Anteriormente em What's On The Catwalk:

Depois de uma transa no camarim, Jared se sente arrependido pelo acontecimento, mas Jensen não se mostra nem um pouco preocupado.


Jared estava nauseado com os pensamentos que tomavam sua mente depois de tudo o que houvera acontecido entre ele e Jensen. Sabia que se não tomasse alguma atitude, o loiro certamente teria impressões precipitadas sobre tudo aquilo. Jared queria reverter toda aquela situação, mas seu estado de espírito e corpo – principalmente corpo – queria repetir a experiência.

Já na casa de Jensen e Danneel Ackles, o clima estava cada vez pior. O texano já sabia que a "transa do ano" – como Chad chamava o que havia presenciado auricularmente – havia caído nos assuntos de Ellen, que não fez questão de guardar segredo. O grande problema era que Danneel já fora modelo da Ginger, mas preferiu manter isso pra si mesma depois da falência da Factory, quando conheceu Jensen. Ela e Harvelle eram (e ainda são) grandes amigas, apesar de uma nuvem negra de falsidade percorrer cada "oi" e aceno de mão entre as mulheres.

— Oi Jensen. Como foi o trabalho com a girafa hoje? — Disse Danneel, com cara de poucos amigos. — Ah, sim, quantas camisinhas gastaram?

— Oi Dan, do que está falando? — Jensen esboçava nervoso em suas palavras.

— Não tente fingir que nada aconteceu entre vocês dois, inferno! — a ruiva jogou um copo de vidro em direção ao marido. — A El me contou tudo!

— Fica calma! — Jensen desviou-se do utensílio e tentou manter a paz no diálogo. — Aconteceu sim, aliás, cadê o papo de "relacionamento liberal" que a gente teve quando a gente começou a namorar?

— Relacionamento liberal, porém heterossexual, seu verme!

— Ah, a dama aí, além de fresca é preconceituosa! — o modelo cuspia as palavras com fúria. — Não me critique, eu sei muito bem do caso que você já teve com a tal de Anne na adolescência... — Jensen olhava com desdém a Danneel.

— E eu sei de tudo o que você já experimentou na sua vida! — a moça usava todos os argumentos possíveis. — Ross, não venha tentar tramar contra mim... Eu posso te esfaquear por trás á qualquer segundo.

— Eu não estou aqui pra te agradar, muito menos pra ser o seu banco particular, Harris. Eu tenho aonde dormir, além desse ninho de naja. — Jensen virou-se e subiu até o quarto, aonde arrancou as roupas do cabide e as jogou em uma mala branca, enquanto Danneel corria até ele para tentar ter a situação sob controle.

— Jura? Aonde? Na casa do amantezinho?

— Sinceramente, se a Genevieve não estivesse lá, iria sim. — o homem jogou sua mão contra o rosto da mulher. — Melhor do que deitar na mesma cama de certas vadias...

Danneel ficou muda enquanto sentia a marca dos dedos de Jensen arder sobre seu rosto. Depois de tantas brigas, sabia que já havia passado da hora de entregar o dossiê à mídia, mas depois de algumas chantagens.

A chuva caía como uma placa molhada pelas ruas da imponente Vancouver. Eram onze horas da noite quando o Campbell Hotel recebia seu último novo hóspede. No quarto 453, Jensen se deitou sob a cama, ainda com as roupas molhadas, e imaginava o que havia de esperar dali á frente. Apesar de não ter conhecimento do dossiê, sabia que Danneel tinha armas suficientes contra o divórcio. Resolveu ligar para Jared e esquecer-se do que havia acontecido.

— Big J? — Ackles levou o celular á orelha.

— Jen...

— Estou aqui no hotel Campbell. Eu e a Dan não estamos numa fase tão boa... — os olhos do loiro começaram a umedecer. — Ela ficou sabendo do que aconteceu, e, sabe, não quero voltar ali tão cedo.

— Quem contou pra ela? — Jared tinha preocupação no tom de voz. — Calma aí, não responde. Antes, a casa é sua, quem tem que se hospedar em hotéis baratos é ela e os caprichos dela, não você.

— Enfim... A Ellen ficou sabendo pelo Chad. E a Dan ficou sabendo pela Ellen. É tudo o que sei.

— Quem manda ser apressadinho e me levar pra qualquer lugar? — dizia Padalecki num tom semi sarcástico.

— Não é hora de piadas. Ela pensa que somos amantes. E ela tem influência suficiente sobre sua mulher e amiguinhos da imprensa.

