Classificação etária: M

UA/ Romance/Drama/Pitadas de Angst/longShot:29cpts

Shipper: SasuSaku/Pitadas leves de Saku&...Surpresa ;)

Disclamer: O Naruto não é meu. É sério, pode perguntar por aí.

Dedicatória: Para Chris96 & Bela21. Duas flores do meu kokuro =D

Ambientação: A fanfic foi escrita bem antes de Sasuke 'matar' Itachi. Então, a autora reescreeveu toda a história do que hoje é o anime/manga. (E vou te contar: o resultado ficou ótimo. Kishi, aprenda com as fanfics. Aprenda. heheh).

Sinopse: Sasuke finalmente matou seu irmão, mas não conseguiu encontrar nenhum alívio ou qualquer emoção com isso. Então, ele usa Sakura para preencher o vazio dentro de seu coração de uma maneira que ela nunca poderia ter imaginado. .:. Tradução SasuSaku Proj 2012.:.

Autora de "Frozen": Salieri.

Tradutora: Kahli Hime.


.

.

.

Frozen

Uma história de Salieri

Tradução por Kahli hime

.

.

Prólogo: Everything

Tudo

.

.

.


Perturbado por pesadelos, Sasuke se sentou na cama.

Olhos arregalados, fitou suas mãos, mas não conseguia ver nada naquela escuridão. Acreditou ter sentido o cheiro de sangue no ar. Estendeu a mão até a mesinha de cabeceira para acender o abajur e a luz piscou incandescente. Ele suprimiu o impulso de fechar os olhos e continuou fitando suas mãos em total descrença. Elas estavam limpas. Mas o shinobi tinha completa certeza de que estariam manchadas de sangue.

Impacientemente, jogou o cobertor de lado e levantou-se.

.

Já havia duas semanas desde que voltara vitorioso da tão esperada batalha, e, no entanto, esses sonhos ainda o assombrava todas as noites.

A lembrança da luta feroz contra Itachi, da qual saíra vitorioso, ainda o perseguia, o assombrava. Ele sempre sonhou com este momento. Ainda assim, agora que tinha alcançado a meta dos seus sonhos, sentia apenas um... vazio. Não havia nenhum sentimento de satisfação, como esperava que haveria. Nem mesmo uma espécie de alívio. Só um grande vazio.

.

E ele não conseguia se livrar das imagens presentes em sua cabeça. Dos últimos minutos de seu irmão e do jeito que tinha tentado explicar brevemente o porquê do massacre, antes que finalmente chegasse o momento de sua morte.

.

Fiz isso para que pudéssemos ser livres, Sasuke! Eles me odiavam e já estavam começando a temer você também! Porque tínhamos muito poder, éramos fortes demais. Eu queria nos libertar!

.

Suas palavras tinham sido apenas mentiras, ou pelo menos era isso o que Sasuke tentou dizer a si mesmo. No entanto, havia uma voz martelando na parte mais profunda de sua cabeça que sempre se perguntava se Iatachi havia ou não falado a verdade. Mas a essa altura, ele jamais saberia.

.

Sasuke deixou seu pequeno apartamento vestindo apenas calças pretas. O ar da noite estava frio, mas ele não parecia se importar com isso.

As bandagens em volta da cabeça ainda incomodavam. Durante meses, parou de usar sua Hitai-ate com o símbolo da Vila da Folha, e agora que já não estava mais acostumado com a sensação de ter algo amarrado na cabeça, havia aquelas bandagens pressionando sua testa.

Na verdade, deveria ter permanecido na cama. Tsunade tinha tomado conta dele após a luta contra Itachi, caso contrário, Sasuke provavelmente teria morrido dos ferimentos adquiridos. Não que a possibilidade o preocupasse. Agora que já tinha alcançado seu objetivo, sua vida não tinha mais significado de qualquer maneira.

.

.

Uma luz iluminou sobre si e ele levantou a cabeça.

As nuvens tinham se dividido por um momento e a lua parecia irradiar brilhantemente no céu. Sasuke suspirou baixinho. Por que me sinto tão vazio? Ele tinha a impressão que não era capaz de sentir mais nada. Não conseguia aproveitar nem a beleza da noite nem a tranquilidade da Vila que costumava chamar de lar.

- Sasuke-kun?

O shinobi se virou. - Sakura? - E ficou surpreso ao vê-la aqui a uma hora dessas. Era como se ela estivesse indo a caminho de seu apartamento. - Você ia me visitar? - perguntou.

