Mais um capítulo prontinho para deixar a semana de vocês mais gostosa.


Capítulo 6

(Tradução: Ingrid Andrade)

Olhei-me no espelho de corpo inteiro que havia no quarto que Jasper havia me atribuído, revi minha roupa de cima a baixo e bufei, ainda não sabia por que havia feito caso a Edward e havia colocado aquela saia.

"—Alice é muito especial para roupas — ele me disse antes de sair do escritório da Cullen&Swan — Lembra-se da saia preta e da blusa rosa que você provou outro dia? — eu assenti — Coloque com aqueles sapatos que você chama de armas assassinas, você estará perfeita para ser amada.

Quem disse que eu quero ser amada? — perguntei com o cenho franzido.

Você irá desejar ser amada enquanto as conhece, se dão medo estando de bom humor você não gostaria de vê-las irritadas... eu não quero isso — disse divertido enquanto balançava a cabeça."

Olhei para os meus sapatos colocados perfeitamente um ao lado do outro no chão, eram pretos e tinham um salto de dar vertigem... Eu seria capaz de me manter em pé com isso? E ainda por cima a saia era tão curta que se eu caísse iriam ver tudo...

Suspirei e coloquei esses malditos saltos, tropecei um pouco, era tão complicado andar em pernas de pau, me lembrei de quando eu tinha oitos anos e minha mãe nos apontou algumas de truques de circo, a primeira lição era andar sobre pernas de pau, saímos depois de dez minutos e não voltamos mais. Estar nesses sapatos era similar, esperava não cair tantas vezes como fiz antes.

Arrumei algumas ondas do meu cabelo e com um último olhar ao espelho decidi não dar mais voltas, se Alice não gostar... problema dela! Não me esforçaria mais, já havia feito o bastante. Abri a porta decidida a descer, mas ao fazer isso quase deu um pulo de susto, Edward estava do outro lado da porta com uma mão pronta para bater na madeira.

—Sinto muito por ter te assustado — sorriu.

—Não… não importa — murmurei apoiando uma mão no meu peito —, quando eu encontrar meu coração podemos descer.

—Você o perdeu? — perguntou levantando uma sobrancelha.

—Ele saiu disparado pelo susto… vou olhar se está debaixo da cama — continuei com a brincadeira.

—Você está muito bonita — disse olhando-me de cima a baixo —, Alice vai adorar você.

—Não me importo com o que ela pensa — disse secamente.

—Ela não se importa que você não se importe, vai dizer de qualquer maneira — disse com um sorriso. — A propósito, subi para falar com você, queria lhe agradecer, e agora que estou te vendo... — voltou a me olhar de cima a baixo e sorriu torto — os agradecimentos são em dobro... você está bonita.

Não pude evitar corar diante da intensidade do seu olhar e para me proteger me escondi atrás de uma cortina de cabelo.

—Obrigada… mas… — tossi nervosamente — por que está me agradecendo?

—Pela conversa com você nesta tarde — sussurrou —, me ajudou a tomar uma decisão. Vou viver, não vou esperar que as coisas aconteçam, vou atrás delas independentemente das consequências.

—Nenhuma viagem para o Havaí? — perguntei fazendo um gesto de aviso.

—Nenhuma viagem ao Havaí que não seja de prazer — disse com aquele tom rouco que me fazia ficar nervosa. — Você viria comigo? — seus olhos me queimavam, seu olhar era tão intenso que me fez corar tanto que eu podia sentir como o sangue se acumulava pouco a pouco nas minhas bochechas.

—Por que eu? — perguntei em voz baixa.

Eu não queria me iludir, embora eu fosse totalmente ignorante nesse tipo de assunto, será que Edward estava flertando comigo?

—Para agradecer, é claro — sorriu de novo —, você me ajudou a ver essa alternativa em minha vida, para que outra coisa poderia ser?

