10. Uma coisa constante

Se Quinn fosse ser honesta consigo mesma o desejo de beijar Rachel Berry era algo que estava sempre presente nos últimos anos, um chiado no fundo da sua cabeça, algo que em geral ela conseguia ignorar.

Algo que precisa ser ignorado. Ela gosta do que elas tem agora , de alguma maneira que ela não compreendia direito aquela garota estranha havia se tornado a melhor amiga que ela já tivera, arriscar perder isso por causa de uma paixonite seria estupidez.

Mas havia dias em que a luz do sol batia na pele dela por um certo ângulo, ou que ela ria de alguma coisa boba que alguma coisa que alguém do grupo tinha dito, em que não beijá-la era um desafio bem difícil. E havia alguns dias que Quinn queria muito falhar nesse desafio. Mesmo nesses dias ela se controla, porque queria principalmente que caso algum dia elas se beijassem que isso não acontecesse por um impulso, carência, ou pior pena. Mas sim porque ela a queria tanto quanto Quinn queria ela.

Obrigada por ler, reviews são sempre apreciadas.