Prólogo

Tidus acordou com um mal pressentimento. Isso o deixou extremamente perturbado, pois seu sexto sentido era péssimo e ter pressentimentos significava algo extremamente ruim. Ele olhou para um calendário colado na porta da geladeira.

- Hunf. Férias... - ele fechou os olhos e uma veia latejou em sua testa - Como diabos aquela Hokage velha teve ideia de nos dar FÉRIAS? Que tipo de ninja tira férias? Isso é ridículo!

Ele pegou uma garrafa de leite e pegou direto no gargalo. Enxugou a boca com a mão e olho involuntariamente para um retrato em cima da mesa: uma foto dele com seus companheiros Rikku e Wakka, e o sensei Auron.

E flashs do passado foram passando por sua cabeça: quando ele foi salvo pelo clã da Rikku e o quanto aprendeu com eles. Depois como conheceu Wakka, quando caiu do barco de Rikku e desmaiou na praia. E junto com Wakka decidiram se inscrever na academia ninja, e por uma irritante coincidência, o sensei deles era Auron, o antigo tutor de Tidus. ERA tutor de Tidus porque este fugiu de casa, no dia em que conheceu Rikku. E por falar nela, Tidus também ficou surpreso quando a loira foi escalada para ser da mesma equipe que ele.

Demorou um tempo para que Tidus se acostumasse com as ordens e a presença de Auron, mas com o tempo e com amadurecimento, passou a admirá-lo. Ou no mínimo respeitá-lo. E agora, ao lado de seus melhores amigos, Wakka e Rikku, Tidos considera-se o ninja mais feliz de Spira.

Família. Esta é uma palavra complicada e complexa na mente de Tidus. Seu pai foi considerado o melhor ninja ao lado de Braska e Auron. Mas os dois primeiros morreram, tornando Tidus e Yuna (filha de Braska) famosos pelo mundo inteiro. A mãe de Tidus também morreu doente e triste, pela perda do marido. Tidus ficou sob a tutela de Auron. Mas confusões a parte, a ideia de ter um pai considerado "O melhor" nos faz sentirmos meio que "obrigados" a sermos bons, para no mínimo honrar a imagem e evitar certos comentários como "O pai dele é tão bom, como ele pode ser ruim desse jeito?" ou então "Nem parece que é filho de Jecht".

Pensar em tudo isso também levou Tidus a lembrar do ano passado: quando tornou-se um chunnin após derrotar Sin, um terrível monstro que devastou Spira, e quando o velho Hokage Jyscal Guado morreu na batalha.

- É melhor eu parar com isso de uma vez. Essas lembranças me perturbam demais.

Tidus saiu da sua casa alugada em Luca e para esfriar a cabeça e distraír-se ("Já que a Hokage velha e feia me deu férias", pensou ele) foi até o começo da estrada de Mih'ien Highway, que ficava no alto de uma longa escadaria.

Tidus chegou no topo e avistou aquele vasto campo de plantações, com um nostálgico cheiro inexplicavelmente confortante e com todos aqueles choco...

Tidus - Chocobos? Onde estão os Chocobos? - Tidus correu até uma estátua e confirmou que realmente não havia sinal de chocobos, nem qualquer outro animal, criatura ou ser humano. Aquilo era preocupante!

Tidus correu mais adiante do caminho até encontrar Gatta, um velho amigo que era Crusador, uma classe de ninjas especializados em guerras e confrontos civis.

Tidus - Gatta! Que bom que encontrei você! O que houve aqui?

Gatta - Então você percebeu? Eu também não sei o que aconteceu exatamente, mas estou aqui para investigar isso.

Tidus - Vamos até a agência Al Bhed. Eles devem saber de alguma coisa!

Gatta - Certo!

Os dois rapazes correram pelo caminho até serem surpreendidos por um grupo de robôs prateados.

Tidus - Mas o que diabos é isso?

Gatta sacou uma arma de fogo e com apenas 1 disparo, um dos robôs foi destruído. Várias esferas caíram daquele estranho ser. Tidus sacou a Brotherhood e partiu pra cima dos robôs. Em alguns minutos todos estavam destruídos no chão e Tidus e Gatta recuperavam o fôlego.

Tidus - Isso foi assustador...

Gatta - É melhor comunicarmos a Hokage-sama!

Os dois retornaram para Luca e foram até o centro da cidade, em um palácio. Subiram as escadas até a sala da Hokage. Antes que Gatta batesse na porta, Tidus adentrou a sala quase derrubando as paredes.

Tidus - Feiosa-sama!

? - Do que me chamou?

Uma mulher se virou em sua cadeira. Uma mulher de preto, cabelos curtinhos e negros e algumas mechas brancas, pupilas vermelhas, uma roupa extremamente exótica e gótica.

? - Repita isso e será um menino castrado!

Tidus revirou os olhos - Eu quis dizer Paine-sama.

Paine - Melhor assim... Agora, me diga: o que o trás em minha sala e o faz praticamente arrombar minha porta?

Gatta cortou Tidus - Hokage-sama! Algo muito estranho está acontecendo em Mih'ien!

Paine com uma sobrancelha erguia - Algo estranho?

Tidus - Todos desapareceram! E mais na frente da estrada nós encontramos robôs! Robôs que nos atacaram!

Paine endireitou-se em sua cadeira e cruzou as mãos em cima da mesa - Entendo. Isso parece mesmo preocupante. Bem meninos, vou reunir o conselho e investigaremos isso. Qualquer coisa eu os chamo aqui. Agora saiam.

Tidus - O que? A única coisa que você vai fazer é reunir um grupo de velhos e debater o assunto? Faça alguma coisa mulher!

Paine com uma veia latejando na testa - Você deveria estar de férias Tidus...

A forma como a voz grossa daquela mulher soou fez Tidus sair da sala no exato segundo.

Gatta - Bem Tidus, vou voltar pro quartel. Qualquer coisa me chame!

Tidus - Valeu Gatta!

Assim que o rapaz moreno se retirou, Tidus estampou seu melhor olhar de assassino.

Tidus - Fica em casa, é? Não mesmo!

E pensando isso ele saiu correndo.

XxxxxxXxxxxxX

Ah, mais uma fiction refeita. Essa com certeza vai ser minha melhor fiction porque eu já tenho tudo pronto.

Bem, até o próximo capítulo.

PS: visitem meu profile e deixem reviews com críticas, sugestões ou qualquer coisa que quiserem comentar. Valeu!