The Vagina Monologues

Nome: The Vagina Monologues/Os Monólogos da Vagina
Autora:
jtmd24
Tradutoras:
LeiliPattz e JuMartinhão
Beta:
Milena Mendes
Gênero:
Romance/Humor
Censura:
M
Sinopse:
O que acontece quando dois estranhos têm um caso-de-uma-noite na faculdade? Vida. Mas não do jeito que você planejou. Isso é criar uma criança desbocada, vender brinquedos sexuais e tentar fazer seus sonhos se tornarem realidade. Ah, e encontrando com seu sexo bêbado 5 anos depois.

Disclaimer: A fanfic pertence à jtmd24 que me autorizou a tradução, Twilight e os personagens em sua maioria pertencem a Stephenie Meyer, e a mim somente a tradução.


"Em vez de alertar as mulheres grávidas para não beber, acho que devem dizer as alcoólatras do sexo feminino para não foder" ~ George Carlin

Capítulo 1 - Arby de alguém?

*Arby: Arby pode ser relacionado ao fast-food e também pode ser relacionado aos grandes lábios da vagina.

BPDV

Eu odeio crianças.

Eu nunca planejei empurrar um humano para fora de mim e transformar minha vagina em uma pilha de carne assada que nenhum homem jamais iria querer olhar e muito menos foder.

Vamos enfrentar isso: ninguém nunca foi sincero com você sobre o nascimento de uma criança, nem mesmo sua mãe.

"É uma dor que você esquece quando tem esse pacote doce de alegria em seus braços."

Besteira. EU CHAMO ISSO DE BESTEIRA.

Qualquer amigo, estranho idiota intrometido na mercearia que lhe disse que não era tão ruim foi um grande saco de merda. Sua vagina é aproximadamente do tamanho da circunferência de um pênis. Tem que esticar, e abrir, e se transformar em uma caverna de morcego gigante para a sugadora vida humana que esteve crescendo em você durante nove meses possa rasgar a sua saída.

Quem em sã consciência faria isso de uma merda de bom grado? Então, o que, você estava apenas andando um dia e pensou para si mesmo: "Você sabe, eu acho que é hora de transformar a minha vagina em um bife Arby e Cheddar (menos o cheddar) e colocar sua vida para baixo por no mínimo de dezoito anos para alguém que vai sugar a minha alma e vontade de viver bem para fora do meu corpo, me deixando uma casca da pessoa que eu costumava ser que não poderá transar mesmo que pague por isso?"

(Esclarecendo: de modo algum posso perdoar o ato de pagar para fazer sexo, já que é ilegal, exceto em algumas partes do Nevada e Rhode Island, contanto que você não vá a um bordel ou alicie qualquer pessoa na rua. Ou então como eu já ouvi. A partir de um "amigo".)

Isso só mostrava a razão de que depois de todos os anos de pregação que eu fiz para todos a minha volta sobre como eu nunca ia ter filhos, eu era a primeira dos meus amigos para ter um, muito ao horror deles que eu estava ofendida por isso. Quero dizer, realmente, qualquer idiota pode criar um filho. Você deve olhar para minha mãe. Ela é uma criança grande que precisava de constante atenção e elogios, e eu acabei bem.

Ok, talvez esse não é o melhor exemplo. Vamos colocar desta forma, eu não sou uma serial killer.

Talvez dizer que eu odiava crianças não era exatamente preciso. Eu não gostava fortemente rostos sujos, nariz melequento, mãos pegajosas e gritando, vomitando, cagando, não dormindo, lamentando, discutindo, chorando, como são esses seres humanos pequenos.

Pelo menos eu o fazia até quatro anos e nove meses atrás, coloque ou tire alguns meses. Agora, eu só odiava outras pessoas com rosto sujo, nariz melequento, mão pegajosa, gritando, vomitando, cagando, não dormindo, lamentando, discutindo, chorando, como são esses seres humanos pequenos.

Eles diziam que, quando você tem o seu próprio filho, a primeira vez que você olhava em seus olhos, imediatamente se apaixonava e nada mais importava. Eles podiam fazer tudo errado e você iria amá-los incondicionalmente.

