Notas: Ok, personas, vcs pediram, a att veio. (somente nao esta betada ainda, nao sei os erros tensos que podem ter - eu to com preguica de (re)revisar... Oh deus, minha miopia toma o melhor de mim as vezes...


Classificação etária: em grande parte, 16 anos

UA/ Romance/Drama/Angst/longShot: em três temporadas

Shipper: ItaSaku & menções a SasuSaku

Disclamer: O Naruto não é meu.

Ambientação: A fanfic foi escrita bem antes da autora saber que Itachi era um agente duplo a serviço de Konoha.

Sinopse: Quando Sakura embarca numa busca por Sasuke, acaba sendo capturada pela Akatsuki. Agora ela não pode negar que a gravidade a está colocando no caminho do irmão do amor da sua vida.

Autora: Mitsuki Shiroi

Tradutora: Kahli Hime

BetaReader da versão em língua portuguesa: Bela21


Metamorfose

Capítulo VII

Cuidados Medicos


- Levante-se kunoichi, ou vou ter que arrastá-la dai, - a voz de Kisame resmungou logo no início da manhã. À medida que a kunoichi de cabelos rosados com o nome de Sakura finalmente abriu os olhos, o encontrou em pé na frente de sua cama, ironizando-a com um olhar que ela ainda não tinha visto antes.

- Temos que ir imediatamente, por isso apresse-se e vista-se, - disse rapidamente e saiu do quarto. Um pouco irritada, Sakura tentou acordar e esfregou os olhos. Virou apenas para ver se Itachi ainda estava no quarto. Quando descobriu que ele não estava lá, rapidamente livrou-se das roupas de dormir e vestiu-se. Penteou cabelo e jogou seu manto Akatsuki por cima dos ombros. Entao deparou-se novamente com Kisame

- Pronta? - perguntou, o tom de voz um pouco mais amigável que o de mais cedo.

- Sim. - respondeu, seguindo-o em segida.

Nem uma palavra fora dita até que finalmente partiram e Sakura não conseguia mais se conter. Olhou em volta para verificar a área novamente procurando sinais do homem de cabelos negros que viajava com eles, e quando nao o encontrou, virou-se para Kisame e indagou.

- Onde está Itachi-san?- perguntou hesitante.

- Passamos por alguns amigos seus, ANBU de Konoha. Deidara e Itachi-san estão lutando contra eles agora, e Itachi-san me pediu especificamente para tirá-la da pousada, - Kisame respondeu simplesmente. Pelo tom de sua voz, sakura tinha certeza que ele nao estava nem um pouco preocupado de Deidara ou Itachi perderem, e este pensamento lhe causou um pouco de medo. Ela assentiu com a cabeça, e ambos desapareceram num piscar de olhos.


Enquanto faziam caminho pela floresta, Sakura de repente encontrou uma abertura sob o olhar atento de Kisame. Ele estaria olhando ao redor e focalizando chakras inimigos, em vez de manter o olho sempre atento sobre ela. Seu momento oportuno chegou quando Kisame começou a correr pela floresta, enlace forte em Samehada e um olhar sedento de sangue em sua face. Quadno Kisame baixou a guarda por um momento, pensando que Sakura certamente iria segui-lo, ela correu para longe em uma direção qualquer, certificando-se que seu chakra estivesse bem camuflado.

Ela podia ouvir os resmungos de Kisame cada vez mais distantes enquanto avançava floresta adentro, e lentamente os sons diminuindo, até que tudo o que podia ouvir era o som dos pássaros e o farfalhar das folhas.

Sentindo-se um pouco fraca, sentou-se depois de uma corrida de duas horas ou mais, esperando que tivesse se livrado de Itachi e Kisame. Ela se sentia exausta. A fuga havia esgotado a maior parte de seu chakra enquanto corria o mais longe possível, e ela não estava acostumada a correr tanto, nao quando havia ficado presa por duas semanas em um quarto de hotel.

E foi então que ela sentiu. Seu chakra estava se aproximando muito rápido e não mostrara a intenção de parar para olhar em volta nos arredores. Isto só poderia significar que ele sabia exatamente onde ela estava. Sakura levantou-se lentamente e preparou-se para começar a correr novamente. Seria sensato tentar chegar o mais longe possível, queria chegar ao Som, mas sem Itachi a seguindo.

