Eu fiquei muito na dúvida se eu postava essa história ou não, mas como o meu computador está dando seus últimos suspiros é melhor postar de uma vez antes que eu perca a chance.

Introdução

Depois de anos de namoro a distância Do Contra finalmente pediu a mão de Angel em casamento. E já não era sem tempo! Mônica e Cebola já estavam casados, assim como a Magali com o Quindim, o Nimbus com a Fernanda (*leiam a história "Os filhos da Turma da Mônica"), até o Xaveco tinha casado!

O pedido do Do Contra foi o mais estranho de todos, óbvio.

Foi em um show da nova banda dele, Angel estava no meio da muvuca pulando e dançando que nem uma doida. Do Contra parou de tocar no meio da música e o vocalista jogou o microfone pra ele. Ele o agarrou no ar e foi para a frente do palco.

-Angel, você quer terminar comigo? E passar o resto dos seus dias longe de mim e me odiar para todo o sempre?

A maioria das pessoas não entendeu o que tinha acabado de acontecer. Angel ficou por um momento sem fala, fechando e abrindo a boca que nem um peixinho dourada, ela simplesmente não conseguia acreditar nos próprios ouvidos! Mas não tinha tempo de fazer uma cena, tinha que agir rápido, pois se tratando do Do Contra a oferta podia ser por tempo limitado. Ela escalou um cara enorme e conseguiu milagrosamente ficar de pé em cima dos ombros dele. Ela gritou:

-Claro que eu não aceito!

Ela correu de ombro em ombro até o palco e DC abriu os braços, Angel perdeu o equilíbrio logo no último ombro e foi arremessada para cima de Do Contra. Os dois caíram no chão, mas não estavam ligando. Angel ficou dizendo não entre beijos e os outros membros da banda começaram a aplaudir.

Os pobres fãs não sabiam o que tinha acabado de acontecer, mas quando ouviram as palmas logo imitaram e Do Contra e Angel se beijaram na frente de uma estádio lotado numa salva de palmas meio confusas. Foi memorável.

Se o pedido foi assim, imaginem como foi o casamento em si. Em uma palavra: Original. Disso não tem como negar. A cerimônia foi na mansão da Carmem, já que lá foi o lugar que eles deram o primeiro beijo. Quem casou os dois Nimbus, e ele estava vestido como um mágico bem excêntrico . Toda a turma foi convidada, tanto a do Do Contra quanto a da Angel.

Os amigos e familiares de Angel eram estranhos, mas se deram razoavelmente bem com o resto dos convidados. Tirando o incidente entre Isa, Luca e o irmão de Angel (o ex-namorado de Isa) tudo correu maravilhosamente bem. Falando em Isa e irmão de Angel, foram eles os padrinhos de Angel. Os do Do Contra foram Mônica e Cebola.

Angel vestiu preto e DC vestiu branco, as alianças eram de madeira e quando Nimbus perguntou se eles se aceitavam os dois disseram "Não". A valsa foi trocada por um heavy metal e a festa durou exatamente uma semana, quase botou a mansão de Carmem abaixo.

No final da festa os noivos entraram em uma carruagem super esquisita e quando todos notaram ela estava voando para o sol. O pai de Angel tinha vários contatos com os deuses e conseguiu uma reserva para os noivos em Asgard (*Google está aqui pra isso). Eles voltaram em duas semanas, apesar de jurarem de pés juntos que tinham ficado fora por um mês inteiro (*de novo: Google).

Eles se mudaram para a antiga casa da Bruxa de Blu, que ficava bem em frente ao cemitério. Depois de uma reforma daquelas a casa ficou morável e Mônica, Magali e Isa quase tiveram um piripaque quando viram Zé Vampir e Frank tomando chá com Angel.

Angel virou uma autora famosa depois do seu primeiro livro, "Vivendo com um idealista", ter virado um best-seller. Do Contra abandonou a banda de vez e foi estudar filosofia, conseguiu um emprego no seu antigo colégio como professor. E foi um dia desses, depois do trabalho que ele entrou em depressão.

Angel tinha saído por um segundo para entregar uns biscoitos para a Dona Morte e quando ela volta encontra Do Contra batendo a cabeça na parede.

