*Cpt NOVO*


Ah bombons, taí mais uma fic hilária! Aproveitem ;D

*e simmmmm arigatou pelos reviews fofos demais/ Todos já foram respondidos ;)*


Dados:

Gênero: Romance&Humor

Classificação: T / Com diálogos levemente pervos. (Não há nada gráfico, ok. Estou seguindo a classificação etária que a própria autora também escolheu.)

Do orginal: The Consequences of Meddling de Cutecrazyice

Dedicatória: Dedico essa tradução a três flores fofas que tem me encantado com seus coments igualmente fofos: Alice Uchiha Cullen, Miss Indepent & Leitora Fant's. ;D

.


.

.

.

.

. . . . . .

Foi em seu aniversário de dezessete anos que Sakura finalmente decidiu seguir em frente e esquecer seu amor eterno pelo único remanescente Uchiha em Konoha.

. . . . . .

E foi em seu aniversário de dezoito anos que Sasuke decidiu que a queria de volta.

. . . . . .

.

.

.

.


. . . . . .

The Consequences of Meddling

.

As Conseqüências de se fuxicar na vida dos outros*

. . . . . .


.

.

.

- Ele provavelmente é a pessoa mais estúpida que eu já encontrei na minha vida. - Ino sussurrou para Hinata, colocando seu martini na frente da boca. Hinata, prestes a beber seu próprio drink, balançou a cabeça tristemente.

.

Shikamaru, depois de ouvir aquele sussurro, arqueou uma sobrancelha para sua companheira de equipe loira, não se preocupando em esconder o fato de que estava escutando a conversa das duas.

.

- E de quem estamos falando? - perguntou, apesar de já saber a resposta.

- Bem, dã. - Ino respondeu, revirando os olhos azuis. - Pra quem estamos olhando agora?

- Elas estão olhando para o Cretino. - Sai completou, sem entender que Shikamaru tinha perguntado apenas por perguntar. - Aquele que está olhando para a Feia passear pela rua com o Sem Pinto. Olhando para ela de um jeito como se quisesse comê-la.

.

Os companheiros de Sai o encararam como se nele tivesse crescido duas cabeças até que Ino balançou a cabeça em desacordo.

.

- Na verdade, eu acho que isso está mais pra saudade. - Ino suspirou, o coração quase na mão. Hinata e Tenten balançaram a cabeça em concordância.

Kiba zombou. - Parece que é luxúria, é isso aí.

- Parece mais tédio. - Neji afirmou.

- Parece que é amor eterno. - Shino murmurou.

.

Todas as cabeças se voltaram para ele como se nele tivesse crescido três cabeças. Fato que o fez corar escarlate debaixo de seus óculos escuros.

.

- É o olhar de admiração da juventude do desabrochar da flor mais bela da nossa Vila! - Lee declarou numa atitude calma que nunca teria tido se não tivesse sido por um treinamento com Ino um ano atrás, quando a loira teve pena dele depois que o moço sentiu-se envergonhado diante do pai de sua namorada (uma civil). Chouji concordou, balançando a cabeça com entusiasmo e mastigando ao mesmo tempo.

.

- O que diabos vocês estão falando? - Shikamaru respondeu, suspirando em seguida. - Ele parece tão sem emoção como sempre.

- Você tem que ver através das aparências. - Sai completou.

- É tédio. - Neji repetido.

- É saudade. - argumentou Tenten olhando para ele.

- Puro, puro desejo. - Kiba contradisse.

- Estouro da Juventude d…

- Olha, tanto faz. - Ino interrompeu antes que o caos pudesse acontecer. - A questão é, nós temos que fazer alguma coisa. Agora.

E foi então que todos concordaram pela primeira vez naquela noite.

. . . . . .


. . . . . .

As flores começaram a chegar três dias depois que Sakura saiu em seu dia de folga do hospital.

Havia um único botão de rosa amarela dentro de seu armário; depois um único botão rosa em sua mesa de escritório; e também um botão de rosa branca à porta de casa e enfim um vaso cheio de rosas vermelhas no balcão da cozinha. Ao lado do vaso havia um pequeno cartão.

Normalmente, isso teria irritado a kunoichi de cabelos róseos ( que diabos, alguém invadiu seu apartamento?). Mas o gesto foi tão bonito que ela não pode deixar de ficar curiosa. E confusa.

.

Quando a moça abriu o cartão, a confusão só aumentou com o que leu.


.

Sakura,

Eu não consigo pensar em uma maneira de me desculpar.

