N/T:

* Essa fanfic pertence a Ice (que me permitiu traduzir pra gente em portugues ;D)

** Ela possui conteúdo maduro. Portanto, cuidado com as próximas linhas...

*** estejam preparadas para uma overdose de emoções fortes. O cpt de hoje esta... pegando fogo!

**** Aproveitem :D


Anteriormente...

. .

.

O lençol de algodão cheirava a algo picante e amadeirado, fresco e tão sedutor ao mesmo tempo.

Um aroma muito masculino.

Cheirava exatamente como ele.

Agora, talvez se pudesse soment-

Espere, o quê?

Cheirava exatamente como ele?

De repente, o choque bateu fundo quando começara a se lembrar vagamente da noite anterior, sua mente ainda sonolenta. Ela não conseguia se lembrar de tudo, mas conseguia se lembrar de boa parte.

E aquilo era definitivamente o suficiente.

Keisa. Festa. Vinho tinto. Soluços. Beijos. Toques.

Orgasmos.

Oh. Meu. Kami.

. . .


...

Não havia como adiar isso agora.

Apoiando-se em si mesma, Sakura estendeu a mão a maçaneta. Lentamente girou-a. Tomando folego, abriu-a.


A primeira coisa que viu foi o sofá.

Certo, uma vez que estava no meio da sala de estar. Mas estava vazio e parecia que não tinha sido usado na noite anterior. Onde diabos ele dormiu, então? Intrigada, olhos verdes fitaram em volta para tentar localizá-lo.

E pararam a uma visão. Arregalados.

Sakura congelou e deixou o lençol ao seu redor cair ao chão, seu coração tombando ao estômago e seu olhar completamente perplexo se transformou em algo de puro horror e incredulidade.

Ela o encontrou, tudo bem.

Kakashi estava bem ali, na sala, deitado sem camisa no chão.

Ele estava inconsciente.

E estava sangrando por toda parte.

.

.

.


Fanfic da Ice

Trad/Adaptacao da hime

Presente pra Pam

Feeling You

Capítulo XIV


Quando Kakashi acordou, a primeira coisa que notou por sua visão periférica, foi um par de maos macias e alguns objetos pontiagudos. Eles não eram tão grandes assim, mas também não tao pequenos.

A segunda coisa que notou, quando sua visão ficou um pouco menos embaçada, foi um par de "coisas" arredondadas, de aparência macia e um tanto pequenos, como dois botões cor de rosa. Eretos e firmes sobre aqueles dois montes, contrastando com a pele suave dos mesm-

Levou um momento para perceber que essas "coisas" eram seios.

E os picos rosados eram mamilos situados diretamente a pouquissimos centímetros de sua boca.

Ele estava sonhando?


Ainda um pouco desorientado, Kakashi se inclinou para frente, cerrando os olhos ainda sonolentos.

Sem pensar duas vezes, tomou um mamilo à boca.

Uma certa respiração engatou e uma sensação de pânico inundou no ar.

Alheio a tudo isso, Kakashi continuou a suga-lo, a mão direita estendendo-se em direcao ao outro seio...

- Seu-seu, Pervertido!


A respiração engatada fora substituída por um puxão indignado.

A próxima coisa que notou foi sua cabeça ser lançada sobre algo macio e o proprio corpo desafiando a gravidade.

Em seguida, ele caiu - muito feio.

- O. .. oww ...

A dor irradiava por todos os lugares.

Estrelas começaram a girar por trás de seus olhos.

- Oh-oh Kami! Sinto muito, me desculpa!


Ouviu um grito novamente, desta vez do tipo culpado.

Em um mero instante, alguém começou a roçar o corpo por cima do dele, um farfalhar de tecido contra a pele soou ao longe. Então, algo macio fora colocado sobre sua costela direita, apenas pairando sobre o local. Eram mãos. Tais maos passaram de apenas pairar para acariciar, fazendo-o estremecer com a dor do simples contato.

Aquelas mãos rapidamente pararam.

- Não se mexa. Eu vou te curar.

Algo fresco e familiar fora pressionando contra sua pele - parecia um pano, mas ele sabia que não era. Embora, no momento, não soubesse porque sabia disso.

