VICIOUS CIRCLE

Título: Vicious Circle
Autor(a): Leili Pattz
Shipper: Bella/Edward
Gênero: Romance, Drama
Censura: R-18
Sinopse: Ele queria que ela demonstrasse sentimentos, mas estava cada vez mais certo de que a garota era completamente seca. Isso não o impedia de amar Bella até o fundo da sua alma. Amava alguém que apenas pisava e desprezava o que ele sentia, usando-o como um objeto. Edward não sabia como acabar com essa obsessão por ela, mas será que isso seria possível, quando ela sempre estava assombrando seus pensamentos e sua vida?

Observação:
# A história pertence a mim e a maioria dos personagens a Stephenie Meyer.
# Não copie.
# Não seja BBB, um simples comentário me deixa feliz.
# Essa não é uma história bonitinha, então fique preparado para tudo.


Música da Fanfic - Millencolin - Vicious Circle


Oh the truth hurts
A lie's worse
I cannot give anymore
When I love you a little less than before
Oh you know that I love you a little less than before

Broken Strings - James Morrison (feat. Nelly Furtado)


Prólogo


- Edward, eu não posso ficar, eu não posso… – ela passou as mãos em seus longos cabelos castanho-avermelhados que caíam em seus ombros em leves ondas. - Esse é meu sonho, e não vou jogá-lo pela janela. Você viu o quanto lutei para juntar esse dinheiro, e ser capaz de viajar.

O vento frio da noite varreu nossos corpos, causando-me um arrepio entristecido. Seria esse realmente o fim?

- Então vá Isabella, vá para a sua cidade da luz, vá para Paris fazer esse maldito curso, vá atrás do que você quer! Só pare de me torturar – respirei fundo, lançando bufadas de ar. – Você entra e sai da minha vida, como se eu fosse um brinquedo, me trata assim, faz de mim um fantoche em suas mãos, e sou um completo idiota que vou atrás de você sempre que chama. E o pior é que sabe disso, e se aproveita. Por favor, se você for não volte.

Meu coração martelava auto em meus ouvidos, o sangue corria rápido em minhas veias, e eu já pressentia uma boa dor de cabeça. Bella balançou o corpo pelo calcanhar. Ainda estava de costas para mim, olhando para o central park da janela do meu apartamento.

- Você não pode me pedir para não voltar – sua voz estava mais baixa. – Sabe que eu vou voltar.

Eu tinha que ser forte, tinha que mostrar que meu mundo não girava em torno dela. O que era a mais completa mentira.

- Pode ser tarde demais quando você voltar. Eu posso ter encontrado alguém... – fiz uma pausa, tentando ver alguma reação tensa por parte dela, mas somente continuava a se balançar nos calcanhares. – Alguém que não minta para mim, que não me engane, que diga que me ama. – Um nó cruzou minha garganta. Foda-se eu queria que ela dissesse que me amava.

Bella virou-se de frente para mim, seus olhos secos, não tinha um vestígio de lágrima. Nenhuma tristeza aparente, nenhuma dúvida do que ela queria, e isso me matava. Eu me pegava pensando se ela era capaz de chorar...

- Edward – ela caminhou para mais perto de mim e eu me mantive imóvel –, nós sabemos que você sempre vai me amar, que não importa se você estiver casado quando eu voltar, sempre serei aquela que vai mexer com você. – Sua delicada e pequena mão percorreu meu braço me fazendo tremer. – Eu sou a que te faz tremer, que faz seu coração bater mais forte, seu cérebro funcionar com lentidão, sua garganta ficar seca. – Aproximou-se mais deixando seu rosto impecavelmente maquilado a centímetros dos meus. Longos cílios, lábios vermelhos, olhos delineados, bochechas rosadas… era toda uma pintura. – Não adianta tentar me fazer pensar que você vai me esquecer, porque não vai.

Engoli seco e segurei seu rosto em minhas mãos. Ela sabia como quebrar meus muros.

- Por que tem que ser assim Bella? Seria tão mais fácil se você se deixasse me amar. São três anos nisso e nunca me disse um 'eu te amo'. Por que faz isso comigo? Eu sou tão miserável assim que você não pode me amar? Sou inferior a você? Diga o que eu tenho que fazer, e sou capaz de tudo, apenas por uma frase de amor vinda de você. Não me importo com suas falhas, suas mentiras, suas promessas não cumpridas… só quero ter seu amor, seu coração, só isso.

As lágrimas que faltavam nela caíam de mim. Bella alisava meu rosto com ternura, mas não amor. Seus dedos finos limpavam as lágrimas, como se pedissem desculpas por suas falhas.

Ficamos longos minutos em silêncio, apenas contemplei-a, gravei mais e mais seu rosto em minha mente, como se em algum momento eu pudesse me esquecer de cada detalhe dela.

- Eu não sei amar – ela disse quebrando o silêncio. – Entenda isso. – Ela passou a língua rosada pelos lábios extremamente vermelhos, e olhou-me sob seus cílios. – Então me ame. Eu deixo você me amar, mas não venha pedir meu amor. Isso é algo que ninguém vai ter, nem você. Não pense que algo vai me fazer mudar, eu sou assim. Uma pedra de gelo, que não sabe o que é sentir amor.

- Você tem medo, Bella. Medo de deixar as pessoas alcancem o seu coração e entrarem em sua vida. Isso reflete a morte dos seus pais, é medo de ficar sozinha, de ser abandonada, mas eu juro que jamais vou deixar você, se quiser ficar comigo.

- Eu não consigo, Edward. – Seus lábios tocaram os meus, como uma brisa rápida em uma tarde quente, um segundo depois ela já estava longe de mim. – Eu tenho que ir, meu vôo sai em uma hora.

- Não volte – falei com a voz quebrada pelo choro, mas cheio de raiva, de derrota...

- Eu vou voltar.

Em silêncio pegou sua mala ao pé do sofá e o puxou em direção a porta da sala. Antes de sair ela olhou para mim, e vi algo cintilar em seus olhos, mas acho que foi minha imaginação, pois no momento seguinte, já não existia mais nada.

Ela fechou a porta atrás de si, e eu caí de joelhos maldizendo toda a minha vida.


Ja ja venho com o capítulo 1