Bem, quem seja que "eles" são, devem seriamente limitar a quantidade de crack que fumam e parar de falar idiotices enquanto vaginas Arby estão andando por ai em suas calcinhas de avó.

O dia em que tive meu filho, eu olhei para ele e disse: "Quem diabos é você? Você não parece nada comigo."

Nem todos os bebês são bonitos quando eles nascem. Esta era mais uma mentira meia-boca que "eles" levam você a acreditar. Alguns bebês nascem parecendo idosos com rostos enrugados e manchas da idade e uma calvície.

Quando eu nasci meu pai Charlie tirou uma foto minha hospital para levar para casa de seu amigo Billy, enquanto minha mãe ainda estava se recuperando no hospital. Billy deu uma olhada na minha foto e disse: "Oh, doce Jesus, Charlie. É melhor esperar que ela seja inteligente."

Não era diferente com Mason. Era engraçado olhar. Ele tinha uma cabeça enorme e sem cabelo. Tudo o que eu continuei fazendo por quatro dias no hospital foi falar com um sotaque escocês e citação de Mike Meyers em "Uma noite e tanto".

"Ele chora para dormir noite em seu travesseiro enorme."

"Essa coisa é como o sputnik. Ele tem o seu próprio sistema de meteorologia."

"É como uma laranja em um palito."

Eu acho que ele me ouvia falar sobre ele com as enfermeiras e decidiria se voltar contra mim. Eu acreditava firmemente que à noite, no berçário, ele e todos os outros recém-nascidos iniciariam uma conversa e decidiriam que era hora de uma revolução.

Viva os recém-nascidos! Assumindo o mundo com uma fralda suja de cada vez.

Eu sabia que devia tê-lo mantido no meu quarto o tempo todo que estivesse ali. Mas vem a merda sobre as pessoas, eu precisava descansar um pouco. Estes foram os últimos dias que eu conseguiria dormir. Eu deveria ter mantido melhor um olho em quem eles colocaram no berço ao seu lado. Eu sabia que o pequeno pirralho chamado Aro seria uma má influência para o meu filho. Ele tinha "anarquia" escrito por todo o seu rosto. E quem chama seus filhos Aro de qualquer forma? Isso é apenas pedir para ele ter sua bunda chutada no parque.

Mason era quieto, nunca criava caso e dormia toda a porra do tempo no hospital. Eu ri na cara dos meus amigos que vieram visitar e disse que não seria assim, uma vez que saímos.

Na realidade, era Mason que ria o tempo todo e agitando o minúsculo punho no ar com seus irmãos da nação recém-nascida. Eu juro que ouvia, "eu estou no comando aqui", cada vez que ele chorava.

O momento que eu entrei no carro para ir para casa, o padrão foi pro lixo. Ele chorou tudo como um banshee* selvagem e não parou por quatro dias. Eu não tinha ideia do que um banshee selvagem era ou se eles ainda existiam, mas se eles existissem, eu tinha certeza que eles eram altos pra caralho.

Banshee: uma espécie de fada que tem um som irritante.

A única coisa boa era o fato de que meu filho se recusou a deixar meu corpo através da vagina. Todos os livros do bebê escritas por mulheres que tiveram a experiência de parto mais perfeito do mundo dizia que você deveria conversar com seu filho no ventre. Então eu o fiz. Todo dia eu disse a ele que se arruinasse minha vagina eu faria uma fita de vídeo do seu nascimento e mostraria a todas as suas futuras namoradas que acontece com a sua hoo-ha* quando tem relações sexuais, assegurando que ele nunca, nunca iria transar.

* Hoo-ha: gíria para vagina.

Foda-se sobre tocar Mozart e ler Shakespeare. Fui com o método Assustando Diretamente.

Todas as minhas ameaças no útero valeram a pena. Ele sentou-se ali com os braços cruzados durante doze horas, e se recusou a se mover para baixo. Até mesmo a minha vagina foi teimosa. Não dilatou em nada. Ela deve ter ouvido as minhas ameaças à Mason e decidiu que manter sua boca fechada era a melhor opção. Vagina, inteligente. Era perfeitamente bem por mim. Cesariana eu estou indo.