—Claro… — murmurei — para que outra coisa poderia ser? — me bati mentalmente por pensar em coisas absurdas... Edward não flertaria comigo nem nos sonhos, talvez em mais alguns anos... embora nem assim.

—Rose chegou, ela está trancada com Jasper em seu escritório — Edward me informou mudando de assunto abruptamente.

—O que isso quer dizer? — perguntei.

—Que vão ficar lá por pelo menos vinte minutos, dizer a Rosalie para que pare de falar é como lhe pedir para que deixe de respirar — explicou.

—Rosalie está me dando medo, Jasper me disse para que eu não levasse em conta seus comentários, que ela só fala o que pensa sem pensar e agora você me diz que ela não se cala... entre Rosalie e Alice será a noite que me espera — passei por ele e comecei a andar para as escadas, bom, andar é o que se diz... estava me mantendo em pé e era capaz de avançar enquanto me esforçava para manter o equilíbrio.

—Agradeça que Maria não vai estar presente — adicionou com diversão.

—Obrigada! — murmurei com ironia e levantando os olhos teatralmente.

Edward riu e voltou a passar um braço em volta dos meus ombros.

—Vou te ajudar com ela... não deixarei que tente comer você— piscou um olho e engoli em seco.

—Não conseguiria… sou dura de roer — acrescentei com a voz embargada, mas ousada, piscando um olho para ele também.

Edward voltou a sorrir e beijou minha bochecha pouco antes de me soltar e fez um gesto com a mão para que eu descesse as escadas na frente dele. Fiquei paralisada e ele me olhava sorrindo divertido com a minha reação.

—Ei... — gaguejei — agradeço que você queira me ajudar com ela, mas... você pode me ajudar com os sapatos também?

Edward baixou o olhar para o meu corpo lentamente até parar nos meus pés.

—O que têm eles? — outra vez aquele tom rouco.

—Se eu cair daqui de cima, vou morrer — expliquei.

Edward estendeu uma mão e me incentivou a descer as escadas, o fiz com cuidado, mas ainda assim torci o tornozelo e ele me agarrou forte pela cintura.

—Não vou te deixar cair — sussurrou perto do meu ouvido provocando que um arrepio passasse pelas minhas costas.

~xXx~

Havíamos estado há alguns minutos sentados na biblioteca, Edward estava falando sobre um livro que havia lido e parecia realmente interessante. Seu discurso era tão vívido que eu estava desfrutando tanto quanto ele da conversa e morrendo de vontade de ler esse livro que ele prometeu trazer no dia seguinte. Edward estava na metade de uma explicação sobre uma batalha épica que acontecia na história, quando Jasper entrou na sala chamando a minha atenção e seguido por uma mulher loira. Meu olhar caiu inevitavelmente nela, era alta, muito mais do que eu, tinha pernas longas e perfeitas, seu corpo estava abraçado por um vestido preto curto e muito justo, seu rosto era muito doce apesar de ter nele uma careta de desgosto, seu olhar azul era frio e duro e seu cabelo loiro estava penteado em cachos perfeitos sobre seus ombros.

—Rosalie ela é a Bella, Bella, ela é Rosalie Hale, minha prima — disse com um gesto de mão.

—Encantada — eu disse em um sussurro.

Não sei por que, mas o olhar daquela mulher se cravou em Edward e este se colocou ao meu lado um pouco mais tarde, como se tentasse me proteger dela por algum motivo.

—Vejo que já a levou para fazer compras… e nada além de Dolce & Gabana — disse olhando para a minha roupa —, e agora não me diga que ela trouxe essa roupa, porque eu não acredito.

Pisquei surpresa e Jasper pareceu cair em silêncio, porque apenas olhava Rosalie com a boca aberta, até que a fechou rapidamente e sua mandíbula apertou.

—Rosalie, te pedi expressamente que fosse amável com ela — murmurou com os dentes apertados.

