É isso aí, mais uma fic pra 2012 =D

Postagens mensais ou quinzenais. Se der tempo, posto nesse ritmo =D

And also: thanks to Xmarksthespot for letting me translate your fics =D


Uma Tradução Naruto

Classificação etária: T

Shipper: Sasu&Saku

Gênero: Romance

Disclamer: Naruto não me pertence.

Autora: Xmarksthespot

Do original de mesmo título.

Sinopse: Os parentes de Sakura estão vindo passar uns dias em sua casa. Se há problema problema nisso? Bem, eles não sabem que seus pais a matricularam em uma escola ninja. E para a família Haruno, ser ninja é algo bastante ruim. Então, quando Sasuke aparece na porta de sua casa chamando-a para uma missão, o que ela faz? O beija? !


My Pretend Boyfriend

(Meu Namorado de Mentirinha*)

Capítulo I


- Sakura ... há algo que temos que te dizer. - sua mãe falou com uma voz gentil e suave para a kunoichi de dezessete anos de idade. - Sua tia, tio e prima vem nos visitar por algumas semanas.

Sakura fez uma careta. Ela sabia que eles eram família, mas nunca gostou deles mesmo, especialmente de sua prima que era uma daquelas meninas que nunca mostrou nada que pudesse ser chamado de talento. Ela nunca gostou de sua prima nem quando era pequena, sentia-se sempre irriata perto da garota indolente.

- E eles estão trazendo a mãe do seu pai.- Sua mãe olhou para o marido, que estava no fundo da cozinha.

Droga - Sakura murmurou. Sua avó poderia ser resumida com duas palavras: reclamona e rigorosa. Ela iria reclamar sobre tudo, da cor das paredes de sua sala ou como as sobremesas eram muito doces ou como Sakura devia deixar o cabelo longo. Não só isso, mas Sakura sentia que a velha era muito tradicional, o que fazia com que ela ficasse limitada a não fazer muitas coisas que costumava fazer em sua rotina habitual. Embora fosssem anos desde a ultima vez que a viu, Sakura estava com um mal pressentimento sobre essa visita.


A kunoichi desejava secretamente que um monte de missões aparecessem para a sua equipe para que ela pudesse (tivesse) que sair de casa.

- Mas. - sua mãe começou novamente. - Há algo que você deve saber sobre os Haruno. Sabe ... nós somos a primeira família a colocar um filho numa escola ninja. E aos olhos da família Haruno, ser uma kunoichi é meio …

- Mal visto. - Seu pai terminou, vindo da cozinha para a sala, onde ela e sua mãe conversavam.

- O quê? ! - Sakura exclamou. Ela claramente não entendia o que havia de tão errado em ser uma ninja. - Se não fosse por nós, os traseiros deles seriam chutados ha muito tempo!

- Sakura, olhe a língua. - sua mãe advertiu. E rapidamente tomou um gole de sua xícara de chá.

- Enfim. - seu pai recomeçou . - Você acha que poderia fingir ser normal por algumas semanas? Você pode fazer o que sempre faz no hospital e as reuniões com sua equipe, apenas certifique-se de que não venham a suspeitar de qualquer coisa.

Sakura soltou um grande suspiro. - Sim, claro. Vou tentar.

.


.

- Olá querida! - Sua tia disse à jovem abraçando-lhe, até que os pais de Sakura entraram na sala. A mulher tinha cabelo crespo curto, vestia um suéter e uma saia floral - uma aparência muito inadequada para ela.

Sakura gentilmente disse-lhe um "Olá" e se aproximou da porta do carro para ajudar seu tio com a bagagem.

- Você não tem que carregar isso. - disse o tio. O careca olhou para ela e agarrou a mala, obviamente tendo dificuldade em transportá-la. - É muito pesado.

Sakura balançou a cabeça. - Oh, não. Está tudo bem. - Ela colocou a mão sobre a alça da mala, empurrando a mão do tio de lado e levantou-a facilmente, levando-a direto para dentro de casa. Sakura não teve problemas em levá-la ao subir os degraus da varanda e passar pela porta.

- Meu Deus, Sakura, como você pode carregar uma coisa tão pesada! E com um braço só! - Seu tio gritou por trás de si.

Rapidamente, Sakura gelou. Ela mordeu o lábio inferior, pensando em uma desculpa para dar ao velho. - Eu. .. treino. Na academia... bastante.

Seu tio olhou para ela e balançou a cabeça, trazendo o resto da bagagem para o quarto de hóspedes no andar de cima.

De repente, houve um suspiro alto, exagerado. - Oh, querida Sakura! O que aconteceu com seu cabelo? Está tão curto e desgranhado. - Havia um certo desgosto em seu tom de voz quando ela descreveu a aparência de suas madeixas róseas.


Sakura revirou os olhos e virou-se, pondo um sorriso falso no rosto e se aproximou da velha. - Olá, vovó. - Ela a abraçou, enquanto uma pequena linha apertada se formava nos lábios vermelhos da avó. Claro, a mulher se desprendeu do abraço rapidamente, ajeitando rapidamente as mangas douradas de seu quimono e depois colocando alguns fios grisalhos atras da orelha uma vez que alguns tinham caído para fora do coque apertado que mantinha como penteado.

- Sakura! - Sua mãe gritou lá de cima. - Tudo bem se Yuki ficar no seu quarto?

A moça dos cabelos róseos olhou para sua prima que parecia se fazer bastante confortável largada no sofá de cor creme, em vez de ajudar todo mundo a desfazer as malas.

