Título: Ressurgir

Classificação: T.

Shipper: SasuSaku NaruHina KakaRin InoSai

Gênero: Romance

Disclamer: Naruto não é meu, porque se fosse a Sakura tinha espancado o Sasuke e o trazido para casa. E o Naruto e a Hinata estariam praticando o método de fazer bebês.

Para: Bela21

Sinopse: E ambos tinham partes de si perdidos no passado. As quais decidiram se juntar ao presente. Depois de anos, o destino estava à prova. O Time Sete estava de volta, de uma maneira um tanto diferente.


.

.

.

Ressurgir

.

.

.

Capítulo Seis

.

.

.

A garota encarava com ira o ladrão de corpos. Como ele ousava! Sakura sentia a energia fluir por todo o seu corpo, o chakra se tornando gelado pelo ódio que lhe era infligindo. Ela não deixaria isso barato, por Kami, ela nunca o faria!

Pelo canto do olho pôde ver Rin começar a se levantar, totalmente desnorteada. Parecia não entender onde estava ou o que fazia ali. Seu corpo girou em uma cambalhota no ar, os pés encostaram-se à parede tomando mais impulso. Mais pedras desabaram. Em um ataque de fúria, anos atrás, Sasuke havia dito a Naruto e Sakura que a sede por vingança dele o levou até seus objetivos. Rancor também movia as pessoas, ele dissera. Ela via o total sentido nisso, agora.

Em sua mente ela pensava que, como ele deveria ter feito à transição há pouco tempo, provavelmente, ainda não estava adaptado ao seu corpo. Ao corpo do pai dela. Haruno Sakura poderia ser muitas coisas, mas tola jamais foi uma delas. Havia sido ensinada a não perturbar os mortos, pois assim castigaria as almas daqueles que só mereciam descansar. A fúria deles cairia sobre aquele que lhes perturbasse o sono, no caso, o Sannin das Cobras.

Não queria seu pai de volta se fosse daquela maneira.

Novamente, o Uchiha mais novo pairou em sua cabeça. A forma que ele pestanejou por Kabuto perturbar seu falecido irmão. Nos últimos anos a Haruno e o Uchiha sempre estiveram em uma amizade de rivais, assim como Sasuke tinha com Naruto. Competições e cabeças duras para nunca admitirem que estivessem errados. Ela pestanejava agora por ele estar certo o tempo todo sobre Orochimaru.

O desgraçado era um inimigo azucrinante.

Certo, precisava pensar com cautela. Não era tão esperto ser movido pela raiva, seu ponto forte sempre foi o intelecto. Parou ao lado da morena, segurando o braço da mesma. Ainda parecia fraca, no entanto, no mais tardar em cinco minutos, já estaria em seu melhor estado.

- Então, você pode me ajudar a derrotá-lo, ou se unir a ele. – Sakura tentava recuperar o fôlego. – O que vai fazer?

Rin não parecia reconhecê-la.

Trincou os dentes, um movimento de mãos foi rapidamente feito e um corpo voou para o outro lado do recinto. Mais uma parede havia ido.

Quatro chakras se aproximavam.

E ela realmente não soube qual seria o fim disso.

.

.

.

Aquilo não ia terminar bem. A morena balançou a cabeça, bagunçando seus cabelos já desgrenhados pelo vento. Aquelas crianças eram insanas. E Hinata rezava para que ela os alcançasse antes da trupe encontrar o perigo. Por favor, justo agora que seu verdadeiro amor percebeu que a amava igualmente, aqueles meninos resolveram dar uma de suicidas.

Hyuuga Hinata é ótima lidando com crianças, sempre o foi. Mas por Kami, pré-adolescentes nunca deixavam de surpreendê-la.

Ativou seu byakugan. Ah aqueles moleques, pensou sorridente. Parece que tinham esquecido que ela era uma jounin, e que foram vários anos de treino com Neji para adquirir velocidade e melhor forma de ataque. Ela os pegaria e os levaria são e salvos para Konoha.

Teve certeza disso quando viu seus olhares de surpresa ao se colocar na frente do grupo.

- Hinata-chan, temos que ir! – Sato gritou.

- Me deu um bom motivo. – Disse a morena, tentando parecer o mais séria possível.