— Isso é verdade. Quer saber, Jenny? Vamos agir como se nada tivesse acontecido. Não que uma segunda vez seja em breve, e não vamos tocar nesse assunto pelo menos por algumas semanas. Tchau. — a ligação fora encerrada, deixando Jensen afoito com a imaturidade do mais novo.

No dia seguinte, durante coletivas, Ellen fazia comentários infelizes e desconfortáveis, na intenção de constranger a dupla. Ignoravam quanto pudessem. Durante a pausa da segunda entrevista, já devidamente alimentado e questionado, Jared fora a roda de conversa aonde se encontrava Joanna, Misha, Matt e Lauren. Cumprimentou todos e sentou-se em uma das cadeiras ali presente.

— Tá sabendo das novidades, Sasquatch? — Matt encarou Jared fixamente. — A Tia El mandou o shoot ontem, e por sua sorte e pela a do Jensen, vão ser publicadas amanhã na Homagazine.

— Se é isso o que você chama de sorte... — O uísque abandonado fora goela abaixo. — Prefiro nem querer saber o que você considera azar, Matt.

— Não fala assim, Lecki. — Lauren fez um carinho tímido na mão de Jared, que retrucou, afastando-a, deixando a morena sem graça. — Enfim, planeja fazer mais shoots daquele tipo? Não exatamente sobre sadomasoquismo, mas...

— Só se eu estiver precisando muito de dinheiro. — interrompeu Jared. — O que no momento não é prioridade.

— Ele tá de mal humor? — cochichou Joanna para Misha.

— Se quer saber, estou sim. Jo, porquê antes de querer saber da vida dos outros, vai cuidar dos seus próprios problemas? — disse o moreno, olhando para o salão e rapidamente se virando para a agora constrangida Jo.

— Jay, vamos para o bar antes que aconteça alguma briga. Não quero meu amigo mal falado nos jornais, vem. — Misha o puxou pelo braço até o bar do edifício. Sentaram-se longe da roda e da vista dos colegas.

— Cara, o que aconteceu? Por que estava tão mal-educado?

— Você ainda pergunta? — Jared apontou para a mesa. — Esse lugar não me agrada, meu lindo corpo vai ser exposto para um monte de homem tarado, a Ginger não é famosa pela bondade de seus funcionários e acho que você sabe o que aconteceu entre mim e o Jensen.

— Tente pelo menos fingir que aqui é agradável. A Ellen vai exigir mais de você de acordo com seu humor, que pelo jeito não está bom. Jared, faz muito pouco tempo que você tá aqui. Coisa de duas semanas. Nunca vi um modelo que troca de agência tão rápido ser bem falado.

— Vou só tentar, mas não garanto que vou conseguir.

— Que nem eu disse, tente.

Jared se levantou do banco e tirou o celular do bolso, e desceu a lista de contatos, até Jensen. Havia o visto durante as entrevistas, mas seu orgulho não o deixava conversar com ele pessoalmente. Pressionou o botão de chamada e aguardava ser atendido.

— Alô?

— Alô. Jensen. Nossas fotos vão ser publicadas.

— Aonde?

— Na tal Homagazine. Todo o shoot. Nenhuma foto vai escapar.

— O que você espera? As melhores do ano... — Jensen riu levemente. — Você tem que ficar preocupado quando sair uma sex tape.

— Bate na boca! Não podemos dar brecha para isso acontecer, loirinho.

Só o fato de Jared chamar Jensen carinhosamente já o aliviou profundamente. Percebeu que Padalecki estava mais calmo.

— Por quê? Quer fazer isso mais secretamente, Big J?

— Fica quieto. — Jared corou. — Tenho que desligar. A Gen trouxe mais uma daquelas equipes.

— Ok. Tchau. — Ligação encerrada. Genevieve chegou com dois repórteres enquanto arrumava-se com o marido.

— Oi amor. — a morena beijou Jared. — Você sabe por que o Jen não veio com a Danny?

— Não faço ideia. — mentiu o mais novo. — São de qual site, emissora...?

— Não sei. Mas entrevista é sempre bom. Pra divulgar. — Genevieve deu um tapinha nas costas de Jared e as questões foram feitas de uma a uma.

Enquanto isso, Danneel só esperava a oportunidade de contatar Cortese e contar o que estava planejando para os J2.

Continua...


Desculpa pela demora na postagem, galero. ^^ KPASOKPASOKASPOK Tava MUUUUITO sem criatividade e sem disposição. Prometo regularizar a bagaça. Pra spoilers e outras loucuras, me sigam no twitter: MishaPsicopata :3 Deixem reviews.