Desclaimer:Está fanfic pertence a LaryReeden com colaboração de Ana C. Perez e os personagens são Stephenie Meyer.


O relógio bateu às doze, ela entrou na sala

Mas se beleza matasse nós estaríamos condenados

Depois de apenas um beijo, você não pode se mover

De seus lábios venenosos e seu perfume tóxico

Yeah!

Party Girl (Garota Festeira) - McFlyCapítulo

2- Se Beleza Matasse Nós Estaríamos Condenados

Pov Princesa Isabella Marie Cullen.

Olhei mais uma vez no espelho, para o meu extravagante colar de pérolas. Aro Volturi o havia me dado de presente no meu nascimento. E como hoje ele estaria aqui, meus pais pediram para eu fazer uma média com ele, mas ele me dá nojo, com aquela cara de papel de seda fumada.

"Isabella querida já está pronta?"

Minha digníssima mãe estava parada em minha porta, sua idade, quase 350 anos, e passava por uma aparência de 28, época em que ela foi transformada, seu corpo é de dar inveja a qualquer garota adolescente de hoje em dia que faz loucuras em busca da perfeição.

"Estou quase mãe, falta apenas colocar a máscara..."

Ela foi transformada por Marcus Volturi, foi escolhida, pois acreditavam que ela teria dons especiais de persuasão depois de sua transformação. Coisa que não ocorreu, assim ela acabou sendo rejeitada e como não havia feito nada que comprometesse sua verdadeira identidade foi encaminhada para viver em Forks, onde acabou construindo nosso castelo como um bordel e vivendo aqui desde então.

Suspirei, eu adoro festas e essa foi felizmente planejada, mas agora que o dia chegou minha animação não estava tão alta. Minha mãe se aproximou de mim, com um sorriso genuíno.

"Você está linda, seu pai vai desmembrar alguns vampiros hoje."

Eu gargalhei, ela diz isso do homem que se casou com uma ex cafetã vampira, ele sabe que eu não sou nenhuma virgem, mas é meu pai né. Acho que ele não pode evitar. Peguei a minha máscara sentindo a suavidade da fita de seda das amarras.

"Mas agora vamos logo, os convidados já estão em todas as partes e há muitos homens hoje, espero que desencalhe logo."

"Credo quem ouve pensa que sou uma puritana que nunca namorou..." Fiz minha melhor cara de ofendida colocando a mão no coração, bem dramaticamente. Ela me deu um olhar de descrença.

"Tudo bem, o que eu posso fazer se meus namorados sempre pediam para chupá-los no primeiro encontro... Você melhor do que ninguém sabe a concentração de sangue que há naquela região...

"Bella, você realmente é minha filha..." Gargalhou, ela havia passado por isso milhões de vezes, Carmem a melhor amiga dela e minha madrinha, me contou cada história.

Esme usava um vestido preto que ia até a altura do joelho, era de um veludo suave, sua máscara era simples e continha algumas ondas que circulavam pelas laterais do rosto. Um cinto marcava sua cintura fina e a gola caia em babados grandes porém delicados, a deixando elegante e sensual, meu pai Carlisle sofreria, se tivesse ainda um coração batendo, um ataque cardíaco ao vê-la.

"Deixe de conversa e vamos logo com isso. E Carmem eu sei que você está no cômodo ao lado e me ouve. Quantas vezes eu mandei não contar certas histórias a Isabella?"

"Vá mamãe quero descer sozinha." Interrompi, a Carmem só abria a boca por que eu era muito chata, eu sei, admito minhas qualidades.

"Te Amo."

Ela saiu me deixando vagar pelas lembranças.

Meu pai era carinhoso e cuidadoso, na tarde que conheceu mamãe, veio a floresta para cavalgar como fazia quando tinha tempo sobrando, porque as guerras eram frequentes e naquela época e parece que tem algo como uma ex-noiva, ele nunca quis me dizer ao certo.

Se deparou com um enorme castelo perto do lago. Algo que não estava ali a algum tempo atrás e pelo tamanho não poderia ter sido construído tão rápido, foi nesse instante que ouviu passos e uma voz sedutora em seu ouvido.

"O que um homem tão bonito faz por essa região? Nunca ouviu falar que essa área é cheia de ursos e leões..."