- Se ficarmos aqui, todos vão morrer! – Ichigo levantou os braços, exasperado.

- Hyuuga-san, por favor. – Yue implorou.

Ah, eles não a ludibriariam, ou ao menos era isso que dizia a si mesma. No fim não era Hinata que era boa com crianças, eram as crianças que eram boas em lidar com ela.

.

.

.

Seus pés pousaram no solo, finalmente, e ele correu tão rápido na direção dela que só se viu um risco negro. Sasuke a jogou no chão antes que um dos muitos ninjas do som a acertassem. E os dois tufos de cabelo nada parecidos estavam quase grudados um do lado do outro. A mulher de cabelo rosa arregalou os olhos com o corpo masculino segurando firmemente o seu.

Do outro lado do cômodo, eles puderam ver Kakashi ajudando Rin a se levantar. A morena tinha as mãos juntas e um olhar de raiva para o indescritível homem que a enganara.

As coisas haviam sido assim. Ela estava voltando para o País do Fogo, seu dever com a pequena aldeia onde morara nos últimos anos fora exercido, e sentia uma necessidade enorme de voltar para casa. No meio do caminho, ela tinha encontrado um homem desfalecido no chão, o cabelo de um cômico tom de rosa, seus instintos médicos lhe disseram que ela precisava ajudá-lo.

Quão tola fora! Logo depois sentiu uma agulhada e sua consciência foi perdida, como se Rin tivesse adquirido uma nova personalidade. Fora horrivelmente assustador, ver seu corpo se movendo e não ter nenhum controle sobre isso.

Agora que o veneno tinha sido obstruído pela moça que foi levada por ela até uma possível sentença de morte. Arrependia-se amargamente disso.

Foi por esse motivo que usou seu próprio jutsu para dar tempo à rosada. Rin tinha feito às paredes se moverem e o homem cruel ser arremessado em direção à floresta.

No momento se encontrava nos braços de seu antigo companheiro, com o coração batendo forte. E não tinha nada a ver com a adrenalina no seu sangue.

Apesar de tudo, ele jamais tinha a abandonado.

Ele nunca o faria.

.

.

.

Sakura encarou Uchiha Sasuke, seus olhos verdes esbugalhados e as mãos pequenas agarradas aos ombros do moço. Sentia seus lábios sedentos e os olhos negros dele, estavam fixos nos dela. Aquele familiar embrulho no estômago tinha voltado.

Pena que acontecera tão rápido. Porque os dois tiveram que se mover muito depressa com as serpentes indo em sua direção. O moreno tinha pulado com a moça em seus braços, indo o mais longe possível do homem que os atacava.

Sasuke percebeu o motivo da missão suicida da mulher. Aquele era o pai dela. Lembrava-se de ter visto uma foto dos dois juntos algum tempo atrás na casa de Sakura. O dobe havia lhe dito que ninguém sabia dele há alguns anos, e com olhos arregalados e a ira ficando cada vez maior, o Uchiha observou atentamente seu inimigo.

- Sasuke-kun. – O Sannin caminhou pelos escombros, o corpo machucado voltando ao seu normal. – Algo me disse que eu o veria.

A mulher ao seu lado fechou os punhos em fúria, e ele soube que ela atacaria, instantaneamente segurou seu pulso.

- O que você pensa que está fazendo? – Ela grunhiu.

Puxou-a de encontro ao seu peito, pegando-a novamente em seus braços, e saltou segundos antes de mais uma explosão ocorrer.

Aquilo era estranho, condecorou. Orochimaru nunca lutou assim. Suas técnicas estavam diferentes e estúpidas, como se estivessem lutando com um gennin sem habilidade alguma. Havia algo errado nisso.

O moreno e a rosada ainda estavam meio que um nos braços do outro quando Naruto saltou habilidosamente ao lado deles. Os três viram os ninjas do som contorcerem-se de um modo inusitado.

Eram todos mortos-vivos.

.

.

.

Sai agachou-se ao lado da morena e Kakashi se pôs como barreira contra os ninjas que começavam a atacá-los novamente.

O homem sem emoções - como antes era conhecido – concentrou-se e aplicou os métodos de cura, aprendidos com a feiosa, na moça desconhecida. Seus livros diriam que ela e o ninja copiador tinham um grande histórico amoroso.

