Suficiente

O quarto de hotel que a divisão Fringe daquele lado havia arranjado para ele era melhor do que o seu antigo, Lincoln achava que fazia sentido afinal ele era considerado um herói daquele lado, e ele entendia porque ela sempre acabava indo para aquele quarto quase todos os dias.

Nos primeiros dias ela sempre havia tido uma desculpa, levara alguns relatórios de casos que achava que ele poderia ter interesse ou queria discutir algo sobre o caso em que estavam trabalhando, depois ela começou a aparecer com dvds e pizzas, mas agora ela aparecia apenas por aparecer.

Ela só menciona o outro Lincoln casualmente, dizendo por auto entre conversas coisas que ele disse ou fez. Isso não o surpreende muito. Ela não é do tipo que fala muito de seus problemas, ela pode até ser um pouco mais extrovertida que a Olivia do seu lado mas ainda assim era bem reservada quanto as suas emoções, e ele não a julga por isso, ele também evitava falar sobre Robert, mas as vezes ele consegue perceber ela o encarando, meio triste, meio feliz, ela o olha e vê o seu parceiro morto nele, o homem que era o seu melhor amigo, o homem que ela amava, ele finge não notar, ela sabe que ele está fingindo e se sente muito grata por isso.

Ele conta sobre o que está ocorrendo com a Olivia do seu universo, como as memórias de sua mente são de um universo que não é o dela, como ela escolheu esquecer a sua vida. Ela diz que aquilo era estupidez, ele diz que ela amava Peter e ficar com ele a deixava feliz então não podia julgá-la por escolher isso, ela diz que oque a sua outra versão fez foi estupidez, ele não concorda com ela mas não consegue se impedir de sorrir quando ela diz isso.

Quando estavam em campo ela sempre o protegia um pouco mais do que os outros, uma noite ela havia trago o dvd de De volta para o futuro (Lincoln nunca ia se acostumar a ver Eric Soltz no papel de Martin McFly) e uma garrafa de vodca para o seu quarto e após ter tomado drinks demais ela disse que fazia isso porque não ia aguentar perder ele também, antes que ele consiga bolar uma resposta apropriada ela adormece ao seu lado na cama, e pouco tempo depois ele faz o mesmo, é a primeira em meses que ele não tem insônia.

Ele deixa de a chamar mentalmente como a outra Olivia, para apenas Liv. Ela dizia que o universo dele tinha muito mais vantagens como café, e ele diz que o dela tinha jornais com imagens que se mexiam como em Harry Potter, ela diz que não sabe quem esse Harry é e ele diz que não existirem os livros de J. K. Rowling naquele universo era algo simplesmente triste. Eles tinham visto um filme do Mantis por dia naquela semana ,ele dizia que ainda achava que Batman era bem mais legal, e ela dizia que ainda não conseguia ver o apelo de ratos voadores. Aquilo estava bem longe de ser perfeito, o universo era uma bagunça e a vida deles também, mas era okay, e em algumas noites era o suficiente.

Obrigada por ler, reviews são sempre apreciadas.