Dados:

Gênero: Romance&Drama

Classificação: T

Do orginal: Eleven Truths and something more super autorizado pela Cutecrazyice (a Ice =)

Sinopse: O vidro quebrou no chão enquanto seu olhar pousava naqueles cabelos negros tão familiares e aquela pele pálida cheia de cicatrizes irregulares. S&S / UA


.

.

Onze Verdades & Algo Mais

.

.


. . . . . .

11.

O vidro quebrou no chão enquanto o seu olhar pousou naqueles cabelos negros tão familiares e aquela pele pálida cheia de cicatrizes irregulares.

- Senhorita, você vai ter que pagar por isso.

Ela olhou para baixo, distraída por um momento com os fragmentos coloridos espalhados por todo o chão sob seus pés (Sakura estava em Suna no momento) e um caco afiado preso em sua pele. Lentamente, o sangue começou a fluir pela ferida, gracioso e vermelho brilhante.

Quando ela olhou para cima, ele já havia ido embora.

10.

. . . . . .

Ele estava sangrando e não deveria estar aqui. Havia morte em seus olhos e uma certa vulnerabilidade em sua postura, algo que a fez simplesmente encará-lo.

Ele só pronunciou três palavras, três palavras simples que fez com que ela abaixasse sua kunai e talvez até algumas de suas defesas.

- Eu matei Kabuto .

E então ele perdeu a consciência e acabou fraturando alguns de seus ossos quando colidiu contra algumas rochas sólidas.

.

O processo de cura foi silencioso e não muito fácil. Exausta e confusa, Sakura passou o resto de seu tempo dormindo na cama fria de seu quarto de motel, ainda coberto de sangue e suor.

Quando ela acordou, ele já tinha ido.

09.

. . . . . .

O retorno de Sasuke não foi fácil e livre de problemas, como previsto. Mas a morte de dois dos criminosos mais perigosos na sua terra era algo para se alegrar e foi tudo graças a este sobrevivente do clan Uchiha tão igualmente perigoso. Assim, a Hokage o perdoou, com apenas algumas restrições e punições.

Depois de Naruto socá-lo até o chão, o loiro o acolheu de braços abertos.

Após um dia de gelo, Kakashi deu-lhe seu tão familiar olho plissado.

Depois de curá-lo de novo, Sakura virou-se e não olhou para trás.

08.

. . . . . .

Às vezes, quando ela via Naruto e Sasuke trocando golpes e tentando quebrar o orgulho um do outro, seus pensamentos se voltavam para as lembranças da antiga Equipe 7 - antes de Orochimaru, antes de Sai e Yamato, antes de Madara. Tudo tinha sido tão pacífico naquela época, tudo tão simples.

Às vezes, quando ela via Sasuke observá-la, ela fingia que essas lembranças simplesmente não existiam, e que ele era apenas um garoto normal que não causava nenhum impacto em sua vida.

Às vezes, ela ainda fingia que o menino não era um homem tentando curar a si mesmo, mas nunca chegando realmente a isso.

07.

. . . . . .

O fraco quebrar de pedras a fizera vir correndo em direção aquele lugar sagrado, lugar este que geralmente nunca ousou visitar. Ao chegar lá, viu Sasuke no meio das ruínas com uma pá em suas mãos e suor nas costas nuas. Quando ele a viu, ele só proferiu uma sentença.

- Eu preciso enterrar as lembranças do meu irmão.

E Sakura podia entender a tensão que atravessava todo o corpo do Uchiha, mas não conseguia entender a necessidade e desespero em seu rosto tão austero e tão diferente do que um dia ele o fora.

Sem uma palavra, ela tomou a pá de sua mão cansada e meio tremente e o ajudou a cavar.

06.

. . . . . .

A febre chegou rapidamente e sem aviso prévio.

- Ele se recusa a ir ao hospital. - disse Naruto, aborrecimento claro em seu tom de voz. - O bastardo pensa que é bom demais para o tratamento!

Igualmente irritada, Sakura invadiu seu apartamento e quase entrou em pânico quando encontrou Sasuke no chão, calafrios chacoalhando violentamente seu corpo.

Ela alternava entre xingá-lo e arrastá-lo para a cama, infundindo chakra quente em seu peito até que ele finalmente dormisse como um menino - um menino assolado por pesadelos, em cujos girtos apareciam nomes desconhecidos e também o de Itachi .

