Chapter 1: O Casamento

Disclaimer: I don't own Relic Hunter – Relic Hunter e suas personagens pertencem a Fireworks Entertainment. I don't own Prince of Persia -Prince of Persia e suas personagens pertencem a Disney. Esta fic não possui fins lucrativos.

Summary: Após anos de caçadas, Nigel e Sydney decidem se casar e aposentar-se das caçadas. Sydney dá a luz a Roger e Ashley que, quando mais velhos, terão que voltar no tempo para impedir que matem seus pais e descobrir quem é assassino.

N.A.: Deixem reviews se gostarem, e criticas construtivas são bem vindas.

1-O Casamento

Era uma linda festa de casamento em uma praia havaiana, convidados vestidos a caráter, Nigel vestido com uma bermuda branca, uma camisa havaiana floral em tons de branco e um colar de flores esperando ansiosamente por Sydney que caminhava para o altar em um vestido de renda branco e com grinalda enfeitada com flores da época que também davam cores ao buque.

Karen de pé para acompanhar a caminhada da noive estava chorando de alegria por seus chefes, porque sabia que a relação dos dois era muito além da profissão e das aventuras, era uma conexão notoriamente perceptível que facilmente comprovavam a lei do magnetismo. Preston apenas olhava em volta parecia distraido, mas, certamente, concordava com Karen.

Sydney, acompanhada de três daminhas (uma levava as alianças, outra jogava pétalas e a ultima segurava o véu da noiva) chega ao altar.

O pastor inicia a cerimonia:

"Queridos irmãos e irmãs, estamos aqui nessa tarde para celebrarmos a união deste casal, o qual Deus uniu e que só a morte, deverá separar..."

Nigel e Sydney constantemente se entreolhavam como se lembrassem das aventuras que haviam enfrentados juntos desde que o inglês entrou na Faculdade de Trindade em busca de preencher a vaga de professor assistente. Como haviam sido bons aqueles momentos e como estava sendo uma realização de sonho o casamento.

"Nigel Bailey aceita Sydney Fox como sua legitima esposa, prometendo amá-la e respeitá-la até que a morte os separe?"

"Sim, aceito!"

"Sydney Fox aceita Nigel Bailey como seu legitimo esposo, prometendo amá-lo e respeitá-lo ate que a morte os separe?"

"Sim, aceito!"

"Se há alguém que tem motivos que empesam essa união, fale agora ou se cale para sempre".

Nigel observa em volta, para ter certeza que nem um dos ex-namorados de Sydney ousaria atrapalhá-los nesse momento, para ele o pastor estava dando já tempo demais. Sydney percebendo a apreensão do noivo dá uma leve batida no ombro dele e todos os convidados riem.

O pastor, também rindo da cena, encerra a cerimônia:

"O noivo pode beijar a noiva!"

Nigel e Sydney se beijam. Para o casal aquele fora o momento mais importante de suas vidas que traria muitos frutos e também muitas renuncias, já que Sydney já estava grávida do seu primeiro filho, e ambos estavam decididos a abandonarem as caçadas e terem uma vida mais estável, restado apenas o magistério para Sydney, e assistência à professora, e agora esposa, para Nigel.


Na casa de praia reservada para a recepção de frente para o local da cerimonia.

"Eu quereria, neste momento, chamar a atenção de todos para ouvir as palavras do noivo". "diz o mestre de cerimonias".

Todos escutam atentamente.

"Bom, não sei dizer o que significa para mim esse momento, palavras são insuficientes para expressar o que sinto, mas quero dizer que em todas as enrascadas em que me meti ao lado da Sydney "-todos riem nesse momento- "Algo me dizia que o que sentia por ela era mais que amizade e mais do que atração. O que eu sentia era amor, cuidado e tinha medo de perdê-la. Hoje é um dia importante, e sei que esse filho, o qual não só ela, como eu também, esperamos, vai ser um novo momento em nossas vidas, em que renunciaremos muitas coisas que gostamos de fazer, e quem sabe, não será um novo caçador ou caçadora de relíquias como fomos? Isso não sei, mas de uma coisa tenho certeza ele terá todo amor e cuidado que vamos dá. Sydney queria dizer que estou aqui pra te apoiar, você sabe o quanto eu te amo e te admiro"- Nigel dá um beijo em sua esposa, todos aplaudem.

"Agora vamos ouvir a noiva."

"Bom, desde o dia que esse inglês chegou à faculdade, pensei: 'Esse vai me dar muito trabalho, mas ele é gatinho'"-todos riem- "Nigel, você sempre foi muito especial para mim e espero que saiba disso, seremos talvez os pais mais malucos do mundo, mas tenho certeza que os mais amorosos, dedicados e apaixonados. Que todos possam aproveitar a festa."

Todos comemoram e aplaudem os noivos.

Aos poucos todos comprimentam o casal e o parabeniza, alguns começam a sentar nas mesas que davam uma vista a beira-mar e o por-do-sol que começara a descer, enquanto uma banda havaiana tocava e as tochas da decoração estilo lual eram acendidas.


Algum tempo depois o cerimonialista convida as solteiras da festa:

"É hora de a noiva jogar o buquê"

Muitas mulheres vão para perto de Sydney para pegar o buquê, inclusive Karen. Sydney joga e a sua secretaria surpresa e com um sorriso no rosto, reafirma o feito:

"Eu peguei!"

"Parabéns Karen." diz Sydney.

"Não, parabéns para você Syd, até que enfim abriu os olhos, e agora, casada com a pessoa certa que te ama e te respeita muito, só é um pouco desajeitado, mas é gato, deve se orgulhar disso!"

"Falando desse jeito está me deixando com ciúmes Karen."

"É a verdade!"

"Meninas de quem estão falando? Por acaso é de mim?" diz Nigel.

"Sim!" as duas dizem em coro.

As luzem ficam baixas e começa uma musica romântica.

"Vou deixar o casal curtir o momento!" diz Karen, já se afastando.

Nigel e Sydney começam a dançar e Nigel pisa no pé de Sydney.

"Eu não sou o melhor na valsa."

"Deixa de ser bobo!"

"Te amo, Syd."

"Eu sei Nigel, eu também te amo" Nigel dá um pequeno sorriso.

"Nigel você já pensou nome para nosso filho ou filha?"

"Eu pensei em Robert e se menina, Ashley."

"Por quê?"

"Porque são nomes ingleses, Robert significa 'aquele que brilha na glória' e Ashley 'clareira na floresta', soa como esperança e abrigo."

"Hum! Eu pensei em Roger, e em Isabelle, que era o nome da minha avó."

"Nome de guerreiro para o menino? já sei com quem vai parecer!"

Sydney sorri.

"Foram bons tempos de aventuras, não acha, Syd?"

"Acho sim, principalmente, a parte em que eu tinha que te salvar."

"Não era bem assim, só foram algumas vezes..."