-Tá tudo bem Feioso? – ela perguntou o puxando levemente para longe da parede.

-Aconteceu uma coisa horrível Ratinha. – ele respondeu. – eu acho que fomos laçados pela sociedade.

-Como assim?

-Estamos tendo uma vida normal! Eu saiu pra trabalhar e você toma conta da casa, só falta ficarmos em preto e branco e eu gritar: Querida, cheguei! Toda vez que eu chegar em casa. – ele viu que Angel não estava acompanhando seu raciocínio e tentou explicar de novo. – somos casados, moramos numa casa e eu sou professor. Nem em um milhão de anos eu pensei em me tornar professor.

-Deixa eu ver se entendi... você está assim por tem uma vida normal?

-Exatamente.

Angel lhe deu uma frigideirada na cabeça.

-Aí! Pra que você fez isso?

-Pra fazer você deixar de ser bobo! – ele tentou dizer alguma coisa, mas ela não deixou. – tudo bem, estamos vivendo uma vida normal. Mas só quando você não leva em conta os detalhes.

Do Contra, pela primeira vez em anos, perdeu a fala.

-Quem nos casou foi um mágico, nossas alianças são de madeira e a lua-de-mel foi em Asgard! Quantos casais podem disser que fizeram isso? Nossa casa é em frente a um cemitério e nós tomamos café com monstros super simpáticos! E daí se você é professor? Você ensina a sua filosofia pra essas crianças e, quem sabe, em alguns anos todo mundo comece a pensar como a gente. – ela se sentou no colo dele e sorriu. – viu? Não temos uma vida normal. Não tem nenhum motivo para esse desanimo todo, principalmente hoje que tenho uma coisa pra te contar.

Do Contra não registrou a última frase e a abraçou pensativo, depois lhe deu um sorriso triste.

-Se todo mundo começar a pensar como a gente vamos ter um problema.

-Qual seria? – ela perguntou já se preparando para o que desse e viesse.

-Se todo mundo pensar como a gente, vamos ser considerados normais. E para voltarmos a ser diferentes teríamos que ser normais. Entendeu?

-Eu acho que sim. Mas mesmo assim isso vai demorar anos!

Os dois riram e Do Contra beijou o pescoço dela.

-Sabia que eu te odeio muito? – ele perguntou entre beijos.

-Eu também te odeio.

Foi aí que DC lembrou de uma coisa e parou o que estava fazendo na mesma hora.

-Sabia que a Fernanda engravidou?

-O Nimbus deve estar feliz.

-E está mesmo! Me tirou da cartola só pra me contar isso e saiu pulando feliz da vida sem me mandar de volta pro trabalho. – Angel caiu em uma gargalhada. – eu tive que pegar uns dois ônibus pra voltar pra escola!

-Tadinho de você... – ela disse tentado, sem sucesso, controlar o riso.

-Ele chamou a gente pra ser os padrinhos.

-Temos que devolver o favor.

Do Contra a olhou desconfiado e ela sorriu inocentemente.

-Como assim Ratinha?

-Sabe a coisa que eu preciso te contar?

-O quê que tem?

-É que eu também tô grávida Feioso.

Do Contra fez uma festa maior de Nimbus.

Ele saiu pulando pela casa inteira, beijou Angel milhares de vezes, dançou com a Dona Morte (que estava passando inocentemente pelo jardim) e ainda saiu correndo pela rua abraçando todo mundo que via. Angel fez questão de filmar tudo.

Pois é... eu adoro escrever sobre o DC e a Angel, não dá pra evitar. E desde que a Bibi entre as Bis começou a escrever "Os filhos da Turma da Mônica" e usou a minha personagem me deu uma vontade de escrever um pouco sobre ela.

Essa é só a introdução e pra quem teve muita preguiça de pesquisar no Google: Asgard é o reino dos deuses na mitologia nórdica, e lá a noção de tempo é bem diferente.

Espero que vocês tenham gostado e comentem!

PS: dêem uma olhada na fanfic da Bibi entre as Bis, ela tá muito boa.

PSS: se você não entendeu os apelidos, lembrem-se: na maioria das vezes eles falam ao contrário.