*Cpt NOVO*


Ah bombons, taí mais uma fic hilária! Aproveitem ;D

*e simmmmm arigatou pelos reviews fofos demais*


Dados:

Gênero: Romance&Humor

Classificação: T

Da Série "As SasuSaku da Ice" criada pela hime ;)

Do orginal: Gossip is Your Friend de Cutecrazyice

Dedicatória: Para Kynn, que fez niver no finalzinho de Dez ;D

Sinopse: "Você ouviu a última? Sakura ganhou um trato na noite passada. Ui sortuda." E enquanto os rumores circulam por aí, Sakura continua sendo... er ... bem tratada e Sasuke não está nada feliz com essa história.


.

.

Gossip Is Your Friend

.

A fofoca é sua aliada*.

.

.


.

Você soube? A Sakura ganhou um trato na noite passada. Uhm ... parece que foi uma festinha.

.

Naruto cuspiu sua bebida tão de repente que fez uma bagunça enorme, espalhando líquido ao redor da mesa e causando a Kakashi enrugar o nariz sob sua máscara.

.

Ooh. Quem entrou nas calças dela?

É algum shinobi novato que é totalmente sexy. Seu nome é Lan. Nós saímos pra comemorar seu aniversário e depois ele a levou pra casa. E ela estava bastante embriagada...

.

Os olhos de Kakashi arregalaram, o dedo parou de virar uma página de seu livro de laranja.

.

Oh, Kami. Aposto que foi molhado e selvagem.

Não. Um ... Eu acho que foi lento e doce.

Nah, eu aposto que foi rápido e forte.

.


As três novatas riam e conversavam, completamente absorvidas em suas fofocas sem notar que três homens em outra mesa isolada haviam ouvido tudo e estavam completamente perplexos.

Bem, com exceção de Sasuke. Ele estava muito ocupado franzindo a testa para seu chá quente.

Quando as meninas foram embora, eles finalmente conseguiram superar o choque o suficiente para começar a falar.

- Teme? Você não deveria ser o suposto namorado dela?

- Hn.

Agora Naruto estava olhando para o amigo em dúvida. – Vocês estão namorando, não estão?

- …

- Naruto. - Kakashi interviu: - Eu acho que é a hora de deixar Sasuke falar.

Sasuke olhou para cima e abriu a boca.

- A menos que haja algo que não sabemos, Sasuke. - Kakashi interrompeu antes que ele pudesse dizer uma palavra. Tradução: se você estiver corrompendo a nossa única amiga e nem sequer pediu nossa permissão, então será um homem morto.

.

Sasuke fechou a boca e voltou-se para o seu chá.

Poucos minutos depois, um Naruto muito incomodado, falou novamente.

.

- Teme? Você não está, pelo menos, saindo com ela? Quero dizer, nós já até te demos permissão e tudo mais.

- Hn. - Sasuke respondeu com relutância.

Silêncio.

- Você foi chutado! - o loiro exclamou entusiasmado.

Sasuke olhou feio. - Não.

- Oh, boo!

- Acabamos de voltar de uma missão há meia hora, dobe. Eu nem sequer falei com ela ainda.

- Exatamente. Ela acabou de substituir você, teme.

- Idiota.

- Cretino.

- Perdedor.

- Criança.

- Crianças, agora não é hora de brigar. - Kakashi repreendeu agradavelmente, colocando o livro de lado e sorrindo sob a máscara. - Agora é o momento de verificar esta informação, por isso vamos saber quem é o alvo e decapitá-lo imediatamente. Combinado?

Naruto assentiu com a cabeça. Então ele e Kakashi se viraram para olhar para Sasuke em expectativa.

.

Levou ao Uchiha de cabelos negros um segundo para saborear seu chá antes de compreender o significado do olhar do loiro e quase se asfixiar com o chá.

- Não. – Cuspiu. - Eu não vou chamá-la pra sair.

Naruto zombou. - Você ficou surpreso. Então admite que ela realmente terminou com você?

.

Sasuke se levantou da cadeira e começou a se afastar.

- Eu não vou chamá-la pra sair. Só verificar se ela está bem.

.

Quando a porta se fechou atrás dele, o loiro riu alegremente.

- Ele é tão fácil de se manipular. Hey, Kakashi-sensei, o que você acha... Kakashi?

Naruto olhou para o assento vazio ao seu lado e franziu a testa.

- Droga. Eles me deixaram pra pagar a conta.

.


.