—Deixei-a Jazz — Edward o interrompeu —, as cobras têm que soltar o veneno de vez em quando. Para sua informação, Hale, a roupa que Bella está usando fui eu quem deu.

—Isso não quer dizer nada, essa atrevida apenas veio para tirar de Jasper todo o dinheiro que puder — meus olhos se arregalaram pela forma de suas palavras.

—Rosalie! — Jasper a repreendeu em voz alta.

Ela estreitou os olhos em minha direção e segurei seu olhar com orgulho, embora por dentro meu sangue fervesse de raiva, eu só queria pular nela e arrancar seus olhos com uma concha.

—Bella… — Jasper sussurrou — a perdoe, ela…

—Ela só disse o que pensa — eu disse com a voz áspera.

—Menina inteligente — Rosalie ronronou olhando para mim divertida.

—Vou olhar como vai Sue com o jantar — Jasper disse depois de alguns minutos de silêncio incômodo —. Edward... Você poderia cuidar da situação no caso de...?

—Fique tranquilo priminho… não vou colocar as mãos nela, não vou me rebaixar ao seu nível — Rosalie disse de novo.

Meus olhos se estreitaram e minhas mãos se fecharam em punhos, como se atrevia a falar assim comigo? Jasper foi até a cozinha e dei um passo a frente, Rosalie se endireitou e olhei para Edward pelo canto do olho, como se ele pensasse em me deter como da outra vez, lhe daria um pontapé nas canelas sem hesitação. Mas ele apenas olhou para mim sorrindo e fez um movimento quase imperceptível com sua cabeça me incitando ao que eu iria fazer.

Aproximei-me o máximo possível de Rosalie até que estávamos cara a cara, ela era mais alta que eu, mas não me amedrontei, mesmo tendo que olhar para cima para poder ver em seus olhos que não me deixaria pisoteá-la.

—Qual é o seu maldito problema? — assobiei com meus olhos fixos nos dela.

—Você — cuspiu.

—Posso saber o que fiz para você? Também quer a sua parte da herança da mãe de Jasper? Por mim pode reparti-la em partes iguais entre a outra puta e você.

—Não me meta no mesmo saco que a vadia que sai com ele — murmurou irritada —, prefiro que você se olhe no espelho para ver o quanto se parecem.

Meus punhos se cerraram de novo e meu braço direito estava pronto para dar o primeiro golpe, mas Edward me agarrou pelo pulso e me puxou um pouco para me afastar dela.

—Relaxe Bella... — sussurrou muito próximo ao meu ouvido.

—Deixe-a Edward — Rosalie disse com orgulho —, não me dá medo o que essa mosquinha morta pode fazer para mim.

—Deveria ter... não sabe como ela bate — ele disse com uma risadinha.

Tentei me soltar do seu agarro, mas seu braço livre rodeou minha cintura, impedindo que eu pudesse me aproximar dela.

—Seus dias estão contados nessa casa... — disse com orgulho passando na minha frente — farei tudo o possível para que Jasper lhe chute a patadas, se não... eu irei.

—Você e mais quantas? — sussurrei com prepotência.

—Olhe menina insolente — disse se colocando muito perto de mim de novo —, aqui você é apenas uma convidada, então não se acostume a vestir roupas caras e a viver como uma marquesa, porque eu mesma irei me encarregar para que não possa desfrutar muito mais. Jasper, você pode ter enganado com sua carinha de menina inocente, mas eu sei muito bem que debaixo dessa fachada há algo muito diferente.

—E o que há? — perguntei.

—Uma ordinária. Uma menina que apenas sabe enganar e mentir para conseguir o que quer — disse com um sorriso frio.

—Acho que você está confusa e fala sobre si mesma — a interrompi — e você não me dá medo, poderia brigar com você de olhos fechados.

—Você é uma mal educada... não tem o que é preciso para me enfrentar — disse olhando-me de cima a baixo com desdém.

