Pequeno Castelo de Plástico

Disclaimer: A história pertence a Lawn Girl, Twilight e os seus personagens a Stephenie Meyer, e a mim somente a tradução.

Sinopse: Mesmo os melhores castelos construídos às vezes caem. Em um café, em uma cidade... duas pessoas lutam para se lembrar de como colocar novamente os pedaços juntos.


Capítulo 14

Bella PDV

Eu fecho meus olhos enquanto Edward me envolve em seus braços. Eu posso dizer que ele está nervoso, a maneira como me abraça devagar, mas seus beijos são cheios de confiança e tranquilidade, mesmo que ele não perceba isso. Eu oscilo em torno de suas mãos e olho para o relógio. Não é nem dez horas, mas posso dizer que ele já está esgotado. Seus dedos trilham para cima e para baixo em meus braços, e apesar do fato de que eu gostaria de nada mais do que ele me levar para sua cama, eu sei que não vai acontecer esta noite.

Eu resolvo abaixar e descansar minha cabeça em seu peito, festejando com a sensação de sua mão agora acariciando minhas costas.

Nesses meses eu aprendi como lhe dar um pequeno empurrão e incentivá-lo. Algumas noites eu não ia mais longe do que a sua porta, enquanto outras noites terminávamos em uma confusão, suados entrelaçados em sua cama. Eu sou apenas grata quando a noite não termina com seu choro, implorando-me para explicar as coisas para ele... outra vez.

Ficou claro um tempo atrás que dizer Edward o que tinha acontecido a cada novo dia só nos causou tanto sofrimento. Os médicos insistiam que eu só devia explicar as coisas para ele quando pedisse. Caso contrário, eles não tinham objeções para que eu o visse. Eu vinha por meu próprio caminho, de ter maneiras para conseguir mais dele, de compartilhar momentos que são especiais para cada um de nós, sem empurrá-lo para apenas tentar lembrar.

O sono não vem fácil para Edward. Eu posso sentir seu corpo tenso e algumas vezes relaxado, até que ele finalmente relaxa e sua respiração se equilibra. Seu peito sobe e desce embaixo de mim em um ritmo constante, e eu sei que ele está, finalmente, dormindo. Quando eu sei que ele não vai acordar, me movo lentamente para que eu possa vê-lo, seu rosto iluminado pelo brilho da lua lá fora. Vou precisar me lembrar de fechar a sua cortina antes de eu sair.

Por enquanto, eu olho em seu rosto e admiro quão pacífico e contente ele parece. Quero traçar suas feições, me perguntando, como sempre, se esta noite é a última vez que vai ser assim.

É sempre um jogo de espera. Eu vou acordar amanhã completamente gasta e esgotada, incapaz de manter isso mais? Será que vou encontrar um Edward diferente no dia seguinte, aquele que não quer nada comigo?

Estas são as perguntas que atormentam a minha mente, não permitindo-me dormir, até que eu percebo que o relógio com números vermelhos me diz que é já uma da manhã. Eu sei que é inútil me preocupar sobre isso de qualquer maneira, enquanto poderia escolher parar de fazer isso. Tenho mais algumas horas com ele pressionado contra mim, e eu mergulho nisso, tentando permitir que o meu corpo descanse no mesmo período. Finalmente, o relógio grita em silêncio para mim que são duas horas, e eu sei que preciso sair para ter um pouco de descanso real.

Mas é tão difícil.

É difícil deixar meu marido todas as noites quando tenho a sorte de encontrar-me de volta em sua cama.

É tão difícil saber se ele vai se preocupar em me procurar no dia seguinte.

É tão difícil saber quanto tempo eu vou realmente me permitir viver assim.

Eu gentilmente movo o braço de Edward de cima de mim e saiu para fora do seu alcance. Ele bufa e se mexe, mas depois resolve voltar para o sono, agarrando o travesseiro que eu estava usando. Eu agacho assim que estou ao seu nível, mesmo que ele não possa me ver ou me ouvir no momento. Quem sabe? Talvez minhas palavras infiltram em seu subconsciente enquanto ele dorme.

"Edward... sou eu, Bella", eu começo, e meu nariz coça enquanto as lágrimas começam a aparecer por conta própria. "Eu... Eu só queria agradecer por hoje. Quando tivemos a sobremesa juntos, me fez lembrar de um de nossos primeiros encontros. Você se lembra?"

Eu balanço a cabeça. Claro que não. Eu uso a camisa dele para limpar os meus olhos antes de continuar.

"Você não quis me dizer onde estava me levando, e, claro, eu facilmente me apaixonei com o mistério de tudo isso. Acabamos em uma velha casa verde abandonada. Você arrumou uma pequena mesa com um piquenique pequeno nele. Sentamos e comemos entre plantas meio mortas e janelas quebradas. Foi perfeito. Hoje foi perfeito em sua própria maneira, também, eu suponho. Eu só tive um ótimo momento, de modo que é bom, certo?"

Faço uma pausa e tomo uma respiração profunda. Dizer adeus é sempre à parte mais difícil.

"Espero vê-lo ainda hoje. Eu não sei como, mas você sempre acaba no meu café. Os médicos não sabem com certeza, mas você continua voltando. Sei lá no fundo, apesar do que dizem, talvez um dia você vai acordar de tudo isso. Tem sido um ano Edward. Um ano disso. Eu... eu não tenho certeza de quanto mais posso levar."

Sento-me lá por um minuto enquanto lágrimas deslizam silenciosamente pelo meu rosto. Limpando meu rosto, me debruço e pressiono um beijo na sua testa antes de me endireitar. Eu pego meu jeans e visto, mas fico com a sua camisa. Vou levar tudo o que ele me dá.

"Adeus, Edward. Eu te amo."

Enquanto estou saindo, eu paro quando percebo seu caderno vermelho na mesa. Eu normalmente nunca olho para ele, mas noto que ele foi deixado aberto em uma página na parte de trás. Eu não posso evitar, mas olho, e minhas mãos começam a tremer enquanto eu leio. Eu coloco de volta, e o mais silenciosamente possível, saiu. As lágrimas nublam meus olhos enquanto as suas palavras escritas repetem em minha mente.

O nome dela é Bella. Você a ama. Por favor, não se esqueça.

FIM


O QUE EU CHORO COM ESSA FRASE DO FINAL NÃO TA NO GIBI!

Ai está, uma fic com um final não-tão-feliz para os padrões tradicionais, mas é o que a autora disse no começo, ela não prometeu um final feliz, e era apenas um dia na vida deles. Um dia que se repete ao longo de um ano, e que às vezes não termina tão bem.

Para quem perguntou: NÃO tem extra. NÃO tem continuação. É Fim de verdade.

Obrigada por acompanharem a fic e nos encontramos nas outras.

Beijos

xx