Desclaimer: Está fanfic pertence a Isabel0329 e os personagens são Stephenie Meyer. A mim Lary Reeden só cabe a tradução para o português. Nessie Little Moster é a incrível beta.


Epílogo

BPOV

A venda de seda cobrindo os olhos suavemente deslizava pela minha pele.

"Sério? Isso é necessário?" Eu gemi pela trigésima vez naquela noite.

"Ssssh, Bella. É o nosso aniversário. Estou fazendo a coisa certa", disse Edward. Eu poderia dizer que ele estava tentando ser severo comigo, mas ele não estava tentando tão fortemente. Eu vejo através dele.

"Tudo bem, mas você sabe que eu odeio aniversários, certo?" Eu gemi de aceitação.

"Sim, eu sei. Você diz isso a cada ano. Nos últimos cinco anos", ele riu.

O movimento do carro pareceu parar e eu esperei pacientemente para ouvir a minha porta ser aberta. Era costume de Edward. Eu mal podia contar o número de vezes que Edward me impediu de abrir minha própria porta do carro, nos cinco anos em que estávamos casados.

Era quase irritante, realmente. Quase.

Eu era muito apaixonada por ele para ficar verdadeiramente irritada.

Edward unclicked meu cinto de segurança e, lentamente, me guiou para fora do carro. Ele agarrou o meu braço para me firmar, desde que a minha visão ainda estava aparentemente ausente.

"Quase lá, eu prometo", ele sussurrou em meu ouvido.

O ar se deslocou ao nosso redor e eu senti que estávamos dentro de um edifício. Mas onde, eu não tinha idéia. Não há ruídos no caminho que possam me distinguir do nosso destino. Eu teria apenas que esperar ele o revelar.

Caminhamos por alguns minutos e eu estava ficando constantemente mais impaciente.

Ouvi um conjunto de portas giratórias se fecharem atrás de nós e Edward me manobrou em um assento macio e acolchoado. A sede de um teatro ou cinema. Curioso. Estávamos vendo um filme, talvez?

Cheirei o ar. Não, não cheira a pipoca, ela revelaria se fosse um teatro.

Então o que?

"Edward," eu gemi novamente.

Ouvi sua risada junto ao meu ouvido e eu quase saltei da cadeira com choque.

"Eu suponho que você já esperou o tempo suficiente", disse ele com uma risada.

Com um floreio, minha visão foi restaurada de repente e eu pisquei algumas vezes para limpar a minha visão.

Olhei em volta e comecei a descobrir onde estávamos. Bem, isso meio que parecia um teatro vazio, mas não havia uma tela na frente. Havia um palco...com um monte de cadeiras em semi-círculo. Um monte de cadeiras. E o pódio de um maestro no centro.

Compreensão amanheceu em mim.

"Uma orquestra?" Eu imaginei.

"Bingo, Sherlock," Edward sorriu.

"Mas onde estão os músicos?" Eu perguntei.

"Chegando agora."

Assim que Edward acabou de falar a porta do lado esquerdo do palco se abriu e dezenas de músicos com todo o tipo de instrumentos foram se derramando no palco. Eles rapidamente encontraram seus lugares apropriados e colocaram algumas partituras em seus stands. Um maestro se juntou a eles e sua batuta subiu no ar.

O silêncio caiu sobre a sala. Prendi a respiração na expectativa da música e me inclinei para frente na minha cadeira.

A música começou lentamente, e as notas derivaram para os meus ouvidos de uma forma descontraída. Elas eram gentis e delicadas, agitadas e emocionais, ao mesmo tempo. As notas deslizaram em uma nova seção, desta vez mais pontuada, com tons mais fortes. Sensual e sexual, tudo ao mesmo tempo.

Mas a música era de alguma forma familiar. Eu me senti como se já tivesse ouvido ela antes. Ela me lembrava um sonho, o que me fez tentar lembrar o seu nome.

"Qual é o nome desta peça, Edward?" Perguntei e me virei para ele.

Seus olhos brilhavam com lágrimas e seu rosto estava tão cheio de amor que meu coração inchou. Uma lágrima escorregou singular sua bochecha e eu levantei a minha mão para limpá-la. Ele capturou a minha mão na sua e a segurou na bochecha.

Nossos olhos presos, chocolate com verde, e eu me senti perdida com o poder de seu olhar. Era sempre assim. Às vezes, íamos apenas olhar nos olhos um do outro por horas. Investigando a alma do outro, embora nós já nos conhecíamos por dentro e por fora. Mas havia sempre mais a aprender. Sempre mais amor, ao que parecia.

"Edward?" Sussurrei.

"Bella", ele respondeu. Sua voz quebrada, grossa com sua emoção para mim.

"Você conhece esta peça?" Eu perguntei, formando um caroço na minha garganta.

Ele balançou a cabeça suavemente.

"De quem é?"

Edward exalou, antes de responder. "É a sua peça."

Minha?

"Huh?" Eu questionei. "Você quer dizer ..."

"Eu escrevi isso para você", disse ele.

Suas palavras foram simples, mas elas tinham um significado muito superior a seu valor literal. Um poder magnífico.

Edward tinha escrito uma sinfonia. Para mim, ninguém mais. Meu coração parecia que ia arrebentar pelas costuras com a minha realização.

