Capítulo 10.

Eu: *em pânico* NÃO! BUBBLES!

Tentei correr até ela, mas os Rowdyruff Boys ficaram na minha frente.

Brick: Aonde você pensa que vai?

Eu: SAIAM DA MINHA FRENTE!

A adrenalina realmente mexia com as pessoas... e a raiva também. Tanto que ela fez com que eu desse um ataque incrivelmente poderoso contra os Rowdyruff Boys e eles caíssem no chão. Por isso, não conseguiram me impedir de quebrar o vidro da câmara e tirar Bubbles de lá.

Entretanto, ela não estava respirando.

As lembranças da morte da Betty voltaram à minha mente e prometi pra mim mesmo: não perderia a Bubbles também. Tanto que a desamarrei, tirei a mordaça e tentei fazer uma respiração boca a boca. Como já tinha lido sobre isso enquanto era aluno do Jomo Momo, sabia o que fazer.

Os Rowdyruff Boys até tentaram me impedir, mas Benny e Blaster não deixaram, tanto que ficaram na minha frente e de Bubbles.

Benny: Nós somos seus adversários!

Blaster: E do jeito que estão machucados, não será difícil derrotá-lo.

Felizmente, a respiração havia dado certo e Bubbles voltou a respirar, ao mesmo tempo que recobrou os sentidos. Só fiquei meio sem graça, pois nossos lábios estavam juntos quando isso aconteceu.

Bubbles: *sorriso leve* Hê, hê... seu maroto!

Retribuí o sorriso, antes de ajudá-la a ficar de pé. Ao mesmo tempo, Benny e Blaster haviam derrotado os Rowdyruff Boys e os amarrado com uma corda banhada em elemento x (embora eu não faça a menor ideia de onde eles conseguiram isso).

No final, saímos voando dali e avisamos para Blossom e Buttercup que Bubbles estava bem.

Benny: Bobby, Blaster e eu estamos voltando pra casa. *sorriso maroto* Você acompanha Bubbles até a casa dela?

Eu: *corando* Ah... sim.

Benny e Blaster foram pra um lado e Bubbles e eu fomos para o outro.

Bubbles: *sem graça*Ahn... Bobby, eu tenho que te contar algo importante. Algo que queria ter te contado há 12 anos atrás.

Eu: *igualmente sem graça* Na verdade, Bubbles, eu também tenho algo importante pra te contar.

Bubbles e eu: Eu te amo!

Silêncio.

Bubbles: *chocada* I-isso é verdade?

Eu: *sorriso leve* Sim. Posso ter me interessado por outras, mas você foi, é e sempre será o meu primeiro amor.

Sem perceber, acabamos nos beijando na porta da casa da Bubbles, com as meninas e o Professor olhando. Claro que este não gostou muito da situação, pois ninguém havia contado pra ele que as meninas e eu não tínhamos ligação de sangue.

Professor: *indignado* Bubbles, você está louca? Beijando o próprio irmão?

Bubbles: Bobby não é meu irmão. É meu futuro marido.

Eu não havia dito nada, pois também estava surpreso. Mas, no final, acabamos nos tornando marido e mulher. Atualmente, eu tenho 23 anos e Bubbles, 24. E ela está grávida do nosso primeiro filho.

E tudo isso você conferiu aqui, no diário de Bobby Utônium.