Eu iria passar por uma outra Cesariana em um minuto se eu pudesse pular a parte roda do bebê e é só pegar os quatro dias em um local que incluía totalmente servir café da manhã, almoço e jantar na cama, ter uma morfina vinte e quatro horas gotejamento e uma embalagem para 30 dias de Vicodin*.

* Vicodin: é um medicamento a base de ópio que contém paracetamol, acetaminofeno e hidrocodona que agem sobre certos centros no cérebro para alívio da dor.

Antes que eu comece pensar muito animada sobre drogas legais, sem ouvir o choro estridente de um bebê, talvez eu deveria voltar para a noite que me meteu nessa confusão.

Meu horóscopo naquele dia devia ter vindo com um aviso do que está por vir.

"Você vai estar com um monte de equipamentos de som grande e o equipamento dos seus vizinhos que te faz morrer quando você entra em casa e os apunhá-la e tira as suas coisas."

Eu não sabia o que deveria ter sido um aviso disso, mas vamos lá! Não que têm ter um "presságio" escrito sobre isso?

A única e somente uma vez na minha vida que eu decidi ter um caso de uma noite para que eu pudesse finalmente tirar o cartão V, eu engravidei.

Eu estou lhe dizendo, o universo me odeia. Eu tinha 20 anos e estava no meu segundo ano da faculdade. Além da gozação constante da minha melhor amiga Alice sobre o estado da minha virgindade, a vida era boa. Bem, estudante universitária boa. Eu não tinha VD*, nenhum dos meus amigos tinham sido drogados e no final do semestre, eu evitava a necessidade de vender o meu corpo para a ciência para pagar a comida e maconha.

* VD: Doença venéria.

(Esclarecendo: Eu não tolero o uso de drogas ilícitas de qualquer forma a não ser que seja uma erva totalmente natural que não me faz sentir culpada por comer uma caixa inteira de manteiga de amendoim do Captão Crunch, enquanto estou rindo histericamente dos Teletubbies E isso desanima a Alice fodidamente durante finais para que ela não esteja subindo pelas paredes como um macaco-aranha raivoso. Lembre-se que todo "Não abrace as drogas" merda que eles tentaram enfiar goela abaixo na escola? Nós os enganamos. Você não tem que escolher. Você poderia ter ambos totalmente e não morrer. Mas, falando sério, não use drogas crianças.)

Era noite de sexta-feira e estávamos gastando de maneira usual, em uma festa da fraternidade com um grupo de meninos da fraternidade bêbados e república malucos por natureza. Eu podia ouvir dois instrumentos completamente desperdiçados argumentando indo e voltando sobre quem era mais popular e quem fodeu a maioria dos rapazes na semana passada.

Estes eram os futuros líderes do nosso país, senhoras e Senhores Deputados.

Cristo, eu senti como se estivesse assistindo a uma cena ao vivo de "Atração Mortal".

"Eu trouxe você para uma festa de Remington e qual é o meu agradecimento? É sobre um tapete corredor. Fui pago com vômito."

"Engula isso baby. Engula isso."

Felizmente, Alice me interrompeu antes que eu entregasse a cada um deles um copo de drano*.

* Drano: é um produto limpador de drenos fabricado pela SC Johnson & Son.

"Oooh o que é sobre isso? Ele é bonito. E ele tem bons dentes."

"Jesus, Ali, ele não é um cavalo", eu gemi.

"Mas você pode montá-lo durante toda a noite se você jogar seus cartões certos", ela disse com uma piscadela.

Além de alguns vendedores de carros usados, Alice era a única que poderia dar uma boa piscadela.

"Estou preocupada com você Ali. Eu realmente acho que você gasta tempo demais pensando no meu hímen. Admita, você está totalmente apaixonada por mim, não é?"

"Não fique se achando", ela respondeu. "Eu posso ter jogado nos minors na escola algumas vezes. Porém nunca passei da segunda base," ela pensou.

