Epílogo –

Como era bom olhar o céu ainda escuro com a brisa batendo em seu rosto. Alimentar patos e cisnes, observar o amanhecer... A paisagem do parque era maravilhosa, tão arborizado, a grama verde como um dia fresco de verão...

Peyton apoiava a mão direita no ombro de Jenny, que sentava numa cadeira de rodas. Ela colocou a mão esquerda por cima da que estava em seu ombro e disse:

- Será que algum dia voltarei a andar? Eu gostava mesmo das passarelas... Vou perder a Semana de Moda em Milão esse ano e sabe lá quantas mais. Isso me entristece. Ao menos ainda estou trabalhando como estilista... Moda sempre será a minha vida.

Peyton beijou –lhe o topo da cabeça.

- Não se preocupe, só algumas sessões de fisioterapia e você ficará bem. – Ele disse, francamente otimista, e retrucou - Achei que eu fosse a sua vida.

E Jenny, acariciando seu pequeno yorkshire, que dormia em seu colo:

- Piper é minha vida. Você é só um ex-feioso de quem tive pena.

- Ai! Essa doeu. Vou jogar você no lago, não se esqueça de que sou eu quem está no controle agora.

Jenny pressionou a mão de Peyton gentilmente e disse:

- Eu não faria isso se fosse você. Tenho amigos influentes...

Ele apoiou o queixo na cabeça de Jenny e os dois ficaram observando a aurora de uma nova era.