Imortais em geral detestam essa sua condição,pelo menos é o que aparecia em quase todos os livros do gênero que Ian Chesterton lia a respeito ,e uma das coisas que vinha com o fato de ele ser imortal era uma lista enorme de livros lidos ao longo dos anos, palavras sobre o sofrimento angustiante de ver como o tempo mudava tudo menos a si próprio, de ver as coisas desvanecerem, de uma maneira um tanto receosa ele esperou que tais pensamentos e idéias viessem a ele, 50 anos se passaram e nada, mais 100 anos e nada ,só com 300 anos ele compreendeu a diferença entre ele e os outros imortais que lia a respeito, ele tinha Barbara, ele nunca iria querer não estar vivo, Ian parou de se preocupar dês de então, ele sabia que se assim continuasse até o fim do universo ele estaria bem.