de encontrar a base de Orochimaru, e conseqüentemente Sasuke escapou por entre seus dedos novamente.

Era como se ambos houvessem desaparecido no ar, sem deixar nem ao menos um rastro para trás.

Desesperados, Sakura e Naruto voltaram, após passar duas semanas no País do Campo, na tentativa de encontrar o seu companheiro perdido, sem obter sucesso algum.

Sakura tinha certeza de que logo enlouqueceria.

Ela chorou quando Naruto tentou consolá-la, dizendo que sua promessa de trazer Sasuke de volta para casa era eterna e ele a cumpriria, custe o que custasse. Soluçou quando Sai sugeriu que talvez Sasuke tivesse deixado a Vila do Som em busca de seu irmão mais velho.

Sakura chorou quando ouviu o anúncio de que a foto anual da equipe logo seria tirada e Naruto sugeriu fazer um retrato deles três, enquanto mantinha uma foto de Sasuke em suas mãos, mostrando que eles ainda sabiam quem era seu real companheiro de equipe.

E nesse momento ela sucumbiu.

Ela havia chegado no fundo do poço quando viu Sai sair do chuveiro. Eles estavam compartilhando o banheiro durante uma missão de ranking C, ele estava secando seus cabelos. Ele olhou para ela e, em seguida, deixou que aquele sorriso falso estampasse em sua face deixando a toalha cair ao chão, expondo dessa forma sua cabeleira desgrenhada.

O cabelo estava espetado na nuca e ela sabia que era porque ele estava secando as madeixas naquele local, mas a partir daquele instante Sakura simplesmente não conseguia mais tirar a imagem dos cabelos de Sasuke da sua mente.

Quando Sai tentou perguntar-lhe se alguma coisa estava acontecendo, ela se virou rapidamente, ignorando Naruto quando ele gritou seu nome e se trancou em seu quarto, passando o resto da tarde chorando por causa de uma imagem que desvanecia aos poucos em sua mente.

No ano posterior, ela tentou ignorar tudo o que tivesse qualquer ligação com o Uchiha. Tentou odiá-lo, mas falhou miseravelmente assim que olhara para a foto do grupo de quando eles haviam acabado de se tornar Genin.

Ela tentou ignorar a dor que ele havia deixado em seu peito, pensando que um dia, essa dor poderia simplesmente ir embora.

Sakura tentou com todas as suas forças não amar Sasuke; desejou que nunca houvesse posto os olhos nele, mas ele sempre estaria lá toda vez que ela abrisse seus olhos.

Em seu aniversário de dezessete anos, ela esperava encontrar Sasuke em frente à sua porta, cumprimentando-a enquanto colocaria um belo presente em suas mãos, Naruto esboçaria um belo sorriso, dizendo-lhe que manteve sua promessa e trouxe Sasuke de volta para casa.

Sorriu levemente, elogiando-se mentalmente por ser tão ingênua ao longo dos anos.

- Sakura-chan. - Naruto chamou suavemente, acordando-a de seu devaneio.

Sakura olhou para a direita, observando enquanto Naruto pulava no mesmo galho onde ela estava, antes de saltar novamente. - O que é, Naruto?

Seus olhos azuis haviam perdido o brilho ao qual ela estava acostumada a ver quando ele era apenas uma criança.

Ela sentia como se tivesse perdido seu melhor amigo e não pudesse fazer absolutamente nada para ajudá-lo. Talvez ela mesma tivesse perdido seu próprio brilho, quem sabe?

Seus cabelos estavam mais longos e mais soltos que antes, mas ele ainda tinha aquela parte espetada. Agora, ostentando um uniforme Chuunin, Sakura não podia negar: sentia-se entristecida com o pensamento de que havia deixado a sua infância para trás, juntamente com Sasuke.

- Eu estava pensando ... - Naruto parou um pouco, a voz vacilante. - Você ... gostaria de comer ramen comigo?