Sasuke demorou 10 minutos para chegar ao bairro onde o apartamento de Sakura estava localizado, e levou mais cinco para olhar para a porta com a carranca ainda muito feia em seu rosto. A carranca se transformou em algo incrivelmente feio quando se lembrou das palavras de Naruto junto com o plano estúpido de Kakashi.

.

Só porque ele a levou para jantar algumas vezes não queria dizer que eles estavam namorando – e o que é que Naruto estava tentando implicar, de qualquer maneira, dizendo que lhe dera permissão para Sasuke fazê-lo? Absurdo. Fala sério! um absurdo e nem sequer valia a pena pensar mais nisso.

Mas então… por que ele estava pensando sobre isso?


Ainda carrancudo, ele finalmente decidiu fazer o que tinha ido lá para fazer, levantou o punho para rapidamente bater na porta. Isso tinha que ser feito, porque ele sabia que Kakashi e o loiro idiota não iam parar de perturbá-lo se ele simplesmente deixasse isso pra lá. Uma batida viraram duas e três e logo já tinha se transformado em um conjunto de batidas intermitentes e foi então que finalmente Sasuke deduziu que sua companheira de equipe não estava em casa - ou talvez ela estava e ainda estava dormindo (estava supostamente bêbada ontem à noite) ou ...

Espere. Sakura não faria isso, certo?

Não com um estranho. Ela simplesmente não era desse tipo.

Ela não era.

.

- Estou chegando, estou chegando!


O duplo sentido das últimas palavras fizeram Sasuke dar uma pausa abrupta em total descrença.

Então, antes que pudesse reagir, a porta tão abruptamente se abriu e uma cabeça de cabelo rosa (cabelos esses muito bagunçados) pousou para fora. Quando seus olhos turvos piscaram e registraram quem era, ela abriu um pouco mais a porta.

- Sasuke-kun, você está de volta! Entre.

.


Levou um tempo para tirar os olhos dela e tentar não encarar ou pelo menos tirar os olhos do que ela estava vestindo. Seu short era tão curto que aquilo não poderia ser exatamente chamado de short e a camisa preta de mangas longas era uma camisa masculina – uma que ele realmente não julgou ser nem um pouco familiar. Percebendo o que isso poderia significar, seus olhos se arregalaram apenas uma fração antes que ele controlasse sua reação, mas não antes que ela notasse e o fitasse em preocupação.

- Sasuke-kun? ... Você está bem?

- Estou bem. - deixou escapar, olhando de volta para o rosto da moça. - Eu preciso de café.

Ela olhou para ele como se no Uchiha tivesse, de repente, crescido três cabeças. Decidindo ser mais educado, reformulou suas palavras.

- Posso tomar café da manhã aqui?

Ela balançou a cabeça lentamente, sorrindo. - Uh, claro. Venha!

.


.

Ele entrou sem cerimônia, seus olhos imediatamente fizeram zoom sobre a sala de estar, pronto para encontrar alguém por ali. Mas tudo parecia imaculado e intocado, almofadas dispostas de um lado e revistas empilhadas ordenadamente.

Desconfiado, Sasuke escutou em silêncio, tentando detectar passos abafados ou quaisquer movimentos bruscos vindos do quarto fechado à sua direita.

- Sasuke-kun?

Virou a cabeça em direção a ela, quase recuando quando a encontrou bem próximo de si e parecendo absolutamente confusa.

– Café da manhã. - repetiu claramente, incapaz de pensar em qualquer outra desculpa.

- ... Sim. Venha pra a cozinha.


Ela seguiu em frente, deixando-o sozinho enquanto ele olhava para a porta do quarto.

Ora, por que ela havia fechado, a menos que estivesse... escondendo algo?

Ela nunca fechara a porta do quarto em todas as vezes que o Time Sete a visitara para invadir sua cozinha em busca de comida ou descansava em seu sofá para assistir televisão. Tinha alguém lá dentro esperando ela voltar para despir suas roupas e… espere, ela não é assim ... sua camisa e ...

.

Seus pensamentos foram interrompidos pela voz de Sakura quando gritou seu nome.

Ainda absorto em suas teorias, Sasuke fez seu caminho até a cozinha, a mente inclinando-se para seu primeiro pensamento (ele sempre confiou em seus instintos) e internamente pensando em uma forma de conseguir ver o que estava no ...

Todos os pensamentos pararam ao ver que o cumprimentou.

.

Sua companheira de equipe de cabelo rosa estava xingando baixinho, murmurando palavras como ressaca e desajeitada. Seu bumbum movia-se fazendo os olhos do Uchiha focalizarem imediatamente para , o que ele tão rapidamente reprimiu jogando seu olhar imediatamente para cima para fitar o teto.

