Katekyo Hitman Reborn Não me pertence… Muito menos as personagens, as únicas que me pertencem são as que não estão no manga e no anime, obviamente. Obrigado por lerem.


Espero que gostem… ainda estou a pensar se continuo esta ou não, comentem e digam o que acham.

As tochas do castelo mal iluminavam o corredor por onde a rapariga de cabelos azuis atados num simples rabo-de-cavalo, olhos verdes e com uma farda azul-escura passava agarrando contra o seu peito um pequeno bloco de notas cheio de rabiscos. A rapariga aparentava estar extremamente nervosa e até mesmo aterrorizada mas mesmo assim o rapaz de cabelos brancos e olhos vermelhos com uma pele tão pálida quanto a neve, não parecia estar aterrorizado, pelo contrário, parecia estar muito relaxado, seguindo a rapariga com as mãos cruzadas atrás da cabeça.

- Não estejas tão assustada! O Mestre é bastante simpático… á sua maneira… A primeira semana é a mais assustadora, sim concordo, mas não te preocupes, se tudo correr bem o Mestre não te vai sacrificar. – Disse o rapaz sempre num tom calmo mas a rapariga não conseguia parar de tremer levemente.

A rapariga não conseguia parar de se questionar por que razão tinha ela aceitado este emprego. Ela tinha acabado a universidade com notas excelentes, tinha bastantes amigos antes de começar a trabalhar mas queria ganhar alguma experiencia de trabalho e claro que aceitou a primeira proposta que lhe tinha aparecido mas quando se viu presa neste castelo e sem poder sair, todas as razões que lhe pareciam correctas deixaram de o parecer. Apesar de ser a primeira semana ela já tinha saudades de casa e dos seus amigos e tinha tanto medo de cometer um erro que lhe custasse a vida.

Todos os seus pensamentos foram substituídos por medo assim que eles chegaram a uma porta dupla feita de ferro com a imagem de uma cobra de boca aberta decalcada em ouro sobre as duas portas. A rapariga respirou fundo e quando ia bater á porta o rapaz interveio.

- Alice, certo? – Perguntou ele agora com as mãos nos bolsos.

- S-Sim.

- Relaxa um pouco, tem calma. Se mostrares medo ou preocupação o Mestre ficará muito chateado.

Alice virou-se novamente para a porta, respirou fundo uma vez mais e bateu levemente na porta.

- Sim? – Perguntou uma voz grave e que fez Alice estremecer.

Alice abriu a porta e espreitou para dentro da sala iluminada apenas por um candelabro preso no tecto e com dez velas mas todas elas emitiam uma luz violeta dando um ar estranho á sala.

-M-Mestre? – A voz de Alice já não falhava tanto mas mesmo assim o conseguia notar-se o medo na sua voz. – O Neon veio visitá-lo.

- Ah, excelente. Manda-o entrar por favor.

- Sim, Mestre.

As portas de metal abriram-se por completo e Neon entrou rapidamente e com os braços no ar.

- V! Meu, á quanto tempo! – Disse Neon com um grande sorriso ao aproximar-se da secretária que estava no meio da grande sala.

Alice estava ainda á porta, esta era uma das primeiras vezes em que ela podia ver o seu "Mestre", os seus olhos eram verdes lembrando duas grandes esmeraldas e o seu cabelo era longo quase chegando á sua cintura e num tom verde-escuro, a sua pele era bastante clara, quase tão clara como a pele de Neon.

- Alice… - Disse o seu Mestre. – Se não tiveres mais para dizer podes sair.

- Ah! Sim… Desculpe, Mestre. – Disse Alice ao sair da sala.

- Boa rapariga… é pena que ela seja muito medrosa, seria um bom elemento para o nosso grupo.

- Não acho V… Ela não aparenta ter alguma habilidade que se assemelhe ás nossas. E os nervos não a ajudam nada… Mudando de tema, Algumas novidades sobre o plano?

- Sim, a data aproxima-se. Dentro de 3 semanas iram ocorrer as batalhas para escolha do oitavo guardião para o 10º Vongola, Tsunayoshi Sawada.

- E explica lá por que razão me reuniste a mim e mais duas pessoas? – Perguntou Neon.

- Porque para obter a posição de oitavo guardião é necessário derrotar todos os outros que lutem para esse lugar por isso preciso de reunir um pequeno batalhão de aliados, tu claro que foste a minha primeira escolha.

- Mas se é necessário derrotar vários oponentes porque precisas de nós? Quero dizer, não podes apenas concorrer tu e ganhar?

- Sim, poderia, mas com vocês a concorrerem também podemos todos chegar ao topo e depois a única coisa a fazer é vocês desistirem e eu ser considerado o vencedor.

Neon ia intervir mas uma serpente começou a enrolar-se no seu pé e a subir pelo seu braço.

- Continuas a deixar os teus animais de estimação a vaguearem pela casa?

- Claro que sim, colocar as minhas belezas numa jaula? Nunca. – A cobra começou a subir a mesa e a enrolar-se no pescoço de V. – Após a minha vitória e assim que o anel das sombras me for entregue, a única coisa a fazer é eliminar o Vongola e os seus guardiões e obter os seus anéis, para isso preciso do oitavo anel.

V levantou-se da sua poltrona e dirigiu-se á janela enquanto fazia festas na cobra no seu pescoço.

- Assim que o oitavo anel estiver na minha posse, o Vongola e os seus guardiões sentirão a minha fúria, a fúria do Víbora.