Ela permaneceu em silêncio por um momento, contemplando sua oferta e Naruto ficava mais inquieto a cada segundo que se passava.

- Eu vou pagar! - Disse rapidamente com as bochechas coradas, fazendo Sakura abrir um sorriso tímido.

- Claro. - ela balançou a cabeça e viu como Naruto sorria de volta como uma criança que acabara de receber alguns doces. Sakura sorriu tristemente, antes de se concentrar na estrada à sua frente.

Eles tinham acabado de voltar de uma missão ranking B. Tratava-se de uma missão na qual estavam incumbidos de proteger um Daimyou* paranóico que achava que precisava de Shinobis para protegê-lo. Mas nada aconteceu durante toda a missão e por isso eles voltaram completamente ilesos.

Seu aniversário de dezoito anos aconteceu durante tal missão e Naruto tinha, aparentemente, encontrado uma maneira de enviar um de seus Bunshins à loja mais próxima para comprar um presente para ela, uma caixa de chocolates.

Ela sorriu levemente, foi provavelmente a coisa mais romântica que Naruto já tinha feito para ela.


Sakura ponderou um pouco sobre o que vestir.

Ela queria tornar o momento especial para Naruto, uma memória boa e feliz que teria dela. Afinal, esta era a sua última chance de comer ramen com ele.

Porque em seu aniversário de dezoito anos, havia decidido sair de Konoha para encontrar Sasuke. - Sakura-chan!

Haruno riu levemente. É a cara do Naruto gritar seu nome, em vez de bater na porta.

Despediu-se de sua mãe, que lhe sorriu enquanto continuava a preparar os legumes para o jantar.

Ao sair da cozinha, ela podia ouvir Naruto gritar seu nome novamente. Cerrou ligeiramente os punhos em evidente irritação, antes de perceber que esta seria a última vez que veria Naruto.

Ela parou no corredor e, pela primeira vez, colocou em dúvida sua decisão. De acordo com seu plano, ela jantaria com Naruto, esperaria até que sua mãe tivesse adormecido, arrumaria suas coisas e sairia correndo em direção ao País do Som.

Parecia um bom plano.

Se ao menos Sakura não fosse sentir saudades de sua mãe, Naruto, Kakashi... E até mesmo de Ino.

Lágrimas brotaram em seus olhos quando ela finalmente admitiu para si mesma que não veria nenhum deles novamente, e tudo isso para quê? Por um homem ... não, um garoto de seu passado que nem mesmo saiu com ela uma só vez. Um menino que ostensivamente ignorava seus sentimentos e fugira para obter mais poder.

Mas ele também era outra pessoa... Ele era o menino que a elogiou a fim de animá-la, um garoto que lutou para protegê-la. Um rapaz que estaria ao lado dela na grama durante uma missão, e sua presença seria suficiente para acalmá-la e fazê-la adormecer. Um menino a quem ela havia confessado amar.

Sasuke era um menino e ela teria deixado Konoha para estar com ele.

Inconsciente, havia começado a chorar.

- Sakura? - A voz de sua mãe soou um tanto preocupada. - Você está bem? Esse menino ainda está chamando por você!

Saiu violentamente dos seus pensamentos, enxugando rapidamente as lágrimas que escorriam pelo rosto antes de se virar, encontrando o olhar preocupado de sua mãe. - Eu estou bem. Até mais tarde.

Sua mãe concordou com um sorriso hesitante e Sakura sorriu de volta antes de correr para a porta onde o loiro gritava seu nome mais uma vez, desta vez batendo também na porta.

Ela abriu a porta bruscamente, parando Naruto na mesma hora que ele tentara bater de novo.

- Sakura-chan. - Ele abriu um grande sorriso.

- Não há necessidade de arrombar a porta, você sabe disso. - Sakura esboçou um sorriso fraco, colocando suas sandálias e fechando a porta de madeira atrás de si.

- Desculpe, eu pensei que você tivesse ido embora.