A sensação de frio se espalhou por todo o corpo, deixando-o com uma sensação de formigamento e também de conforto - algo que não sentia em muito tempo.

Ele suspirou e logo a dor por todo o corpo (especialmente nas costelas) foi completamente desaparecendo, sendo substituída por puro contentamento e uma sensação de fadiga.


As mãos deixaram suas costelas e apenas pairaram novamente sobre si.

- Você está bem agora, - uma voz sussurrou em algum lugar sobre si. Era uma voz doce e bastante familiar. Algo que se habituara a ouvir muitas outras vezes.

A fadiga foi lentamente se tornando mais forte, logo ameaçando a tomar-lhe a consciência.

Mas antes disso acontecer, Kakashi tentou segurar-se, e fez a única coisa que poderia controlar no momento, por mais estressante que parecesse. Abriu os olhos.

Apenas alguns centímetros, um par de olhos pairavam sobre si. Olhos verdes, muito familiares.

Lindos.

- Sa ... ku ...?

Quando as pálpebras Kakashi finalmente desistiram e cerraram-se, ouviu a voz novamente.

- Shhh ... sono, agora, Kakashi ... o veneno... se foi ...

Isso lhe trouxe uma sensação de segurança.

Logo, Kakashi voltou a dormir.

. . .


Sakura estava cansada.

Precisava de muito para deixa-la cansada, e no momento, parecia que seus ossos estavam prontos para quebrar-se, e seu corpo estava pronto para entrar em colapso.

Ela sempre foi cuidadosa, certificando-se que nunca, jamais usaria muito de seu chakra.

Sendo ninja médica, realmente não poderia se dar ao luxo de faze-lo - curar com toda a sua força, sim ... mas nunca a esse ponto. Ela seria basicamente inútil se o fizesse, porque não poderia sequer curar a si mesma se tal se fizesse necessário.

Mas hoje foi uma exceção.

Para o inferno com a cautela.

Com um suspiro, passou a mão pelos cabelos róseos, sentindo a testa suada pelo esforço.

Otimo - agora ela estava cansada demais até mesmo para tomar um banho. Fez uma careta, fitando suas maos trêmulas e cansadas.

Então virou o olhar para fitar Kakashi.

Ele estava dormindo no chão, seu corpo ileso, num sono pacífico. Pelo menos ela conseguiu extrair todo veneno completamente.

O esgotamento valeu a pena então.


Seu cabelo prateado ainda estava uma desordem, como sempre o foi.

Isso a fez sorrir, mesmo quando pensou que não tinha energia para tal. De alguma forma ... ele sabia como fazê-la sorrir, não e mesmo? E rir. Sentir raiva também e ficar tão furiosamente irritada a ponto de ver tudo vermelho a seu redor e querer espancá-lo até o final dos tempos.

Acima de tudo, ele sabia como fazê-la se sentir mal.

E ciumenta.

E sentir-se necessitada de tal modo, que pensou que a simples sensação fosse deixa-la louca.

Tudo bem, então talvez não fosse tão simples, afinal.


Com outro suspiro, Sakura finalmente deixou os olhos passear para um ponto qualquer, sabendo muito bem que encara-lo não era exatamente a melhor coisa a se fazer no momento.

Claro, era agradável olhar para ele (O que? Ah, fala serio! Era maravilhoso olhar pra ele!), mas droga, onde estava seu profissionalismo no momento? Ele era como qualquer outra pessoa, não era? E ela estava aqui apenas para cumprir sua missão. Era isso. Isso era tudo. O que aconteceu ontem à noite, era tudo culpa dela por seduzi-lo.

Sakura o havia instigado, era a única responsável, portanto, tinha de pedir desculpas e assim as coisas simplesmente voltariam ao normal.

Certo.

Normal.

Como se ... fosse fácil.


Revirando os olhos para tal situação estranha, a kunoichi levantou-se, mudando de idéia sobre o banho - talvez tomasse uma chuveirada rápida.

Ela parou assim que notou algo.

Por que seus pés nao estavam se movendo?

E olhou para baixo.

Oh. É por isso.

