Dados:

Gênero: Romance/Humor

Classificação: T

Do orginal de mesmo título super autorizado pela Cutecrazyice =)

Sinopse: O grito foi suficiente para despertar Sasuke de um sono muito, muito profundo - no entanto, o que ele esperava encontrar em seguida definitivamente NÃO era "isso". .:. S&S / UA .:.


.

.

Redemption Blues

.

.


O grito foi suficiente para despertar Sasuke de um sono muito, muito profundo - aquele em que havia sonhado saltitando em campos floridos, com Naruto também saltitando e cantarolando, e Kakashi detonando na guitarra e Gai fazendo uma dança do ventre e Shikamaru deitado na grama, murmurando algumas soluções matemáticas.

Okay. Então, talvez isso não fosse um sonho, mas sim um pesadelo.

.

Mas o grito parou tudo ao redor, praticamente perfurando seus tímpanos e lhe tirando da cama imediatamente , como o soar de um alarme. Automaticamente, uma mão passeou sorrateiramente por debaixo do travesseiro para tirar uma kunai escondida, os olhos correndo de um lado para o outro para observar ao redor.

.

O brilho ofuscante da televisão cintilou sob a fresta da porta, dando a Sasuke luz o suficiente para manobrar-se entre as sombras. E sem segunda ordem, abriu a porta, pronto para mergulhar a lâmina afiada em qualquer movimento ou pedaço de carne que poderia vir a atacá-lo e-

Sniff.

Sakura estava sentada no sofá de sua sala de estar, totalmente alheia aos movimentos do rapaz.

- Estamos sob ataque? - Sasuke perguntou sem rodeios, ainda cauteloso. Ela poderia ser um henge, ou uma ilusão, ou alguém disfarçado de-

Sniff.

A kunoichi virou a cabeça em direção a ele. Seu rosto cheio de lágrimas.

- N-não. - sussurrou entre soluços. Com a mão um tanto trêmula, pegou um lenço e rapidamente assoou o nariz

.

Completamente confuso, o Uchiha acendeu as luzes da sala, inundando o recinto com o brilho intenso das luzes. Não havia mais ninguém ali. Então, imediatamente pos-se ao lado de Sakura.

- Então por que você está chorando?

.

Fazendo um leve beicinho, olhou melancolicamente para a televisão, ignorando a pergunta do rapaz.

Ele olhou para a televisão, tentando entender o que havia feito Sakura agir assim e para tê-la feito achar que a televisao era mais importante que sua pergunta.

.

Um par de óculos arredondados muito familiares olhou de volta para si e Sasuke também pode ver o moço correr atrás de uma pequena bola dourada com asas.

A bola de ouro seguiu para debaixo um emaranhado de arquibancadas de madeira, e o moço com uma cicatriz em forma de relâmpago na testa e trajando um manto marrom mergulhou rapidamente para seguir a bola.

- Você está assistindo Harry Potter. - Sasuke pontuou depois de alguns segundos. Ele nunca viu essa coisa, mas sabia o suficiente para saber que ela adorava - adorava mesmo.

-Sim. - A kunoichi murmurou.

- Vendo a cena do jogo. - continuou. E lembrou-se que ela o chamou de Quibbitch* ou algo parecido, e ele realmente não via a menor graça em vassouras voadoras e roupões esquisitos. Qual era mesmo o objetivo disso, se todo mundo sabia que aquilo era mágica e que realmente não acontecia no mundo real mesmo?

- Sim. - murmurou de novo, ainda fungando.

- Sakura, por que você gritou?

Fitando o rapaz, Sakura parou de fazer beicinho e abriu a boca para gritar.

- Claro que eu iria gritar! Isso é tão frustrante!

- ... O quê?

- Eu disse que é frustrante! - gritou. - Parece que ninguém entende! - E então, como se percebesse o quanto parecia uma louca, com o rosto todo amarrotado e cheio de lágrimas, agarrou um travesseiro, e recomeçou a soluçar no processo.

.

Profundamente alarmado agora, mas não querendo demonstrar tal ( porque, realmente, Uchihas não mostram alarme - ou fraqueza - ao primeiro sinal de lágrimas femininas), Sasuke cautelosamente sentou-se ao lado dela, meio que sem jeito, e começou a acariciar-lhe as costas.

Sakura então deixou o travesseiro de lado, para simplesmente agarrar o rapaz em questão. E então começou a soluçar ainda mais, agarrando a camisa masculina com força.

Suspirando, o rapaz puxou-a para si, até que Sakura foi parar sentada em seu colo, e assim esperou até a moça por tudo para fora.

.

Quando ela finalmente terminou (minutos depois), a parte de sua camisa na qual seu rosto estava agora estava completamente molhada. Ela ainda estava tremendo um pouco. Silenciosamente, Sasuke limpou as lágrimas do rosto feminino e continuou a esfregar a mão em movimentos circulares nas costas da moça, a fim de acalmá-la.

- Sakura? Qual é o problema?

Silêncio.

- Sakura ...

Silêncio. E então ...

- Eu me sinto mal pelo Draco. - deixou escapar.

Huh?

- ...?

- Draco Malfoy, - explicou. Como se isso tivesse resolvido as coisas.

... Hein?

- ...?

- O arqui-inimigo do Harry Potter. - esclareceu.

... Hein?