Depois de uns momentos, tornou a olhar para ela. O sangue subindo ao rosto.

.


- Sasuke-kun, você pode pegar o café da cafeteira? Não consigo encontrar as canecas, mas tenho certeza de que coloquei aqui embaixo. - A voz da moça soava abafada e sua metade superior havia desaparecido dentro do armário para vasculhar e fazer sons turbulentos no processo. O bumbum de Sakura ficou á vista novamente enquanto a moça estava agachada procurando as canecas e seus joelhos se afastavam um pouco para lhe dar mais acesso às bagunças do armário.

A boca do shinobi ficou seca de repente.

Segundos depois, ele foi até a cafeteira.

.

Esta não era a hora para se distrair.

Ele tinha uma missão a cumprir para se certificar de que o resto de seus companheiros se comportariam e ter certeza que Sakura não seria imprudente e não jogaria tudo pela janela somente para ter um affair produto de uma noite (estúpida) de uma embriaguez (estúpida).

Ele estava ali para acabar com esse tal shinobi de uma vez por todas.

Agora, Sasuke só precisava encontrar esse cara.


.

Finalmente, depois de encontrar as canecas que estava procurando, Sakura se levantou e antecedeu o ritual de fazer café, ligando o fogão e ainda sonolenta, pegando as panelas e ingredientes para cozinhar ovos e bacon.

O cheiro impregnou o ar como o calor em um dia chuvoso, fazendo-o perceber que não tinha comido nada desde seu retorno, a não ser aquele chá.

.

Quando a refeição ficou pronta, ela pôs tudo na mesa de jantar e pegou sua caneca fumegante, tomando o conteúdo sentindo-se bastante prazerosa.

- Mmm. - Ela fechou os olhos e gemeu baixinho, usando as mangas de sua camisa (e que não era dela!) para pegar a caneca. A ação fez que a camisa deslizasse para um pouco abaixo dos ombros, expondo sua pele de marfim ... na qual havia alguns arranhões rosados.

Sasuke piscou.

Será que ele ... esse cara arranhou ela? Enquanto eles estavam ...

.

Aborrecimento fez ferver suas entranhas. O Uchiha comeu o mais rápido que pode e bebeu seu café escaldante sem sequer fazer uma pausa.

E então se levantou da mesa.

- Eu preciso usar o banheiro. - anunciou sem rodeios, já caminhando para fora da cozinha.

- Você pode usar o da sala de estar.

Isso mesmo. Ela tinha um segundo banheiro em sua sala de estar.

.

Mente trabalhando para pensar em desculpas, então ele usou a primeira que conseguiu pensar. - Eu não gosto do banheiro da sala de estar. É cor de rosa.

Ela piscou.

- Huh?

- Eu odeio rosa. - mentiu, interiormente mordendo a língua, quando os olhos verdes se arregalaram em vista àquela declaração, obviamente, interpretando-a como uma outra coisa. Ele se tornou consciente do cabelo da moça, piscando num rosa praticamente beirando a néon.

Tarde demais.

- Oh. - Sakura murmurou baixinho. - Hum, é apenas um banheiro. O banheiro do meu quarto não está funcionando muito bem.

.

Xingando a si mesmo, Sasuke abriu a boca para se desculpar...

Mas foi quando ouviu um baque muito forte vindo de dentro da porta (fechada) do quarto da moça.

Ele congelou.

Ela congelou.

Então, (como que num raio) ele já estava se movendo, indo direto para a fonte do problema.

.


.

- Sasuke-kun. - começou: - Eu realmente não acho que seja uma boa idéia...

Ele rosnou para ela, ignorando seus protestos e pegando imediatamente sua kunai.

- Sasuke-kun! - Sakura sussurrou alarmada. - O que...

- Ele está morto.

- O quê?

- Ninguém toca em você. Ele te machucou.

O temperamento de Sakura começou a arder como brasa. - Você não pode machucá-lo! Ele é doce e inocente e também não quis fazer isso!

Doce? Inocente? Não quis fazer isso?

Esse cara estava morto. Morto.


.

Implacável, o Uchiha de cabelos negros partiu para cima, escancarando a porta e procurando pela fonte do ruído. Algo se moveu ao lado dele na intenção clara de atacar. Preparando para se defender, tensão crescendo em seus músculos e veias, Sasuke encarou-o e...

- Yip! Yip!

Em vez de continuar, simplesmente olhou.

- Yip! Yip!

