Uma fanfic SasuSaku em 3 partes

Classificação: T

Não contém spoilers/ UA

Shipper: SasuSaku

Gênero: Romance/ Drama

Disclamer: Naruto não é meu.

Autora: Cutecrazyice ( fic da série Her Romance)

Do original de mesmo título.

Sinopse: "Você não se importa, Sasuke-kun, nunca se importou" disse a moça ressentida. Mas na verdade, você se importava. E tudo o que queria, lá no fundo, era que alguém apenas te salvasse do que você havia se tornado. S&S


N/T: Essa fic tem continuação. A segunda parte será postada na semana que vem e a terceira parte ainda não foi escrita pela autora. (assim que a Ice o fizer, eu traduzo pra gente ;)


.

.

Drunken Words of Salvation

(de Her Romance)

Parte I

.

.


Sasuke não sabia como acabou recebendo esta tarefa.

Num momento, estava apenas no bar, relaxando após um dia longo, muito longo no escritório da Hokage, para ajudar com o armazenamento de arquivo – parte de sua chamada liberdade condicional – e aquilo era o tipo de trabalho chato, mas ele estava disposto a tolerá-lo. Afinal de contas, sua equipe - agora dissolvida – a equipe Falcão – ficou com uma parte muito pior, tiveram que limpar as casas dos moradores da Vila e coisas do tipo.

.

E no momento seguinte, estava de repente (muito para sua total perplexidade, que é claro, ele tentou não demonstrar) escoltando Haruno Sakura até em casa.

Uma Sakura muito bêbada, para ser preciso.

.


.

Ele acreditava que isto tinha a ver com o fato de que Naruto não estava ali ou Kakashi, ou Ino, ou Sai ou Yamato, ou qualquer um que sabia que poderia ser digno o suficiente para levá-la na direção certa.

Ele nem sabia como ela chegou ali, tudo o que sabia era que ela estava ali – no tipo mais cru de aproveitar a vida.

Levando cantadas de outros rapazes, e, literalmente, fazendo uma bagunça em sua própria vida.

- Você é muito -hic- sortudo, Sasuke-kun.

.


.

Tirando-o de seus pensamentos, o shinobi olhou para ela.

Estavam agora andando (bem, ele estava caminhando, ela estava mais parecida com um balanço que qualquer coisa) pela rua vazia, a lua cheia e algumas lâmpadas iluminavam seu caminho.

Ela estava olhando para ele, seus olhos arregalados e demasiadamente brilhantes. Suas bochechas vermelhas, um vermelho muito brilhante. A boca inchada e vários soluços tomavam caminho por entre seus lábios.

Era irônico como ela estava agora falando com ele, depois de cerca de dois meses ignorando-o desde que ele voltara.

.

Bem, certo - desde que ele voltara depois de voltar a seus sentidos e, finalmente, destruir aquele estúpido Madara, para ser mais preciso. E no final, ajudando a salvar Konoha.

Não que a Vila realmente precisasse dele, tendo Naruto por perto. Mas ainda assim ... ele, Uchiha Sasuke, caiu em si e fez algo que realmente valesse.

Aquilo contou para alguma coisa.

- Hn .

.


.

As sobrancelhas rosa franziram em irritação à resposta monossilábica.

- Você é muito -hic- sortudo! - repetiu, depois de outro ataque de soluços.

Quando ele estava prestes a repetir sua palavra favorita 'hn', ela o surpreendeu pisando bem na frente de seu caminho (tropeçando um pouco ao fazê-lo), e cutucou um dedo no peito dele, bem...

Forte.

Ele não tentou se encolher com a dor (porque nunca um Uchiha já estremecera).

.


.

Ela olhou para ele.

- Você sabe por que é tão -hic- sortudo? - exigiu.

.

Ele olhou feio para a kunoichi e grunhiu quando a moça enfiou o dedo no peito masculino mais uma vez.

Com uma carranca mais feia ainda, Sasuke zombou, antes de se virar e deixá-la para trás.

Muito trabalho era o que ela estava dando.

Suas palavras seguintes, no entanto, o detiveram.

- Porque todo mundo quer te salvar. Todo mundo.

Silêncio.

.


.

Ela soluçou. As costas masculinas permaneceram endurecidas.

- Eu -hic-hic –falei com Suigetsu. Ele me disse coisas. - Mais Soluços. - Sobre suas -hic- aventuras. Ele me contou sobre aquela época -hic- do Killer Bee.

