Lotte,

Nem todas as cores seriam suficientes

Para expressar aquilo que vejo em você

E nem todas as palavras mais eloquentes

Seriam capazes de dizer aquilo que você tanto quer esquecer

x

E por um momento quem esqueceu fui eu

Achei então que a teria sempre ao meu lado

Desfrutando do espírito seu

Divinamente elevado

x

Nunca houve guerra nem malfazejo

Todos nós polidamente educados

Para com o sofrimento alheio

Nós, previamente derrotados

x

Mas antes houvesse luta e houvesse pólvora!

Mais sentido faria então meu luto

Digo, como diz um coração que te adora:

Banhe com lágrimas meu singelo túmulo

x

Sei que por mim já houveste jurado

Sob o único pranto teu que não vi verter

Todo aquele nosso amor conjurado

Juras de sangue que eu fiz haver.


N/A: Isso seria uma carta póstuma de Werther a Lotte. É, poesia não é minha especialidade.