SOULMATE

Disclaimer: A história pertence a Tinaababy, Twilight e os personagens em sua maioria Stephenie Meyer, e a mim somente a tradução.

Sinopse: Edward Masen é um pai solteiro, ex-presidiário e um ex-usuário de drogas. Ele e sua criança mudam para Forks para um novo começo. Bella Swan é uma jovem mulher com a vida limpa. Quando essas duas pessoas se encontram, a atração é inexplicável.


Capítulo 31

EPDV

"Não é o mais forte da espécie que sobrevive, nem a mais inteligente, mas o mais receptivo a mudanças."

-Charles Darwin

"Eu quero casar com ela."

"Eu pensei que vocês estivessem indo nessa direção. Estou muito feliz em ver que estava certo."

"Isso é tudo que você vai dizer?"

"Não, mas o que você gostaria que eu dissesse? Você não parece feliz com a minha declaração."

Fiz uma pausa antes de responder. Eu não tinha nada em particular que eu queria que ele dissesse. Eu só não esperava o que ele tinha dito.

"Eu estou surpreso, eu acho", eu finalmente disse.

Mike olhou para mim e sorriu. "Eu tinha uma pequena sensação de que você e Bella seriam bons um para o outro. Eu esperava que, se tudo corresse bem com vocês, você estaria propondo antes do ano terminar."

"Eu não pedi ainda."

"Mas você falou sobre o casamento", afirmou.

"Bem, sim. Nós conversamos sobre isso, mas não fizemos nenhum plano real para passar com isso."

A maneira que eu vi, percebi que se nós dois estávamos dispostos a dar esse passo, nós poderíamos apenas fazê-lo. No entanto, eu estava começando a ver Mike não necessariamente concordar.

"Você está me dizendo que só pretende um dia se casar, espontaneamente?" ele perguntou.

"Não sei", respondi com sinceridade.

Eu queria casar com Bella, e acreditava que ela queria casar comigo também. Era apenas uma questão de quando. Eu ficaria feliz em casar com ela agora ou no próximo ano ou daqui a alguns anos. Isso era inteiramente dela.

"Edward, me perdoe por dizer isso, mas você é um idiota", ele afirmou a sério.

Fiquei chocado ao ouvi-lo dizer isso. Eu nunca o tinha ouvido usar linguagem chula antes. E tudo bem, isso não era tão mau, mas considerando que ele era um pastor, fiquei surpreso.

"Oh, não fique tão surpreso", ele criticou. "Deixe-me voltar ao trilho aqui." Mike passou a dizer-me onde eu estava indo, talvez sobre a coisa do casamento da maneira errada. Querer se casar estava bem. Nós dois concordamos que isso era bom, mas eu teria que realmente propor a ela. Eu não podia simplesmente continuar conversando sobre isso com ela, esperando que ela me dissesse quando queria se casar. Aparentemente, as mulheres gostavam de ser cortejadas. Propor casamento era um grande negócio.

"Eu não tinha ideia", eu disse. Eu balancei a cabeça para mim mesmo. Eu era um idiota por pensar que Bella iria vir e me dizer quando ela queria se casar. Ela era a minha menina especial, e eu queria tratá-la como a joia que ela era. Ela merecia nada além do melhor de mim. Eu queria que ela me aceitasse com um semblante feliz. Eu devia a ela uma proposta com dignidade.

"Eu acho que você está apenas ansioso para fazê-la sua esposa", ele disse, rindo.

Talvez, pensei comigo mesmo.

"Eu quero o que ela quiser. Não importa onde ou quando nos casarmos. Eu quero que ela se sinta confortável com a ideia de estar casada. Eu só quero que ela seja feliz, espero que seja comigo."

"Tenho certeza de que quando você perguntar a ela, ela vai ficar muito feliz."

"Obrigado, Mike."

"Por nada Edward. Eu acho que vocês superaram um monte de coisas para chegar a este lugar em suas vidas. Você deve estar muito orgulhoso de si mesmo. Estou confiante de que seus pais ficariam felizes por você também."

Eu sorri para essa afirmação. Eu realmente acreditava nele. Minha mãe e meu pai estaria orgulhosos de mim e de Vanessa hoje.

