Observações:

• Os personagens de Supernatural não me pertecem - infelizmente - só os aluguei por algumas poucas horas.

• Vamos tentar imaginar que a fic esta situada em algum lugar entre o final da quarta e a quinta temporada.

• Eu sou a beta, então os erros são todos meus.

Sastiel porque eu amo Sastiel, é tão fofo Sam e Cass juntos, é totalmente mordível! *-*


A queda do anjo


"Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca." - Marcos 14:38

Castiel sabia nesse momento o quanto a carne era fraca, e estava provando de tal fraqueza, fraqueza qual traz tentações e pecados, desejos humanos e pecaminosos. E que o fez se apaixonar.

Amor que o corrompia e sujava sua divindade, o prazer carnal que manchava suas veias angelicais e ao mesmo tempo em que o corrompia, corrompia Jimmy também. Pobre Jimmy.

Orava ao Senhor para que tirasse tais desejos que a convivência com os homens e humanos o estavam o colocando à prova. Porém ao mesmo tempo em que orava aos céus para que o pecado não o corrompesse, queria sentir mais e mais esse sentimento que denominava amor.

Sim, porque o tempo que convivera com os mortais para diferenciar os tipos de amores, e o que sentia por Samuel Winchester era puro amor. Não o mesmo amor que sentia por Dean. O que sentia por Dean era mais um extinto de proteção e amor de irmãos. O que sentia por Sam era amor de homem. E ainda por cima, amava a um homem, amava a Sam, irmão caçula de seu protegido.

Castiel não se lembrava de como tinha acontecido ou como tinha começado, mas o amor e a paixão estavam lá, enraizados em seu peito. Quantas vezes quis poder sumir, ir embora e deixar ambos os Winchesters. Mas sabia que não conseguia. Não conseguia ficar longe dos irmãos, principalmente de um em especial.

Mas se era tão errado, porque sentia aquele amor? Era um anjo do Senhor, e se Deus o mandou até os Winchesters, ele deveria saber que isso iria acontecer, então de certa forma, isso era uma provação? Ou uma aceitação?

Castiel não sabia. Não queria saber, aproveitaria cada momento que tivesse com Sam. E apreciaria do amor e desejo e mais um turbilhão de sentimentos que o invadiam. Gostava de como seu coração acelerava quando ouvia ou via Samuel.

E no fundo sabia que tudo o que estava fazendo, cada coisa que fazia por eles, era por Sam. Sempre seria por Sam. Não que não fizesse por Dean também, mas Sam era sua prioridade. E ver o mais novo sofrer estafa fora de questão.

Suspirou e fechou os olhos. Que Deus o perdoasse, mas iria viver e sentir aquele amor. Aquilo seria sua queda, a queda de um anjo, do anjo Castiel, mas não se importava, a única coisa que importava, era que queria e ficaria perto de Sam. E se não fosse pra acontecer, Deus não o teria mandado até ele.