A palavra 'embora' quase a fez estremecer e ela mordeu ligeiramente o lábio para impedir que o choro a tomasse outra vez.

- Eu estava distraída. - disse calmamente.

Naruto abriu um sorriso enorme para ela, obviamente, alheio à sua pequena depressão, enquanto a conduzia ao Ichiraku.

Eles compartilharam boas conversas enquanto caminhavam pelas ruas iluminadas de Konoha. Sakura apenas prestava atenção parcialmente, sorrindo tristemente enquanto fitava os prédios pelos quais estava acostumada a passar sem prestar muita atenção, não sabendo que um dia, ela poderia até mesmo sentir faltar deles.

Enquanto Naruto estava contando animado sobre sua mais recente técnica que Jiraya havia lhe ensinado, Sakura olhava para a academia, lembrando vividamente de todas as vezes que ia sentar-se no campo de flores com Ino, permanecendo lá por horas, conversando, até o pôr do sol e depois saiam correndo de volta para suas respectivas casas antes que suas mães ficassem preocupadas.

Sentia saudades daqueles dias.

- Sakura-chan?

- Hai?

Perguntou, com um meio sorriso enquanto continuava relembrando sua infância.

- Chegamos. - Naruto sorriu amplamente, apoiando os braços atrás da cabeça. - Tem certeza que está tudo bem Sakura-chan? Você parece um pouco distante esta noite.

- Estou bem Naruto. - ela deu um soco leve na barriga dele. - Vamos lá.

Foi premiada com outro de seus sorrisos enquanto caminhavam para o pequeno stand.


- Estava muito gostoso. - exclamou Naruto, esfregando seu estômago enquanto ambos se afastavam do Ichiraku. - Eu não posso acreditar como consegui sobreviver dois anos e meio sem ramen.

- Nem eu. - Sakura riu.

Ele sorriu, os olhos azul-céu fixados na kunoichi de cabelos rosados, em seguida, seu olhar ficou sério. - Você tem certeza que está bem Sakura-chan?

- Sim, por quê? Perguntou baixinho.

- Você não comeu quase nada... Eu não te vejo tão triste assim desde quando ... - sua voz vacilou um pouco e Sakura sabia onde isso daria.

- Eu estou bem ... Eu só ... sinto falta dele. - disse evasivamente.

Naruto acenou com a cabeça ligeiramente. - Eu sei ... eu também.

Eles pararam na esquina mais próxima, e Sakura sorriu. - Eu preciso ir para a esquerda.

- Eu sei. - Naruto sorriu. - Quer que eu te leve em casa?

- Eu vou ficar bem, Naruto. - sorriu levemente antes de ir na direção dele.

Ela ignorou o olhar chocado de Naruto enquanto o abraçava suavemente, pressionando-se contra ele em uma última tentativa de memorizar a textura de suas roupas, como ele cheirava a ramen picante e do jeito como ele a segurava em seu abraço enquanto envolvia seus próprios braços ao redor dela.

- O que eu fiz para merecer isso? - Naruto cochichou baixinho no ouvido dela, fazendo Sakura segurá-lo mais apertado. Ela não queria deixá-lo ir, sentia-se segura em seus braços, sabia que ele a protegeria de tudo, ela tinha certeza disso.

Se ao menos ela amasse Naruto.

Se ela pudesse apenas esquecer Sasuke.

E então ela se desfez em lágrimas, chorava no ombro de Naruto, enquanto ele sussurrava docemente, palavras suaves em seu ouvido acariciando suas costas. Nenhuma vez ele perguntara por que ela estava chorando, apenas a abraçou forte em seus braços por alguns preciosos minutos enquanto ela se aninhava e segurava firme o uniforme Chuunin dele, não querendo deixá-lo ir.

Levou vários minutos para se acalmar e vários outros para finalmente ganhar a força de vontade para soltá-lo.