Silêncio.

- Eles teriam morrido por você. Eles quase morreram. Ele -hic- me disse... Como aquela Karin te curou. Como -hic- Juugo te curou, para te manter vivo.

Uma pausa.

- Naruto teria morrido por você também.

Outra pausa.

- E Kakashi-sensei. Porque -hic- todos eles pensam que você é precioso.

Outra pausa.

.


.

O shinobi esperou por ela falar mais e quando a moça não o fez, ele inclinou a cabeça para ver o que ela estava fazendo.

Sakura estava bambeando sobre seus pés, segurando forte a cabeça, lágrimas não derramadas brilhando em seus olhos.

Suspirando, Sasuke relutantemente voltou (porque realmente, ele não podia simplesmente deixá-la assim, por mais tentador que fosse), e sem hesitar, silenciosamente tomou-a em seus braços, ao estilo nupcial.

.

Aquilo foi desconfortável e ela realmente cheirava como se tivesse bebido todo o saquê do mundo.

Ela agarrou em sua camisa, suas palavras desfocadas.

- Mas você é um cretino, Sasuke-kun. Porque -hic- você não se importa.

.


.

Silenciosamente, ele correu pelos telhados da Vila .

- Tudo o que importa é -hic- sua vingança estúpida.

Ele a estabilizou, quando Sakura meio que tombou levemente para o lado.

- Seu clã estúpido. Seu estúpido, estúpido cabelo -hic- de galinha.

.

Ela riu com isso, como se fosse algum tipo de piada.

E em seguida, os risos pararam e as lágrimas caíram.

Sakura se agarrou ainda mais forte contra ele, enquanto Sasuke abrandava o passo e olhou para as lágrimas da moça, sua expressão ilegível.

Ela olhou para ele e enterrou a cabeça em seu pescoço.

E murmurou.

- Mas eu estou cansada de -hic- salvar você, Sasuke-kun.

Ele permaneceu em silêncio ouvindo suas palavras.

- Estou cansada.

Silêncio.

- Você não merece isso. Você -hic- obviamente não quer isso.

Seu cabelo cor de rosa caiu e cobriu todo o rosto.

- Estou… cansada.

As últimas palavras saíram como num sussurro.

- Mas eu vou continuar a -hic- fazê-lo. Vou -hic- continuar te salvando. E sabe p-por quê?

Silêncio.

.


.

E, pela primeira vez desde o início de sua peregrinação pelos telhados de Konoha, Sasuke falou.

- Por quê, se eu não mereço isso?

Ele não disse que não queria isso.

Porque em algum lugar dentro de você, você quer que ela te salve.

.

Ela lentamente olhou diretamente em seus ônix.

- Porque -hic- isso é o que os amigos fazem.

Uma pausa.

- E nós -hic- realmente apreciaremos se você -hic- deixar de ser um idiota e -hic- nos deixar ser seus amigos. Por uma vez.

Outra pausa.

- Só por uma vez ... Sasuke-kun.

E ela começou a fechar os olhos e apagou e adormeceu em seus braços.

.


.

Por um momento, Sasuke ficou preso no lugar, ainda a estava segurando e contemplando as suas palavras.

Por um momento, sentou-se, com a moça ainda em seus braços.

Ele não disse nada. Simplesmente olhou para ela.

Logo em seguida o céu começou a escurecer.

E ele permanceu assim por horas.

.


.

Pelas próximas semanas, Uchiha Sasuke se tornou mais tolerável com Naruto – o falastrão e Karin – a grudenta.

E nas semanas seguintes, eles treinaram juntos (e no processo, interagiu) mais com Suigetsu e Kakashi, e interou-se sobre as consultas médicas de Juugo.

.

Pelas próximas semanas, ela continuou a ignorá-lo e continuou com seus afazeres no hospital. Seu treinamento ninja. Suas atividades.

Ele a deixava seguir em frente e tentava ignorar a pontada em seu coração (como se algo inexplicável estivesse faltando). Porque nunca um Uchiha sentia dores (ou se lamentava, não importa quantos erros cometera).

E assim eles continuaram com suas vidas.

.


.

Seis meses depois, ele esbarrou com ela acidentalmente – de - propósito.

Ele falou primeiro.

- Por quê?