Eu tinha feito algumas mudanças e ajustes importantes em nossas vidas. Vanessa e eu estávamos indo para a escola. Eu estava estudando na Universidade de Phoenix on-line, tendo aulas de Administração de Empresas. Emmett estava falando sobre a abertura de outro clube e ele queria que eu fosse seu parceiro. Eu tinha originalmente ido para a escola de música, e esperava um dia ser capaz de voltar a isso. Isso não era uma prioridade agora, mas eu não iria deixar inacabado.

Vanessa teve progresso em sua escola. Ela era uma criança brilhante e simpática por natureza. Ela gostava da escola e fez amigos. Eu estava ansioso para que ela assistisse a aulas de música em Port Angeles. Parecia que ela herdou o meu gene musical. Eu admito que isso me agradou muito.

Entre ir para a escola, trabalho, e educar Vanessa, eu tinha pouco tempo para algo mais. Bella e eu tivemos que realmente dar um tempo para o outro, e ela era esforçada em ser paciente comigo e com minha agenda agitada. Ela me apoiou e em meus esforços, e eu tentava muito fazê-la feliz. Nós nos divertíamos juntos, e as coisas estavam ficando realmente sérias entre nós. Bem, elas sempre tinham sido sérias, mas isso estava ao lado do ponto.

Tínhamos conversado sobre o casamento algumas vezes até agora. Fiquei feliz ao saber que ela se via comigo e Vanessa, e um dia com as nossas próprias crianças também. Ela já amava Vanessa como se fosse sua, mas nenhum de nós podia contestar o fato de que queríamos ter mais filhos um dia.

Mais crianças para encher a casa enorme que meus pais tinham comprado para mim. Seria ótimo ter isso. Eu realmente lutaria por isso. A fim de alcançar tudo isso, eu teria que pedir corretamente para Bella se casar comigo. Ela merecia uma proposta. Eu ficaria muito feliz em pedir, na esperança (mas sabendo) de que ela diria que sim.

Depois de falar com Mike, eu fiz disso uma prioridade, obtendo um anel de noivado de Bella. Eu sabia que ela ia apreciar um que fosse simples, mas elegante, nada grande e extravagante, pois só a faria formar sua carranca. Eu queria que ela gostasse do anel que ela ia usar para talvez pelo resto de nossas vidas.

A loja de jóias em Forks não resolviam. Talvez Bella não se importaria, mas eu com certeza iria atrás. Eu tinha mais do que dinheiro suficiente para comprar-lhe o anel de noivado perfeito. Eu só precisava encontrar o momento para ir a Seattle, porque eu disse a mim mesmo que Port Angeles não ia funcionar também.

Demorou para fazer algum planejamento, mas eu era capaz de fugir para Seattle no fim de semana com Vanessa. Eu tinha dito a Bella que queria levar Vanessa para o zoológico de novo. Felizmente para mim, Bella estava muito ocupado no trabalho, caso contrário ela iria querer vir junto.

Peguei um avião para Seattle com Vanessa. Ficamos lá por uma noite, e acabei levando-a para o jardim zoológico antes de sairmos para voltar para casa, mas não antes de levá-la comigo para Tiffany.

Eu procurei a loja, até que finalmente encontrei o caminho certo. Era um anel de noivado com diamante de dois quilates, com corte de princesa com a opção de ter uma aliança de casamento para completar a aparência. Paguei mais de dez mil dólares no anel, e valeu a pena cada centavo. Eu gostei, e só queria saber se Bella também iria.

Tudo foi se encaixando. Eu tinha o anel, mas agora eu só precisava conseguir uma maneira de perguntar a ela. Eu sabia que fazer uma grande produção com isso a faria infeliz. Ela odiava ser o centro das atenções, mas eu queria que fosse especial para nós. Eu tinha um pensamento do que fazer.

"Papai!" Vanessa chamou.

"Sim, Vanessa?" Olhei para cima da minha tela do telefone para vê-la segurando Ellie e soluçando. Ela tinha estado chorando e seu cabelo estava uma bagunça.

"Papai", ela disse, soluçando.

"O que aconteceu, querida?" Perguntei como eu me levantei da minha cadeira. Fui até ela e me ajoelhei para ficar do nível dos seus olhos.

"Eu tive um sonho ruim", ela lamentou. Ela começou a chorar novamente e murmurava coisas sobre monstros. Eu passei meus braços em torno dela, levantando-a no meu peito.