A mão de Kakashi, de alguma forma encontrou seu caminho para enlaçar-lhe o lençol que a cobria, o mesmo no qual se enrolou apressadamente (depois de ter conseguido arrumar de leve o vestido preto que usava, é claro) depois que ele oh tão arrogantemente ... erm, a sentiu. Ao pensamento, as bochechas de Sakura imediatamente tomaram um tom rosado novamente e ela inconscientemente encarou, com uma carranca horrorosa, o homem de cabelos prateados dormindo pacificamente abaixo de si, pronta para murmurar algo sobre seu mau comportamento e como ele era um baita de um pervertido.

Ela abriu a boca.

E acabou ofegando quando, de repente, ele a puxou pelo lencol - tao forte que o lencol desenrrolou-se de si e caiu.

E a pessoa envolvida em torno do mesmo teve a mesma sorte.

Tal pessoa engasgou em surpresa.

E sentiu-se cair bem em cima dele.


Seus seios cobertos pelo vestido bem decotado, colidiram com o peito nu masculino.

Instantaneamente, Sakura sentiu o calor irradiando de seu corpo e um no atando em seu estômago.

Não querendo prolongar a sensação, tentou freneticamente se levantar.

Mas deveria saber que...

Antes que soubesse o que estava acontecendo, as mãos de Kakashi acharam o caminho dos quadris da moca, trazendo-a de volta para si, só que agora ela estava posicionada bem em cima dele, rostos quase se tocando.

Ele rolou, trazendo-a consigo.

E eles acabaram em uma posição agarradinha, cada parte do corpo masculino pressionado-se contra a frente do corpo feminino. Cabelos róseos mesclando-se a prateados. A boca masculina em seu pescoço. Seus braços nos ombros femininos. As mãos dela no estômago dele. Suas pernas entrelaçadas. Seu bumbum acariciado por ...

- Oh droga, - sussurrou, o rosto tornando-se violentamente pura vermelhidão neste momento.


Ele não havia acordado ainda e disso tinha certeza, tudo em si demonstrava tal, sua repiracao pacifica como de quem estava ainda no mundo dos sonhos. Essa mesma respiração sobre seu pescoço causou-lhe arrepios na espinha, e ela tentou reprimir o desejo vicioso de virar o rosto e encontrar o caminho ate os lábios masculinos.

Sim, ele não estava acordado mas sim, dormindo ... mas isso realmente tinha algo a ver com o calor emanando do corpo dele, a tornando quente por cada centímetro de sua pele?

Não.

Claro que não.


Praguejando baixinho, Sakura tentou se afastar, como anteriormente.

Mas acabou frustrada, o homem simplesmente não a deixava ir.

Como se ainda fosse possível, o enlace de Kakashi apenas apertou ainda mais, enterrando o rosto inteiro na curva de seu pescoço agora.

Ouviu o farfalhar suave onde uma das mãos masculinas moveu-se do ventre feminino, passeando para algo mais para cima. E ele ainda estava dormindo.

Ele ainda estava dormindo, não estava?


Sentia o próprio coração bater tao forte e ela simplesmente não conseguia evitar.

Nem impedir que a propria boca ficasse seca, ao vê-lo avançar ate a altura mais ou menos de seu seio. E repousar a mao docemente naquele local.

Ela gemeu baixinho.


A boca masculina começou a se mover.

Movendo-se como uma carícia suave sobre sua pele sensibilizada.

Ela estremeceu novamente, seus dedos se contorcendo, incerta de onde isso iria terminar.

Ela deveria te-lo afastado, não deveria? Empurra-lo para longe e ficado de pé, ido diretamente para o chuveiro e enfim tomar um banho muito frio!

A mão masculina deixou seu seio, apenas para passear novamente, para baixo e repousar novamente sobre sua barriga e entao quadris.

Então para as coxas.

Ele começou a esfregar tal pele em círculos, para cima e para baixo, para cima e para baixo.

Cima.

E para baixo.

O calor começou a se espalhar por suas pernas.

A necessidade estava voltando.


Em pânico, Sakura mordeu o lábio inferior, para evitar que outro gemido saísse de sua boca.

Sua maos tremulas agora repousavam sobre as dele, que ainda acariciavam-lhe a coxa.

Ela estava pronta para afastar aquelas maos.

Kami - o homem tinha que ser tão sexy mesmo dormindo?


Ela simplesmente não podia tirar-lhe a mão.

Não porque não podia, porque poderia, fisicamente falando.

