Sumário: Todas as mulheres roubaram seu irmão.

Angel Sanctuary não me pertence.

Essa fanfic não foi betada. Perdoe os erros.



Misoginia

Lúcifel te toca e o sangue escorre por seus dedos. Bem, não literalmente, mas você pode sentir o cheiro e a sensação oleosa do sangue escorrendo por seu corpo. Ele se espalha da mesma maneira que a boca de seu irmão espalha beijos por sua pele e você tem de admitir que você gosta.

Você ouve tantas, tantas, vezes que relações entre anjos é pecado, que um bebê nascido entre duas criaturas divinas é errado, é cruel, é uma aberração da natureza. Ouve todos os dias. As empregadas falam isso de novo e de novo e de novo, como se soubessem o que ocorre nas suas portas fechadas e nos sorrisos de seu irmão.

E é nesse momento em que agradece por ser um homem. Dois anjos do sexo masculino não conseguem ter filhos, nem se quisessem – embora vocês não querem. É impossível, então não é exatamente pecado, não é? Ainda assim, você reza todos os dias para Deus te perdoar e fica feliz por não conseguir uma resposta; pedir perdão e pedir para parar são coisas totalmente diferentes.

Seu irmão lhe toca e você geme e pede por mais e ele lhe entrega mais. E são atos noturnos, diários, como uma rotina que se instalou há muito tempo. Você é uma criança pequena, ele é um anjo influente e mesmo assim ninguém descobre o segredo. É uma coisa só de vocês, é privada e provavelmente vai durar para sempre.

Não dura.

Em algum momento, Lúcifel pára de visitar seu quarto, pára de procurá-lo e pára de ficar em casa. As empregadas dizem que você só está solitário, mas não é verdade; é puro ciúme e medo do abandono. Não tem como seu próprio irmão se cansar de você. Senão, vocês seriam amantes e não teriam o mesmo sangue, não?

Você sabe que está errado. Sempre soube.

E quando o observa partir, o observa matar todos e jurar morte a deus, você sabe que acabou tudo. Lúcifer está diferente. Mais frio, mais distante, mais tudo, e você sabe que é culpa de uma mulher. Conhece seu irmão muito bem para perceber que ele está apaixonado, e que não é por você.

Anos depois, quando você é um dos quatro grandes anjos, e o mais próximo de Deus, descobre que ele vendeu a si mesmo por uma mulher chamada Alexiel. Não sabe de onde ela veio, mas sabe que quem fez Lúcifer cair foi ela. E a odeia.

Então, todas as mulheres ao seu redor, têm o rosto dela.

Todas elas roubaram seu irmão.

X

"Você...! Não me diga que você...!
É um
travesti?
EEECA!
Tira as patas de mim! Eu odeio travestis e mulheres altas!"

(YUKI, Kaori. Act. 2. In: Angel Sanctuary – Volume 15. São Paulo: Panini, 2006. p. 42)


N/A.: Não é a melhor fanfic do mundo, mas sinto um orgulhinho dela.

Reviews, por favor!