Estava com medo de olhar nos olhos dele, com medo que ele pudesse ver através dela. Mas a mão dele tomou suavemente seu queixo, forçando-a a olhar para cima e ver o sorriso triste que adornava seus lábios.

- Não se preocupe Sakura-chan. - disse, sua voz firme e forte como sempre. - Minha promessa é ainda válida. Vou trazer Sasuke de volta.

- Eu sei que você vai. - E espero que você me traga de volta também.

- Tem certeza que quer ir para casa sozinha? - Na voz de Naruto havia um leve tom de preocupação. - Não há problema algum em te levar pra casa.

- Tenho certeza. – Respondeu calmamente, obrigando-se a sorrir.

- Vejo você amanhã, então. Vê se cuida, ok? Vai ficar tudo bem, confie em mim.

- Eu sei.

- Te vejo amanhã. - Naruto sorriu antes de se virar e ir embora para sua casa. A meio caminho andado, ele se virou e acenou para ela antes de seguir em frente.

Sakura apenas observava como a forma dele lentamente se misturava e desaparecia entre sombras da noite.


Quando ela chegou em casa, sua mãe já estava dormindo. Haruno não ficou surpresa, sua mãe costumava ir para a cama cedo e acordava cedo só para preparar o café da manhã da filha.

Sorrateiramente, Sakura abriu a porta do quarto de sua mãe, entrou e sentou-se no chão, assistindo atentamente a forma adormecida da mulher que lhe dera a luz.

Mordendo o lábio para conter as lágrimas que estavam ameaçando a cair, gentilmente acariciou o cabelo de sua mãe, tendo certeza de que esta não iria acordar antes dela se virar e partir.

Doeu saber que esta seria a última vez que veria sua mãe.

Fitando-a por cima dos ombros uma derradeira vez, saiu furtivamente e caminhou pelas escadas até seu próprio quarto.

Abriu a porta de madeira e foi direto para o armário, sabendo que se ficasse por mais tempo, sua força de vontade desvaneceria e ela acabaria por ficar em Konoha, em vez de ir procurar Sasuke.

Pegou sua mochila e rapidamente colocou algumas de suas roupas, ataduras, alguns medicamentos e anestésicos e, finalmente, o porta-retrato com a foto da equipe 7.

Fitou ansiosamente a fotografia, enquanto tocava carinhosamente o rosto de Sasuke, aproveitando a sensação do vidro frio sob a pele quente de seus dedos.

- Logo, Sasuke-kun ... sussurrou, guardando-a em sua mochila.

Olhando em volta de seu quarto pela última vez, ela se absteve de chorar enquanto fitava sua foto com Ino.

Com certeza sentiria falta de sua melhor amiga.

Nem sequer teve a chance de dizer adeus.


Continua...

Prox. Cpt: Consumida pela Escuridão parte II


Fala pessoas!

Então, flores, como perceberam, os cpts inciais estão sendo repostados para que finalmente possa por os novos online.

.

Decidi "reviver" Metamorfose pq, bem, caraaaaaa, eu adoro essa fic e ela merece estar em português... É um 'achado' itasaku e realmente... quero vê-la em nosso idioma =D

. . .

Bom, galera, pra eu não ficar 'desmotivada' pelo caminho (vcs sabem ne, as coisas pra Itasaku - em portugues - são bastante restritas. E fica, muitas vezes, difícil 'sobreviver' nesse ramo...). Justamente por isso, estou recorrendo à ajuda da minha amiga Belinha - que está me ajudando a finalizar essa fic em Português e, também, a postarei como "the window", em cpts divididos em 2 partes
. Creio que assim as coisas fiquem mais fluidas ne =)

.

Bom amores, agora, espero que vocês apreciem a fanfic que me fez apaixonar por Itasaku e voltarei em breve para postar a continuação dessa parte.

E por volta de (+/-) meados de junho teremos novos cpts de Metamorfose, ok ;D

. . .

Então, tá, flores, agora vou-me,

nos vemos em breve,

bjitos da Hime ;D