—Rosalie, você está me tentando para soltá-la — Edward disse irritado —, você não vai gostar, acredite em mim.

—Eu não tenho medo — cantarolou com um sorriso.

—Pule! — esse som saiu da garganta de Edward enquanto ele soltou minha mão e minha cintura.

Por um momento me senti perdida, mas quando vi aqueles olhos azuis me olhando com tanto desprezo avancei os dois passos que me separavam dela.

—Repita o que disse — assobiei.

—Eu não tenho medo — disse sorrindo e de braços cruzados.

—Não é isso… o anterior.

—Mal educada — remarcou cada sílaba.

—Você tem se olhado no espelho ultimamente? Não sei qual é a sua idade realmente, mas parece uma solteirona amargurada.

A risada sufocada de Edward me desconcentrou por um momento, mas não o suficiente para não ver o brilho de raiva nos olhos de Rosalie.

—Eu vou…

—Vai o que? — perguntei a interrompendo e estreitando meus olhos —. Antes que possa pensar em fazer algo meu punho irá atingir sua cara... quer comprovar? — me preparei para o primeiro golpe, mas Edward voltou a me segurar dando-me um empurrão mais forte que o anterior fazendo que eu me afastasse quase dois metros dela.

—Merda Edward! — alguém gritou — Como as deixa chegar tão longe?

—Emmett... foi divertido — ele sorriu de lado com seus braços cruzados enquanto me olhava.

—Divertido? — Emmett perguntou, como se estivesse se lembrando do jantar que tive na primeira noite que cheguei à casa de Jasper — Você está bem? — perguntou olhando para minha direção.

—Não — grunhi —, essa... merda! Já não sei como chama-la...

—Por que apartou pedaço de brutamonte? — Rosalie gritou — Eu poderia ter dado conta!

— "Obrigada Emmett... você me salvou" — disse com a voz estridente — Isso é o que uma mulher normal teria dito, mas você não... a rainha do gelo sempre tem mais a dizer.

—Eu poderia com ela — ela disse com os dentes apertados.

—Deixou-me com essa dúvida... eu detive o golpe, sei o quão forte teria sido — Emmett me olhou e seus olhos se arregalaram — Quem te ensinou a bater assim? — perguntou surpreso.

—É o que se aprende nas ruas — Rosalie disse com orgulho.

—Mal fodida! — me debati em sua direção tentando me aproximar de novo, mas Emmett me deteve, os três me olharam surpresos — Com uma boa foda é que se tira o orgulho... — continuei sem me assustar diante de seu olhar duro.

Edward começou a rir em voz alta, não demorou muito para Emmett segui-lo e Rosalie me olhava fixamente enquanto me mantinha impassível diante dela. Jasper apareceu nesse momento, olhos nós quatro por alguns segundos com o cenho franzido e depois suspirou.

—Rosalie... O que você fez? — ele perguntou a olhando com reprovação.

—Ela me atacou! — gritou apontando para mim.

—Não toquei nem em um fio do seu cabelo — disse com superioridade.

—Porque Emmett a deteve, mas ela iria me bater — continuou.

—Eu não fiz nada — Emmett levantou as mãos em um gesto de inocência.

—Eu nem mesmo vi algo estranho — Edward disse ocultando um sorriso.

Rosalie estreitou os olhos e bufou, sorri com inocência e pisquei várias vezes olhando dela... a Jasper.

—Ela me chamou de mal educada — Gemi.

—Rosalie — Jasper disse com condescendência — Bella passou por uma situação difícil, e seu comportamento não a ajuda a superá-la.

—Eu também sinto penas das crianças órfãs e nem por isso coloquei uma na minha casa — murmurou irritada.

—Bella é minha irmã, não é uma menina órfã — Jasper disse a olhando severamente — e se você vai ficar aqui já pode ir mudando suas atitudes com ela, porque não permito isso.