Você sabe que não sou o tipo de pessoa que costuma fazer isso. Então eu apreciaria se você não falasse sobre isso para ninguém.

-S

.


... Aquilo era Sai pedindo desculpas por ter sido rude?

. . . . . .


. . . . . .

E porque Sai não exatamente trouxe o assunto em questão à tona – o que Sakura interpretou como sua maneira de dizer que ele não queria discutir a questão em voz alta com ela - Sakura decidiu respeitar isso e apenas tentou sorrir mais para ele.

No dia seguinte, quando a kunoichi chegou em casa do trabalho e encontrou um bolo de chocolate no balcão da cozinha, a visão deu-lhe água na boca. E tão logo apressou-se para chegar ao bolo, ela viu outro cartão apoiado ao lado do mesmo. E então o abriu.


. . . . . .

Sakura,

Você sabe que eu não gosto muito de doces, então pensei que você poderia ficar com isso.

-S

. . . . . .


A moça ficou boquiaberta e o cartão caiu de sua mão quando percebeu uma coisa.

Sai amava doces.

. . . . . .


.

Quando Sasuke viu o pedaço de papel encostado no balcão de sua cozinha, (e Naruto também estava em sua mansão), comendo ramen (e fazendo muito barulho com a ação). O loiro falador não conseguia parar de falar sobre os benefícios de se comer algo tão delicioso como ramen e Sasuke achou toda aquela conversa estúpida demais, por isso resolveu interrompê-lo e inquerir sobre o papel em seu balcão:

- Dobe, o que é isso?

- Como diabos eu deveria saber. E pára de tentar me interromper. Eu estou dizendo algo importante aqui!

- Hn.

.

O shinobi abriu o papel, esperando ser uma brincadeira ou uma piada estúpida ou que qualquer coisa idiota fosse saltar do mesmo. Mas não... Era apenas um bilhete.


.

Sasuke,

Você é muito doce. Obrigada por tudo. Espero que possamos ser amigos.

-S

.


.

- Hmm. Eu acho que é do Sai. - disse Naruto. Parece que o loiro estava lendo sobre o ombro de Sasuke.

O Uchiha de cabelos negros duvidou que fosse de Sai. Além disso, ele conhecia aquela grafia.

Mas por que Sakura lhe enviaria isso?

. . . . . .


.

. . . . . .

.

- Olhe, o seu plano está todo errado. - disse Shikamaru puxando os cabelos em ligeira impaciência. - Precisamos voltar atrás e nos certificar que eles não vão conseguir falar sobre o assunto. Caso contrário, vamos ser pegos...

- Bem, Sakura não deveria ter enviado aquele bilhete. - Ino pontuou. - E isso foi realmente estúpido da sua parte, Naruto. Quem diabos acreditaria que Sai ia escrever algo assim?

- Ei, eu estava apenas tentando desviar a atenção dele! Estava tentado ajudar! - O loiro argumentou.

- Isso foi gentil da sua parte, Naruto-kun. - Hinata murmurou. E corou quando o rapaz sorriu para ela e apertou sua mão em afeto.

- Eu acho que nós precisamos re-planejar. - Tenten disse.

- Nós meio que percebemos isso. - entoou Neji secamente.

.

Revirando os olhos e olhando muito feio para (bem, Tenten estava olhando feio para Neji que estava sorrindo) e para Lee e Kiba que estavam discutindo ainda sobre AmorXluxúria, Ino ergueu a mão para chamar a atenção do pessoal. Mas isso não funcionou, é claro.

- Ok, CALA A BOCA, TODOS VOCÊS!

Aquilo funcionou.

.

Momentos depois...

.

- Ótimo. Agora, vamos continuar com o novo plano.

. . . . . .


.

. . . . . .

.

Sasuke,

Eu não estou escrevendo esta carta porque tenho uma paixão infantil por você.

Já superei isso, acredite. Eu sei como te fiz sentir desconfortável e quão tola eu era tentando chamar sua atenção, quando deveria ter apenas treinado mais e me tornado mais forte.

Mas já passei dessa fase. Não sou mais assim e meu passado já é embaraçoso demais como o era.

Por que estou escrevendo isso?

Pensei em você na noite passada.

Eu não sei porquê. Às vezes quero falar com você, mas realmente não tenho certeza se você gostaria disso.

Mas você tem sido mais agradável ultimamente, então acho que está tudo bem entre nós, certo.

