Um homem que não consegue reconhecê-la pelo rosto mas sim pelo seu número de passado, seu futuro marido, ao pensar nisso ela sorri amargamente na carruagem rumo a seu casamento. Tudo que ela queria era ir a um baile, um desejo simples mas ao mesmo tempo puro, dançar e sentir bela, por uma noite esquecer a vida que levava e para onde teria que voltar assim que a meia-noite chegasse. No dia seguinte quando príncipe lhe pediu em casamento ela percebeu era a sua chance de ir embora dali, a única que via realmente, de não ser mal-tratada e abusada diariamente, disse sim sem nem pestanejar. Ao sair da carruagem ela sorriu, não tinha sentimentos fortes pelo homem que se encontrava no final daquele longo tapete vermelho e sabia que provavelmente nunca teria, não era felizes para sempre, mas sim a melhor opção disponível.