—Você a defende na minha frente? — perguntou indignada — Essa morta de fome não tem nada para fazer aqui... não é uma Hale!

—Nem mesmo eu sou um Hale se começarmos com isso... devo ir também? — perguntou a olhando ainda — Ela é uma Swan igual a mim, e embora eu não tenha conhecido meu pai, o que eu gostaria, estou orgulhoso de ser seu filho, porque graças a isso Bella está aqui hoje. Rosalie, se a aceita... tudo bem, se não, sabe perfeitamente onde a porta está.

Rosalie ergueu o queixo desafiadoramente e depois me olhou.

—Não vou tirar os olhos de cima — murmurou.

—Contava com isso — murmurei entre dentes.

Ela saiu da biblioteca e quando atravessou a porta foi como se eu fosse esvaziada, o peso das suas palavras caíram nas minhas costas e me senti fraca. Não podia desmoronar agora, não depois que saí vitoriosa, mas sempre que me aborrecia acabava chorando, uma atitude vergonhosa, mas não podia fazer nada para evitar.

Sem dizer nada me virei e subi as escadas correndo rumo ao meu quarto, enquanto eu subia parece que ouvi Edward dizendo a Jasper que viria falar comigo, mas não podia ter certeza, porque o som das batidas do meu coração nos meus ouvidos não me deixava ouvir de toda forma.

Quando cruzei a porta desmaiei na cama e não demorou mais que um par de segundos para sentir as lágrimas que queimavam enquanto saíam dos meus olhos. Não suportava ser tão fraca para algumas coisas, tinha a força necessária para enfrentar qualquer um, mas depois eu irremediavelmente desabava.

Não escutei passos e nem a porta sendo aberta, nem sequer me chamou antes de entrar, mas os braços de Edward me cercaram e me apertaram contra seu peito, não tinha dúvidas de que era ele, seu cheiro havia se infiltrado no meu nariz e minha mente imediatamente o reconheceu.

—Relaxe, pequena — murmurou no meu ouvido.

Senti-me mal por me chamar de "pequena" e tentei me livrar do seu aperto, mas ele me segurou mais forte e não pude fazer nada além de me manter perto dele enquanto chorava amargamente.

Depois de alguns minutos meus soluços acabaram e apenas estava fungando, Edward se afastou um pouco de mim e secou minhas lágrimas com seus polegares.

—Está melhor? — perguntou em um sussurro.

Apenas consegui assentir.

—Rosalie não é uma pessoa ruim, é apenas... histérica demais, mas você a tratou muito bem — disse com um sorriso.

—Ela me odeia e nem sequer me conhece, ela e Maria acham que só estou aqui pelo dinheiro de Jasper... nem sequer sei quanto dinheiro ele tem — sussurrei.

—De Maria não digo nada... mas Rosalie irá entender com o tempo que você não quer fazer danos à família, apenas está preocupada — seu sorriso me tranquilizou um pouco.

—Tentarei ser paciente — me liberei completamente de seu abraço me levantado e suspirei enquanto arrumava minha roupa.

—Bella — Edward sussurrou colocando-se na minha frente — quero que você saiba que pode contar comigo para o que quiser.

Peguei-me olhando em seus olhos sem saber muito bem o que dizer, a próxima coisa que fui capaz de processar é que seus braços estavam me envolvendo de novo, me segurando com força na cintura. Ele enterrou seu nariz no meu pescoço e o senti inspirar com força, toda a pele do meu corpo se estremeceu e senti minhas pernas fracas... o que ele estava fazendo? Por que fazia? Por que meu corpo reagiu assim?

Ele se afastou de repente e tossiu como se estivesse envergonhado ou quisesse simplesmente colocar de lado o que aconteceu, e senti minhas bochechas a ponto de explodirem de tão vermelhas que estavam... não entendia o que acontecia com Edward, tinha assimilado que ter algo com ele era impossível, mas quando olhei em seus olhos minhas razões para pensar isso desapareceram e apenas conseguia me perder neles.