Não há necessidade de responder a isso. Vamos apenas fingir que nunca te escrevi essa carta, neh?

-S

. . . . . .


. . . . . .

Sasuke olhou para a cesta ao lado da carta. A cesta cheia de sua fruta preferida. Tomates.

. . . . . .


. . . . . .

Sakura,

Eu me senti realmente estranho com isso, se Naruto descobrisse que estou escrevendo essa carta... Ele iria me irritar. Você sabe como ele é. Então vamos apenas não falar sobre isso com ninguém, ok?

E não há necessidade de você responder, ok. Você já falou bastante por nós dois...

Agora sinto que é minha vez de dizer algumas coisas.

Espero que tenha tido um bom dia.

Eu sei que você está ocupada no hospital, então queria dar-lhe isso. Você sabe, no caso de não estar se alimentando bem.

-S

. . . . . .


. . . . . .

Sakura olhou para a tigela de morangos frescos no balcão da cozinha, todos suculentos e prontos para serem comidos.

Ela sorriu.

. . . . . .


.

.

.

Uma semana depois, Sakura esbarrou em Sasuke enquanto ele e Naruto estavam indo para o hospital - um fato que Sasuke incitou sutilmente, com o pretexto de que estavam ali para pegar alguns arquivos na sala de registros.

.

Um fato que tinha deixado Naruto em pânico, já que isso não fazia parte do plano. Ainda não.

.

- Teme, qual é o propósito de tudo isso? Você sabe que nós poderíamos apenas treinar e eu poderia te bater de novo. Isso é mais divertido.

- Dobe. Tsunade-sama nos mandou fazer isso.

- Você pediu pra ela.

-Hn. - Tradução: Cala a boca.

.

E porque aquilo não estava funcionando, Naruto decidiu mudar de tática.

.

- Você está aqui pra ver a Sakura-chan, não é? - O loiro brincou, um sorriso se espalhando rapidamente em seu rosto. - Aposto que sente falta dela como um louco!

Ao qual Sasuke apenas olhou feio. Uma reação, no entanto.

.

- Você não está dizendo nada, então tenho certeza que é verdade. Você quer vê-la e pular em cima dela e... Oh, oi, Sakura-chan!

.


.

Naruto acenou, enquanto Sasuke, depois de ser assustado (o que ele NAO demonstrou, é claro), apenas olhou para a kunoichi de cabelos róseos vindo em direção a eles com pilhas de arquivos em seus braços.

- Ei, pessoal. - Sakura cumprimentou, tentando equilibrar seus arquivos nos braços e falar ao mesmo tempo.

- Sakura-chan, eu vim te ajudar com isso, mas o Dobe e eu estamos com pressa agora pra falar com a Baa-chan...

- Deixe-me levar isso.

.

A boca de Naruto teria caído aberta, mas o loiro parou antes que isso pudesse acontecer (Ta vendo só? Ele tinha um bom reflexo) e simplesmente observou como Sasuke tirava a papelada das mãos de Sakura e começou a equilibrá-la com muita facilidade em seus próprios braços.

.

- Obrigada, Sasuke. - Sakura disse suavemente, sorrindo para ele. Ele não sorriu de volta, mas seu humor pareceu ter aliviado no momento em que a vira sorrir.

.

Uma lâmpada de "eureca" iluminou a cabeça de Naruto.

.

- O que vocês estão fazendo aqui? – A kunoichi perguntou.

Sasuke respondeu sem hesitação. - Tsunade precisa de alguns arquivos. Naruto veio buscar.

Ah. Então esse era o seu plano. Naruto sorriu. - Sasuke e eu viemos buscar.

- Preciso ajudar a Sakura...

- Nós dois vamos ajudar a Sakura. - Naruto interrompeu alegremente.- Não é como se baa-chan estivesse com pressa de qualquer maneira. Para provar seu ponto, o loiro pegou a metade do que Sasuke estava carregando e colocou em seus proprios braços e começou a fazer seu caminho junto com a kunoichi, não permitindo que ambos tivessem tempo hábil para conversar coisas que...er... ainda não deviam ser conversadas.

Isso. Problema resolvido.

.


.

Quando finalmente chegaram à sala de arquivo, o loiro fez o que qualquer bom amigo preocupado com seus dois amigos em estado de negação faria em uma situação como esta. Ele sutilmente usou um pouco de chakra para quebrar as lâmpadas e empurrou "acidentalmente" Sasuke, sob o pretexto de ter tomado um susto.