"Há quanto tempo você vem trabalhando nisso?" Eu questionei, minha voz quase um sussurro.

"Há muito tempo. Desde a primeira noite que você ficou comigo. Desde a primeira vez. Por todas as noites em que você dormiu e eu não podia, eu fui escrever. Esse caderninho que eu sempre rabiscava? É o meu livro composição. Digamos que observar o seu sono é muito inspirador ", ele sorriu.

Sua mão ainda estava envolvida firmemente em torno da minha, mas isto não era mais o suficiente para mim. Lancei-me para ele e meus braços teceram em torno de seu pescoço, puxando-o firmemente contra mim.

Nossos corpos se fundiram, como sempre, desde o início. Nós sempre nos encaixamos como peças de quebra-cabeça, o corte a partir do mesmo molde e sempre perfeitamente adequados em si.

Minhas mãos teciam pelos seus cabelos e eu puxei seu rosto ao meu.

Os lábios de Edward eram gentis no começo, mas a intensidade entre nós aumentava constantemente. Um incêndio havia sido aceso na primeira noite, um fogo que nunca tinha sido extinto. Não depois de cinco dias, cinco meses, ou cinco anos.

Eu duvidava de que ele um dia iria apagar.

Eu sabia nas profundezas da minha alma que eu sempre queimaria por ele. Meu corpo estaria sempre chamando o seu assim como o seu sempre chamaria o meu.

Nossa respiração ofegou alto enchendo o ar e de repente se tornou muito conscientes de que tínhamos uma audiência na sala.

Eu me empurrei longe de Edward como relutância como sempre faço quando nós começamos a nos beijar assim.

"O que, Bella?", ele perguntou inocentemente. Ele sabia que quando eu o empurrava, isso significava que eu tinha uma pergunta ou preocupação. Ele me conhecia bem, melhor do que eu mesma às vezes.

"A orquestra!" Eu respirei.

"Sumiu". Edward passou a mão por todo o palco e me virei para ver que os músicos se foram. Quando voltei, Edward estava sorrindo para mim da maneira que eu sabia que significava promessa de coisas futuras.

"Você é um Diabinho ..." Eu disse sedutoramente, deixando cair a minha voz. "Você planejou isso!"

Edward deu de ombros.

"É claro que eu planejei. Eu sou muito inteligente você sabe", disse ele.

Eu ri para ele.

"Eu sei".

As mãos de Edward agarraram meus quadris e ele me tirou da minha cadeira e me trouxe em seu colo assim que eu estava escarranchada nele. Debrucei-me em seu corpo e os meus cabelos longos caíram em uma cortina ao nosso redor, bloqueando o mundo em volta . " Sr. Cullen, eu acredito que você está tentando me seduzir", sorri.

"Por que você acha isso, Sra. Cullen?" sua voz era leve, infantil.

"É este, porque você me derrubou?" Eu perguntei.

A mão de Edward mudou de meu quadril e se estabeleceram no meu estômago. Ainda era plana, embora eu soubesse do que estava por vir. A notícia ainda estava fresca para nós, apenas uma semana de idade.

Edward trouxe seus lábios até encontrar os meus e me beijou apaixonadamente. O ar ao nosso redor parecia crescer mais grosso com o nosso amor.

Puxando para trás, ele tinha um sorriso torto nos lábios.

"Não, eu lhe derrubei porque eu te amo", Edward disse.

Inclinei-me de volta para ele e pressionei meus lábios aos seus novamente.

Eu nunca me fartaria de beijá-lo, tocá-lo, estar perto dele. Não enquanto eu viver.

"Eu te amo mais", eu murmurei em seus lábios.

Senti-me outro sorriso fluir em seu rosto. A sala estava em silêncio de novo e eu ouvi o que Edward disse em seguida com clareza impressionante.

"Impossível. Eu te amo mais".


N/A: Todas as coisas boas devem chegar a um fim, eventualmente, ...embora eu odeio dizer adeus a esses personagens.

N/T- Acabou – Snif Snif – Enquanto traduzia este capítulo achei esse trailer da fic no You Tube http : / / WWW . youtube . com / watch ? v = lRUiaWfBUQ8 (retire os espaços – se alguém tiver problemas com o link procure ele no meu perfil).

A capa (banner) também está no meu perfil.

Eu só tenho a agradecer a todas as reviews, a quem leu e suspirou e sofreu comigo enquanto traduzia.

Bem essa fic NÃO tem continuação. E eu não vou postar nenhuma fic longa neste perfil – pelo menos por enquanto, mas...

Eu estarei postando 3 one-shots (uma desta autora) e no próximo mês eu vou estrear junto com a Ju martinhão (no perfil dela) Fall To Pieces e mais uma fic- e com as Nêni a Lay e a Vivi lá no perfil da Pervas Place Fist & Tem, então aguradem.

Enquanto isso indico as fics da Polizzita http : / / WWW . fanfiction . net / u / 2444668 / são 6 one-shot (postada em links diferentes mas da MESMA história) com o Edward com 5 anos e a Bella com 3. É impossível não se apaixonar pelas crianças.

E pela última vez aqui reviews. Quem tiver perguntas meu formsPring é http : / / www . formspring . me / LaryReeden não precisa ter conta para perguntar !

Beijos e vejo você em outras fics por ai.