*Nem Glee nem Power Rangers me pertencem.

*É uma experiência, espero que gostem.


Planeta Zordon, Galáxia Zenya, 10500 anos-luz da Terra

"Chamem guardiã Kelayla." Foi a ordem de Zumely, líder dos zordonianos. Seu planeta estava em perigo, uma grande ameaça vinda de uma galáxia vizinha se aproximava e o tempo para a salvação era pouco.

Guardiã Kelayla era uma das maiores, se não a maior guerreira de sua galáxia, mas devido à invasão dos trevorianos tempos atrás em busca de Jordya, a pedra preciosa mais apreciada naquelas bandas, o exercito dos Zordonianos estava enfraquecido, e nem Kelayla seria capaz de salvá-los, mas ainda havia uma esperança.

Ao saber do chamado de seu líder e mestre, Kelayla correu ao seu encontro.

"Mestre Zumely, ouvi seu chamado e vim imediatamente." A guerreira de cabelos dourados, curtos falou assim que encontrou seu mestre sentado em seu trono, e ajoelhou-se diante dele.

"Minha querida guerreira Kelayla, estamos diante de uma catástrofe." O homem falou, com sua voz tranqüila como de costume.

"Outra catástrofe, nem nos recuperamos dos estragos feitos por aquela horda de trevorianos, e teremos outra num futuro próximo?" As vezes era terrível viver em um planeta tão rico e cheio de potencial como o Zordon. "O que será dessa vez?"

"Os Repulsas, os piores assassinos e desordeiros que todo o universo já viu." O velho homem respondeu. "E o pior que não há nada que possamos fazer." A guerreira engoliu seco, confusa.

"Mas mestre... Nada mesmo?" Ela não queria acreditar nisso.

"Infelizmente não, nosso planeta está fadado à extinção, os Repulsas invadirão, roubarão toda nossa Jordya que restou após o saqueamento dos trevorianos, alguns outros de nossos preciosos recursos naturais e por fim, destruirão nosso planeta, transformando-nos em simples pedaços de meteoros." A guerreira abaixou a cabeça. Que terrível destino para um planeta tão rico e habitados por seres tão sábios e superiores como Zordon.

"Então é o fim para nós?" O homem abriu um pequeno sorriso com aquela pergunta.

"Não para todos, você ainda tem uma missão a cumprir." A guerreira Kelayla estranhou, imaginou que estivesse condenada a morte como todos os seus irmãos zordonianos. "Uma nobre missão, minha querida Kelayla."

"Qual é essa missão, mestre?" O mestre sorriu mais abertamente agora.

"Você é a única que pode derrotar os Repulsas, com a ajuda de nossos Guerreiros Lendários." Os olhos de Kelayla se arregalaram. Muito se falava nesses poderosos guerreiros , com uma força sem igual, praticamente invencíveis, mas como dizia o nome, ela imaginava que aquilo fosse só uma lenda, seu mestre nunca mencionara eles antes.

"Mestre, os Guerreiros Lendários são reais?" O homem assentiu com a cabeça.

"Seus poderes são reais, eles só ainda não encontraram os corpos certos para habitar." O homem suspirou. "Eles nem mesmo são zordonianos."

"Os Guerreiros Lendários não são zordonianos? Mas a história diz que todo o poder investido neles são vindos de nosso planeta." Ela não conseguia entender isso. "Mestre quem são esses guerreiros?"

"A sua missão é encontrá-los." Ela tremeu, apesar de todas as suas vitórias e conquistas, além de sua coragem sem igual, a guerreira Kelayla ainda não se considerava digna de tão nobre missão.

"Mestre e se eu falhar?" Ela perguntou com a voz baixa.