Ela estava diferente, notou. O rosto parecia mais jovem e menos amargurado, outra pessoa. O olhar tinha suavizado e a postura rígida se esvaído. Sai viu uns sinais roxos no pescoço dela, que ficavam mais fracos cada vez que ele piscava.

Então Sakura finalmente tinha completado sua técnica.

- Você está bem? – Ele perguntou.

A moça assentiu e lhe deu um deslumbrante sorriso, fazendo com que ele arregalasse os olhos por uma fração de segundos. Realmente outra pessoa.

- Sai. – Kakashi o chamou. – Quero que você tire Rin daqui, leve-a de volta para vila. Eu e os garotos vamos resolver isso.

O moreno franziu o cenho, mas entendeu o porquê do pedido do Hatake. Aquela mulher era importante para ele, e se continuasse em meio à batalha acabaria ferida. Poderia estar totalmente curada do veneno que se espalhou pelo seu sangue, todavia, seria apenas uma distração naquele combate.

Naruto uma vez tinha lhe contado sobre tudo o que Orochimaru fizera para eles, e internamente soube que aquela era uma luta que não deveria interferir.

Assentindo, desapareceu em uma nuvem de fumaça.

.

.

.

A pupila se transformou em um risco, como os olhos de uma raposa. E o Uzumaki teve os lábios curvados para cima, estava sentindo a kyuubi se revirando em ansiedade dentro dele.

Naruto sorriu com o momento constrangedor que Sasuke e Sakura estavam tendo. Eles finalmente tinham percebido que continuavam abraçados.

O "não casal" se distanciou, e os três ficaram um de costas para outro. Cada um preenchendo o ponto cego do outro. Eles sabiam que precisavam de uma estratégia e rápido.

- O que ele queria com você? – O Uchiha perguntou, segurando a perna de um dos subordinados e jogando-o longe.

- Queria que eu substituísse Kabuto. – A sua respiração estava acelerando, parecia que a cada segundo mais ninjas apareciam.

- Eu tenho uma ideia. – Naruto disse, acertando mais um de seus rasengans.

Os seus dois companheiros deixaram as vistas caírem sobre ele. Sim, o aspirante a hokage tinha bem mais que um mero plano. Uma grande armadilha estaria sendo armada.

.

.

.

Hinata agachou-se na frente dos três meninos, eles agora estavam sentados na grama com as pernas cruzadas e olhares vagos. A Hyuuga passou as mãos nervosamente pelo cabelo, e os prendeu em um rabo de cavalo. Eles ainda estavam surpresos com o que Yue viu há alguns segundos atrás.

Sai estava trazendo Rin até eles. Com o byakugan a mais velha pôde confirmar o que ele disse. O chocante mesmo era a primeira coisa que ele viu. O motivo de seguirem os jounins que foram buscar sua sensei.

O garoto ruivo tinha visto uma poça de sangue e Sakura estava gravemente ferida e, da mesma forma, tentava curar os três homens quase mortos. Ele também viu Orochimaru, desfalecido no chão. Sua cabeça tinha sido cortada, assim como as pernas e os braços. Ela finalmente tinha entendido o motivo do clã do menino ter sido extinto.

Conhecer o futuro era algo muito perigoso.

Hinata começou a bater os indicadores imaginando qual seria a coisa certa a se fazer. Não podia deixar Naruto morrer de forma alguma. Sakura era uma das suas melhores amigas. Apesar de não ter muita relação com Sasuke e Kakashi, ela sempre simpatizou com eles.

Suas mãos tremiam.

Aquele era um dos momentos em que ela odiava ser uma kunoichi. Bufou levando o polegar à boca, mordeu-o fazendo uma série de sinais e por último chocou sua mão com o chão.

Ela olhou para a águia que surgiu da fumaça cautelosamente e disse:

- Avise a Hokage que estamos com problemas, peça-a para mandar Shizune ou algum jounin médico até nós. É urgente.

A ave assentiu e desapareceu no céu noturno.

Hinata ficou de pé, seus olhos com uma seriedade que os três gennins não acharam combinar com ela. Apontou com a cabeça para Sai que saía das sombras.