Meu pai então se virou e olhou dentro dos olhos da doce estranha, e assim acabaram se apaixonando, bem teve uma ajuda do Imprinting mais isso não vem ao caso... Até seria uma bonita história se mamãe não tivesse transado no meio do mato mesmo por três longos dias e o transformado em vampiro em seguida.

Ela é insaciável. Naaaaaaa a história foi um pouquinho mais romântica, mas eu prefiro a minha versão de como eu nasci.

"ISABELLA! – Carmem gritou. – eu vou ter que te arrastar lá para baixo, sua mãe não agüenta mais entreter o Aro."

" Já vou!"

Já havia passado da hora de descer, mas uma princesa nunca está atrasada, são as pessoas que chegaram cedo de mais. Alisei meu vestido que era um pouco acima do joelho, creme , tomara que caia simples com alguns drapeados, ficava bem marcado na cintura, a saia soltinha até a barra excentricidade ficou por conta do longo colar de perolas. Minha sandália era de tira finas com pequenos pontos de brilhantes, a fazendo cintilar em meus pequenos pés.

Meu cabelo estava solto , sem cachos como era normalmente e minha maquiagem era marcante em meus olhos, destacando o vermelho vivo deles. Quanto mais vivo é o vermelho, mais sangue corre dentro do vampiro.

Para finalizar coloquei a pequena máscara, dourada e preta, parecida com a de Esme, só com mais brilhantes e ouro. - Finalmente pronta.

Creio que 2 horas de atraso eram mais que o suficiente.

Caminhei até a porta talhada e a abri, a decoração de todo o castelo era meio medieval e transbordava luxo e riqueza, meu quarto fica ao lado leste no terceiro andar, acabei usando a velocidade vampírica para chegar até o primeiro lance de escadas que dava para o salão onde transcorria o baile.

Como se sentisse minha presença, o que era obvio, todos viraram seus rostos cobertos com máscaras ricas e extravagantes, para mim, ninguém havia reclamado da minha exigência, e quem seria o louco de me contrariar, conhecendo a mim e os meus contatos.

Ao pé da escada vi minha mãe ao lado do meu pai, ele estava lindo em um terno marrom café, contrastando perfeitamente com sua pele de marfim e cabelos loiros. Desci com delicadeza, me portando como a devida Princesa que atingiu a maturidade e estava a espera de um imprinting, bla.

Mas, que música ambiente mais brega é essa que colocaram?

Musiquinhas de elevador irritantes, imagino que foi o animal do Alec. Ele AMA estragar as festas dos outros... é tão sadista quanto a irmã.

Percorri meus olhos pelo salão,vi toda a realeza Volturi presente. Aro veio me cumprimentar, com seus olhos de peixe morto, este tinha interesses em mim, afinal desenvolvi o poder de criar barreiras telepáticas em qualquer coisa a minha volta, tornando-se impossível penetrar minha mente e ou a de quem eu estiver envolvendo em meu poder.

"Lady Cullen, como está senhorita?"

"Maravilhosamente bem, caro Aro e o senhor" – cada vez que o vejo tenho que me controlar para não virar um estrábica de tanto rolar os olhos. Bendita máscara.

"Muito bem e lisonjeado em ver o meu presente em torno de seu belo pescoço, combina com os estilettos." Patético, sério mesmo ainda bem que eu não crio rugas ou se não estaria pior que a bruxa do 71. Minha mãe tinha uma cara de desgosto, sabia bem os interesses de Aro, mas lhe dei um breve aceno lhe lembrando que eu não sou nem um pouco idiota e conhecia o jogo dele. Agora como ele sabe que o que são "estilettos", bem ele é italiano e eu sempre suspeitei que um pouco gay, sabe como é, ele o Marcus e Caius, ecat. Deveria ter desligado meu cérebro já no "belo presente"... Porque cargas d'agua tantos elogios? Isso me deprime. Mas antes tarde do que mais tarde.

"Na verdade tudo combina com a senhorita..."

"Aro querido pode parar de gastar seu rico vocabulário com a minha humilde beleza? É para isso que eu mantenho um Tumblr sobre mim, para as pessoas me elogiarem o quanto quiserem, se quiser te mando o endereço por e-mail... "

"O que diabos é um Tumblr? " ele murmurou. Velho esquisofrenico, tenho intolerância a excluído digital.