- ... Você não deveria estar chorando pelo destino do Harry Potter? - Não que ele acreditasse que havia alguma coisa para chorar, considerando que isso era apenas - Helloooo- uma droga de ficção ... mas realmente, havia algo de errado com seu senso de moral, porque ele simplesmente não gostava de vê-la chorando assim.

Era algo que não podia deixar de pontuar, é claro.

- Eu achava que ele fosse o vilão.

- Não, o vilão é o Voldemort. O verdadeiro malvado. - insistiu. - Draco simplesmente foi sugado para esse espiral do mal.

- O que ainda faz dele um cara mau.

Percebendo que a moça estava prestes a chorar novamente, Sasuke começou a fazer-lhe cafuné agora, tentando acalmá-la. Ficaram assim por mais alguns minutos, ele tentando acalmá-la e ela tentando controlar suas emoções.

Quando o tremor havia parado, e ela não parecia que iria fungar novamente, o que significava que não ia mais chorar (ele esperava que não, ao menos) e-

- Ele nunca teve sua redenção.

Interrompendo o movimento relaxante que lhe fazia até agora, Sasuke olhou para ela.

- Hn?

E então, como se uma represa tivesse estourado, de repente, Sakura simplesmente não conseguia mais parar de tagarelar.

- Ele nunca conseguiu. Mas deveria. Ele não era tão ruim assim, se tivesse tido a orientação certa... quero dizer, ele não chegou a matar Dumbledore, certo ? Isso significa que não era um assassino . E havia aquele ar de impotência em seus olhos. Será que ninguém viu isso? Eu odeio a maneira como a história terminou, como ele foi descrito como o covarde que fugiu, em vez do inimigo que virou aliado e que poderia ter ajudado Harry no final. Ele era um grande homem e tinha um grande potencial - mas tudo isso foi desperdiçado, porque ninguém se concentrou nele no final. Ele foi descartado. Descartado...

E então fez uma pausa, tentando respirar.

- Ele estava desesperado, Sasuke-kun, completamente envolto em trevas e não podia mais parar, não conseguia controlar ... e ninguém o ajudou. Ninguém estendeu a mão. Ninguém o salvou. Ele poderia ter sido salvo ... assim como você.

Silêncio.

.

Ele não sabia o que dizer diante aquilo, e por que suas palavras soavam tão verdadeiras?

Se não fosse por ela e Naruto (e Kakashi), ele provavelmente teria terminado da mesma forma. Não, não como um covarde que fugiu.

Mas completamente envolto em trevas.

.

Sasuke então olhou para ela, olhando para os cabelos desgrenhados, rosto inchado e olhos muito, muito tristes. Ela parecia tão desolada. Tão vulnerável.

Sasuke fez a única coisa que lhe veio à mente no momento. Inclinou o rosto feminino para cima e trouxe-a para si e beijou-a.

E nesse único beijo, derramou tudo o que estava sentindo por sua amante de cabelos róseos - gratidão, afeto, alegria, desejo.

Aos poucos, Sakura derreteu-se no beijo, suspirando contra a boca masculina e fazendo-o sentir como se estivesse afogando, afogando profundamente. Ele podia sentir tudo naquele beijo, simplesmente tudo o que ela sentia por ele.

Um amor incondicional - e algo do qual sempre se deleitaria.

.

Ele geralmente não dizia a ela (na verdade, nunca disse), mas talvez agora fosse o momento de lhe dar parte de si mesmo, e mostrar-lhe que não era unilateral. Que nunca foi.

- Eu te amo. - murmurou, com um tom tão casual como normalmente diria seus "Hns".

Sakura congelou nos braços masculinos.

Ele esperou que a ficha da moça caísse e esperou até que a viu sorrir e dizer o "eu te amo" de volta.

Silêncio.

.

Então, o rosto de Sakura franziu novamente e ela acabou chorando em seu ombro mais uma vez.

Extremamente boquiaberto porque aquilo eram (lágrimas de alegria? Arrependimento? Por que ela estava chorando mesmo?), Sasuke olhou para ela, cansado (e preocupado), vendo a moça aninhar-se em seu peito e buscando conforto e chorando como se seu coração não pudesse mais agüentar.

- ... Sakura?

- Hermione! Hermione Granger!

Uma longa pausa.

- Hn ...?

- Se ele simplemsnte conseguisse sua redenção - teria se apaixonado por ela e teria dito isso a ela e Dramione seria um casal principal desse maldito filme. Eles deveriam ficar juntos. Isso é tão injusto!

.

Completamente sem entender (e quem diabos era essa tal de Hermione Granger? A namorada de Harry Potter ou algo assim?), mas sabendo que era melhor não perguntar, Sasuke simplesmente beijou-a na testa e deixou-a tagarelar mais de seus protestos incoerentes sobre o filme.

Ele se perguntou se havia uma maneira de matar esses diabos de personagens fictícios. Especialmente este Draco Malfoy.

Afinal, o cara teve a coragem de fazer sua futura esposa chorar.

.

.


E aí, personas, curtiram?

Nah eu concordo com a tia saku-chan, sempre torci pelo casal Draco&hermione ou até mesmo Harry&hermione. Mas enfimmm meus shippers favoritos parecem nunca dar certo mesmo *droga*

hahah

.

Bom, meninas, vamos que vamos,

Amanhã volto com mais ;D

.

Vou-me,

deixo bjitos

Hime ;D