O único problema era que não queria, especialmente quando a mão avançou novamente até ...

Sua respiração engatou.

A língua masculina veio a tona, traçando padrões suaves em seu pescoço.

- Sakura ...

Entao a kunoichi congelou.

Um gemido estava pronto para ser arrancado garganta a fora outra vez.

Mas, de repente, o instinto falou mais alto e suas mãos novamente tentaram afasta-lo, desta vez com determinação.


Ela parou quando a mão masculina de repente deixou-lhe a coxa, só para fixarem-se sobre seu estômago.

Então, ele a puxou para mais perto, lábios pousando-lhe beijos suaves em todo o ouvido.

Eles estavam grudados novamente, so que num enlace ainda mais apertado.

Algo quente e latejante pressionou-se em seu bumbum e na curva entre suas coxas.

Ela demorou um instante para perceber o que era.

Oh. Meu. Kami.

De novo não.

Sim, outra vez!

Inner Sakura gemia como louca dentro de sua mente, contorcendo-se dentro de si, imaginando a boca e as mãos masculinas sobre cada centímetro de seu corpo.

Inner Sakura estava tendo orgasmos múltiplos ao gritar o nome dele e pedir, não, implorar para ir mais rápido, mais forte-

A Sakura exterior estava tentando não ter orgasmos múltiplos.

E isso estava se mostrando realmente algo muito, muito difícil de se fazer.


A mãos de Kakashi deixaram-lhe o estômago, e agora puseram a acariciar-lhe o.. bumbum.

Ela teria suspirado em alívio, sabendo que isso a mantinha longe de sua ... erm, ereção, mas o suspiro de alívio acabou se tornando um engatar de respiração quando tais mãos puxaram-lhe firmemente para ainda mais perto (ela não sabia que isso ainda era mesmo possível!), grudando-a em sua carne latejante, tao dura e enorme.

Então ele começou a mover-se em circulos

Sim, circulos.

SIM! mais! Mais rápido, Kakashi ... MAIS FORTE!

- Cala a boca! - Sakura sussurrou para a própria inner, mas sua respiração engatada a entregava.

Suas próprias mãos moveram-se para trás, tentando agarrar-se em algo para manter o equilíbrio, que parecia gradualmente desaparecer de si.

E acabaram encontrando cabelos prateados, enquanto a língua masculina preguiçosamente continuou traçando padrões deliciosos sobre sua pele.

Pega ele, Sakura ... PEGA ELE AGORA!

Oh, Kami.


Seu grito de pânico acabou se tornando um longo e alto gemido, quando ele estocou-lhe particularmente de modo forte e sensual.

Mesmo através da roupa, ela podia sentiu-lo.

Mesmo com todas as barreiras, algo molhado começou a surgir entre as pernas.

Ela fechou os olhos, sucumbindo as deliciosas sensações de entorpecimento mental.

Agora, se apenas pudessem se livrar de todas essas roupas e ele a tomasse da forma correta...

- Sakura ... por que estamos fazendo isso no chão sala de estar?

.


As mãos masculinas acalmaram os movimentos, juntamente com sua língua e todos os outros… movimentos restantes.

Os olhos de Sakura arregalaram, como se tivessem lhe jogado um balde de água fria.

Ele esteve dormindo o tempo todo.

E nao havia acordado ... até agora.

O que significava ...

Oh. Inferno.


O pânico voltou novamente.

Desta vez, Sakura não hesitou em afasta-lo de cima de si e desta vez, conseguiu.

Ele se moveu, sentando-se, o rosto muito, muito desorientado. Ela, por sua vez, levantou-se com uma velocidade que poderia rivalizar com a de Lee (na verdade, poderia ter sido mais rápido que Lee), e afastou-se dele o mais rápido que pôde.

E arregalou os olhos.

Ele arregalou os olhos.

Lentamente, seu olhar pousou sobre ela.

Ela ficou vermelha.

- Nós-nós não estávamos namorando! - deixou escapar.

Os olhos de Kakashi subiram novamente para fitar-lhe o rosto... em descrença.

Lentamente, arqueou uma sobrancelha.

- Então o que exatamente estávamos fazendo?

- Nós -nos estávamos… - Inferno, não podia sequer formar uma frase adequada!