—É melhor descermos... — disse cravando seus olhos em mim — podem se perguntar por que estamos demorando tanto.

—Parece muito que eu chorei? — perguntei franzindo os lábios.

—Você está linda — disse sorrindo de lado e fazendo meu coração dar um salto.

Descemos as escadas em silêncio, eu com muito cuidado para não cair dos sapatos, embora Edward estivesse segurando minha mão apenas no caso. Chegamos ao térreo e ouvi várias vozes na sala de estar, para onde nos dirigimos. Ao entrar a primeira coisa que me chamou atenção foi o enorme corpo de Emmett, que piscou e sorriu divertido, não pude deixar de sorrir de volta enquanto minhas bochechas coravam levemente. Rosalie também estava lá, sentada em uma das poltronas, de mau humor e olhando fixamente para a lareira onde o fogo estava aceso. Jasper estava falando com Carlisle, o pai de Edward e Emmett e a direita deles haviam duas mulheres. Uma era baixinha, muito mais que eu, vestia um vestido azul céu que ressaltava sua pele quase branca, muito mais pálida que a minha, seu corpo estava muitas vezes mais alto pelos sapatos que pareciam mais altos que os meus e o seu cabelo era curto e o tinha arrumado de forma despreocupada. Ela falava com outra mulher, que parecia mais velha que ela, de modo que poderia ser sua mãe, mas ainda assim parecia jovem. Era mais alta que ela, usava um vestido de cor creme muito simples e elegante, seu cabelo era longo e encaracolado nas pontas, de uma cor caramelo que imediatamente me fez lembrar de alguns dos fios do cabelo de Edward.

Quando entramos completamente na sala, todos os olhares estavam sobre nós. Jasper em um suspiro se aproximou de mim e me abraçou com força, era o primeiro abraço que recebia dele e fiquei um pouco surpresa, tanto que não sabia o que fazer com as minhas mãos, então me limitei a acariciar sua costa levemente para não ficar estática como se fosse uma tonta.

—Sinto muito — disse enquanto se separou segurando meus ombros — lhe asseguro que não vai acontecer de novo — disse com solenidade olhando Rosalie com o canto do olho.

Segui a direção do seu olhar e Rosalie continuava olhando o fogo com atenção.

—Venha — Jasper disse depois de alguns segundos de silêncio — vou te apresentar — colocou uma mão nas minhas costas e me guiou um pouco mais para dentro da sala — Carlisle e Emmett você já conhece — ambos fizeram um gesto idêntico com a mão em saudação, até parecia algo ensaiado, eu sorri para eles — e bom... ela é Esme — disse apontando para a mulher com cabelos cor de caramelo — é a mulher de Carlisle e a mãe de Emmett e Edward.

—Eu ouvi falar tanto sobre você que parece que já te conheço — Esme disse com voz doce e maternal — céus, você é linda, tem os mesmos olhos de Jasper... — sussurrou antes de me abraçar fazendo meu coração parar um segundo antes da sensação de paz que veio sobre mim — bem-vinda a família — sussurrou no meu ouvido.

—Obrigada — murmurei em resposta.

—E ela — Jasper apontou para a menina pequena e morena — é Alice Brandon, minha assistente no escritório.

—Olá Bella! — guinchou na casa e em um segundo a tinha em torno do meu pescoço enquanto dava vários saltinhos, o que me fez arregalar os olhos de surpresa, fazendo com que Carlisle e Emmett começassem a rir — Estava tão ansiosa para conhecê-la... Jasper não deixa de falar de você e muito menos Edward e tenho que dar razão a ambos, você é lindíssima! — ela parou para me olhar de cima a baixo e desta vez seus olhos quase se abriram de tão arregalados — É isso que você usa nos pés, é o que eu acho que é? — perguntou em um murmuro.