Eu olhei para ela como se tivesse duas cabeças. Ou sua mão em uma vagina. Toda vez que eu olhava para ela, eu estava indo para a imagem da vagina à mão. Uma pequena vagina na mão me perseguindo pela casa e me observando enquanto eu durmo.

Alice olhou para além do meu ombro e depois inclinou-se mais perto. "Dois tangos olhando para nós em seus seis."

Em outra vida Alice pensou que ela era um Navy Seal*.

* Navy Seals: são a principal força de operações especiais da Marinha dos Estados Unidos e parte do Comando Naval de Operações Especiais (NSWC) como também um componente marítimo do Comando de Operações Especiais (USSOCOM).

"Aposto cinco dólares que as bebidas grátis serão nossas se tivermos um pouco de fé, confiança e pó de pirlimpimpim".

E muito possivelmente Peter Pan.

"Ali, estamos rodeadas por barris de cerveja e nos deram um copo de plástico, quando entramos, eu tenho certeza que é igual a bebida de graça."

"Oh desliguei isso. Você está estragando o momento. Se estivéssemos em um bar, agora, estariam comprando nossas bebidas."

"Se fosse legal."

"Detalhes", ela zombou.

Ela pegou sua pequena mão de vagina, bagunçou os cabelos e depois puxou a frente de sua camisa mais pra baixo, para que mostrasse clivagem suficiente para um homem cego.

"Ali, se você espirrar isso vai se tornar um top less. Colocando essas coisas para fora antes de piscar um olho."

"Eles estão vindo para cá!" ela gritou, me ignorando completamente.

Eu balancei minha cabeça com espanto. "Seus seios são como Bounty. O pau mais rápido é selecionado como superior", eu murmurei enquanto finalmente me virei para dar uma olhada no que estava vindo.

Tenho certeza que eu estranhamente parecia Hortelino Troca-Letras, quando viu o Pernalonga vestido como uma menina e seus olhos saltaram para fora de sua cabeça e seu coração estendeu a frente de sua camisa.

Se a música não fosse tão alto que você seria capaz de ouvir "ARRROOOOOOGA!"

"Olá, senhoras. Podemos comprar-lhe uma bebida?"

Alice não tão sutilmente me deu uma cotovelada quando o cara com os músculos falou. Mas eu não estava me concentrando em nada, exceto a um posicionado ao lado dele com as mãos nos bolsos. Ele era lindo. E eu queria dar um soco no meu próprio rosto por chamar um cara bonito, mas era verdade. Ele estava tão bonito que eu queria enquadrá-lo e colocá-lo na minha mesa de cabeceira em um tipo totalmente não-assustador, não-Hannibal Lector pele-feita-para-vestir.

Ele parecia entediado e parecia preferir estar em qualquer lugar, no lugar sessa festa. Antes que eu pudesse me apresentar e dizer que ele era minha alma gêmea, alguém esbarrou em mim mais ou menos por trás e fui para frente, batendo graciosamente em seu peito. Porra, ele cheirava bem, como um cara e canela e uma pitada de colônia que me fez querer enfiar meu nariz na sua camisa e respirar fundo. Ok, então isso beirava ao assustador. Eu não queria começar isso como a cheiradora de camisa. Esse seria um apelido que não iria embora, como a pequena mão de vagina.

Suas mãos voaram para fora de seus bolsos e agarrou meus braços para firmar-me enquanto eu estava ocupado tentando não lançar em sua camiseta.

Eu ouvi o som de risadas cacarejando atrás de mim e virei-me para ver que uma das Heathers* foi a culpada. Descobriu que esbarrar em alguém é fodidamente hilário e sua irmã gêmea igualmente ofensiva juntou-se apontando o dedo e rindo.

*Heathers: Bella está se referindo as garotas como as personagens do filme Atração Mortal, que no filme são três garotas que "dominam" a escola através do desprezo, intimidação e apelo sexual.

O que nós temos, 12 anos? Será que eles esperam que eu bata o meu pé e vá falar com o professor?