- Sakura ... você está gaguejando de novo ...

Tudo bem, homem, eu não preciso de frases adequadas, nao quando você acabou de esfregar sua erecao em mim desse jeito!

- EU ESTAVA TE CURANDO! - Sakura gritou, prontamente mortificada com os pensamentos de sua Inner! - Ainda tinha veneno no seu corpo e suas feridas reabriram, e-eu. .. eu tinha que te curar. Você esta ... bem agora.

.


O olhar incrédulo desapareceu, somente para ser substituído por uma expressão surpresa.

Então, de gratidão.

- Obrigado ... Sakura.


Fitaram um ao outro por um momento e foi algo tão intenso que Sakura teve que desviar o olhar.

Mas ela viu a sinceridade lá e a ouviu em sua voz.

- Nao ha de que. - respondeu baixinho.

Lá dentro, ela estava quase suspirando em alivio. Ok, talvez não havia nada de estranho entre os dois afinal. Talvez apenas pudessem fingir que nada aconteceu-

- Mas isso não explica porque estávamos agarrados no chão.

Inferno.

Ela estava tão errada, não estava?

- E-eu-não estávamos fazendo exatamente o que esta pensando ... - Cortou-se, desviando o olhar.

- Você estava gemendo.

- E-eu-o que-nao estava- você ouviu errado.

-Suas maos estavam enterradas no meu cabelo.

- Bem, as suas estavam por toda parte!


Ela percebeu um segundo tarde demais que realmente, realmente não deveria ter dito aquilo.

Kakashi sorriu de canto.

E então se levantou.

E começou a caminhar na direção dela.

Lentamente.

- O que-que está fazendo? - perguntou, a voz cautelosa. Droga, era como se ele pudesse fazê-la recuar como uma adolescente idiota hormonal.

Seus olhos percorreram até as coxas femininas.

- Onde exatamente as minhas mãos te tocaram?

Oh, Kami.


Ela ainda era uma idiota, afinal, para derreter-se apenas ao som daquela voz… tao embargada.

Uma idiota do tipo adolescente hormonal. E droga, mas que inferno!

A kunoichi recuou um passo.

- Kakashi, talvez você realmente não deveria estar se movendo tanto ... seus ferimentos-

-Estao otimos e totalmente curados, graças a você. - a interrompeu, quase que agradavelmente. - Então, Sakura ... você gostou ter minhas mãos no seu corpo?

- O-o quê? - Quase sufocou-se, ficando ainda mais vermelha.

Ele continuou a se mover em sua direcao, como fizera dias antes, no consultorio. E Sakura se lembrou da cena vividamente.

E como aquela cena em particular terminou.

- Eu acho que você sabe. Porque estava gemendo muito...

- Eu não estava gemendo! - a voz alta, pelo menos.

Ele deveria estar dormindo, droga! - Kakashi, apenas faca o que eu digo e descanse. Eu não me importo se descansar na droga do chão, apenas faca isso logo!

Kakashi considerou o pedido por um momento. E entao deu de ombros.

- Ok.

E então ele se moveu.

Sakura ofegou quando toda a força do corpo masculino a arrebatou.

Ele a tinha movido tão rápido, que até mesmo a velocidade dela não teria sido capaz de afastá-lo, mesmo se tentasse. Tudo ocorreu quase que num borrão.

E ele a tinha levado consigo.


Um minuto, ela estava de pé no chão, toda inocente e pronta para se afastar dele e, finalmente, tomar um banho longo e demorado.

E depois...

Estava no sofá.

Kakashi engatinhando por cima de si. Suas mãos sobre o peito masculino. As dele em sua cintura.

E suas bocas a apenas centímetros de distância.

- O que diabos você pens-

A boca masculina moveu-se para a orelha feminina, tocando-a.


Isso não deveria te-la afetado tanto, considerando que fizeram muito mais que isso na noite passada ... mas afetou. E ela parou de falar instantaneamente.

- Você disse que eu poderia descansar na droga do chão, - sussurrou, a boca se movendo pela pele feminina. Fazendo-a tremer. - Eu apenas pensei que o sofá era uma opcao melhor.

- Bem, então, vá descansar e me deixa em pa-

- Baby, isso é descansar. - Sua boca moveu-se para baixo, apenas pairando sobre a pele alva.