Ela corou ligeiramente e concordou com a cabeça. - Eu queria ter certeza que você estava bem.

.

Ele balançou a cabeça, mais para si mesmo do que para ela. Acabara de se lembrar. Durante a primeira semana, quando tinha ficado na cama para se recuperar das feridas da luta, ela sempre esteve ao seu lado. Sempre que tinha acordado de um sonho aterrorizante, Sakura tinha estado lá, substituindo o pano úmido sobre sua testa, ou apenas dormindo em uma cadeira ao lado de sua cama.

Ele procurou em seu coração por uma sensação de afeição ou gratidão, mas não havia nada.

- Você não deveria estar aqui fora no frio, Sasuke-kun. - disse ternamente e aproximou-se dele. - Eu vou te levar pra casa antes que pegue um resfriado. Tsunade-sama disse que seu corpo ainda está fraco.

.

.

Ele permitiu que ela tomasse sua mão para conduzi-lo de volta a seu apartamento. Por nenhuma razão particular, Sasuke se viu pensando no dia em que encontraram Kakashi e ele lhes perguntou sobre seus sonhos. Eu não sei se você poderia chamá-lo de sonho, havia respondido na época. Mas preciso matar um certo homem. E reconstruir meu clã.

Ele inalou bruscamente. Talvez fosse isso. A ressurreição do clã... Talvez com isso voltaria a sentir alguma coisa.

.

.

Sakura abriu a porta do apartamento do Uchiha e acendeu a luz. Ele deliberadamente fechou a porta, enquanto ela já havia desaparecido pela cozinha. – Vou te fazer um pouco de chá, Sasuke-kun. - Disse alegremente. Ela sempre esteve ao seu lado. Quando Kakashi e Naruto o havia traído e tentado impedi-lo de obter sua vingança, ela fora a única que havia estado ao seu lado. Lembrou-se do que ela havia dito naquele dia, quando ele tentou sair da Vila com os quatro ninjas do Som.

.

Eu te amo com todo meu coração, Sasuke! Por favor, fique comigo! Mas se precisa ir, então me leve com você, vou tentar ajudá-lo de qualquer maneira que eu puder. Te imploro, Sasuke. Eu... Eu... E-eu faria tudo por você!

.

.

Ele foi até a cozinha, uma idéia formando-se em sua mente. – Sakura. - disse. Ela se virou e sorriu docemente em sua direção. Estava sempre sorrindo quando ele estava por perto. Para quem estava bancando uma de menina alegre? Para ele?

- Sasuke-kun! Não está com frio? – exclamou. - Espere, eu vou te trazer algo pra vestir. - Ela saiu da cozinha e ele olhou para o fogão, onde a moça havia preparado a água fervente para o chá. Ela voltou rapidamente com uma camisa no braço. Ele não protestou quando ela arremessou-a sobre seus ombros com um sorriso carinhoso no rosto.

- Sakura ... - começou, mas ela havia se voltado para o fogão e estava preparando o chá em duas canecas. - Sakura, você se lembra o que me disse naquela época?

Surpresa, a moça virou a cabeça para fitá-lo. - O que quer dizer, Sasuke-kun? Quando eu disse o quê?

– Quando eu saí da Vila com os ninjas do Som. - Explicou pacientemente. Já estava começando a irritá-lo o fato de que ela preferisse se concentrar nas xícaras de chá do que no que ele estava dizendo. - Naquela época, você disse que faria tudo por mim.

Ela parou e disse, sem se virar, - E era verdade.

- Você ainda sente dessa forma? - ele perguntou sério. Ela pegou uma caneca e ele perdeu a paciência. Cuidadosamente, agarrou os ombros femininos e a virou de modo que ela ficasse de frente para ele. A camisa escorregou de seus ombros. Ela olhou para ele um pouco surpresa. - Eu tenho um pedido, Sakura.

- Qual? - Os olhos verdes se arregalaram. Ela podia ver em seus olhos de ônix o quão sério ele falava nesse momento.

Sasuke olhou nos olhos dela e falou com firmeza: - Casa comigo, Sakura.

.

A xícara caiu no chão com um estrondo e quebrou em diversos pedaços.

.

.

Continua em fevereiro 2012.

.

.


Notas da tradutora:

Reviews trazem a fic em Janeiro ;D

Story Alert te avisa quando tem mais ;D

E a hime já está muito feliz pq essa fic é do tipo que COM CERTEZA vai conquistar o coração de vocês.

Portanto, não percam o desenrolar da trama ;D

Beijinho beijinho e nos vemos em breve ;D