N/A : Se passa durante a 4° Temporada.

Imagens

Ela se esconde por alguns dias na casa da médium, Pamela não fazia muita questão de disfarçar que tinha um certo receio e rancor com relação a anjos mas não conseguia deixar de oferecer abrigo para aquela que não queria quis deixar de ser um. Os inimigos de Anna são muitos e aliados poucos, e Pamela sequer podia contar mesmo como sendo membro do segundo grupo, apenas uma estranha sendo gentil com ela em tempos desesperados, e Anna tinha certeza que sempre ela se sentiria grata quanto aquilo, mesmo se chegasse a viver por mais bilhões de anos.

Após alguns dias Pamela pergunta se agora que ela tinha seus poderes de volta se ela poderia curá-la.

"Eu sinto muito, a graça do meu irmão causou o dano em seus olhos e não há nada que eu possa fazer" Apenas o tom de melancolia na voz de Anna já teria sido o suficiente como resposta.

"Tudo bem, eu já achei que fosse ser assim mesmo, foi só uma esperança boba de poder ver algo de novo"

"Bem não é a mesma coisa mas se você quiser eu posso fazer você pode ver as minhas memórias através da minha graça, mas eu não sei se seria uma boa idéia"

"Porque não seria uma boa idéia ?"

"Por causa das suas habilidades, pelo jeito que você percebe as coisas a sua volta não daria para filtrar muito bem, você veria tudo"

"Isso fritaria a minha cabeça ou algo assim ?"

"Não, é claro que não"

"Okay então vamos em frente"

"Tem certeza ?"

"Sim"

Anna coloca suas mãos sobre as dela e encosta sua testa na dela e as imagens surgem, mais vividas do que qualquer uma, ela está no topo de uma colina sem qualquer sinal de civilização a sua volta , e pode ver detalhes no tronco de uma arvore quilômetros a frente, a cabeça se vira e ao lado está o brilho da graça que queimou o seus olhos ,é belo e aterrorizante mas dessa vez não lhe machuca e Anna se move um pouco em sua direção antes da imagem mudar. A imagem que vê agora é de uma batalha, o anjo com que Anna está lutando se move mais rápido do que um piscar de olhos e ela pode ver cada nuance de tais movimentos, o suficiente para atingi-lo com sua lâmina e pouco depois olhar a marca de suas assas queimadas no chão. A imagem muda, dessa vez não é uma batalha, é um massacre, pessoas gritam e a cidade queima.

Anna se afasta dela e a escuridão volta, não passaram nem sequer dez segundos, ela diz que sente muito que não achou que aquelas memórias iam aparecer, Pamela lhe diz que tudo bem, ela que pediu para que Anna lhe mostrasse. E era verdade, Pamela não a culpava mas no entanto não pede a Anna para ver de novo, a escuridão era muito mais confortante do que a visão de um anjo.

Obrigada por ler, reviews são sempre apreciadas.