Ele ouviu sussurro. E então, Sakura rangeu os dentes quando esbarrou em alguma coisa.

Então... silêncio.

- Ah... obrigada por me segurar. - disse a moça.

- Hn. - O Uchiha grunhiu. Tradução: não há problema.

Naruto sorriu no escuro.

. . . . . .


.

- Foi uma jogada brilhante, mas ainda não tão boa o suficiente. - Ino repreendeu.

Naruto zombou. - O que não é bom o suficiente? Eu fiz eles ficarem juntos e se esbarrarem – agora, a necessidade de se encontrar novamente vai deixá-los pra morrer em antecipaç ...

- Você poderia ter trancado eles na sala de arquivos sozinhos! Isso teria como resultado uma tarde quente de amassos selvagens e...

- Eles teriam conversado! Você sabe como Sakura é ne.

.

Ino parou de falar ao ouvir isso, mas continuou resmungando.

Os nove ninjas reuniram-se mais uma vez, desta vez no Ichiraku, para tentar falar sobre seus planos em voz baixa. Neji estava tentando não participar, mas não podia realmente protestar em voz alta por causa de Tenten ...

Bem, Tenten era assustadora quando ficava com raiva. E ela realmente ficava brava quando alguém contradissesse sua determinação em infundir romance na vida de seus amigos.

.


Segundos depois...

Todos começaram a sussurrar idéias.

- Talvez possamos mandar frutas pra eles de novo... - Shino sugeriu.

- Isso é tão tosco! O que acham de um monte de doces e refeições completas? - E esse, é claro, foi Chouji.

- O que acham de preservativos? - Kiba sugeriu, dando uma piscadela.

Neji assistia. Mas talvez pudesse contribuir com algo sem soar coxo. No entanto, um loiro falador começou mais depressa.

- Devemos mudar o tom dos bilhetes… então, quando eles se virem novamente, não vão conseguir permanecer tão.. lógicos assim. - disse calmamente.

.

O sussurro parou enquanto todos olhavam para ele. Era a primeira vez que o loiro sugerira qualquer coisa que realmente fosse de alguma valia.

.

- Isso é ... uma idéia brilhante. - respondeu Ino, os olhos arregalados em surpresa. - Naruto, o impertinete virou Naruto, o Pensador!

O sorriso de Naruto praticamente chegou aos ouvidos. - É claro. Vamos la.

- Vamos plantar as sementes do amor maravilhoso e deixar as flores…

- Sério, Lee. Você está acabando com toda perversão do negócio. Vamos começar!

Shikamaru suspirou.

Tenten sorriu orgulhosamente para o Hyuuga.

E é claro, a cabeça de Neji já estava latejando de dor nesse momento.

. . . . . .


. . . . . .

Um mês de troca constante de bilhetes, deu à Kunoichi a indicação de que ele estava muito confortável com ela agora e que a amizade dos dois tinha atingido um nível mais elevado do que o do simples Oi e Olá, como em geral, ele costumava agir.

Sasuke nunca pediu a ela por uma resposta e ela nunca lhe dera qualquer uma sequer - mas sua relação e interação, apesar de não conversarem sobre as cartas em si (que era quase como um acordo silencioso entre eles), tinha definitivamente melhorado a interação entre os dois. Agora falavam sobre um monte de coisas. Sobre seus treinos, sua equipe. Sobre a vida. Era muito bom ser amiga dele.

.

No entanto, a noite em ela recebeu um novo bilhete do Uchiha, a moça se perguntou se amigo era realmente a descrição mais apropriada para onde esse relacionamento estava indo.

.. . . . . .


. . . . . .

Sakura,

Eu quero você. Não consigo parar de pensar em qual seria a sensação de tocá-la cada vez que estou perto de você.

É irritante e emocionante.

-S

. . . . . .


. . . . . .

Sua boca ficou seca.

As borboletas voaram em seu estômago.

. . . . . .


. . . . . .

Sasuke,

Eu sonhei com você na noite passada.

Você estava vestindo uma calça de moletom e eu estava usando meu pijama, mas depois você ficou selvagem e rasgou a minha roupa depois de um segundo ou dois. Eu não estava usando nada por baixo e você me tocou. Você me tocou por toda parte.

Seria melhor não nos vermos por um tempo (talvez uma semana ou duas) até que eu possa me livrar dessas imagens que ficam toda hora no meu cérebro. Elas não param.