Pos-se a conduzir chakra ao próprios pés quando percebeu. Itachi havia parado. Mais precisamente, Itachi estava indetectável no momento. Era como se seu chakra houvesse desaparecido completamente no ar. Não importava o quanto se concentrasse, ela não conseguia mais senti-lo.

- Droga. - amaldiçoou silenciosamente.

- Essa seria uma palavra apropriada para esta situação, hn. - uma voz masculina soou suave atrás de si. Como Sakura amaldiçoou sua sorte, e Inner Sakura berrou em sua mente; ela se virou lentamente, não querendo ver o homem que havia pronunciado tais palavras.


A primeira coisa que viu foram três mantos Akatsuki, e quando moveu lentamente o olhar para cima, viu que Itachi estava mais próximo a ela e Kisame e Deidara permaneceram atrás dele. Sakura tentou ler o olhar nos onix do homem, mas como sempre, Itachi permaneceu com aquela face ilegível ao fita-la.

Sakura desviou seu olhar do vermelho-sangue do Sharingan de Itachi, para observar Deidara e Kisame. Deidara estava sorrindo, como de costume. Seu cabelo cor do sol obscurecendo-lhe o olho esquerdo. Desviou o olhar de Deidara para fitar Kisame. Ele estava um pouco curvado, com a mão cerrada nas proprias vestes.

O que sera que está acontecendo com ele ...?

- Indo a algum lugar? - Deidara perguntou, o sorriso ainda no lugar.

- Pra dizer a verdade, sim. - respondeu com raiva.

- Para o outou-to de Itachi ... hn. - Deidara riu antes de apontar para Kisame. - Itachi estava realmente muito chateado , olha o que ele fez com Kisame ... hn.

- Ja basta, Deidara, - Itachi finalmente interrompeu. Deidara o fitou com uma carranca por cerca de um segundo, sem dúvida seu momento de diversão havia irritado o senhor mimadinho, mas ele permaneceu calmo com aquele olhar fixo nela. O loiro soltou uma gargalhada quando Kisame disparou-lhe um olhar de impaciência e raiva e agachou-se ao chão, resmungando algo em uma voz baixa, ignorando Itachi e Sakura completamente.

Finalmente, Sakura encontrou forças para falar com Itachi, enquanto teimosamente ignorava o olhar mortal que ele enviava a si nesse momento.

- Por que você veio aqui? - perguntou em voz baixa, sem saber como lidar com sua raiva, agora que outro de seus brilhantes planos de fuga falhou miseravelmente.

- Você é uma refém, não posso permitir que escape. - respondeu simplesmente.

- Bem, então me deixe ir, - respondeu.

- Receio que isso seja impossível. Eu não posso faze-lo. Meus olhos não foram curados ainda e talvez suas habilidades como medica virão a calhar.

- Então, eu sou apenas uma ferramenta para você ter sua visão de volta? Você não se importa com seu irmão!

Ela viu os olhos masculinos estreitarem ligeiramente, como um falcão fitando a presa. Sabia que ele estava ficando agitado por causa de seu tom de voz e o fato de que ela quase que gritando com ele. Kisame e Deidara haviam parado com sua conversa fiada, direcionando suas atenções para Itachi e Sakura.

- Eu não me importo com ninguém. - disse o shinobi, a voz ainda desprovida de emoções. - Se você nunca pensou de outra forma, seria melhor se usasse sua cabeça na próxima vez, antes de direccionar seus mau humores a mim.

Ele deu alguns passos em sua direção, certificando-se que ela ficasse pressionada contra uma árvore, quando ele inclinou-se ligeiramente em direção a ela. Seu sharingan provinha a certeza que ela manteria os olhos fixos nos dele, mesmo que ela ja não mais planejasse desviar do olhar dele.

- Afinal, sou um criminoso ranking S.- disse calmamente.

E abruptamente deixou-a e paritu em direcao a Deidara e Kisame, dando-lhe instruções para fazer algo, e entao saiu de vista em um mero segundo. O olhar de Sakura concentrou-se no local onde ambos ainda estavam, Deidara fitando a si, seua olhos azuis arregalados.

- Como diabos você fez isso!- perguntou incrédulo.

- Fazer o quê? - perguntou, um pouco confusa.