"Bem senhorita Cullen como estou sempre disposto a entrar em qualquer coisa que expresse a beleza das artes e você é quase uma escultura viva, ficarei felicíssimo em dispor o meu tempo para realizar isto... "

Pelo o amor que eu tenho pela a minha perseguida! Para que tanta bajulação?

Aro delicadamente pegou o colar em suas mãos e o acariciando.

"Sabe Isabella, há algum tempo estava pensando como o meu reino é tão poderoso e belo, e como estou me sentindo sozinho e desolado... "

"Hum que sede, queira me dar licença vou procurar alguém e também me deu uma vontade absurda de dançar."

"Então poderia me dar a honra desta dança? Há uma linda valsa de Vivaldi, 4 estações"...

Quem não conhece 4 estações? Okay é uma linda música mas pfiit quem dança isso hoje em dia. Calma Bella, respira fundo, um, dois, um, dois. Isso até parece aquelas aulas de parto que passam no Discovery Home and Hearth .

"Aro em que século você vive? Valsa? Sério mesmo?" Não contive minha indignação. Vem vou te ensinar a coreografia da mais nova música da Nicola Roberts.

Fui até o Dj e pedi Beat Of My Drum . Assim que começou a tocar eu parei do lado do Aro, "Vê se consegue me acompanhar, eu sei que você tem cérebro vampiro, mas esse corpinho deve estar meio enferrujado de tanto ficar naquele trono né." Ele deu um sorriso amarelo e começamos. Alice veio do meu lado, meio descabelada, tenho certeza que ela estava com o Jasper, ela me ligou na semana passada para ter certeza de que eu o havia convidado.

A música chegou no refrão e todos cantavam juntos.

L.O.V.E

Dance to the beat of my drum

Dance to the beat of my drum

L.O.V.E

Dance to the beat of my drum

Dance to the beat of my drum

Assim que acabou eu dei dois tapinhas nas costas do Aro. "Aprendeu rápido heim, valeu pela dança agora vou arrumar alguém para beber."

4 Estações - Vivaldi - http(:)(/)/www(.)youtube(.)com/watch?v=3xfAL9T(_)g5U

Beat Of My Drum - – http(:)/(/)www(.)youtube(.)com/watch?v=n(_)BG3n1q5KU

Sai de perto dele indo em direção a Alice Volturi. Ela podia ver o futuro e eu queria lhe perguntar se ela sabe quanto tempo eu ainda para diversão até amarrar meu burrinho sexy em um infeliz imprinting com alguém, sinceramente ainda queria passar muito tempo aproveitando as noites pelo mundo afora, aliás minha próxima rota é para a América do sul... fiquei sabendo que eles tem um sangue quente"

Desviando de alguns vampiros e de alguns humanos que serviam apenas para dobrar seus pescoços e deixar dentes afiados cravarem na pele fina que lá havia, cheguei ao fundo do salão onde estava Alice. Quando me viu veio saltitando com um sorriso no rosto, não sei porque ela fica com os Volturi, essas capas pretas são tão bregas...

"Bellinha, que saudades de você!" – ela saltitou em cima de mim.

Olhei para algumas stripers humanas patéticas em suas poses no pole dance.

Ohh porque mesmo eu contratei esses recipientes humanos de sangue que nem sabem dançar direito?

"Alice Volturi, nossa ultima noite foi na festa de Emmett naquele club Fangtasia heim, antes daquele brutamontes encontrar Rosalie, não acredito que ele domou aquela loira..." a sorte foi ele ter conseguido sair da guarda Volturi, nem Aro pode dissolver o amor de um imprinting.

"Eu não acredito que ele foi domado. Ela disse com um tom petulante. "Algumas pessoas andam te culpando você sabe!"

"Ora" fingi estar ofendida colocando minha mão sobre o peito dramaticamente. "Não é como se eu fosse a merda do Cupido, sou mais linda que Afrodite, nada além disso." – sua risadinha de fada ricocheteou.

"Bella menos, mas eu sabia que isso aconteceria..." – rolei os olhos...

"Por que será não é..."

"Mas desembucha Bella, o que você quer? Eu sei que veio me perguntar algo... eu sou psíquica lembra." Ela saltitou.

"Alicinha da minha vida, me conte" ela me interrompeu.