- As coisas vão acontecer da seguinte forma. – Disse calmamente. – Sai e eu iremos até eles, e quero que vocês três continuem aqui. Caso virem algo, me avisem pelos microfones. Agora o trabalho de vocês é cuidar dela.

Rin foi depositada no chão, e os meninos circularam o seu corpo. Sai encarou a Hyuuga, e os dois sumiram nas sombras.

Não deixariam que ninguém morresse naquela noite.

.

.

.

Kakashi tinha se juntado a eles, de forma que agora Naruto estava se concentrando para entrar no modo Sannin. O círculo continuava ali, e Orochimaru estava de braços cruzados os encarando do outro lado do cômodo. Sedento para conhecer suas novas habilidades, afinal, fazia anos que não se viam. Ele riu audivelmente.

Prestando atenção parecia que aqueles quatro eram ligados por imãs, tinham uma atração impressionante. Quando alguém ia acertar o ponto cego de um o outro se movia na direção e acabava com os riscos e a possível chance de receber um golpe. Interessante. Deveria ser por todo aquele trabalho em equipe que até os dias de hoje eles faziam missões juntos.

Se ele não fizesse alguma coisa, isso iria se prolongar demais. Já havia algum tempo em que estavam lutando e os desgraçados pareciam que jamais iriam desistir. Ele tinha que descobrir o ponto de ligação entre todos eles. A pessoa que os mantinha unidos e, acima de tudo, tinha que trazer Sakura para o seu lado.

Desencostou-se da parede, dando um passo à frente.

Vejamos, pensou. Naruto seria o mais óbvio, ele tinha ido até o inferno por Sasuke e faria a mesma coisa pelos outros dois. O Uchiha estava totalmente descartado, porque quando ele esteve fora, os outros três continuaram juntos. Sakura tinha um antigo romance com o Uchiha, ou seja lá o que for que essas crianças faziam. É melhor amiga de Naruto e muito próxima de Kakashi. Eles foram até ali por ela, mas fariam a mesma coisa por qualquer um da equipe.

Ele sorriu mais uma vez.

O copy ninja era o ponto de ligação. Só imaginava o caos que seria caso ele morresse. Imaginava toda a circunstância. Os três outros ficariam em choque, a ira os consumiria e ficariam com a guarda baixa. Teria que matar Naruto depois dele, porque era o mais problemático de todos, e a kyuubi seria um grande problema. Então deixaria Sasuke viver e obrigaria Sakura a servi-lo, caso contrário seu amante seria morto.

No fim, Orochimaru sempre teve ótimos planos.

.

.

.

- Sakura-chan, eu me pergunto como você consegue aguentar um time como o seu. – Comentou o velho Sannin. – Com Naruto-kun apaixonado por você e Sasuke-kun lhe rejeitando, deve ser muito difícil.

A garota riu em escárnio e quase revirou os olhos. Era uma reação automática, por tantas as vezes que ela o fez quando ouvia algo similar sobre sua relação com Sasuke e Naruto. Sakura deu um salto desviando de uma kunai e pousando seus pés cheios de chakra em mais um daqueles zumbis.

- Sabe quantas pessoas tentam me atingir psicologicamente? – A rosada grunhiu desferindo socos. – Você está com o corpo do meu pai, mexer com esse tipo de questão não vai fazer com que eu me distraia.

- Hum, interessante. Então vou tentar atingir outra pessoa. - Sua língua deslizou sobre seus lábios enquanto pensava em seu novo alvo. – Kakashi, acredito que gostaria de ter impedido que a nobre Rin me ajudasse. Ela tem procurado uma forma de ressuscitar Obito já tem um tempo, ficou muito feliz quando eu disse que podia ajudá-la.

- Tsc.

Ah, finalmente tinha acertado alguém. Naruto não foi primeiro a reagir aos seus insultos como pensou, todavia, o rapaz estava concentrado demais em achar uma forma de acabar com sua vida. Aquelas crianças, ele riu, ainda tinham muito que aprender.

- Sasuke-kun, eu sabia que você se sentiria mal, abandonou seu time, só esqueceu-se de deixar os sentimentos de lado. Nunca contou para a querida Sakura-chan sobre as ilusões que Itachi uma vez usou em você, envolvendo-a.