"Você está bem, Vanessa. Sem monstros, ok? Eu estou com você baby."

Eu alisei o seu longo cabelo e pressionei um beijo em sua cabeça. Ela ficou tão perturbada, que era realmente deprimente vê-la assim.

Demorou cerca de cinco minutos para fazê-la se acalmar. Os pesadelos eram coisas terríveis para as meninas como ela, e eu fiz o meu melhor para distraí-la de lembrar os monstros. Dei-lhe um pouco de suco e biscoitos antes de colocar um DVD da Dora. O que a ajudou a tirar sua mente fora dessas coisas.

Acabei ajudando-a com o seu dever de casa. Quem disse que idade pré-escolar era tudo sobre brincar deveria estar claramente equivocado. Meu bebê se divertia na escola, mas ela estava aprendendo também. Ela poderia recitar algumas letras do alfabeto, contar até doze, e ela estava começando a compreender certos conceitos. Eu fiquei encantado com a inteligência da minha menina. Eu também estava convencido de dar crédito suficiente para a sua inteligência pelo o meu lado da família.

"Vermelho, laranja, amarelo, verde, azul, púpula" ela cantou alegremente. "Papai, eu desenhei um arco-íris."

Olhei para baixo do meu próprio dever de casa sorri para ela. "Muito bom, Vanessa. Tenho certeza que a senhorita Angela vai gostar."

Eu aproveitava o tempo que Vanessa e eu tínhamos para nós. Nem sempre chegávamos a passar o dia inteiro um com o outro. Ela tinha a escola durante o dia e gostava de pegá-la antes de ir para o trabalho. A única vez que tivemos foi o fim de semana, e quando Bella não estava conosco, que não era com muita frequência. Nós amamos muito a Bella, então nenhum de nós estava reclamando.

Hoje era nosso dia de casa. Eu não tinha trabalho, uma vez que era domingo. Vanessa realmente não tinha lição de casa além da uma folha de exercícios que ela mesma insistiu que ela tinha que ter. A minha menina já era uma estudiosa.

Depois que nós terminamos nosso dever de casa, eu a deixei ir até seu quarto para brincar enquanto eu fazia o almoço para nós. Eu tinha ficado melhor na culinária. Achei que teria já agora que Vanessa estava se tornando mais aventureira na tentativa de provar mais alimentos. Ela estava em agitação com pratos fritos e arroz. Felizmente para mim, fritar era muito fácil. Eu amava o meu trabalho.

Fiz o almoço rápido de sanduíches de frango grelhado com batatas fritas e palitos de cenoura. Se fosse por mim, eu deixaria de fora os palitos de cenoura, mas Angela tinha dado a todos nós coisas sobre alimentação saudável e ter uma dieta equilibrada. A escola estava promovendo escolhas alimentares saudáveis e lanches, e Vanessa adorou.

"Vanessa, é hora para o almoço", eu disse quando entrei em seu quarto. Ela estava brincando com sua boneca Dora e mochila, murmurando alguma coisa para eles. Fingindo algo, obviamente.

"Ok, papai", ela respondeu quando olhou para mim. Ela guardou a Dora e sua mochila antes de correr para mim, envolvendo os braços em volta das minhas pernas. Eu a peguei e virei em meu colo. Ela gritou deliciosamente e me dava beijos em troca.

"Você está com fome, baby?"

"Sim!" ela disse com um pequeno bater de palmas.

Uma vez lá embaixo, a coloquei em uma cadeira ao meu lado e nós começamos a comer. Ela ainda era uma comedora bagunçada, sujando o seu rosto e cabelos, mas pelo menos ela era capaz de alimentar-se na sua maior parte. Li em algum lugar que a hora da refeição era uma excelente oportunidade para as crianças praticarem suas habilidades motoras. Aparentemente, ser capaz de usar utensílios e pegar comida com os dedos fazia parte do crescimento.

Eu tinha que limpar a sua boca algumas vezes. No entanto, isso não era novidade. Vanessa muitas vezes esticava seus lábios para mim, me pedindo para limpá-la.

"Você vai ter uma noite de banho," eu disse. Ela não tinha tido uma noite passada porque ela tinha tomado um mais cedo.

