Normal: narração e fala

Itálico: pensamento

A fugitiva e o universitário

Capítulo 1.

17 horas. Pensão Hinata. Keitarô, Naru e Mutsumi estudavam juntos no quarto do primeiro, enquanto as meninas assistiam televisão na sala.

Entretanto, uma notícia repentina interrompeu o programa que as garotas assistiam.

Kitsune: *resmungando* Que hora pra passar noticiário. Se ainda fosse anúncio de corrida de cavalos...

Todas: *gota* ...

Repórter: Atenção para um comunicado urgente: sete presos escaparam do presídio de Kanagawa. Se vi algum deles, ligue imediatamente para a polícia.

Os rostos e o primeiro nome dos presidiários apareceu na tela. Kitsune ficou pálida ao notar entre as fotos o rosto de uma mulher muito familiar para ela.

Kitsune: Não...

Shinobu: *preocupada* Algum problema, Kitsune?

Antes de Kitsune responder, um grito foi ouvido.

Grito: SUA BESTA TARADA!

Não foi necessário ir olhar para saber que Naru havia dado um soco em Keitarô por este ter bancado o pervertido (ou qualquer outra coisa que ele tenha feito), antes do mesmo sair voando como sempre.

Kanako: *veia na testa* Toda vez que ela faz isso com o meu irmão, dá vontade de dar um soco nela de volta!

Kitsune: Eu já volto.

Kitsune levantou do sofá e foi para o quarto de Keitarô, onde só Naru estava estudando no momento.

Kitsune: *confusa* Ué, a garota-tartaruga não estava aqui também?

Naru: Ela foi buscar um pouco de chá.

Kitsune: Ótimo, pois preciso falar com você a sós.

Naru: *preocupada* Algo grave?

Kitsune: Gravíssimo: Nariko escapou!

Como Kitsune esperava, Naru também ficou pálida ao ouvir isso.

Naru: *assustada* O-onde ouviu isso?

Kitsune: Acabou de dar na televisão. Entre os sete prisioneiros que fugiram da cadeia, estava Nariko.

Naru: *tremendo* Agora sim eu tenho motivos pra temer minha irmã mais velha.

Uma hora mais tarde, num bar, Keitarô bebia mais uma cerveja. Havia "aterrissado" bem na frente do bar depois de levar um soco de Naru outra vez.

De tão deprimido que estava, foi o único a não perceber que uma mulher entrou correndo no bar e fechou a porta com uma batida, como se estivesse fugindo de algo.

Mulher: *indo até o barman* Kai, preciso me esconder!

Kai: *olhando-a de cima a baixo* Eu não tenho dúvidas disso.

A mulher tinha cabelos vermelhos, que chegavam até a cintura e estavam um pouco sujos de terra, olhos castanhos, um corpo de dar inveja até em Kitsune e usava um macacão laranja de presidiária.

Kai: *estendendo uma camiseta* Pode colocar isso por cima do macacão, mas acho que isso não será o suficiente para te esconder.

A mulher ficou preocupada, mas ao ver Keitarô, que continuava deprimido no balcão, teve uma ideia e foi até ele, ao mesmo tempo que amarrava um lenço na própria cabeça.

Mulher: *tocando no ombro de Keitarô* Ei rapaz, pode ficar de pé?

Keitarô, sem olhar pra ela, ficou de pé, achando que a voz era de algum valentão que o mandou levantar. Imagina o susto que ele levou quando uma mulher, que ele nunca tinha visto antes, o enlaçou pelo pescoço e o beijou na boca?

Ao mesmo tempo, os policiais entraram no bar e perguntaram ao barman se algum presidiário havia entrado no local, o que ele negou. Mas mesmo depois dos policiais se retirarem, a mulher só parou de beijar Keitarô quando lhe faltou ar nos pulmões.

Mulher: *ofegante e levemente corada* Uau! Tinha esquecido como era beijar um cara.

Keitarô: *chocado e com a mão na boca* Quem é essa mulher? Nenhuma garota me beijou desse jeito antes, nem mesmo a Narusegawa!


Finalmente eu voltei de minhas férias na praia e poderei escrever as fanfics. Essa é uma ideia nova, sendo o casal KeitarôxOC. Espero que gostem.