D I S C L A I M E R:

• Os personagens aqui citados não me pertencem. FATO!

• Significado de OLVIDAR: Não se lembrar, esquecer.

• Betada pela minha queridissíma Amanur.

• Boa leitura!


O L V I D A R


.

Memórias vêm e vão em sua mente, aos poucos, sem foco, mas nítidas. Ela ainda podia sentir os dedos dele em sua pele, gelados e macios. Massageavam até sua alma, e a faziam arrepiar-se. O toque carinhoso, mas ao mesmo tempo possessivo. Saudade.

Bebeu um gole do gim que tinha em sua taça e delirou, apreciando o álcool queimar sua garganta e aquecê-la por dentro. Suspirou, e foi como se ainda sentisse o perfume dele, forte e suave ao mesmo tempo. Aquele perfume que impregnava em suas roupas, cabelo, pele. Que a fazia respirar fundo toda vez que ele chegava perto e sorria bobamente como a garotinha apaixonada que era.

Hermione.

Ainda podia ouvir a voz de Draco, a voz firme e grave que chamava seu nome enquanto estavam sozinhos. A voz que dava gargalhadas elegantes gemia seu nome.

Eles eram loucos, insanos e partilhavam o mesmo amor doentio. Foi assim por anos. Juntos, eram Hermione e Draco. Por trás, separados, eram Granger e Malfoy. Às vezes, sangue-ruim e fuinha. Mas um pertenceu ao outro. Viviam em segredo, sempre escondidos e sem nunca, jamais, contar a ninguém sobre os dois. Esse era o mundo perfeito dos dois; onde segredos eram compartilhados em silêncio.

Draco.

Ela não se lembrava de como terminaram, ou de como tudo começou a ruir. Mas já fora a tanto, tanto tempo, que ela não lembrava mais nem do porque de tê-lo amado. Às vezes, quando ela se esforçava para não lembrar, era como se nada nunca tivesse acontecido, ela gostava assim.

Eram apenas resquícios de segredos que jamais deveriam ser revelados.

.


N/A: Nah, espero que tenham gostado. Foi o que consegui escrever sem a inspiração necessária, me perdoem. :)

Reviews sempre fazem um ficwriter feliz.