Normal: narração e fala

Itálico: pensamento

Chang, o misterioso gato

Capítulo 1.

Pessoas com passado misterioso existem aos bandos. Mas... e gatos com passado misterioso?

A história se passa na China e começou quando o cozinheiro do Mandarim foi ao mercado comprar alguns ingredientes para o almoço especial que pretendia fazer. Mas na volta, notou algo que o deixou chocado: na soleira de uma porta, havia um gato preto em péssimo estado.

Cozinheiro: Ai, meu Deus!

Como o gato não tinha coleira, o cozinheiro sacou que não era de ninguém e o levou dali para o veterinário, que o examinou.

Veterinário: Ainda bem que você o trouxe logo! Se demorasse mais, ele poderia morrer! Com descanso e se alimentando direito ele irá ficar bom, não se preocupe!

O veterinário providenciou um cesto com almofada e cobertor para o gato, sendo dessa maneira que o cozinheiro o levou para o palácio. Mandarim e Tai Tai foram relutantes no início, mas permitiram que o cozinheiro ficasse com o gato. Afinal, ele também tinha o direito de ter um animal de estimação.

Ao mesmo tempo, no jardim do palácio, Sagwa, Sheegwa e Dongwa e Fu-Fu se divertiam juntos, até os pais deles aparecerem.

Bau-Bau: Crianças, podem vir aqui por favor? Temos um aviso para dar!

Sagwa: Já estamos indo!

Os três foram até seus pais e os esperaram se pronúnciar.

Shiau Feng: Há um novo gato no palácio, que o cozinheiro encontrou ferido, e que irá morar aqui! Pedimos para que o tratem bem e que o façam se sentir bem vindo, está bem?

Dongwa: *curioso* Um novo gato? Como ele é?

Bau-Bau: Não temos certeza, pois ainda não o vimos! Mas o cozinheiro afirmou que ele parece ter entre a idade da Sagwa e da Sheegwa! Não precisamos repetir o pedido, precisamos?

Sheegwa: Não, papai! Nós o trataremos bem, prometemos!

Os dois se deram por satisfeitos, enquanto Dongwa, Sagwa e Sheegwa entravam no palácio e iam para o local onde dormiam. Notaram que havia um cesto ao lado de suas camas, com um gato dormindo.

Dongwa: *observando-o* Deve ser o tal gato novo! Papai estava certo: ele tem a idade entre a de vocês!

Sagwa: O que são essas marcas nas costas dele?

Sagwa apontou um kanji que não conhecia nas costas do gato, de cor branca.

Dongwa: Sei lá! Deve ser em outro idioma!

Sheegwa: *sorriso leve* Ele é muito bonitinho! Com certeza, seremos grandes amigos!

Gato: *esfregando os olhos* Hum...

Sheegwa: Olhem, ele está acordando!

Gato: *abrindo um par de olhos verdes* Hein? *olhando em volta* Onde estou? E quem são vocês?

Sagwa: Está no palácio do mandarim! E nós somos os gatos escribas dele! Meu nome é Sagwa, e estes são Dongwa e Sheegwa!

Gato: *sorriso leve* Gatos escriba, hein? Interessante! Eu sou Chang, muito prazer! *confuso* Mas como eu vim parar aqui?

Dongwa: Papai disse que o cozinheiro te trouxe pra cá depois de te encontrar ferido! Como isso aconteceu?

Chang: Eu... eu não sei! Seja como for, estou um pouco melhor agora!

Voz: Ah, encontrei vocês!

Os quatro olharam para quem havia falado e notaram Fu-Fu entrando pela janela.

Chang: *assustado* Mo-morcego...

Sheegwa: *notando o medo dele* Não se preocupe, Chang! O Fu-Fu é legal!

Fu-Fu: *notando Chang* Quem é ele?

Dongwa: Este é o Chang, nosso novo amigo! Chang, ele é o Fu-Fu!

Chang: *tentando se acalmar* Mu-muito prazer! *sem graça* Desculpe, eu sempre tenho medo de morcegos à primeira vista!

Fu-Fu: Está tudo bem, não vou te machucar! E é um prazer conhecê-lo também! Tenho certeza de que seremos bons amigos!

Entretanto, quando o Mandarim, a Tai Tai e o Leitor entraram no local com Bau-Bau e Shiau Feng, foi a deixa para Fu-Fu se esconder.

Leitor: *acariciando a cabeça de Chang* Então este é o gatinho do cozinheiro? Qual é o nome dele?

Mandarim: É Chang, pelo que o próprio escreveu num papel! Mas não viemos falar disso, e sim sobre a nova lei!

Bau-Bau e Shiau Feng se prepararam para escrever a nova lei, enquanto seus filhotes e Fu-Fu retomavam a conversa com Chang.

Sagwa: *surpresa* Você também é um escriba? Eu não sabia!

Chang: *sorriso triste* Não costumo contar pros outros que tenho talento de escriba! Só mostrei ao cozinheiro pra ele saber o meu nome! Não esperava que ele fosse contar pro mandarim!

Dongwa: *confuso* Isso é um talento muito legal! Não vejo razão pra esconder!

Chang: Eu tenho minhas razões, mas prefiro não falar sobre isso! Se importam se eu dormir um pouco? Estou um pouco cansado!

Sheegwa: Claro que não! A gente já vai!

Os três e Fu-Fu saíram dali e deixaram Chang descansar, mas um pouco desconfiados. Por que será que Chang não gostava de mostrar seu talento de escriba?