"Oba!" ela aplaudiu. "Eu quero bolhas e brinquedos, por favor."

"Você vai ter, anjinha," eu respondi.

Após o almoço, eu a levei para a pia para que pudesse lavar as mãos. Ela também estava aprendendo boas maneiras à mesa na escola, de modo que significava que eu tinha que fazer valer as palavras como 'por favor' e 'obrigado', bem como lavar as mãos antes e após as refeições. Como pai solteiro, eu nunca realmente teria feito essas coisas se não fosse pela escola de Vanessa. Quer dizer, eu tinha sorte, se ainda lembrava de lavar as mãos antes e após as refeições. Parecia que a escola de Vanessa valeu a pena para nós dois.

Quando ela estava limpa e pronta para brincar, eu a deixava ir para a sala. Eu tinha removido seu cercado para brincar desde que ela tinha ficado grande demais para ele. Em vez disso, eu tinha um par de portões de segurança para crianças, fechando uma área onde era seguro para ela se divertir. A sala era realmente sua sala de jogos, de qualquer maneira. Tinha muitos brinquedos para ela se manter ocupada.

Enquanto ela estava fazendo isso, eu limpei a mesa e cozinha. Eu descobri muito cedo que sair da mesa e cozinha deixando pratos sujos, isso iria acumular até que eu dedicasse muito tempo para limpeza. Eu odiava a limpeza em grandes escalas, mas com Vanessa era algo que eu fazia todo o maldito tempo.

Depois que terminei a limpeza, eu fui para a sala com Vanessa. Havia alguma coisa importante que eu tinha que discutir com ela.

"Baby, você pode vir aqui por favor?" Eu pedi. Bati no meu colo, indicando que queria que ela se sentasse ali.

Ela soltou os brinquedos e subiu no meu colo. "Sim, papai?" ela perguntou enquanto olhava para mim com seus belos olhos verdes.

"Você ama a Bella?" Eu perguntei.

"Eu amo a Bella", ela disse.

Sorri enquanto a puxei para o meu peito. "Eu amo Bella também. Você acha que ela poderia ser a sua mamãe?"

Vanessa se afastou de mim antes de levantar a cabeça para me olhar. Seus olhos estavam arregalados e brilhantes. "Bella é a mamãe?"

"Não, baby. Estou perguntando se você quer que a Bella seja a sua mamãe."

"Sim," ela disse com um aceno de cabeça firme. "Eu quero que Bella seja a minha mamãe. Papai, por favor?"

Eu beijei o seu pequeno nariz e a abracei. "Sim, eu acho que ela vai ser sua mamãe. Eu só tenho que lhe perguntar primeiro, ok?"

"Ok", respondeu ela enquanto me abraçou de volta.

Eu tinha a aprovação de Vanessa. No fundo da minha mente, eu sabia que ela diria que sim. No entanto, eu ainda precisava que ela soubesse quais eram as minhas intenções. Eu me senti bem, sabendo que Vanessa estava a bordo com os meus planos. O passo seguinte era realmente perguntar a Bella.

Na semana seguinte foi ocupada. Vanessa estava com o estômago doente. Ela vomitou na escola e Angela havia me chamado para ir buscá-la. Quando eu a vi sentada em uma cadeira pequena, pálida e triste, eu sabia que tinha que correr de volta para casa.

Ela teve uma febre e chorou muito, dizendo que seu corpo estava doendo. Eu estava preocupado, mas lutei para manter minhas emoções sob controle. Dei-lhe Tylenol e a deixei dormir. Ela estava sofrendo tanto que não conseguia nem dormir, então eu acabei sentando no balanço para ela dormir em meus braços.

Aquela primeira noite foi horrível. Ela vomitou novamente, em mim, e essa merda não era boa. Eu sentia repulsa e nojo, mas isso não importava em relação ao que Vanessa estava sentindo. Ela estava doente, e tudo que eu conseguia pensar era em dar um banho nela antes de balança-la para dormir novamente.

Eu tinha conseguido trocar de roupa às pressas antes de lhe dar um banho. Ela estava chorando e gemendo enquanto eu me sentei com ela no chão. Suas roupas estavam molhadas e encharcadas de vômito, isso era Tylenol que eu havia lhe dado antes. Eu senti meu coração quebrar em um milhão de pedaços ao ver minha filha doente.