- Se o Salmao aqui tvesse feito isso, Itachi o teria matado sem hesitação, sendo um Akatsuki ou não ... hn, - Deidara explicou apressadamente, fazendo Sakura soltar um risinho ao apelido de Kisame.

- Mas ele não matou. Talvez Itachi esteja se tornando suave ate demais... hn.- Deidara sorriu. Sakura riu. Deidara era, certamente, sua única fonte de entretenimento no momento, e ela não conseguira deixar de rir quando o viu chamar Kisame de Salmao de novo. Depois disso, Kisame soltou uma série de maldições, ao que ela teve certeza ter ouviu as palavras 'Samehada ' e' cortar '; ele se levantou, ainda segurando o manto Akatsuki.

Itachi provavelmente é muito forte, se pode fazer Kisame vacilar após ter levado apenas um soco.


Kisame esforçava-se para caminhar em direção a eles, Sakura aproximou-se timidamente alguns passos na direção a ele, moldando chakra nas mãos.

- Eu vou curá-lo. - disse, sentindo-se um pouco auto-consciente de que ela havia sido a causa de sua lesão. Ele balançou a cabeça, cerrando os dentes de dor quando Sakura abriu seu manto Akatsuki, e ele puxou um pouco a camisa. Ela com certeza nao estava preparada se deparar com aquela pele azulada de Kisame, mesmo tendo estado tanto tempo ao seu lado. Vendo o traço peculiar de seu clã, não esperava deparar com um corpo tão normal quanto de um ser humano. Ela pensou encontrar algo do tipo tubarão ou coisa assim, mas seu torso era normal, exceto pelo matiz azul que o pintava.

E ... de repente, fora dragada de seus proprios pensamentos a voz masculina.

- Oi, kunoichi, acho que a ferida do Salmao já está curada, -a voz de Deidara soou. Sua trilha de pensamentos cortada, e ela de repente viu-se ainda com a propria mão pressionada contra o estômago de Kisame, fitando fixamente a camisa masculina. Quando ela levatou o olhar para fita-lo, podia ver que Deidara estava mordendo o lábio inferior para impedir-se de gargalhar, e quando fitou Kisame, sua face estava, de alguma forma, estranha.

- Sim, me desculpe, eu estava perdida em pensamentos - desculpou-se.

- Kunoichi - disse Deidara, o riso detectavel em sua voz. - Você ainda o está apalpando.

Em estado de choque, Sakura olhou para a propria mão, ainda posicionada sobre o abdômen inferior de Kisame, e ela retirou a mão tão rapidamente como se sua pele estivesse queimando. Podia ouvi-lo rir um pouco junto a Deidara, feliz que ele não tivesse entendido a acao de outra maneira.

Ele puxou a camisa de volta ao lugar e fechou o manto Akatsuki, antes de agradecer e por-se de pé. Entao, pos-se a inspecionar o restante da área, pondo foco em inimigos que pudesse estar por perto, Deidara se aproximou dela.

- Você realmente é uma kunoichi interessante, hein ... hn - riu um pouco, e Sakura encontrou-se irritada ao ar divertido de Deidara. Ele certamente era um figura. Tinha um grande senso de humor e não perdia tempo em usá-lo. Ele sorriu ao pegar Sakura olhando para si.

- Então, primeiro trabalha sua magia em Itachi, - sorriu com a expressao de Sakura . - E agora está seduzindo o Salmao-chan com o toque de suas mãos na barriga dele... Eu deveria estar preocupado? ... hn. - Deidara riu alto ao ver o rosto de Sakura pintar-se num profundo vermelho.

Kisame sabiamente ignorou a conversa. Ele sabia que Deidara estava só brincando e, apesar disso, ainda estava em alerta. Ele sabia que Deidara era muito hábil em combate, porém, de algum modo não o considerava uma opção. Mais tarde iria retaliar.

- Como esta Sasori? - resmungou ao caminhar em direção à fronteira da Vila Oculta da Chuva. Deidara sorriu assim que ouviu tal nome.

- Quem é Sasori? - Sakura perguntou antes que Deidara pudesse responder à pergunta. Assim que o fez, Deidara e Kisame trocaram um olhar significativo, antes de Deidara voltar sua atencao para Sakura.

