Oi, amores!

Bom, como vocês já perceberam, Hime está com um projeto novo para 2012 (sim, outra tradução Kakasaku - estou viciada!)

E gostaria de convidá-las a participar dessa aventura comigo (porque sim, essa fanfic é incrivelmente sexy, totalmente perva e genialmente linda).

Eu postei o primeiro cpt esse mês simplesmente para colocá-las no clima Kaksaku, pois de fato essa fanfic terá seu lançamento oficial somente em 2012 (janeiro/fevereiro)

O Direito de tradução foi totalmente aprovadíssimo pela autora Cutecrazyice ( sim, a mesma autora de "Em nove Dias").

Bom amores, espero que curtam mais esse novo projeto (que será postado tão logo "Propostas Indecentes" se findar e "Em nove Dias" estar também prestes a acabar.)

.

E obviamente eu vou dedicar essa fic (sim, adoro presentear!) a alguém muito fofa (e que adora presentes!) e é fã incondicional do nosso Kaka-bonitão: Hatake Pam :D (linda, em 2012 estaremos aí com mais uma kakafic, legal né ;D)

.

E no mais, desejo a todos uma boa (e deliciosa) leitura ;)

.

N/T: Essa fanfic é em sua grande maioria M-rated...


Para Hatake Pam

.

.

Feeling you

.

Uma história de Cutecrazyice

Tradu-adaptação por Kahli hime

.

.

Capítulo 1

.

.

Teria sido o mais perfeito cenário, se a situação não fosse tão delicada.

Lá estava ele, seu ex-professor, o sempre tão evasivo Hatake Kakashi; a cabeça descansando sobre o travesseiro e o corpo completamente e displicentemente esparramado contra o colchão. E a melhor coisa era que ele estava dormindo.

E sua máscara estava praticamente implorando para ser removida.

Sim, teria sido um cenário perfeito, de fato.

Aqui estava ela, Haruno Sakura, uma garota inocente que passou no apartamento de seu ex-sensei para entregar-lhe uma mensagem da Hokage. Ela tinha batido na porta, ele não havia respondido. E então, ela entrou, olhando por um longo minuto ao que obviamente era a figura de homem dormindo até que lembrou-se do propósito que a levara até sua casa, então ela se aproximou e deixou-se esperar um momento ao lado de sua cama.

Sakura olhou para o homem um pouco mais, ainda em silêncio. Ele estava sem colete e os lençóis estavam emaranhados em torno de suas pernas (que estavam obviamente vestidas por um par de calças). Seu cabelo prateado estava desgrenhado e sua respiração era regular, muito muito calma. Sim! definitivamente alheio ao mundo exterior. Estava provavelmente flutuando sobre a terra dos sonhos.

E ela não queria nada mais do que estender a mão e retirar lentamente aquela máscara (irritante!) e misteriosa de seu rosto. Seus dedos praticamente comicharam com o pensamento de fazê-lo. Normalmente, seu senso de honra ficaria no caminho antes que ela pudesse ter a coragem de fazer tal coisa, ela sabia que isso seria trapacear não importava o que dissesse a si mesma, pois sabia que isso seria trapaça (ou seja, tirar vantagem da situação para lhe retirar a máscara, enquanto o homem estava completamente inconsciente e tudo isso pra quê, para ganhar uma ganha uma aposta de longa data que fizera com Naruto e até mesmo Sasuke).

Mas agora, nesta manhã, Sakura estava muito irritada até mesmo para ligar para essa tal coisa de honra, especialmente porque ela sabia que Naruto teria ganho a aposta há um minuto atrás se tivesse sido aquele a entregar a mensagem. Além do mais... isso se tratava apenas de um jogo, uma aposta idiota não é mesmo?

Certo.

Dedos já se antecipando, Sakura levantou a mão, cada vez mais perto do rosto de seu sensei.

Ela tocou o tecido, fazendo uma pausa. Hesitando.

E engasgou, quando a mão dele de repente tomou vida e agarrou a dela rapidamente.

.


No espaço de tempo de apenas um suspiro – Oh inferno, talvez fosse provavelmente algo menos do que um suspiro, ela havia capotado e sido enviada diretamente para a cama dele, suas costas pressionadas firmemente contra o colchão. Com ele em cima de seu corpo e seus olhos ainda fechados.

Hatake murmurou algo ininteligível.

E de repente, antes que ela pudesse sequer reagir, a boca mascarada estava de repente em sua orelha ... sua bochecha ... sua boca.

E as mãos dele estavam por toda parte.

.


.

A Sakura de sempre teria dado um soco no queixo dele, não se importando que ele fosse seu ex-mentor e que deveria ser respeitado mesmo ela já estando crescida (bem, ela tinha dezenove anos e supôs que isso significava estar crescida).

A Sakura de sempre teria mordido os lábios dele e toda sua boca de forma tão violenta que o faria sangrar até a morte, e só então ela começaria a espancá-lo brutalmente até que garantisse que realmente sangraria até a morte muito mais rápido. Mas ela não fez nenhuma dessas coisas.

Simplesmente não podia.

Em vez disso, ficou imóvel, incapaz de compreender o que estava acontecendo. Incapaz até mesmo de se mover e pensar sobre qualquer coisa. Ela podia sentir os lábios dele através da máscara e eles eram macios e a beijava de forma tão, tão... necessitada. Quase faminta.