"Jesus, o que é o seu problema, Heather?"

Suas risadas pararam imediatamente e olharam para atrás de mim com confusão. Eu virei minha cabeça e olhei para o cara com espanto.

"Você acabou de citar 'Atração Mortal'?" Sussurrei.

"Eu tive uma grande paixão por Winona Ryder antes de toda aquela coisa de furtos", ele disse com um encolher de ombros.

"Meu nome não é Heather," uma voz chorosa protestou atrás de mim.

"Winona Ryder, hein?" Eu perguntei.

Wow, que questão emocionante Bella.

Eu só queria ouvi-lo falar de novo. Sua voz me fez querer tirar as calças.

"Eu meio que tenho uma coisa por garotas peculiares, loucas, de cabelos escuros", ele disse com um sorriso.

"Por que ele me chamou de Heather? Ele sabe que o meu nome é Jessica."

Eu sou uma garota peculiar, louca, de cabelos escuros! Eu, eu, eu, me pegue!

"Hum, alôôôôôôôô!"

Ele quebrou o contato visual comigo a olhou por cima do meu ombro. "Jessica, sua voz está fazendo meus ouvidos sangrarem e matando a minha alegria."

Ouvi-a bufar e esbravejou saindo. Pelo menos eu acho que foi isso que ela fez. Eu ainda estava olhando para esse cara e me perguntando se era muito cedo para arrastá-lo para um quarto vago.

Ele olhou para mim e estendeu a mão para escovar a franja dos meus olhos com os dedos. "Você quer ir encontrar algo para beber?"

"Claro", respondi com um encolher de ombros, totalmente jogando tranquilo. Era provavelmente a melhor maneira de jogar ser um pouco difícil para se obter. Você não quer parecer muito ansiosa.

xxx

"Oh Deus, não pare", eu respirei enquanto ele beijava uma trilha no meu pescoço, se atrapalhando desajeitadamente com o botão do meu jeans.

Depois de três rodadas de beer pong*, eu esqueci o significado de "difícil para se obter". Coloquei minha língua em sua garganta na frente das pessoas que ainda restavam na festa, que ainda não tinham desmaiado em uma pilha de seu próprio vômito (eram duas pessoas), em seguida, agarrei a mão dele e o arrastei pelo corredor, empurrando-o no primeiro quarto que chegamos.

*Beer Pong: Basicamente alguém enche um copo de cerveja coloca do outro lado da mesa e a pessoa tem que tentar acertar uma bola de ping pong dentro do copo, quem acertar primeiro, faz o seu adversário virar a bebida.

Assim que entramos no quarto escuro, atacamos um ao outro— desleixado, beijos bêbados, as mãos tateando por todo o lugar, batendo em móveis aleatórios enquanto tropeçávamos em nosso caminho para a cama.

Eu tropecei em algo no chão, que pode ou não ter sido uma pessoa e caímos para trás, felizmente na cama, arrastando o cara certo comigo. Ele caiu rapidamente em cima de mim e senti como se o vento tivesse sido empurrado para fora de mim.

"Merda, desssculpe. Você... está bem?" ele gaguejou quando levantou-se em seus braços.

"Sim, bom," eu ofegava. "Agora, tire a roupa."

Eu estava tão tonta que quase ri quando ele arrastou-se de mim e tirava as suas calças. Felizmente, a parte minúscula do meu cérebro que ainda não tinha sido tomada por doses de cerveja e tequilla lembrou-me que nunca era uma boa ideia para rir de um homem quando ele tirava suas calças.

Foi tão engraçado. Eu já tinha visto a abundância de pênis antes, apenas não ao vivo e a dois pés do meu corpo. Aquela coisa estava solta e estava apontando para mim. Eu podia ouvir a conversa do pênis. "Aaarrrggg, olá meu amigo. Temos uma ótima grande vagina quente bem ali."

O pênis falava como piratas quando estava bêbado. Provavelmente por isso Alice os chamava de olho de cobra. E os piratas usavam tampa olho e só tinham um olho e... Puta merda, Capitão Hookpenis estava se aproximando.