"Shiii isso ai eu não posso te dizer não surpresa. Ela saltitou com seus olhinhos brilhando. Senti um medo percorrer minha espinha.

"Você não pode me dizer até quando vou poder transar com qualquer um e não ficar com olhos de peixe morto para cima de um único homem... Viver com um único consolo, não está perto né? Por favor me dê uma luz!

Ela me olhou divertida, não acreditando no que eu dizia... O que eu posso fazer se ménage, orgias vampíricas são algo maravilhoso! Depois de alguns minutos seu olhar perdeu o foco e tão logo voltou-se para mim, com um sorriso maligno ... - Bella eu tenho medo do seu futuro...

Ploft! Se eu não fosse imortal, estaria morta feat. Cremada e jogada no mar agora.

"Porque Alice? Não me diga que vou usar essas capas horríveis!" Sorri com escárnio. Porque o Aro não podia ser a Anna Wintour*?

*Ana Wintour- é a atual editora-chefe da edição norte-americana da revista Vogue.

"Hey, elas podem ser horríveis mas são tão uteis, olha". Ela abriu a capa e lá estava pendurado uma bolsa de sangue, a última edição do Vogue Francesa, um espelho, pente e mais algumas inutilidades. Até um vibrador portátil Pink tinha lá dentro. Menina a capa parecia mais a maleta do Gato Felix*. Por falar em Gato Felix, ao que trocadilho inútil, cadê ele heim. Se o Aro está aqui, ele também está... hummm será que eu também caibo dentro de uma capa dessas? Vou ter testar, lembrete mental, há não preciso tenho memória vampirica.

*Gato Felix- é um personagem de desenho animado, criado na época dos filmes mudos. Seu corpo preto, olhos brancos e sua risada característica, combinados com o surrealismo das situações criadas nos desenhos, fazem do personagem um dos mais conhecidos do mundo. Foi o primeiro personagem de desenho animado popular ao ponto de, por si só, atrair o público.

Bem onde estávamos...

"Não foge do assunto, Alice!" Fechei sua capa. O que tem no meu futuro que te deixou com medo?

"Não posso dizer Belithiaaa, mas se eu fosse você aproveitaria muito até o amanhecer, pois nunca se sabe quando um condenação muito gostosa diga-se de passagem pode aparecer.

"Não."

"Sim."

"Não."

"É o Edward? Aquele babaca?"

"Que Edward Alice, quem é Edward? Eu estou passada porque o Tom Ford* veio a minha festa. Ele é tipo o estilista vampiro mais OMG."

*Tom Ford- é um dos mais famosos estilistas ou designers de moda, ficou conhecido na indústria da moda por sua revitalização da Gucci, que hoje é uma das marcas mais influentes do mundo. Hoje tem sua marca própria e faz trabalho para Louis Vuiton dentre outras.

"Não."

"Sim."

Depois de cumprimentar todos os meus convidados ,tanto os ilustres quanto os mais ralés.

Fui me divertir! Dancei me alimentei de um brasileiro tudo de bom, um tal de Rodrigo Santoro, acho que vi ele em alguns filmes.

O odor dos hormônios permeando todo o ar do salão. Durante todo o tempo eu podia sentir algo mais, uma sensação estranha, meio magnética que me levava em direção ao meu quarto. Quando parei no começo da escada, ouvi a voz do grilinho do Pinóquio novamente me chamando

"Bella está me ouvindo?" Claro que estou que estou Polly Pocket Morena. "Desculpe Alice estava pensando aqui, pode repetir?" Tem alguém no meu quarto, eu posso sentir o cheiro. "Bem como ia dizendo antes, muitos casais vão se formar aqui hoje, até eu estou esperando o meu imprinting aparecer..." Colocaram veneno vencido nela para a transformação? "Hum sim Ali e como é o seu arrnng Imprinting?" O asco dessa palavra me dá me arrepios. "Ah que bom que você perguntou, porque o Eddye não quis saber, sabe ele é loiro, alto com um sotaque sulista que me causa orgasmos só pela visão, parece ter uma cara bem séria e se chama Jasper." OMGGGG, não o Jasper. "Tem certeza de que esse é o nome?" Ela me olhou série por um momento. "Oh sim você dois já andaram se atracando nessa escada." Ohh owww. "E você fala assim com essa naturalidade?" Lhe lancei um olhar incrédulo com a sobrancelha arqueada.