Por favor, não conte a ninguém. É constrangedor o suficiente do jeito que é. Basta fingir que eu nunca enviei essa carta e a gente nunca fala sobre isso com ninguém. Não fale sobre isso nem mesmo comigo.

Por favor.

-S

. . . . . .


. . . . . .

Seu estômago cerrou. Calor espalhando pelo corpo do rapaz.

. . . . . .


. . . . . .

Sakura,

Eu sonhei com você na noite passada.

Você estava usando essa coisa de renda que eu não conseguia entender bem como funcionava e veio lentamente se despindo na minha frente.

Fizemos coisas indescritíveis na cama e fora dela.

É melhor não nos vermos por um tempo. Seria melhor assim. Eu poderia fazer coisas com você que um bom homem não ousaria fazer. Você não merece tais pensamentos.

-S

. . . . . .


. . . . . .

Sasuke,

Você tem dedos longos. Eu continuo fantasiando sobre eles. É humilhante.

Vou ficar longe de você,

- S

. . . . . .


. . . . . .

Sakura,

Eu vi você com Kiba hoje. Ele estava flertando com você e você ficava sorrindo pra ele. O tempo todo eu ficava vendo as minhas mãos nas suas roupas e só querendo tirá-las e te jogar na parede mais próxima e...

Eu ainda preciso evitá-la. Sua boca me faz ficar duro. Ver você me faz ficar duro.

A situação é irritante.

Mas você não é.

-S

. . . . . .


. . . . . .

Sasuke,

Eu quase me toquei hoje enquanto imaginava que era você.

Eu queria imaginar que era você me tocando.

-S

. . . . . .


. . . . . .

Sakura,

Encontre-me na minha casa hoje à noite. É importante.

-S

. . . . . .


. . . . . .

Sasuke,

Eu preciso ir à sua casa esta noite. Por favor, esteja lá. É importante.

-S

. . . . . .


.

. . . . . .

.

Depois de quase um mês evitando um ao outro, Sakura chegou à porta de Sasuke exatamente às oito horas da noite, trazendo consigo uma cesta de frutas e tentando constantemente acalmar seus nervos segurando firme a alça com toda sua força.

.

No momento em que ele abriu a porta, ela tentou sorrir.

As borboletas fizeram residência permanente em seu estômago, parecendo intensificar a sensação de comichão com o simples fato de olhar para ele.

- Oi. - disse a moça entregando-lhe a cesta.

- Hn. - respondeu pegando-a de suas mãos.

Ele fez sinal para ela entrar, e assim ela o fez, os joelhos levemente tremendo e tentando controlar a si mesma (e realmente, tentando se livrar das imagens bombardeando seus pensamentos, com todas as coisas que ele disse naqueles bilhetes).

Depois que o rapaz fechou a porta com um clique muito calmo, ela se virou para falar com ele e acabar com toda essa tensão de uma vez por todas.

.

Isso seria fácil, certo?

Ela podia totalmente lidar com isso.

.

- Eu acho que…

- Eu acho que… - disseram ao mesmo tempo.

.

O braço da moça deslizou no dele por acidente e no mesmo instante houve um flash de calor indescritível, seguido por um rosnado.

Em seguida, todos os pensamentos lógicos voaram para fora da sua cabeça assim que ambos pularam um no outro e a cesta de frutas caiu no chão e ambos pareciam famintos um pelo outro, como animais movidos por puro instinto.

Bem, ela saltou.

E ele a pegou como se ela não pesasse praticamente nada e a pressionou contra a parede, colando seu corpo no dela.

.

Seu sistema entrou em ebulição.

.

- Isso é totalmente inapropriad... - Sakura conseguiu dizer num sussurro sem fôlego, antes que ele a cortasse tomando sua boca intensamente e começou a lentamente, lentamente, seduzi-la.

Depositou uma chuva de beijos por toda a parte como se ela fosse incrivelmente saborosa e sua pele fosse o alimento que curaria o vicio dele.

A moça gemeu e deixou os dedos vaguearem, segurando seus cabelos negros com força para puxá-lo para mais perto. Tudo o que conseguia se lembrar através da bruma de luxúria e da explosão de fogos de artifício escaldante era que ele tinha gosto do chocolate mais gostoso que já provara e que aquilo era completamente proibido e maravilhoso e ...

.

Ele começou a remover sua calcinha e nesse instante ela não conseguia se lembrar de mais nada.

.


.

Só o que se lembrara era dos bilhetes - e cada detalhe parecia ser incorporado permanentemente em sua mente.