"Vai ficar tudo bem, baby. Eu estou aqui e vou lhe deixar limpa", expliquei.

Eu testei a água e passei a mão através das bolhas de sabão. Quando eu estava satisfeito, voltei para ela, ajoelhado no chão para que eu pudesse tirar suas roupas sujas. Uma vez ela estava livre delas, eu gentilmente peguei-a e coloquei na banheira, com o cuidado de segurá-la. Ela ainda estava chorando, mas pelo menos não lamentava mais.

Consegui fazê-la relaxar o suficiente para eu parar de segurá-la. Ela brincou um pouco com os brinquedos no seu banho, e isso me deu a oportunidade de recolher suas roupas com vômito em uma sacola de plástico. A roupa teria que esperar até depois que Vanessa estivesse dormindo. O cheiro não era bom, então eu usei Lysol para diminuir Isso ajudou um pouco.

Após o seu banho, eu a levei para o meu quarto. Seu quarto ainda tinha cheiro de vômito e a sua cama e a cadeira de balanço estavam cobertos por isso. Eu ainda tinha que limpar essa merda. Então, ela teria que estar dormindo no meu quarto.

"Lamento por você está se sentindo doente," eu disse enquanto a secava.

"Eu estou com sono", disse ela com um muxoxo.

"Eu sei. Vou colocar uma roupa em você, e então podemos ir dormir, ok?"

Ela assentiu com a cabeça cansada. Dei-lhe um sorriso simpático, acariciando seus cabelos úmidos com a minha mão. Ela era a minha menina doente. Eu a amava e não queria que ela piorasse. Se ela o fizesse, então eu teria que levá-la ao pronto-socorro. Essa merda não era algo que eu estava querendo fazer.

Eu coloquei um novo conjunto de pijamas nela e passei uma toalha seca em seu cabelo antes de levá-la em meus braços e a balançar para dormir. Sentei-me na minha cama com as costas apoiadas na cabeceira e fechei os olhos enquanto cantava para ela dormir.

A música a acalmou, e ela adormeceu rapidamente. Eu gentilmente a coloquei no meio da minha cama, prendendo as cobertas em torno de seu pequeno corpo.

"Por favor, fique melhor," eu disse antes de sair para deixá-la descansar.

Eu coloquei o monitor do bebê no meu quarto e mantive a outra extremidade comigo apenas no caso dela acabar acordando novamente. Eu esperava que ela não fosse, porque ela realmente precisava de seu descanso.

Eu estava no meio da limpeza de seu quarto quando a campainha tocou. Eu deixei cair os lençóis sujos da cama e desceu.

Era a Bella. Ela estava segurando uma sacola de supermercado grande e parecia um pouco triste.

"Eu achei que você poderia precisar de um pouco de comida", ela disse enquanto me deu um beijo na bochecha.

Suspirei enquanto a peguei em meus braços antes de afastar de forma rápida. "Desculpe", disse. "Vanessa vomitou em mim e eu ainda não tive a chance de tomar banho."

"Está tudo bem", respondeu ela. "Eu sei que ela está doente. Eu queria fazer um pouco de sopa para ela, e jantar para você. Tudo bem?"

"Você não precisa nem perguntar," eu disse a tranquilizando. "Obrigado, Bella".

"Por nada", ela disse com um sorriso. Ela foi à cozinha, e eu subi para concluir a limpeza.

Peguei todos as roupas de cama de Vanessa e coloquei em um grande saco de lixo, coloquei de lado enquanto fui para enfrentar a cadeira de balanço e o chão. O chão foi fácil de limpar. A água sanitária e um limpador tinha feito o trabalho, mas eu não estava tão certo sobre a cadeira de balanço. A cadeira em si tinha um estofado pelo qual não poderia deixar mais limpo, certo?

No final, eu decidi que não importava. Limpei-a o mais limpo que pude, e então pulverizando Lysol sobre ele para tirar o fedor. Eu também pulverizei em seu quarto para uma boa medida.

Depois disso, voltei ao banheiro para recolher as roupas sujas. Desci as escadas com os sacos de plástico de roupa suja em minhas mãos. Deixei-o na lavanderia, e coloquei a primeira parte pra lavar.