- Agora olhe pro que você fez. - Sakura repreendeu, olhando muito feio para Sasuke. - Você o acordou e o deixou cheio de energia. - Caminhando em direção à criatura que latia e grunhia, e envolveu o animal em um abraço, e foi imediatamente recompensada com um abraço de enormes patas sobre seu peito. Ela caiu de bunda no chão, com o cão a cheirando e fazendo barulhos como se mostrasse estar satisfeito.

Sasuke continuava olhando, completamente pasmo.

- De quem é isso? - perguntou.

- Seu.

A resposta da moça o deixou surpreso. - Hn?

- Meu presente para o seu aniversário em julho. - Ela fez uma careta para ele. – Esse é o bebe do Akamaru. Eu estava tentando treiná-lo antes que desse pra você. Mas agora você arruinou a surpresa. De qualquer forma, aqui está o banheiro.

Ignorando para onde ela estava apontando - e a maneira como sua camisa deixou revelar um pouco mais de pele devido à ação de aninhar em seu colo o animal - Sasuke continuou interrogando.

- De quem é essa camisa que você está vestindo?

- Huh?

- A Camisa? Essa que você está vestindo?

- Essa coisa velha? É do Naruto. Ele deixou aqui no mês passado. Eu lavei e fiquei com ela pra mim.

- Quem é Lan?

Sakura olhou para cima e ficou boquiaberta. - Como você sabia o nome do cão?

Huh.

- Onde você estava na noite passada, Sakura?

- Com as meninas.

- Em um bar enchendo a cara? Com um monte de caras?

Ela franziu o cenho. - Não ... em um barzinho de jazz. Apenas com as meninas. Bebendo um pouco, mas não muito.

- O que…

- Espera aí! - Sakura interrompeu. - Deixa eu pegar alguma coisa pro Lan comer.

.


.

Lan latiu feliz com a menção de seu nome, rabo abanando e os olhos redondos brilhando em satisfação.

Quando o cão voltou-se para a tigela de comida que Sakura colocara para ele, ela se virou para Sasuke e olhou-o nos olhos como se silenciosamente estivesse repreendendo-o.

- Senta.

Sasuke olhou feio. Como um cão? - Não, eu...

- Senta. - praticamente gritou, apontando para a cama. Carrancudo, o Uchiha se sentou abruptamente e esperou que ela falasse algo.

Sakura o observou por mais alguns segundos antes de finalmente dizer alguma coisa.

- Então? O que há de errado com você?

- Hn.

- Não faça hn pra mim. Por que está agindo tão estranho? Você tem estado assim desde que passou pela porta.

Ele quase corrigiu, dizendo mesmo antes de entrar pela porta, mas segurou a língua.

- Sasuke-kun? O que há de errado?

.

Preocupada agora, ela se ajoelhou na frente dele, colocando a palma da mão na testa masculina, depois em seu pescoço. A boca de Sasuke secou com a proximidade da moça tentando verificar a sua temperatura.

- Sasuke-kun?

Percebendo o quão perto os lábios rosados tinham começado a chegar de si e exalando aquele cheirinho de café, ele fechou as mãos em punhos firmes e se concentrou em fitar algum ponto qualquer sobre o ombro da moça.

- Você estava dormindo com alguém. - ele deixou escapar.

- ... como?

- Suas amigas nos disse que você estava dormindo com alguém.

- Disseram pra você!

Uma pausa.

- Nós ... ouvimos. - emendou relutantemente.

Silêncio.

- Você está com ciume?

- Não. Kakashi e Naruto apenas me pediram pra checar a situação.

- O que você poderia ter apenas ignorado, sabendo como aqueles dois são uns idiotas possessivos.

Aham!


.

Teimosamente agarrado à sua explicação, ele ainda olhava para a frente enquanto sentia a cama afundar levemente ao seu lado, e do canto do olho, viu que Sakura também fitava a parede a sua frente.

- Você está com ciúmes. - A moça sussurrou em espanto.

- Eu…

- Eu sei quando você está mentindo, Sasuke-kun. - começou ela. - E ... eu não dormi com ninguém ontem à noite.

.


.

Não havia como mensurar o alívio que ele sentiu ao ouvir aquilo.

Já envergonhado além de qualquer medida para os padrões Uchiha (porque os Uchihas nunca sentem vergonha), ele fez um movimento para se levantar e sair.

Mas Sakura o deteve pousando uma mão em seu joelho, dando-lhe um deslize levemente notório.

Seus ônix arregalaram. E o coração bateu forte.

- Mas. - ela murmurou. - Não há nada de errado em dormir com alguém hoje. ... tipo ... como ... agora.

Suas entranhas aqueceram.

.