Ele entrou nela, bem ali, contra a parede, e levou-a rapidamente à loucura, fazendo-a gritar seu nome e tentar não implorar por mais.

Todo o tempo, o rapaz não parou de beijá-la.

.


.

A segunda vez que a tomou para si foi na cozinha, quando estavam tentando procurar por comida na geladeira e na dispensa.

Ele só tinha conseguido beber um copo de água e foi então que ela mordeu um pedacinho de banana quando os olhos de ônix obscureceram e eles (em questão de segundos) começaram tudo de novo.

Havia uma urgência no toque masculino desta vez, ao contrário dos toques apressados de antes - desta vez, era o tipo de urgência que a fazia muda e incapaz de formar frases coerentes, muito menos palavras.

Ele a tomou, a cada impulso doce e intenso, deixava o coração da moça batendo cada vez mais rápido e parecia dizer Sasuke, Sasuke Sasuke, ...

Aquilo foi alucinante.

.


.

E a terceira vez, eles dormiram no chão da cozinha com ele ainda dentro dela.

O rapaz murmurou o nome feminino em seu sono e escondeu o rosto em seu pescoço. Ela sorriu.

.


.

A quarta vez, eles finalmente fizeram na cama.

.


. . . . . .

A centenas de quarteirões de distância do complexo Uchiha, estavam algumas pessoas muito, muito curiosas.

.

- Eu me pergunto se funcionou.

- Oh, claro que funcionou! Essas cartas foram praticamente pornográficas! Eu ficaria surpreso se não funcionassem!

- Não era pornô, seu idiota. Foi um romance altamente recomendado.

- Icha Icha não é um romance.

- ... Ta, tanto faz. Os olhos deles diziam tudo. Nós apenas lhes demos uma cutucada na direção certa.

- Você quer dizer um empurrãozinho.

- Não importa. É um final feliz pra todos os envolvidos!

– Agora é só esperar que eles não nos matem por isso quando descobrirem a verdade.

. . . . . .


. . . . . .

No dia seguinte ...

.

- Sasuke-kun?

- Hn?

- Obrigada por suas cartas.

Uma pausa longa.

Uma pausa muito longa.

- ... Que cartas?

.

.


.

Meninas, gostaram?

Eu bem que queria ter amigos assim! Tipooooooo

amigos que me juntam com um dos caras mais gatos do planeta *apanha*

E amigos tão loucos a ponto de usar os Icha Icha pra isso hahahah

Esses são os melhores amigos, ne hehe

.

Nah flores, digam pra Hime, gostaram?

.

Deixem reviews ;D

.

Bom pessoas, deixo beijitos e nos vemos muito em breve ;D

Hime.


Ps: Ah sim, eu ia postar "Em nove dias" hoje, mas o site tem estado com certas 'dificuldades técnicas' ultimamente (ao menos, foi o que pareceu na seg/ter dessa semana). Portanto, fiquei muito receosa em postar um cpt de uma long fic como essa sasusaku...

...

Eu postei The Window, por exemplo, no domingo passado, e houve uma situação um pouco complexa porque os reviews que a fic recebia não apareciam na página e não acusaram no contador do site, mas o mais estranho é que vieram para o meu email... (isso só 'normalizou' a partir de quarta.)

Além disso, tentei acessar minha conta na segunda-feira e terça e simplesmente não consegui. (cara, isso foi tenso). Somente na terça à tarde pude acessar a conta...

..

Ai ai esperemos que não ocorra mais o mesmo problema...

..

Além disso, senti o movimento de leitores um tanto baixinho... (talvez por causa dos Upgrades do site?)... Ou será porque estou postando muito depressa? (gente, se for o caso, por favor, avisem. Daí eu dou tempo hábil para as senhoritas chegarem...).

.

Bom, por essas e outras preferi deixar a atualização de Em Nove Dias para o próximo final de semana. (mas não se preocupem, pois segundo o calendário de postagem da Hime, a fic ainda assim será atualizada com mais de uma semana de antecedência, ok ;D)

.

.

Pps: Respondendo Pms agorinha =)

.

Ppps: Vejo que muitas de vocês tem me deixado email para contato na intenção de avisar sobre as postagens. No entanto, o site veta a maioria dos emails, ne. Uhm... façamos o seguinte, a cada postagem deixarei o meu endereço e aí vocês podem falar comigo e posso add à lista de divulgação,ok?

Email da Hime: dokugapriarrobayahoopontode


* Tradução livre.

Encontrando erros de revisão, por favor avisem =)