Ela piscou e olhou para ele.

Enquanto permaneciam assim, em plena luz do dia, no meio da rua. Enquanto a kunoichi segurava seu prontuário médico e ele enterrava as mãos nos bolsos.

Enquanto ambos se entreolhavam em silêncio.

- O quê?

- Por que você estava bêbada naquela noite?

Seus olhos piscaram (a moça hesitou), antes de sua compostura ficar firme novamente.

- Para esquecer. - disse suavemente.

- Esquecer o que?

- Você.

Silêncio.

.


.

Ela corou e desviou o olhar e começou a sair do caminho do rapaz, decidida a continuar ignorá-lo.

Ele parou e a parou como ela o fizera naquela noite – com palavras suaves e praticamente silenciosas.

- Você ainda quer me salvar?

Uma pausa.

- Você quer que eu faça isso? - respondeu com a voz tão baixa quanto a dele.

Silêncio.

- ... Eu poderia me acostumar a idéia de ter outro amigo por perto.

.

Ela olhou para ele com olhos expressivos e bastante arregalados.

Ele olhou de volta e a deixou ver em seus olhos algo que nunca havia estado lá e que nunca perceberia se não estivesse tão perto bem na frente dele.

Era sinceridade.

.

Silêncio.

- Você vai ser? - perguntou.

Ela parecia perplexa por um instante, mantendo seus olhos fechados.

Silêncio preenchendo tudo ao redor.

Então a moça sorriu.

E balançou a cabeça.

- Claro.

.


.

Apenas amigos?

Sim. Apenas amigos.

.


.

E assim tem sido, ao menos, do lado de fora.

Os meses se passaram. E eles continuaram amigos.

Nas aparências.

.


.

E ninguém sabia que os corações batiam acelerados no peito, cheios de anseios e dores da perspectiva de que as coisas fossem de um jeito diferente... seguissem de uma maneira diferente.

Ninguém sabia dos olhares secretos trocados, quando o outro não estava olhando, ou da preocupação um com o outro e o ciúme e a necessidade profunda, tão profunda para que essa relação se transformasse em algo mais ... algo assustadoramente e dolorosamente mais que apenas amigos.

.

Ninguém de fora sabia que a amizade deles tinha crescido de tal forma e que nenhum dos dois estava disposto a admitir tal.

Não havia ninguém disposto a fazer o primeiro movimento.

Porque eles estavam com medo.

Porque ele a amava demais agora e não queria arriscar perdê-la.

E ela nunca, nunca mais queria ser apenas uma fangirl que tão desesperadamente se agarrou a ele no passado.

Eles haviam crescido.

.


.

... E eles ficaram amigos, desde aquele momento.

Tudo por causa de uma noite de bebedeira.

A noite em que Haruno Sakura começou a realmente salvar Uchiha Sasuke.

.


.

Apenas amigos?

Sim. Apenas amigos.

Mas por apenas uma vez, Sasuke-kun, apenas uma vez ... deixe-me ser mais que isso...

.

.

continua na semana que vem.

.

.


.

.

Ai ai pessoas

e aí, o que acharam?

Eu gosto bastante dessa 3-shots da Ice, porque cara, depois que li

a segunda parte, eu fiquei muito revoltada...

Me despertou uma série de emoções que, nossa, me deixou à beira das lágrimas (e outras coisitas mais)...

...

Como já avisei, essa fic possui 3 shots, mas a Ice só escreveu até o segundo.

Ainda não há previsão para a postagem da parte final, mas assim que ela o fizer, trago imediatamente a continuação pra gente, ok =)

..

bom, flores, agora digam pra Hime suas opniões:

deixem recadinhos =)

.

Nos vemos amanhã?

*sim* ;D

Com uma fic alegre heheh

Vou fazer as senhoritas soltarem risadas com a postagem que preparei pra amnhã: preparem-se ;)

.

Fico por aqui,

Bejitos,

hime.


Ps:

Galera, estou respondendo as Pms e os reviews de Frozen & Little Love agora =)

* domo arigatou por eles*

E sim, estou muitooooo inclinada a postar Frozen ainda essa semana *hai hai*


Pps:

(Posto a continuação dessa 3-shots na semana que vem e a parte final fica pra quando a Ice escrevê-la.

No entanto, outras postagens de ones dessa série ainda virão. Sendo que não terão relação com essa fic em questão)