Sasuke lançou a cabeça para cima e a viu olhando para ele, lindos olhos verdes cheios de incerteza e uma língua inconscientemente lambendo seu lábio inferior.

O sangue Uchiha que rugia em sua cabeça apressou-se rumando depressa em direção ao sul, mas Sasuke repreendeu a si mesmo e tentou argumentar com seu bom senso. Essa era Sakura. Sakura. Tocá-la, até mesmo beijá-la, significava, permanência e compromisso. Não seria uma coisa de uma só vez.

.


.

Talvez ele tivesse permanecido quieto por muito tempo porque ela tirou a mão da perna dele e levantou-se abruptamente, bochechas tornando-se um tom leve de rosa.

- Er, desculpe por isso. Eu estava brincando na verdade. Você sabe como fico quando estou bêbada e sonolenta. Às vezes eu não acho que o café é o suficiente para...

Ele percebeu que não queria que isso fosse uma coisa de uma vez só.

- ... E você pode simplesmente ignorar o que eu disse e dar uma olhada no Lan, porque ele muito fofinho e adorável e você precisa de um companheiro assim. Posso ensinar como ensiná-lo e …

.

Porque ela estava balbuciando demais e fazendo uma demonstração de deixar escapar o momento, ele a parou com a única maneira que conseguia pensar no momento - agarrando o braço dela e puxando-a para baixo até que ela se sentou em seu colo meio que sem jeito.

Sakura grunhiu.

Então, ela prendeu a respiração quando uma das mãos dele se moveu para segurar sua cintura, firmando-a no lugar antes arrastá-la para ainda mais perto a tocar-lhe na superfície de sua pele. A outra já estava em seu cabelo rosa, trazendo-a para mais perto.

- Cala a boca. - disse o moço.

E então ele a beijou.

.

Uma hora depois, Lan resmungou em um segundo plano, e se escondeu embaixo do sofá enquanto gemidos e mais gemidos se intensificaram.

.


.

- Então, teme, como foi? Ela está realmente vendo aquele Lan?

.

Havia uma expressão muito presunçosa no rosto do Uchiha, a qual Kakashi não deixou de notar. Naruto, porém, estava demasiadamente absorvido à espera de uma resposta para ter observado o comportamento do amigo.

- … Mais ou menos. - Sasuke finalmente respondeu.

Seguiu-se por uma explosão muito breve de maldições até que o loiro sentou-se novamente e continuou insistindo para obter mais informações.

- Então, quem é ele? Lan é o seu codinome? Qual é seu nome real? Devemos matá-lo agora? ONDE ELE ESTÁ?

- Tch. Sem necessidade, dobe. Eu já ... o tirei do caminho dela.

- E você nem chamou a gente?

- Che. Foi fácil. Não se preocupe.

.

O loiro fez um beicinho e mais algumas reclamações insistentes a fim de saber o nome do tal do cara, mas o Uchiha se recusou a falar mais.

No final, Naruto desistiu e voltou sua atenção para o ramen, agora ela estava praticamente morto de fome.


.

Cinco minutos depois, um grupo de meninas entraram despercebidas, ocupando a mesa atrás deles.

Havia uma voz estridente vindo do meio delas que parecia nitidamente com a de Ino.

.

Oh, meu Kami, gente, vocês sabem o que aconteceu?

O que, Ino?

Hinata ganhou um trato ontem à noite! Ui ui parece que foi uma festinha...

.

Naruto congelou, e então sufocou.

Sasuke sorriu.

.


.

.

Heheheh tipooooooooo

Nah imaginem a cara do loirinho pensando que sua inocente donzela ganhou um... er... trato na noite passada hahaha*apanha*

Digam, flores, gostaram? Divertiu?

Essa é uma das minhas ones preferidas, acho que a Ice conseguiu inserir romance e humor na dose certa.

Ne e vocês, digam o que acharam: Deixem reviews ;D

- e se acharem erros de revisão, por favor, indiquem pra Hime - Hoje eu to meio na correria e não pude revisar tanto quanto queria...

.

Beijinho beijinho

Hime.


Ps:

estou pensando em postar Frozen loguinho & Of Broken Hallelujah's and Healing Hearts

e semana que vem Em Nove Dias ;D

Gostam dessa idéia? ;)


Lembrando que em: Frozen E Of Broken Hallelujah's and Healing Hearts

estarei respondendo reviews sempre a cada 3 postagens, ok (pro ritmo seguir mais fluido;)

E

respondendo Pms agorinha =)


.

A próxima fanfic dessa coleção da Ice será postada em breve ;D

(lembro que TODAS as fanfics possuem autorização para tradução)


*Tradução Livre