Ele se arrastou em cima de mim e me beijou, seu vadio batendo na minha perna. Desta vez eu ri. Eu estava bêbada como uma merda, pensando em andar na prancha e havia um palmo de pênis duro contra a minha coxa em um quarto estranho que pode ou não ter uma pessoa morta no chão. Como é que você não ri como uma merda de menina da escola?

Ele estava alheio as minhas convulsões de riso enquanto beijava meu pescoço. E porra, como fiquei sóbria tempo suficiente para perceber como é bom sentir.

"Oh, Deus, sim. Não pare."

Seus lábios se moveram até o ponto certo atrás da minha orelha e quando sua língua deslizou suavemente contra a pele ali, disparou um formigamento entre as minhas pernas que me surpreendeu. Eu realmente não achava que nada sobre essa noite ia ser tão bom. Era tudo sobre receber essa porcaria fora do caminho, me divertir era um pequeno privilégio.

Depois de alguns minutos de problemas com meus jeans, ele finalmente conseguiu desabotoar e puxou para baixo nas minhas pernas, puxando a minha roupa de baixo com elas.

Oh meu Deus. Isso está realmente acontecendo. Estou realmente indo fazer isso?

"Jesus, você é tão bonita."

Sim, a resposta é sim. Se ele continuar a falar comigo assim ele pode colocá-lo no meu ouvido.

Ele puxou a camisa e jogou-o em algum canto da sala, minhas mãos automaticamente foram até o seu peito para que eu pudesse tocá-lo enquanto afundou de volta para cima de mim. Seu peito estava duro e sua pele era lisa. Eu toquei cada centímetro dele que podia alcançar.

Eu passei minhas mãos em torno do seu pescoço e puxei-o para mim e o beijei. Ele tinha mesmo gosto de canela. E, apesar de nossos estados embriagados, eu estava curtindo seus beijos. Agora que estávamos nus, na cama, isso não era tão frenético. Isso estava sendo realmente suave e doce e me fez suspirar um pouco em sua boca.

Ele puxou uma das minhas pernas para cima e enrolou ao redor de seu quadril, e eu podia sentir a cabeça do seu pênis diretamente na minha abertura.

Porra, era isso. Estava realmente acontecendo. E por que estou falando comigo mesma quando eu tenho a minha língua na boca de alguém, e ele está se preparando para enfiar o pênis em mim?

Menos de dois segundos depois, ele estava dentro de mim, e eu estava dando tchau para minha virgindade.

Eu queria que durasse para sempre. Eu vi estrelas, vim três vezes naquela noite e foi a experiência mais bonita da minha vida.

Sim certo. Você está brincando comigo? Você perdeu a virgindade recentemente? Dói como um filho da puta e isso é estranho e confuso.

Qualquer um que disse que não existia nada semelhante a um orgasmo durante o evento em si era um grande saco de merda. E as únicas estrelas que eu vi foram as por trás das minhas pálpebras enquanto as apertava fechadas e esperava que isso acabasse.

Mas vamos ser honestos aqui, isso é exatamente como eu esperava que fosse. Não é culpa dele eu não ter nada para descrever. Nós dois estávamos bêbados como uma merda, e eu perdi minha virgindade com um cara cujo nome eu nem sabia porque não queria envolvimentos e eu não tenho tempo para um relacionamento. Foi exatamente de acordo com o plano.

Até que o meu período atrasou uma semana e percebi que eu comi um pão inteiro e sete pedaços de queijo de corda, enquanto eu me sentei na mesa da cozinha olhando para o calendário e desejando que tivesse prestado mais atenção à matemática no jardim de infância porque não haveria nenhuma forma do caralho de que eu estava contando certo.


Fic nova! Mais uma que tenho a ajuda da Ju Martinhão e betado pela Milly s2

Eu MORRO de rir com essa fic, a Bella é hilária! Na verdade todos são lol

Espero que gostem dela tanto quanto eu.

Comentem meus amores, e quem sabe volto daqui uma semana?

Beijos

xx