O corpo dele era pesado e seu peso a mantinha firme sobre a cama (ela era forte, sim, mas nesse momento ... estava chocada demais para sequer considerar fazer qualquer coisa). Muito... fraca. Seu próprio corpo se movia suavemente, enquanto ele continuava o que estava fazendo. Lentamente, centímetro por necessitado centímetro, ela podia sentir seu interior aquecendo, tudo por causa da boca masculina contra a sua e daquelas mãos errantes, tão fortes.

E aquelas mãos estavam acariciando em toda a superfície de sua pele, como se elas pertencessem aqueles lugares. A mente da kunoichi estava obscurecendo, completamente nublada. Em sua mente entorpecida, apenas uma sensação estava dominando: a sensação de corresponder e de deixar esse encontro delicioso continuar.

Delicioso?

Continuar?

O que diabos estava acontecendo com ela?

.


A kunoichi estava sob seu ex-sensei, lutando para não gritar e soltar qualquer barulho que a traísse. O mesmo sensei que era anos mais velho que ela. Que estava obviamente de ressaca de ontem à noite, dado ao leve cheiro de álcool em seu hálito. Droga aquele aroma intoxicante pairava em seu pescoço exposto. E que, ela tinha plena certeza, a tinha confundido com outra pessoa.

O que explicaria a maneira arrebatadora que ele a acariciava como se não houvesse amanhã.

Então por que diabos ela não estava protestando?

E inferno, por que podia ouvir a si mesma gemendo?


Tentando desesperadamente agarrar-se a qualquer fio de sanidade que havia sobrado em sua mente, Sakura levantou a mão novamente para colocar sobre o ombro masculino e impedi-lo de fazer ... o que ele estava fazendo. Era a coisa certa a fazer, certo? O que eles estavam fazendo era simplesmente... proibido. A kunoichi então pegou sua camisa e enlaçou-a em seu punho de forma firme, a fim de afastá-lo. Estava determinada a isso.

Mas ela parou, quando sentiu a máscara deixar o rosto dele. E sentiu seus lábios, sem o empecilho do tecido, tocarem sua boca de forma preguiçosa.

Suave.

Maravilhosa.

Sua respiração engatou e seus olhos verdes se fecharam. Imediatamente afrouxando seu enlace sobre a camisa masculina.

Oh. Meu. Kami.

Que diabos estava acontecendo?

.


A kunoichi não tinha percebido, mas ela também estava correspondendo agora, sua própria boca em movimento. Buscando. Suas mãos avançaram para tocar os ombros dele, deslizando devagar, muito devagar ... até seu pescoço. Acariciando aquela pele com suaves e pequenos movimentos circulares. Ela ouviu um gemido, não tendo muita certeza se pertencia a ela mesma ou a ele. Isso importava mesmo? Suas mãos continuaram deslizando para cima, até...

- E-eu não ... Kakashi ... - murmurou, sua mente muito confusa.

Abruptamente, a boca que lhe beijava insanamente havia parado e se desembaraçado da dela. O corpo firme desapareceu, levando o calor e aquela intensidade consigo. A cama se moveu. Antes que ela pudesse compreender o que estava acontecendo de novo, ou mesmo abrir os olhos, uma voz soou em seus ouvidos.

Áspera e chocada e quase acusativa.

- S-sakura, o que diabos você pensa que está fazendo?

.

.

Continua em janeiro/fevereiro 2012.


.

.

Amores, digam pra Hime: Gostaram do início?

Se deliciaram? *confessem* & *apanha*

Vão ficar ansiosas por 2012?

Deixem reviews pra fic e façam uma tradutora muito feliz ;)

.

Beijitos e nos vemos de novo (com "Feeling you" no início do ano que vem ;)

Ah sim, e se gostou e quer acompanhar, coloque a fic no "Story Alert". ;D

.

Hime-chan.

.


.

PS gigante:

Para quem acompanha a kakasaku "The Window" tenho uma boa notícia: Já traduzi mais de 50% do escrito ;) Agora faltam as correções, adaptações, entre outros detalhes.

.

Para quem acompannha "Propostas Indecentes": Sim. 100% traduzida ;) Faltam apenas correções e leves ajustes finais.

.

Para quem curte "Em nove dias" (e com essa notícia eu acho que vocês irão despencar da cadeira, então por favor, segurem-se firme!):

100% traduzida! No entanto, detalhes e adaptações e correções do inglês entre outros ainda precisam ser feitas. Portanto, vou postando com calma, ok (não quero me atropelar e postar capítulos mal-revisados... Tudo pela qualidade!). Mas tenham a segurança de que já está completinha procês ;D

.

Pra quem curte a Itasaku Metamorfose: Sim, boa notícia. Devo tornar a traduzi-la assim que terminar de postar "Em nove dias"

.

Quanto às Itasakus de minha autoria, essas estão stuck por enquanto. Eu to tentando really hard, mas tá complexo ); A musa parece estar de férias, não vem aqui em casa faz meses *suspira*

Eu tenho os esboços todos completos, mas acho que não estão bons o suficiente, então estou um tanto receosa em postar, sabe... Ai kami, vou dar mais um tempo (e por favor, não praguejem, viu. Eu gosto de postar as coisas direitinhas pra vocês.)

ok amores, agora vou-me.

bjitos (again ;)