Já no caminho do parque de diversões Eric sabia que os detestava, talvez porque seu pai estivesse pagando o passeio de todos ali, tentando comprar amigos pra você ele pensou na hora, algo realmente patético ele acha, já que desde pequeno ele concluiu que já bastava para si, as outras pessoas o irritavam ,o mundo em si o irritava. E após ir para aquele estranho mundo tudo aquilo se intensificou , podia fazer listas enormes dos hábitos irritantes que cada um deles tinha ,assim como tinha certeza que eles podiam fazer uma dele, especialmente dele, via em seus olhos toda vez que começava a reclamar sobre o quanto detestava dormir sobre pedras ,comer aos poucos por não saber quando vai haver a próxima refeição, ou o perigo que certamente virá no dia seguinte. Ele detesta como eles parecem estar quase conformados ,querem voltar para casa é claro, mas sempre aceitam o que o destino, o Vingador ,ou o Mestre dos magos coloca sobre eles sem nunca questionar ,se irritar ou contestar, quando essas coisas é tudo que ele não consegue parar de fazer. Quando era pequeno, mais ou menos com seis ou sete anos, entre as enfadonhas aulas de piano e violino ele gostava de se imaginar em alguma terra distante ,sendo um herói, como meninos daquela idade geralmente fazem ,mas ao contrario dos outros meninos daquela idade ele já sabia que não seria assim ,não era algo que estava nele ,como a sua experiência ali provou por uma vez por todas ,até mesmo quando ele salvava o dia eram eles os que seguiam valores como honra e coragem diante de alguma escolha moral, eles são os heróis e ele é o sujeito reclamando no fundo. A única coisa que Eric detestava mais do que seus amigos era a si mesmo.