- Eu não sou seu bebe. - disse ela, tentando não engasgar. Ou gemer. Ou deixá-lo ouvir o ligeiro tremor em sua voz.

Ela se contorceu, e foi entao que percebeu que aquilo nao era uma boa ideia.

Ele estava ficando duro novamente.

- Claro que você não é um bebê, - retaliou, a boca ainda em movimento. Do ponto abaixo da orelha feminina, para a lateral do pescoço. - Você é uma mulher adulta, crescida e cheia de necessidades ... Baby.

- Eu não sou seu-

- Baby.

- Diabos!

- Eu quero entrar em você.

Ela parou. Totalmente embargada. - O quê?

- Dentro de você, Sakura. Estoca-la e fazer você gemer. Entrar profundamente em seu calor úmido.

Sua boca moveu-se novamente, do pescoço dela para sua garganta.

Ela mordeu o lábio de novo, para nao deixar nenhum som escapar.

- Você já esteve dentro de mim, seu idiota, - respondeu asperamente.


A boca masculina moveu-se de sua garganta até o rosto da kunoichi.

Em seguida, para o canto dos lábios.

A língua do shinobi veio a tona para lambe-los levemente, fazendo a boca feminina tremer ligeiramente.

Ela fechou os olhos. E pensou.

Talvez apenas um beijo ...

- Eu não estive.

Entao, simplesmente esqueceu essa coisa de beijar.

Olhos verdes abriram-se, em estado de choque. Em realizacao.

Em ... ela não conseguia identificar a última emoção.

É decepção, sua idiota ... ele não esteve dentro de nós duas na noite passada!

Inner Sakura começou a gritar como um louca.

- Mas ... fizemos sexo, - Sakura exclamou, arregalando os olhos. - Na noite passada.


A língua de Kakashi recuou e sua boca parou de se mover.

Inner Sakura começou a protestar, choramingando um pouco mais.

A Sakura exterior congelou quando viu o olhar masculino.

- Nós não fizemos sexo, - afirmou.

Suas mãos apertaram.

Ele a puxou para mais perto. Sua boca estava, mais uma vez, a centímetros de distância da dela.

E sua intenção era inconfundível.

- Mas vamos fazer antes desse dia terminar. - completou.

Então, a boca masculina moveu-se novamente, e a dela ainda continuava petrificada.

Ele a estava devorando.

Suas mãos por toda parte e as dela em punhos cerrados. Ele a estava tomando.


Uma chama incandescente, de repente, oh tão gloriosamente se espalhou por todo seu corpo.

Ela gemeu, incapaz de evitar.

Ele grunhiu.

Ela deveria estar protestando, realmente deveria, porque isso estava errado, e isso era ruim, e-


BAM! BAM! BAM! BAM! BAM!


- Seu idiota, eu disse que a Testuda não estaria aqui, não se preocupe-

- Kakashi-sensei! Você viu a Sakura-chan hoje, estivemos procurando todo esse temp- O QUE DIABOS VOCES ESTAO FAZENDO?

Kakashi congelou.

Sakura pulou de susto.

Eles viraram as cabeças simultaneamente.

Sakura empalideceu.

Lá, na porta da frente, havia quatro pessoas que definitivamente não queria ver hoje.

Sai, como sempre, sem expressão.

Ino, com um sorriso presunçoso e semi-irritado (para Naruto).

Naruto, parecendo chocado e traído.

E Sasuke encarando-os com um olhar assassino.

Oh, inferno.

. .

Continua

. .


N/T:

* Cara, se esse homem e pervertido assim ate dormindo, imaginem acordado! *APANHA*

** Curtiram o cpt mega pervo? Serio, esses dois lutam contra sua...er.. natureza, mas fato e, eles estao se querendo muito! *APANHA MAIS*

*** Certo. Uchiha Sasuke esta muito tenso com essa cena ou foi so impressao minha? *oh oh oh*

**** Nhammmmmm, essa semana tem mais um algo ou outro. Kakasaku tmb, eu acho. (e tipo, cara, vou te contar, tanto ninfa como the window estao de matar! Voces vao adorar :))

***** Mega bjitos pra todas. Estava com saudades disso tudo aqui :D