- Outro membro da Akatsuki. Ele é estranho ... hn. Ele é da areia e deve ser meu companheiro de equipe, mas não ando muito com ele. Itachi e Kisame são um entretenimento muito melhor ... hn, - respondeu após uma pequena pausa . - Ele gosta de arte tambem.

- Arte? - perguntou confuso. - Que tipo de arte?

- Ele manipula marionetes, - respondeu Deidara. -Recolhe corpos das pessoas que mata e as transforma em bonecos. Como eu disse, ele é estranho, - Deidara deu de ombros.

- Pessoalmente gosto do lado mais finesse da arte, - Deidara continuou balbuciando. - Prefiro argila a corpos, pelo menos não abro cadaveres todo o tempo. - sorriu a isso.

- Você cometeu um grande erro, kunoichi, - Kisame resmungou enquanto tentava cobria os ouvidos para se proteger-se do bla bla bla de Deidara. - Agora que comecou a falar de arte com Deidara, ele provavelmente vai te dar uma demonstração, mais cedo ou mais tarde. - Depois disso, Kisame sorriu e começou a caminhar em um ritmo mais rápido do que o de Deidara e Sakura, determinado a não ficar louco com essa conversa fiada.


Pelo que pudera coletar de informacoes, Deidara manipulava argila e Sasori, seu parceiro, marionetes de cadaveres humanos.

- Quantos anos tem o Sasori ? - Kisame perguntou, logo que percebeu que o loiro tinha parado de falar de arte.

- Depende, - respondeu vagamente.

- Depende? - Sakura perguntou.

- Sim, às vezes ele parece ter em torno de 50 e às vezes parece tão jovem como o rapaz bonito aqui. - Deidara deu uma gargalhada ao dizer a ultima parte e Sakura ja podia ouvir a risada de Kisame.

- Posso te perguntar mais uma coisa, Deidara-san? - Sakura perguntou timidamente depois deles passarem pela fronteira.

- Claro coisa, kunoichi ... hn, qual e seu nome mesmo? - Deidara perguntou.

- Sakura, - respondeu.

- Legal, combina com seu cabelo ...hn, - sorriu levemente. - Então, o que quer me perguntar?

- O que Itachi disse quando partiu?

- Que devemos procurá-lo na Vila Oculta da Chuva e se te perdessemos mais uma vez, ele iria nos matar, sendo Akatsuki ou não, - respondeu Kisame no lugar de Deidara. - É bom que você não tente escapar novamente.

Deidara acenou com a cabeça em concordância. - Nunca vimos Itachi com muita raiva, mas se esse for o caso, ja deve saber que uma olhadela do Mangekyou Sharingan não é exatamente um passeio no parque.

Sakura quase parou de andar depois daquela declaração. Mesmo seu próprio grupo o temia. Não admirava o fato dele ser aquele no controle. Ela sabia que ele era forte Itachi, matara o clã Uchiha inteiro em uma noite. Esse homem realmente a assustava um pouco .

- Então, quem é seu lider? - ela perguntou por curiosidade. Mas tao logo a pergunta deixou seus labios, sabia que nao devia te-lo feito.

- Sinto muito. - desculpou-se, sem saber o porque de o estar fazendo. - Parece que, de alguma fora, disse a coisa errada. - acrescentou em voz baixa.

- Não precisa se desculpar, é normal querer respostas sobre uma organizacao tão secreta como a nossa. - Deidara disse em uma voz séria, algo muito incomum para si proprio. - Mas você não é parte da Akatsuki, por isso não podemos dizer mais nenhuma informacao adicional.

Ela assentiu, mostrando que o compreendia, e continuaram seu caminho em completo silêncio. Deidara e Kisame ocasionalmente conversavam sobre coisas das quais Sakura nada sabia, e quando Kisame fez o check-in no hotel onde iriam ficar, Deidara mostrou-lhe alguns truques que ela poderia fazer com o pássaro de argila.

O jantar foi algumas horas depois, eles finalmente chegaram taverna, e como Deidara e Sakura chegaram a sala de jantar, de cara se depararam com a figura de Itachi chegando. Ele saira ileso, e sequer parecia que havia estado em uma luta.

Itachi apenas os fitou e em seguida se dirigiu para um quarto. Para seu espanto, Sakura viu que era seu quarto que ele havia entrado, o que só poderia significar que eles iriam dormir no mesmo quarto novamente.