- Sim. - gritou, mas murmurou para si mesma em seguida. – Que ótimo.

Ela subiu correndo as escadas, para ajudar seus pais com os quartos de hóspedes. Levou algumas horas, mas eles finalmente terminaram tudo. Um suspiro passou por seus lábios enquanto ela dobrava os cobertores.

.


.

- Sakura! Um shinobi está procurando por você! - Sua prima gritou lá de baixo, alto o suficiente para todo mundo ouvir.

-Um shinobi? - Ouviu sua avó murmurar, seguida por toda a família e seus passos apressados descendo as escadas.

- Droga! - Sakura murmurou, seguindo depressa pelo mesmo caminho.

Quando chegou ao pé da escadaria, sua família estava aglomerada em torno de Uchiha Sasuke.

Sua avó olhava para a Hitai-ate do moço com o símbolo da folha marcada na superfície. - Você é um shinobi!

.

Mais uma vez, Sakura podia ouvir a palavra sendo enfatizada no tom de voz da velha. Franzindo as sobrancelhas, ela não tinha certeza do que fazer. No entanto, um pensamento lhe veio à mente e rapidamente, sem nem ao menos pensar duas vezes, Sakura correu para o Uchiha (que parecia perplexo com tal) e selou seus lábios nos dele.

.


.

Ele tentou se afastar da moça, mas ela segurou seu corpo firmemente, num enlace bastante apertado. Quando finalmente o beijo se findou e Sasuke permaneceu ali, em silêncio e confuso, ouviu-a dizer:

- Sasuke ... kun! Faz tanto tempo desde da ultima vez que nos vimos. - A voz de Sakura o lembrou da versão fangirl da moça quando eram adolescentes. - Oh, me desculpe. - Sakura começou novamente. E virou-se para seus parentes e ligeiramente cerrou os dentes. - Este é ... Sasuke, meu namorado.

- O qu... - Ele foi interrompido pelo cotovelo de Sakura batendo (forte) contra suas costelas.

- Seu namorado é um shinobi? - Yuki perguntou perplexa. E a pergunta foi seguida por um monte de suspiros – de sua avó, é claro.

Sakura assentiu. - Sim. Mãe, eu vou sair com Sasuke-kun, ok? - E então (o mais rapido que pode) partiu, arrastando Sasuke pela porta antes que alguém pudesse dizer mais alguma coisa.

.


.

No momento em que o casal se encontrou com o resto da equipe 7, a casa já estava fora da vista e Sakura, que ainda estava segurando (forte) o braço de Sasuke, tinha finalmente se acalmado.

Sasuke rapidamente puxou o braço para longe dela. - Que diabos foi isso? - gritou, o rosto ainda corando intensamente por causa do beijo.

- E o que é isso que você está vestindo? - Naruto apareceu, vindo em direção a eles, juntamente com Kakashi.

Os três rapazes olharam para ela, ela estava usando argolas grandes, vestia uma túnica marrom e calças legging, roupa esta definitivamente imprópria para atividades shinobi. Suas unhas também estavam pintadas com uma variedade de cores brilhantes.


Sakura olhou para o outro lado, evitando o olhar de seus companheiros. - Minha família veio nos visitar. Todos eles pensam que ser ninja é uma coisa ruim e eles sempre acharam que meus pais tinham me matriculado em uma escola normal...

... Então, por enquanto, eu tenho que parecer normal quando estiver perto deles. - Ela olhou para Sasuke. - E estava indo tudo muito bem, até que você apareceu com essa droga na cabeça e uma bolsa cheia de armas e sua katana estúpida na cintura!

Sasuke simplesmente a fitou. - Então você só me beijou por causa disso?

Kakashi e Naruto arregalaram os olhos, choque evidente em seus rostos.

- Vocês ... vocês se beijaram? - Naruto balbuciou.

Kakashi deu uma risada suave. - Ah, como vocês crianças crescem tão rápido.

Sakura cruzou os braços. - Olha, foi a única coisa que eu poderia fazer no momento sem que eles descobrirem a verdade. - Ela juntou as mãos e se virou para o Uchiha. - Por favor, por favor, por favor, seja meu namorado-ninja de mentirinha, Sasuke? - Implorou. - Eles já acham que você é meu namorado de qualquer maneira.

- Isso porque você disse isso a eles! - Ele exclamou.

- Faça isso, Teme. - Naruto disse ao amigo. - Quero dizer, tudo que você tem a fazer é ir buscá-la em casa sempre que tivermos missões e colocar uma expressão melhor do que essa de Senhor-minhas-homorróidas-doem quando você falar com ela na frente de sua família.

E depois de um longo momento...

- ... Tudo bem. - Sasuke resmungou. - Eu vou ser seu namorado por algumas semanas.

.

Continua.

.


Gostaram do começo? - Tipo, essa fic é engraçada, há situações hilárias a caminho ;D

.

Nah meninas, eu curto traduzir várias fics ao mesmo tempo (mas acho que vcs já sabem disso, certo ;D)

MPB é uma fic de cpts relativamente curtos, a tradução está levemente adiantada, no entanto estou fazendo o trabalho de 'betagem' em td a fic ainda.

Os cpts devem sair uma vez por mês(duas, talvez). - uma vez que tenho que dividir o tempo pra postar as outras sasusakus correntes neh =)

.

Bom, amores, se gostaram, coloquem a fic no alerta e querendo atts deixem recadinhos. Sabe como é ne, eles sempre motivam =D

Beijitos,

e até amanhã, quando nos veremos com a fic Em Nove Dias ;D

Hime.