"Você não irá falhar, minha querida." O homem respondeu calmamente. "É o destino, os nossos Guerreiros Lendários serão os únicos capazes de destruir aquela horda que são Os Repulsas, e além do mais, seu coração e o cristal místico zordoniano estarão ao seu lado." Ela se arrepiou ao ouvir seu mestre mencionar o sagrado cristal místico de Zordon, se havia algo mais precioso que as pedras de Jordya, era o cristal, mas somente um zordoniano poderia tocá-lo, qualquer habitante de outro planeta que o fizesse seria queimado no mesmo instante, por isso algo tão poderoso nunca fora roubado do planeta.

Segundo a história o cristal possuía consciência própria e nele se concentrava todo o universo de poder que seria entregue aos Guerreiros Lendários.

"Mestre , o sagrado cristal místico?" Era algo tão imponente que até mencionar seu nome pesava.

"Sim, o sagrado cristal místico carrega toda a essência de Zordon dentro de si, ele irá te guiar até os nossos Guerreiros Lendários, no seu destino, a Terra." A mulher estranhou. Não podia acreditar no que ouvira, os poderosos Guerreiros Lendários estavam na Terra?

"Mestre, aquele planetóide ridículo que fica na periferia da galáxia patética da Via Láctea?" Ela sacudiu a cabeça. "Os Guerreiros Lendários não podem ser aqueles seres extremamente vulneráveis e sem força alguma comparada as grandiosidades que existem por todo esse Universo." O mestre apenas sorriu.

"Você é uma grande guerreira Kelayla, mas ainda há muitas coisas que precisa aprender." A voz do homem nunca se alterava. "Você é forte, é inteligente e é nobre, mas desconhece muitas das coisas do Universo, e eu posso te garantir, que é de onde menos esperamos que surgem as últimas esperanças." Mas sem dúvida alguma ela continuava que a Terra e seus habitantes eram algumas das coisas mais ridículas que haviam no Universo, e era por isso que apesar de tanto tempo nem uma raça superior havia se interessado em invadi-la destruí-la, porque não havia nada de bom ou ameaçador lá.

"Está certo mestre, eu confio em suas palavras." Ela respondeu. "Quando serei enviada para essa missão?"

"Imediatamente Kelayla, nossos tempo é muito curto, e qualquer segundo perdido pode custar a sobrevivência de todo o universo." A guerreira assentiu com a cabeça. "Alpha 5 irá te acompanhar, ela já preparou a sua nave." A mulher levantou-se e olhou fixamente nos olhos de seu mestre. "Eu sei que você irá livrar o universo dessa horda dos Repulsas , você não vai falhar em sua missão."

"Mas não conseguirei salvar o nosso planeta." Ela se lamentou profundamente.

"Kelayla, Zordon está no cristal, no momento certo você saberá o que fazer." O sorriso do mestre trazia um ar de esperança, o que fez Kelayla sorrir também "Boa viagem, e lembre-se, seja gentil com os terráqueos, eles são sentimentais e extremamente vulneráveis."

/=/=/=/=/=/=/=/=/=/=/=/=/=/=/=/=/=/=/=/=/=/=/=/=/=/=/=/=/=/=/=/=/=/=/=/=/=/=/=/=/=/

A guerreira Kelayla entrou em sua nave, onde o pequeno e simpático Alpha 5 a esperava.

"Ai ai ai, guerreira Kelayla, foi uma grande honra saber que seria enviado em sua companhia para o encontro de nossos Guerreiros Lendários." A mulher sorriu.

"Iremos salvar o universo desses assassinos desordeiros, isso é tudo o que importa, e se o mestre confiou em mim para realizar esta missão, eu não irei desapontá-lo, irei até aquele planetóide e encontrarei os Guerreiros Lendários."

Alpha 5 ligou a nave, e após certo tempo eles deixaram o solo zordoniano. Kelayla olhou pela última vez para a sua terra natal. Sentia um grande aperto em saber que jamais voltaria a vê-la, mas o seu conforto era saber que se cumprisse sua missão, seus irmãos de Zordon seriam vingados. Ela jamais decepcionaria seu mestre.


*Deixem reviews para saber o que vocês acharam, se eu devo continuar a escrevê-la.
*Obrigado por lerem a fic.