—Alguns sapatos? — arrisquei.

—Sapatos? — ela levantou o olhar e me olhou durante alguns segundos como se esperasse que eu dissesse mais alguma coisa — Eles são Jimmy Choo! E pelo o que posso ver são da nova coleção, outro dia os vi quando fui ao shopping, mas não pude comprá-los porque estava atrasada para o trabalho e não podia parar mais tempo.

—Você sempre chega atrasada no trabalho Alice — Carlisle disse — um par de minutos a mais não teria feito diferença.

—Papai — Emmett o repreendeu — não dê ideias, é capaz de aparecer duas horas atrasada graças a sua recomendação.

Todos riram e sorri não entendendo a brincadeira.

—Vamos nos sentar a mesa? — Jasper perguntou depois de alguns segundos.

Esme correu para a cozinha enquanto todos nós entramos na sala de jantar que havia um pouco longe do salão principal, em poucos segundos Esme e Sue saíram e serviram o jantar.

—Minha mãe é incapaz de ficar quieta — Edward murmurou sentado ao meu lado... quando ele havia chegado ali? — gosta tanto de cozinha que em casa não nos deixaria contratar uma cozinheira.

Todos nós começamos a jantar e o tempo passou entre risadas e brincadeiras, estar com os Cullen era fácil, uma vez que me acostumei com as brincadeiras de Carlisle e Emmett, no começo corei, mas depois de alguns minutos contra atacava com meus próprios comentários fazendo com que em vez de avermelhar como eu fazia, se irrompessem em altas gargalhadas.

Alice era energia pura, não conseguia ficar quieta por mais de dois segundos e falava a toda velocidade fazendo que em mais de uma ocasião eu nem sequer soubesse o que ela dizia. Rosalie se manteve em silêncio e brincou com a comida no prato durante todo o jantar, Alice e Esme perguntaram em mais de uma ocasião o que aconteceu, mas ela apenas deu de ombros e balançou a cabeça.

Já havíamos jantado e estávamos sentadas na sala conversando, na verdade apenas Alice, Esme e eu falávamos, Rosalie apenas estava sentada olhando o fogo novamente enquanto mexia uma taça de vinho na mão, taça que não havia provado e estava intacta. Os meninos foram embora para a sala de jogos no outro lado da casa, de vez em quando ouvíamos as gargalhadas de Emmett e Carlisle fazendo alguma brincadeira que os deixava sem palavras por alguns segundos.

Alice e Esme estavam falando sobre um filme do cinema que queriam ver, a minha atenção estava colocada nelas, eram muitos anos mais velhas que eu e em vez de me sentir desprezada pela diferença de idade, elas sempre tentavam me integrar na conversa e fazer com que eu me sentisse bem. Rosalie se manteve em silêncio, de vez em quando murmurava um "aha" ou um "sim" quando lhe faziam perguntas diretas, mas sua atenção não deixou as chamas da lareira e de mover a taça na sua mão.

Esme e Alice perguntaram várias vezes se ela estava bem, mas apenas respondia com um sim e suspirava. Achei estranho e me perguntei se aconteceu algo além da parte do nosso confronto, porque não acho que eu a teria afetado tanto para estar nesse estado.

Estávamos comentando algo sobre um ator da moda, quando alguém entrou na sala. Meu olhar de repente se cravou nela e meu cenho franziu. Rosalie se levantou como se fosse impulsionada por uma mola e Alice e Esme caíram no silêncio de repente.

—O que vocês todas estão fazendo aqui? — Maria perguntou com desdém e nos dedicou um olhar de desgosto — Onde Jasper está?

N/Lu: Edward é mesmo um anjo, não? Espero que Rosalie se torne amiga de Bella e assim possam dar um jeito em Maria. Comentem bastante. Essa fic é muito amor, com um pouco de sofrimento, claro. Boa semana a todas e obrigada a Ingrid.