Título: Quimera.
Autora: Nanda Magnail.
Censura: K.
Nota: Fanfic feita para a 3º tarefa da primeira semana do projeto For The Win do fórum Seis Vassouras com o tema balé. Imaginem a Hermione recebendo suas notas A no fim do ano do seu primeiro em Hogwarts, além de ter ajudado o Harry a vencer Voldemort pela primeira vez. Espero que gostem.


QUIMERA

Por Nanda Magnail


Draco a observava dançar sob o sol, feliz. Os olhos fechados, o rosto com aquela permanente ausência de culpa, feito de utopias e coragem. Em pé na ponta dos pés, rodopiava sem simetria. Uma bailarina desajeitada, porém natural e bela.

Teve que admitir para si mesmo que aquele era o adjetivo que mais combinava com ela. Pelo menos naquele momento.

Ainda assim, ele conseguia ver suas imperfeições - os dentes enormes, o cabelo rebelde, baixinha e mirrada -, mas ainda assim aquela dança de pés e mãos que ela criou no apogeu de sua felicidade parecia bela, como ela na sua naturalidade e alegria.

Draco a odiava ainda mais por isso - odiava seu sangue, sua inteligência, seus amigos, tudo aquilo que a constituía. Odiava Hermione Granger por fazer com que ele achasse-a bonita, fazê-lo mover os lábios em um pequeno sorriso com aquela sua dança estranha e provavelmente trouxa, como ela, mas ele não podia deixar de perceber que tudo parecia tão fantasioso que a dança a alguns metros de distância poderia ser mais um dos quadros a óleo do castelo feito em tamanho real.

Dançava como um anjo, e Draco teve vontade de tocar os cachos que balançavam livremente no ritmo dos passos desiguais, porque o castanho ficava bonito daquele jeito - menos sujo, menos comum, os cachos cor de monotonia sob o sol anulava a impureza que era a sua dona. E ela continuava rodopiando e dançando, alheia a tudo e a todos, alheia ao cinza que observava o castanho com falso nojo, crescente admiração.

E então o preto e o vermelho chegaram, e o castanho cobriu-se ainda mais de luz e felicidade, e naquela junção de cores tão repulsivas não havia lugar para a solidão do cinza, então Draco percebeu a realidade e desviou os olhos.

Ela havia corrido, a dança havia acabado e tudo aquilo não passara de uma quimera.

N/A: Merece reviews? Nanda.