Ela subiu na cama com ele, tentando parar seus gritos e sussurrando palavras suaves em seu ouvido até que o menino superou seus pesadelos e os sonhos tornaram-se inexistentes.

Quando ele acordou, ela já tinha ido.

05.

. . . . . .

Quando Naruto finalmente lhe disse o que Itachi tinha feito, tinha realmente feito, ela se trancou dentro de seu quarto e tentou absorver toda aquela informação - a verdade crua. Nela, havia a agonia do homem que fez tudo isso por seu irmão mais novo, para salvar sua vida e sua alma.

E lá estava a agonia do homem que ainda estava vivo para sofrer as consequências e tendo de enfrentar a traição.

Ela não conseguia parar de tremer. E chorou até dormir.

04.

. . . . . .

- Eu não preciso da sua piedade.

- Você não está entendendo. Eu nunca vou ter pena de você, Sasuke-kun.

Quando encontrou os tomates e morangos em uma cesta em sua mesa de escritório no hospital, ela sabia que ele havia entendido e que esta era sua maneira de pedir desculpas.

Ela sorriu.

03.

. . . . . .

A maneira como seus olhos arregalaram apenas uma fração antes de voltar ao seu habitual olhar indiferente fez suas bochechas passarem do rosa ao vermelho antes que ela pudesse se conter.

Suas próximas palavras o fizeram desaparecer por completo.

- Não é nada que eu nunca tenha visto antes.

Revirando os olhos, Sakura rapidamente enrolou a toalha em torno de seu corpo, internamente amaldiçoando sua falta de jeito.

Ela tentou ignorar o formigamento estranho em sua pele.

02.

. . . . . .

- Eu pensei que você tinha dito que não era ... nada ... que já tinha visto antes.

Se ela já estava sem fôlego, isso era por culpa dele, por encontrá-la no meio da festa e esgueirá-la numa parede próxima e isolada e dar-lhe beijos em toda a superfície de sua pele. A boca masculina era como fogo líquido e Sakura já estava queimando lentamente.

- Às vezes eu minto. - respondeu asperamente contra seus lábios.

- Sério?

- Eu quero ver você. Preciso te ver. - disse ele.

Ela entendeu o que ele quis dizer, que ele não se referia a apenas seu corpo, mas todo o seu ser – o ser que ela havia escondido dentro de si mesma desde o dia do retorno dele, o ser que compartilhava com todos menos com ele. Talvez, às vezes, minúsculos fragmentos escapavam, reles pedacinhos que ele era capaz de perceber, e dos quais, de alguma forma, o fazia ansiar para ver mais.

Talvez ela pudesse culpá-lo por isso também. Mas ela não iria.

01.

. . . . . .

Ela o conduziu ao êxtase e ambos quebraram juntos em um turbilhão de emoções e chamas e brasas.

Dias se tornaram semanas e semanas se tornaram meses. Naruto foi o primeiro a saber - Kakashi foi o segundo, embora, tecnicamente já soubesse que isso iria acontecer antes que eles pudessem até mesmo prever.

Sai simplesmente disse que era o destino, assim como lera uma vez em um romance.

.

Acordar com o rosto próximo ao dele e olhar para Sasuke, observar a vibração de seus cílios, a curva de seus lábios, a suavidade de sua pele cheia de cicatrizes curadas e sentir o calor de sua pele.

Não havia mais como escapar - e pela primeira vez em anos ela estava feliz e grata e nunca mais o deixararia ir.

.

E foi então que suas vidas continuaram juntas.

.

.

.


Uhm bombons, o que acharam?

Kawaii de certo =)

É drama, mas não dramático. E fofo, mas não chega a ser fluffy.

Nah eu gosto muito dessa fic, me faz pensar em ...coisas da vida.

.

nah booom

Digam pra Hime o que acharam: Deixem recadinhos =))

Muitos bjitos prôces

Volto ainda hoje ou amanhã com The Window & Frozen ;D

hime.


Ps:

agora faltam mais umas 3 ou 4 fics dessa série (nah isso depende tmb ne, se a ice for postando, teremos mais fics a caminho =)

Pps:

Achando erros de revisão, por favor, avisem =)

Ppps:

Meninas, to respondendo pms e reviews de Em Nove Dias amanhã sem falta =)