Peter sorriu amargo no meio da rua gelada e úmida. Ele morreria ali. Peter Petigrew deixaria para trás sua existência logo ao lado do poste. O loiro suspirou e pensou em como aquilo era miserável. Ele cortaria o dedo e desapareceria.

Era patético, ele sabia.

Em poucos segundos ele se transformaria em Peter, o rato. Ele que prometera fidelidade ao melhor amigo. Peter que prometera ficar sempre ao lado do lobisomem. O Maroto que prometera adoração em cada olhar que lançara ao cão. Peter destruiria a vida de todos os seus companheiros.

Mas tudo se justificava, ele era muito jovem à época...era ingênuo. Não sabia como era fácil quebrar uma promessa. Não sabia como era fácil fazer com que acreditassem em suas palavras.

Peter deixou um meio sorriso escapar pelo canto de seus lábios ao pensar em como Siris ficaria depois de uma longa temporada em Azkaban.

Ele ainda teria brilho nos olhos cinzentos? Será que ficaria com olheiras? Para onde iria sua confiança? O sorriso esperto? Onde iriam parar as memórias de Sirius? As memórias que Sirius tinha com ele?

Peter sorriu, pois sabia que seria o único Maroto que sobrara, o melhor. James estaria morto em questão de horas. Sirius enjaulado em questão de algumas horas mais. E Remus estaria quase tão morto quanto James e arrasado como Sirius.

Os meninos que ele, Peter Petigrew, tanto admirara pereceriam por suas mãos. Os mesmos que o protegeram, que criaram o Mapa em conjunto...os mesmos...os mais brilhantes de sua geração. Três incríveis potenciais.

Peter enxugou os orbes castanhos, prendeu o fôlego.

E tornou-se Peter, o Grande Homem. (Peter, o rato)

Peter, leal a seu mestre. (Peter, o Covarde)

Peter cujo maior momento de glória fora matar seus amigos de diferentes formas.


N/A: É especial de dia do amigo! Tinha que ser o Peter...

Eu espero sinceramente alguns comentários ofensivos e promessas de morte. Espero que tenham gostado.

Reviews?