O moreno rangeu os dentes, seu sangue subiu e sua visão começou a ficar embaraçada. Respirou fundo para se conter. Orochimaru tinha o talento de tirá-lo do sério, e sempre tocava no nome de seus companheiros ou em sua família para que assim perdesse o controle. Qualquer ninja sabia o quão grave isso era em uma batalha. Distrações sempre são ruins nessas horas.

Tentou colocar as implicâncias de lado e se focar no que estava fazendo. Naruto só precisava de alguns poucos minutos. Brevemente o ladrão de corpos estaria morto, de novo.

Mal sabiam o que o velho Sannin planejava. A primeira parte do plano dele estava completa. Havia conseguido mexer com a mente deles, manipulá-los. Havia mais dois passos restantes.

Orochimaru aprendeu três coisas na primeira etapa de seu plano.

Um: Uzumaki Naruto era o que mais havia amadurecido dos três. Ele o ignorou e continuou com sua concentração.

Dois: Hatake Kakashi era a viga que segurava os outros três. Mas se ele caísse, ainda existia mais três vigas para se manterem em pé.

Três: Haruno Sakura e Uchiha Sasuke poderiam ser ótimos shinobis e conseguir reprimir os próprios sentimentos. No entanto, isso era impossível quando se tratava da relação indescritível que os envolvia.

Dali a poucos minutos ele teria o que queria. A kyuubi, o sharingan, e a melhor médica-nin das cinco nações shinobis.

No fim, eles eram pirralhos ingênuos, ainda tinham muito que aprender. Era uma pena que ao amanhecer já estariam mortos e jamais poderiam descobrir a realidade que os cercava.

Era por isso que a única coisa com que o ladrão de corpos se importava era sua ânsia pelo conhecimento. Porque o pupilo do Sadaime nunca cairia em jogos fáceis como aqueles três raros espécimes a sua frente.

Uma pena que o Sábio das Cobras não tivesse percebido que o primeiro round havia recém começado.

Continua...


N/a:

E aí gatas, o que acharam?

Não sei se vocês estão gostando tanto de ler a história quanto eu de escrevê-la, mas eu estou amando Ressurgir.

Hum... Alguém ai tem alguma ideia do que o Orochimaru está planejando? Os três alunos da Sakura vão fazer o que? Hinata será nossa heroína? Como Rin, Tsunade e Sai irão reagir daqui para frente? *tanananan* 'suspense on' kkkk'

Eu estou tendo esses ataques criativos, a inspiração vem vindo quando eu estou assistindo House. Nossa me identifiquei totalmente. Uma vez meu amigo disse que eu tinha cara de quem assistia a série e agora eu comecei a olhar. A atriz que faz a Dra. Cameron está atuando em Once Upon a Time, outra série bem legal. Fazia tempo que eu não assistia coisas diferentes, e acho que isso está fazendo com que eu de um UP de inspiração para as minhas fics.

É isso. As reviews de usuários cadastrados já foram respondidas e dos demais está lá em baixo. ;D

Espero que tenham gostado.

Bgsbgs

Sami

PS: mudei meu login para 'sweetstrawberrygirl' ;D

N/b:

Hey people! Nossa, a ação começou e parece que o Time 7 está mais forte do que nunca... hummm, e o "homem cobra" achando que já ganhou a batalha, mal sabe ele que a força dos ninjas de Konoha não tem explicação lógica. Alguém tem algum palpite sobre os próximos passos da Hinata e do Sai?

Então, digam-nos o que estão achando da fic... sou suspeita, mas estou adorandoooo! Quanto mais reviews, mais inspiração e posts mais rápidos...rsrsrsrs

Beijos

Bella


Reviews Anônimas (todas as outras já foram respondidas):

Rizz: Bom, não sei dizer se isso foi um elogio, mas obrigada. Eu não tenho culpa, às vezes eu tenho que parar o capítulo nessas partes boas, porque só assim consigo começar a escrever o próximo. :x kkkk' Ansiedade é uma coisa boa de vez em quando, talvez você tenha gostado desse capitulo por culpa dela. kOAKSOKAOSOK Muito obrigada pela review, e eu realmente espero que tenha gostado ;D