"Não é como se eu já não tivesse experimentado o seu. – Porrafaleidemais, que tal você esquecer isso." Morta feat. Indigente jogada na cova comunitária. O que ela quis dizer com o seu.

"O ? Berrei, sem nem pensar em medir o som da minha voz. Vi um vulto no fim da escada, mas Alice olhou com o nariz enrugado para lá. Todos no baile pararam para me olhar, até o Dj parou a música.

"Voltem aos seus afazeres, bando de intrometidos." Minha mãe já estava ao meu redor.

"O que aconteceu querida, você está bem?"

"Bem mamãe, segundo a Maga Patalógica aqui eu vou ter um imprinting você tem noção do que é isso?" Ela me olhou com uma cara sínica e com um sorrisinho de escárnio disse: "Você está olhando para a Dona do Imprinting Original e sem ele você não existiria, Senhorita Isabella Marie Cullen." Ahammm, blá, blá, blá, hum isso mesmo. "Dj coloca Blah, Blah, Blah da Ke$ha feat. 3OH3." Berrei. Minha mãe e Alice suspiraram juntas.

"Esme com licença." A mãe Diná começou a me puxar escada a cima, como ela usava aquela capa? Sério, aquilo varria o salão inteiro, nem necessitaríamos de humanos para limpar a sujeira depois...

"Alic... Ai cacete, não para no meio do caminho, que dizer me solta..." Ela tinha parado do nada, e sei que não doeu, mas via tantos humanos falando isso que acabou virando um hábito.

Olhei por cima do seu ombro e encontrei olhos vermelho muito brilhantes em nossa direção, cheios de luxúria... AAAAAAAAH VÁ É MESMO ? Todos vieram aqui, achando que é motel de graça.

"Oi Isabella!" Aquela voz.

"James que bom que finalmente te encontrei" ele abriu aquele sorriso sínico e sexy e ahh por todos os vampiros incinerados, é hoje que eu fico sabendo se a capa dos Volturi me abriga bem, dentro.

"Não havia ido te dar os Parabéns ainda porque sai para um lanchinho." Ele lambeu os lábios.

"Que tal um lanchinho diferente, passei a mão no topo das minhas pernas.

"Nem pensar, vamos Bella eu tenho que... que... que..."

Voltei meu rosto em direção a Alice, querendo dar um tapa em suas costas, quem sabe assim ela desembucha, mas não conseguia crer no que presenciava por meus próprios olhos...

Que maravilha mais um imprinting...

Jasper estava com a mesma cara amassada. Perto em cima de um dos sofás, com uma humana morta e com o pescoço sangrando ao seu lado.

"Alice?" Dei um cutucão nela, que não fez nada ela apenas continuou sorrindo boba para o idiota em sua direção "Alice?" Dei um cutucão em seu braços "BOTAS da PRADA EM PROMOÇÃO!" Ela deu um pulo. "ONDE? CADÊ? SÃO MINHAS BARANGAS!" Ela olhava para todos os lados.

É nem mesmo um imprinting pode segura seu instinto de consumista aloprada (op's trocadilho infeliz)... Ela percebeu a mentira e virou seu rosto para mim.

"Credo Bella que piadinha sem graça..." Ela soltou uns palavrões baixinho, enquanto fazia um bico maior que o mundo...

Okay Alice eu deixo você conhecer seu amor agora com uma condição: depois que eu levar o Sr. , quero saber mais sobre o meu imprintig... Preciso estar preparada, ela não pode ter visto tudo isso em uma visão de 7 segundos!

Jasper, seu imprinting a olhava estranho, no mínimo pensando aonde ele foi se meter... Ela flutuou até ele e lascou um beijo cinematográfico, até eu fiquei com vergonha de ficar olhando... mentira tinha gente fazendo coisas muito piores pelos cantos.

"Vamos Jasper, você tem muitas coisas pra colocar em pratica..." Eu não poderia discordar menos, empurrei James escada acima em direção ao meu quarto.

To be continued...


Mais um, nem tenho palavras para a demora, mas saiu. No próximos teremos, lemons Bella e James e o então encontro com Edward. Beijinhos e até mais...

Beijooo especial pra Nessie Moster - Stacey por me apresentar a música - Party Girl - McFlyCapítulo. Que segundo ela, lembra CdP *-*