Kisame já estava sentado em uma das cadeiras. Sakura sentou-se no lado oposto dele, Deidara ao lado dela.

- Então ... Quem pediu a comida? - ela perguntou com um brilho malicioso no olhar.

- Eu pedi. - a voz suave de Itachi veio da porta.

- Droga. - Deidara amaldiçoou-o. - Se foi Itachi quem pediu, isso significa que iremos comer uma daquelas refeiçoes muito equilibradas. Bom, de fato e realmente como gosta de referir a si mesmo. Mas Kisame e eu nao gostamos de comer sushi todo tempo ... hn. -Bufou assim que Itachi pos a bolsa sobre a mesa e sentou-se ao lado de Kisame.

- Como foi? - Kisame perguntou. Naturalmente Sakura tentava entender do que eles estavam falando, mas achou que isso era mais uma daquelas "coisas da Akatsuki ', então aprendeu a não perguntar a eles sobre nada referente a tal. Deidara parecia entender seu dilema interior, no entanto, nao disse qualquer outra coisa, apena lhe sorriu, passou-lhe o sushi.

- Oh Itachi! - de repente exclamou, forçando Itachi e Kisame parar a conversa e fitar Deidara que se levantou, segurando uma xícara de Miso nas mãos. - Você realmente comprou algo que nao tenha arroz dentro! Sopa de Miso Ramen, meu favorito!

Sakura riu quando Itachi decidiu ignorar o membro Loiro da Akatsuki excessivamente 'alegre', e voltou a comer, assim como Kisame, Deidara pos-se a rir como um baka feliz. Ele havia treinado a si mesmo por anos a não sorrir, o que realmente aconteceu, mas Deidara poderia agir de modo tão estúpido às vezes que Kisame teve que parar um momento de deixar um sorriso fazer caminho ao rosto. Ele sentiu os cantos da boca repuxarem um pouco quando Deidara confessou seu amor a tigela de Miso e ainda disse alto um "Itadakimasu".

Idiota.


Parou de fitar o loiro e pos-se a fitar Sakura. A kunoichi havia crescido desde que chegara aqui. Ela parecia amigável com Kisame e Deidara. E Itachi não poderia negar que ter alguém inteligente para conversar era algo agradável, apesar de Kisame sequer tocar nesse assunto com o companheiro. Se ela quisesse ter uma conversa com ele, que não envolvessem ameaças, ela poderia.

Mas aquilo não distrairia Sakura do objetivo principal dele: curar-lhe os olhos. Kisame sequer poderia conter sua expectativa com a idéia da visão de seu parceiro retornar ao que era. Sabia que o homem andava com a vista embaçada fazia um tempo e que tambem não podia esperar para ver tudo tão acentuado como uma vez o fora. Sabia que Itachi estava empolgado com tal tambem.

- Sakura-san. - Itachi começou ao ve-la dar uma mordida em seu sushi. Ela imediatamente sufocou em surpresa. Deidara começou a dar-lhe tapinhas nas costas, para ajuda-la no processo. Ela enxugou as lágrimas dos cantos dos olhos e bebeu praticamente todo o copo de água antes de dar atencao a Itachi.

- Peço desculpas, Sakura-san. - disse suavemente. - Quando terminar, eu gostaria de começar o processo de cura dos meus olhos.

- Depois do jantar? - perguntou, fitando o olhar decepcionado de Deidara. Ela sabia que não poderia ir contra a sua vontade, mas ela realmente queria assistir "sua demonstração de poderes com a argila" e ele havia prometido a ela ensinar-lhe o "truque do passaro".

Quando Itachi assentiu com a cabeça, Sakura se preparou para pensar no que iria dizer.

- Eu não posso, - deixou escapar, seus olhos nunca deixaram a mesa. Naquele momento, tudo ficou quieto. Sequer conseguia ouvir o toque suave dos hashis sobre os pratos, nem os sons deles comendo, todos os três haviam parado de comer e estavam olhando para ela com espanto evidente.

- E posso perguntar por que não? - sua voz não traia suas emoções, mesmo que ela soubesse que ele estava sentindo raiva interior.

- Deidara e eu vamos sair depois do jantar, ele vai me mostrar uma coisa,- respondeu calmamente, afastando o tremor de sua voz que realmente estava prestes a se fazer notorio.

