Eu estava em frente ao que se pode chamar de pesadelo, ela estava com seu cajado em uma das mãos com o cristal que nos fazia flutuar. Eu podia reconhece-lo perfeitamente, tudo ali me parecia familiar, como se eu já tivesse estado lá antes em uma situação diferente. Mas eram apenas lembranças.. Agora era real, como o que estava olhando pra mim com diversão nos olhos. Ela parecia satisfeita com a vingança, como se sua vida dependesse de destruir a minha. Mesmo ela sendo daquele jeito, eu podia não só ver, mas sentir a dor nos seus olhos. A dor de uma perda, um trauma que alimentava o seu ódio.

A paisagem vermelha a minha volta me causava arrepios, e mesmo estando cercada pela frota cicloniana, eu me sentia sozinha.

"Então, Piper. O que acha disso? Sua vida acabou. Você perdeu!"

Eu não conseguia sequer me mexer, e todo o meu corpo estava gritando de dor. Eu estava aguentando firme quanto a dor, mas as palavras dela me machucam muito mais do que a dor física. Eu lutava para não acreditar. Havia um jeito de escapar, sempre há. Só tenho que descobrir como..Mas foi aí que minhas esperanças morreram. Cyclonis me mostrou um cristal, não um cristal qualquer, O cristal. Reconheci imediatamente e logo entendi o que ela pretendia fazer com ele. E logo todo o meu esforço se transformou em lágrimas. O cristal.. eu sentia como se uma parte de mim nunca o tivesse visto, e a outra, como se sempre soubesse o que era.

"Suponho que saiba o que isso significa. E você sabe que eu não tenho medo de usa-lo. Espero que esteja pronta para o que vem a seguir." Seu sorriso apenas cresceu. Sua voz permanecia indiferente, mas os seus olhos guerreavam entre ódio, medo e dor contra felicidade e vitória.

Ela ergueu a mão mais próxima ao meu rosto, o cristal roxo flutuava sobre a sua mão brilhando intensamente. Machucava ainda mais os meus olhos, mas não era hora para a dor. Ela estava usando dois cristais contra mim, o que nos mantinha no ar e o que me mantinha imóvel e me machucava. O que com certeza não era nada perto do que ela estava prestes a fazer com o seu "novo brinquedinho". O cristal por um lado parecia pequeno e inofensivo, mas eu conhecia o seu poder. Embora pequeno ele era eficiente.

Eu fechei os meus olhos e as boas imagens continuavam. Momentos maravilhosos que eu tive com a minha família antes deles desaparecerem, poucos e curtos momentos da minha infância quase apagados da minha cabeça. E é claro, com a minha nova família, os Storm Hawks. Essa com certeza foi a maior alegria da minha vida. Seria uma honra morrer agora, sendo um membro do esquadrão, mas o que Cyclonis planejava para mim não era algo tão fácil quanto a morte. Mesmo sabendo que se eu morresse agora eu jamais veria eles novamente, morrer seria muito melhor do que fazer o que eu terei que fazer.

Eu apertei os olhos e a melhor das imagens que eu tenho na minha memória apareceu pra mim. Meu comandante. Melhor dizendo, meu amigo, sorrindo para mim. E toda a dor da paralisia que eu sentia desapareceu junto com o brilho ofuscante do cristal que parecia atravessar as minhas pálpebras.

E quando eu pensava que não tinha mais volta, eu acordei.