Eu deixei a roupa para encontrar Bella na cozinha. Ela estava no processo de fazer a sopa caseira de macarrão e frango para a Vanessa.

"Isso é realmente bom", eu comentei.

"Obrigada. Ela vai precisar de algum alimento, e sei que ela não vai querer comer, mas pelo menos é alguma coisa."

"O que você vai fazer por nós?" Eu perguntei.

"Molho de soja com frango e legumes mistos", ela respondeu. A virei para que eu pudesse beijá-la, mas ela me deteve com uma mão suave no meu peito.

"O quê?"

"Eu acho que você deveria me dar o monitor para que eu pudesse ficar atenta por ela enquanto você toma um banho."

Eu sorri, rindo de mim mesmo. Eu tinha esquecido que precisava tomar um banho.

"Aqui está o monitor. Não dê a ela qualquer medicamento porque tenho medo de que ela só vai vomitar tudo. Só líquidos e eu vou ser rápido."

"Eu cuido disso Edward."

Tomei banho, tentando o meu melhor para tirar todo o vômito de Vanessa e os germes de cima de mim. Eu tinha certeza que estava fedendo, mas fiquei imune ao cheiro graças a estar perto de Vanessa. Depois que eu tomei banho, coloquei um par de calças de moletom e uma camiseta. Não havia como colocar alguma coisa mais elaborada, por causa do estômago imprevisível de Vanessa. Era melhor prevenir do que remediar.

"A sopa dela está pronta," Bella disse enquanto eu caminhava para a cozinha.

Peguei um copo e derramei um pouco de chá gelado nele. "Obrigado. Vou tentar dar a ela hoje à noite, se não amanhã."

"Estou começando a fazer o seu jantar."

Dei-lhe um beijo e lhe agradeci. Fiquei na cozinha, oferecendo ajuda. Bella me deixou ajudá-la algumas vezes, e outras vezes ela negava. Eu sabia que não era porque ela era rude. Não, era porque ela tinha um bom ritmo e gostava de cozinhar por conta própria. Eu não era muito de ajuda de qualquer maneira.

"Eu estou bem, obrigada", disse ela.

Eu a olhava enquanto ela picava algumas cebolas antes de colocar em uma pequena tigela e reservar. Enquanto eu observava seu movimento em torno da cozinha, um pensamento me veio à cabeça.

Bella sempre era tão atenciosa e amável. Da primeira vez que eu a vi, sabia que ela era uma pessoa boa. Eu estava atraído por sua beleza inerente. Ela era maravilhosa com Vanessa e a amando como se fosse sua própria filha. O jeito que ela era com a minha filha sempre foi um fator importante nela.

Eu a amava e havia lhe mostrado o quanto, quando fizemos amor pela primeira vez. Eu queria que fosse bom para ela, como foi maravilhoso para mim. Honestamente, eu nunca tinha feito amor com uma mulher antes, porque eu nunca tinha estado apaixonado, especialmente com Kate. A sensação de estar com Bella e amá-la era poderosa.

Nós tínhamos apenas dormido juntos mais algumas vezes depois disso. Não era uma coisa fácil de fazer, com os nossos horários diferentes, mas que no entanto tinha acontecido. Cada vez era diferente, pois Bella ainda estava se acostumando com a sensação. No geral, eu diria que esta parte do nosso relacionamento estava crescendo também. Era divertido conhecer seu corpo intimamente. Tinha me feito perceber que eu a amava com tudo o que eu tinha.

Eu lhe disse que ela era isso para mim, e eu quis dizer isso. Eu queria que ela fosse uma parte da minha família oficialmente. Eu queria ela e Vanessa comigo o tempo todo.

"Case comigo."


N/A: Basta assumir que Bella toma pílulas por razões de saúde. Não há gravidez surpresa aqui. Talvez eu tenha dado a Vanessa minha doença recente. Eu não queria sofrer sozinha, haha.

Alimento para o pensamento: Esse foi o pedido?

Até breve.

Tina


N/T: aaah nada de Bellinha grávida, mas temos um Edward muito ansioso para pedir Bella em cansamento, uma Vanessa doentinha e a tensão para a resposta da Bella.

Capítulo novo só quando a autora postar!

Obrigada pelas reviews e comentem meus amores.

Beijos

xx