Ela levantou a cabeça até encontrar seus olhos e ela sentiu que não poderia deixar de sentir-se surpresa ao ver o brilho divertido em seus olhos. Mas também sabia exatamente que ele se sentia irritado por estar sendo contrariado.

- Temos um acordo, Sakura. - comentou e ela reparou como de repente ele parou de usar o sufixo, um indicador claro de que as coisas poderiam ficar problemáticas em breve.

Ele não pode me matar ... Ele precisa de mim, não se esqueça disso. Ele não vai me matar.

- Bem, o trato nunca disse nada sobre tempo, então pensei que não seria problema algum se eu começasse a tratar dos seus olhos no dia seguinte. - respondeu, encontrando um pouco mais de força do que ela costumava ter.

Os olhos de Itachi estreitaram-se ligeiramente, outra indicação de que ele estava começando a ficar impaciente e irritado. Deidara notando essa mudança em Itachi, rapidamente se levantou da cadeira.

- Não se preocupe Sakura-chan, - começou. - Se Itachi quer que você cure os olhos dele agora, podemos fazer aquele negocio uma outra hora. Temos todo o tempo no mundo de qualquer maneira. - Deidara sorriu de modo tranqüilizador.

- Não, - sua voz soou severa.

- Deidara, Kisame, vao embora, -A voz de Itachi de repente soou.


Kisame e Deidara trocaram um olhar significativo, antes de Kisame balançar a cabeça e desaparecer, e Deidara o seguir, apos enviar um olhar um pouco preocupado para Sakura. A kunoichi apenas continuou ali, setada em silêncio.

- Temos um acordo, Sakura, você deveria curar meus olhos, - disse em voz baixa. Esse tom sempre o ajudou no caso de Sakura, e ele não poderia estar mais surpreso agora que sua face assustada sumiu, sendo substituida por uma carranca feia.

- O TRATO nunca disse nada sobre tempo, sera que não posso sair e me divertir com Deidara porque você está com tanta pressa pra droga dos seus olhos serem consertados! - gritou com ele.

Seus olhos vermelhos se estreitaram novamente, e ela deveria te-lo notado, mas estava cega demais com todas aquelas emoções se acumulando dentro de si, ela simplesmente precisava jogar tudo fora, que se danem as conseqüências. Com apenas um tapa forte, ela jogou tudo sobre a mesa pelo ar, batendo as palmas das mãos sobre a superficie.

- Quem diabos pensa que é! Só porque me encontrou, automaticamente assume que eu sou sua refém e vou agir como o seu cãozinho de estimação, bem, adivinha so, NAO E BEM ASSIM! - e voltou a gritar com ele a plenos pulmões.

Itachi se levantou nesse momento, descartando suas vestes Akastuki e ela pôs-se a berrar novamente.

- E o pior de tudo é que você está me mantendo longe do meu objetivo. Droga, ITACHI, APENAS ME DEIXE IR PARA O SOM, ME DEIXE IR PARA O SASUKE. - gritou, não se importando se estava agindo como uma criança.

Ela continuou gritando, e, finalmente, Itachi teve o suficiente.

Ele se moveu tão rapidamente que ela sequer pode ver ver seus movimentos, mas a próxima coisa que sabia era que estava de costas sobre a mesa, olhando para seu rosto furioso. Sua máscara finalmente quebrou e as emoções que ele tinha guardado dentro de si explodiram. E apesar disso, ela não parara de gritar. Bateu no peito masculino, exigindo que a deixasse ir. O que muito em breve, apenas parou, por causa de um unico movimento de Itachi.

Pois agora... os lábios masculinos estavam pressionandos contra os dela.


. . .

Ok, galera, tai o cpt!

Ahahah cara, traduzido em tempo record (mas nao foi betado, como eu disse antes, nao tive tempo de enviar pra bela)

Mas entao, curtiram os ataques histericos da saku-chan e o todo poderoso ita-kun "resolvendo" o "problema"?

Nah, ele e sexy demais pra seu proprio bem! heheh

Lindonas, e isso ai.

Eu ia postar SkinandBones hoje, mas acho melhor faze-lo amanha (assim nao me atropelo nas postagens).

Nos vemos loguinho,

Ainda teremos kakasaku essa semana tambem ;)

Bjitos

Hime.